Casa é para os populistas fracos. O Brasil que se cuide: a besta vem aí

Dilma deve estar se sentindo ultrajada. Boulos não se contenta com pouco. Está prometendo logo um “Meu Bairro, minha vida”

Presidiário e terrorista ou criador e criatura? (Foto: Google Images)

Em 20 anos, se Deus quiser, conseguirei me tornar uma espécie de monge budista.  Conseguirei ver um comedor de alfafa zurrar “Lula, livre” e lhe darei um sorriso compreensivo. Conseguirei ver Marina Silva, em sua octogésima eleição, falar sobre índios e lhe darei um sorriso compreensivo. Conseguirei ver um tucano qualquer — ainda dividido entre o PT e PMDB — e lhe darei um sorriso compreensivo. Conseguirei até ouvir Ciro Gomes, também na octogésima eleição, e lhe darei um sorriso compreensivo.

E ainda bem que será assim, que serei assim, pois acreditem, meus caros, já encontra-se em plena construção a real besta do apocalipse. Aquela que virá e transformará a política brasileira numa mistura de Cuba com Venezuela, com requintes de Coreia do Norte. O Lula dos Lulas! O Ciro dos Ciros. A Marina das Marinas. Pior! Encontra-se em construção a reencarnação grotesca de Leonel Brizola. O futuro dos nossos filhos e netos será ameaçado seriamente por Guilherme Boulos. Não é uma profecia; é uma previsão.

Boulos tem aquilo que Lula nunca teve: estudo. E o que Lula sempre teve, ele terá: inteligência política. O carisma que hoje lhe falta virá com os anos. Como lhe virá a capacidade de discursar conforme a plateia e os ouvidos. Para piorar, não é um ” filho de cego “, um sindicalista pedinte que se corrompe por charutos e uísque importado como Lula. Boulos é bem-nascido e carrega de fato a ideologia no peito — não no bolso. Isso, queridos e queridas, foi o que produziu Karl Marx e Vladimir Ulyanov, o conhecido Lenin.

Não há um mísero indicador que me faça crer em um Brasil melhor, daqui 20 anos. Ao contrário! Visito com frequência o passado e me assusto cada vez mais com “onde chegamos”. Os pivetinhos tornaram-se o PCC. Os canivetes, AR-15. Paulo Maluf, o Petrolão. A redemocratização, um pesadelo sob a forma de bandos partidários. Em 20 anos — a meu ver — seremos mais pobres, ignorantes, despolitizados e ávidos por populistas embusteiros. Com o agravante de uma população eleitoral ainda maior. Prato cheio para Boulos!

Que Deus tenha pena das gerações seguintes. Eu, espero, estarei sob a forma Marina Silva: uma entidade espiritual superior, vivendo em uma dimensão terrena e demasiadamente humana, hehe.

Boa sorte aos que ainda se importarão com política em 2038. Irão precisar.

Leia mais.

Um comentário em “Casa é para os populistas fracos. O Brasil que se cuide: a besta vem aí

  1. Uma besta ‘foice’ e continua na cadeia:
    “Lula está inelegível, diz vice-procurador-geral eleitoral ao TSE”

    Agora podemos comentar sobre outras ‘bestas’ e que não seja o ‘poste’!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.