Escudos humanos; manchetes falsas

“Só teremos paz com os árabes quando amarem seus filhos mais do que nos odeiam” (Golda Meir, ex-Primeira Ministra de Israel | 1898 – 19878)

Tragédia, ainda que simulada (Foto: Leila Anwar Ghandoor | AFP)

Certas cenas são tão chocantes, que invariavelmente me abstenho de comentar. Raríssimas vezes vocês leram algo meu a respeito de tragédias humanas. Meu senso de responsabilidade,respeito, solidariedade ou mesmo empatia, me impedem o desejo de externar os meus sentimentos. Mas não confundam tragédias humanas com humanos trágicos, ok?

Essa foto acima não sai das manchetes dos principais veículos de “informação” (notem as aspas!) do mundo. A história versa sobre uma garotinha de oito meses, morta por soldados israelenses durante um conflito com gás lacrimogênio. A versão de Israel é outra: a menina morreu vítima de uma doença congênita, diagnosticada em um hospital de Haifa.

Independentemente da veracidade das narrativas controversas, já que um lado ou outro podem estar mentindo, o fato mais importante não é lembrado — ou propositadamente esquecido — pela imprensa humanista: o que fazia uma bebê de colo numa manifestação violenta de um grupo terrorista em confronto com o exército de Israel?

Neste momento, ao explicar a presença da criança, a mãe deu sinais claros de quem estaria mentindo. Segundo ela, uma ambulância levou sua filha ao local por engano. Como assim? Obviamente a resposta ficou cada vez mais confusa. Ela mesma — a mãe — não sabia do paradeiro anterior da criança antes de vê-la morta.

O Hamas, grupo terrorista travestido de partido político, é useiro e vezeiro na prática do uso de mulheres e crianças como escudo humano. Sua milícia armada obriga os pais a levar os filhos para as zonas de conflito. Ato contínuo, investem contra as forças de segurança de Israel, aguardando os corpos para os cliques sensacionalistas.

A vida de uma garotinha de oito meses nos é — aos ocidentais democráticos — cara demais. Idem aos israelenses. Infelizmente, aos olhos dos terroristas islâmicos, é apenas mais um “troféu de guerra” a servir ao proselitismo ideológico de seus líderes assassinos. Para essa gente, quanto mais sangue melhor! Ainda que o de bebês.

Portanto, meus caros, a cada vez que se depararem com cenas lamentáveis desta natureza, em primeiro lugar perguntem, antes mesmo de tentar encontrar um culpado, o que estaria fazendo um bebê, criança, idoso, etc., numa manifestação violenta. Provavelmente irão descobrir quem estará, ou não, falando a verdade, logo de saída. Acreditem: será fácil.

Leia mais.

25 thoughts to “Escudos humanos; manchetes falsas”

    1. Te ajudo: Israel provém assistência médica gratuita a TODOS os palestinos que o procuram, sobretudo casos graves que não são tratáveis em Gaza. Outra coisa: De Haifa para Jerusalém são pouco mais de 100 km. Para Tel Aviv, pouco menos. De Gaza, 20km. Atravessa-se Israel de norte a sul em 5 horas de carro.

      1. Eu sabia sobre as distancias entre cidades mas que israel provém assistência médica gratuita a TODOS os palestinos eu desconhecia.
        Tenho um sobrinho que mora em israel mas nunca tive curiosidade de perguntar pois nem imaginava que poderia existir assistência médica grátis aos ‘oponentes’.
        É puro altruísmo e Deus está vendo! 🙂

        Eu só não entendi o Marcelo e gostaria que ele explicasse onde está a burrice, se é na minha pergunta ou na sua resposta!
        😕

  1. Olá Distinto, peço licença para transcrever a catilinária do Cardeal Bergoglio: Criam-se condições obscuras para condenar uma pessoa. Esse método é muito usado hoje também na vida civil, na vida política, quando se quer fazer um golpe de Estado”.

    A mídia começa a falar mal das pessoas, dos dirigentes, e com a calúnia e a difamação essas pessoas ficam manchadas. Depois chega a justiça, as condena e, no final, se faz um golpe de Estado”.

    Essa instrumentalização do povo é também um desprezo pelo povo, porque o transforma em massa. É um elemento que se repete com frequência, desde os primeiros tempos até hoje. O que aconteceu? Fizeram uma lavagem cerebral e mudaram as coisas. E transformaram o povo em massa, que destrói.”

    Papa Francisco

    1. Para de chorar Cidrac, não se emocione muito, cuidado com a sua “Aorta”. Procure aceitar que nem mil papas conseguiriam tirar Lula do xilindró, ainda mais um papa argentino. Você vai ter que apelar para uma instância superior, tipo, de Jesus Cristo pra cima. Mas, vou avisando, é pouco provável que você consiga, pois sua ideologia está com o filme queimado aqui e no além e, parece, que no pós alem também. Talvez fosse o caso de você apelar para a macumba. Cachaça, tira gosto de mortadela, frango do pescoço pelado da JBS e encruzilhada combina mais com a sua causa.

  2. Olá Distinto, peço licença para transcrever a catilinária do Cardeal Bergoglio: Criam-se condições obscuras para condenar uma pessoa. Esse método é muito usado hoje também na vida civil, na vida política, quando se quer fazer um golpe de Estado”.

    A mídia começa a falar mal das pessoas, dos dirigentes, e com a calúnia e a difamação essas pessoas ficam manchadas. Depois chega a justiça, as condena e, no final, se faz um golpe de Estado”.

    Essa instrumentalização do povo é também um desprezo pelo povo, porque o transforma em massa. É um elemento que se repete com frequência, desde os primeiros tempos até hoje. O que aconteceu? Fizeram uma lavagem cerebral e mudaram as coisas. E transformaram o povo em massa, que destrói.”

    Papa Francisco

    1. O seu comentário está aguardando moderação.

      Recomenda-se aos PeTralhas que se debruce sobre os ensinamentos de Jesus. E que não despreze as encíclicas assinadas pelos antecessores de Francisco. Encontrará citações preciosas que poderão lhe ser úteis. Do tipo:

      “Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam.”

      “Ame seus inimigos, faça o bem para aqueles que te odeiam, abençoe aqueles que te amaldiçoam, reze por aqueles que te maltratam. Se alguém te bater no rosto, ofereça a outra face.”

      “Não furtar (nem injustamente reter ou danificar os bens do próximo).”

      “Não cobiçar as coisas alheias.”

      “Não levantar falsos testemunhos (nem de qualquer outro modo faltar à verdade ou difamar o próximo).”

    2. Essa instrumentalização do povo é também um desprezo pelo povo, porque o transforma em massa. É um elemento que se repete com frequência, desde os primeiros tempos até hoje. O que aconteceu? Fizeram uma lavagem cerebral e mudaram as coisas. E transformaram o povo em massa, que destrói.”
      Foi o que fez o PT distribuindo capim aos burrinhos que agora os seguem e se atiram no abismo vazio de um Brasil que segundo Lula, está perfeito, sem pobres, sem ignorantes, sem doenças e com a maior safra de capim.
      Tá na hora de comer outra coisa no lugar do capim CIDRAC ou continuarás eternamente burro.

  3. Perfeita leitura!
    O cérebro humano apreende muito mais as impressões do que a linguagem direta propriamente dita. Não é à toa que essas impressões sensoriais são usadas em larga escala pela grande mídia para fazer a guerra de contrainformação, nesta nossa era, que pode ser chamada de “a era do engano”.

  4. A esquerda tem, inquestionavelmente, afinidades ideológicas com o terrorismo islâmico (na verdade, com qualquer tipo de terrorismo).
    Só que, dado à rejeição pública à barbárie, os esquerdistas não podem, evidentemente, assumir publicamente suas simpatias. Daí que os pastores da seita marxista, os ditos ” sociólogos”, “cientistas” políticos e que tais oriundos das verdadeiras igrejas da religião marxista- as faculdades de ciências humanas-, tentam jogar a culpa do terrorismo nas vítimas. Tal como o machista/estuprador que joga a culpa pelo estupro na vítima, o esquerdiota força a barra para de algum modo por a culpa no Ocidente e no capitalismo.
    Por si mesmos, os regimes de esquerda são responsáveis pelas maiores atrocidades cometidas contra a humanidade (maiores ainda que seus irmãos nazistas), mas sempre tentam relativizar, esconder ou imputar seus crimes a algo ou a uma fantasiosa entidade qualquer.
    Guardadas as devidas proporções, é o que, pateticamente, tentam fazem em relação ao seu ídolo clepto-criminoso.

  5. ” Os assassinos do EI e do Boko Haram citam os mesmos textos religiosos que todos os demais muçulmanos do mundo consideram sacrossantos. E em vez de permitir que eles se safem com meigos clichês sobre o islamismo como uma religião pacífica, nós , do ocidente, precisamos questionar e debater a própria substância do pensamento e da prática islâmicos. Precisamos responsabilizar o islã pelos atos de seus adeptos mais violentos e exigir que o islamismo se reforme ou repudie as crenças fundamentais que estão sendo usadas para justificar esses atos.”
    (Ayaan H.Ali, em “Herege-Por que o islã precisa de uma reforma imediata”, pág 20)

  6. Olá Inundado, até então, 18/05/2018, as delações de Palocci não passaram de b-r-a-v-a-t-a-s. Pelo andar da carruagem nunca passarão disso, mera miragem para o povo odiento. Grato.

  7. Recomenda-se aos PeTralhas que se debruce sobre os ensinamentos de Jesus. E que não despreze as encíclicas assinadas pelos antecessores de Francisco. Encontrará citações preciosas que poderão lhe ser úteis. Do tipo:

    “Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam.”

    “Ame seus inimigos, faça o bem para aqueles que te odeiam, abençoe aqueles que te amaldiçoam, reze por aqueles que te maltratam. Se alguém te bater no rosto, ofereça a outra face.”

    “Não furtar (nem injustamente reter ou danificar os bens do próximo).”

    “Não cobiçar as coisas alheias.”

    “Não levantar falsos testemunhos (nem de qualquer outro modo faltar à verdade ou difamar o próximo).”

  8. Recomenda-se ao PeTralhas que se debruce sobre os ensinamentos de Jesus. E que não despreze as encíclicas assinadas pelos antecessores de Francisco. Encontrará citações preciosas que poderão lhe ser úteis. Do tipo:

    “Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam.”

    “Ame seus inimigos, faça o bem para aqueles que te odeiam, abençoe aqueles que te amaldiçoam, reze por aqueles que te maltratam. Se alguém te bater no rosto, ofereça a outra face.”

    “Não furtar (nem injustamente reter ou danificar os bens do próximo).”

    “Não cobiçar as coisas alheias.”

    “Não levantar falsos testemunhos (nem de qualquer outro modo faltar à verdade ou difamar o próximo).”

  9. Matar palestino virou algo natural para Israel…mas da pra entender.Se entregar os territorios ocupados transforma 400 mil colonos indesejaveis de se lidar em inimigos mortais…se anexar os territorios , transforma Israel em um estado plurinacional ao inves de étnico…alem de dar cidadania a milhões de palestinos….se correr o bicho pega…se ficar o bicho come….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.