Um peso e duas, ou melhor, várias medidas

A esquerda brasileira, infelizmente, não perde uma oportunidade de mostrar que nunca aprende nada e nunca esquece nada

A balança da Justiça

Por: Bady Curi Neto*

Gostaria, em primeiro lugar, de esclarecer que não conheço pessoalmente a Desembargadora do Rio de Janeiro Marília de Castro Neves, apesar de ser seu amigo virtual nas redes sociais, assim como de tantas outras pessoas com quem não tenho a menor convivência particular.

A Desembargadora tem sido alvo da imprensa e da própria rede social, em razão de uma postagem que compartilhou a respeito da vereadora do PSOL, Marielle Franco, assassinada a tiros na violenta cidade do Rio de Janeiro. Na oportunidade, Marília, como mulher e cidadã brasileira, desvestida da toga de seu cargo, segundo ela replicou uma informação falsa a respeito da vereadora, na qual, entre outras coisas, dizia-se que “estava engajada com bandidos”.

O fato, realmente falso, que circulou por todas as redes sociais, tomou proporção geométrica, o que levou Marília a fazer seu mea-culpa, declarando o seguinte em sua rede social:

“No afã de defender as instituições policiais, a meu ver injustamente atacadas, repassei de forma precipitada, notícias que circulavam nas redes sociais. A conduta mais ponderada seria a de esperar o término das investigações, para então, ainda na condição de cidadã, opinar ou não sobre o tema. Reitero minha confiança nas instituições policiais, esperando, como cidadã, que este bárbaro c rime seja desvendado o mais rápido possível. Independentemente do que se conclua das investigações, a morte trágica de um ser humano é algo que se deve lamentar e seus algozes merecem o absoluto rigor da lei.”

Mesmo se desculpando e não sendo a preceptora da notícia, entre tantas outras falsas que circulou, sua postagem repercutiu na imprensa como se Marília tivesse utilizado do seu cargo para retransmitir a falsa notícia, tornando-a o algoz da vereadora e não seus assassinos.

Por óbvio, não estou a dizer que não devemos redobrar os cuidados com as informações das redes sociais, tendo em vista a quantidade de fake news que circulam, transformando a mentira em verdade. Mas a publicidade dada no caso de Marília é desproporcional ao seu equívoco, tendo em vista a quantidade de notícias falsas que circulavam por milhares de pessoas na internet.

A esquerda, imediatamente, tomou providências, fazendo declarações contra Marília;  o PSOL denunciou o caso ao Conselho Nacional de Justiça.

Na realidade, sem pretender fazer o papel de seu defensor, Marília de Castro, como dito, utilizou seu perfil como cidadã e não como Desembargadora, e portanto, suscetível a erros. Se ela, como pessoa natural, trouxe algum prejuízo à família da vítima, que esta tome as providencias necessárias para ser ressarcida.

O título deste artigo é em razão aos ataques que alguns senadores e deputados da esquerda têm feito ao Poder Judiciário, inclusive à pessoa do juiz Sérgio Moro, com ofensas diretas à sua honra e dignidade pessoal, em sua firme atuação contra corruptos, e não vemos a mesma repercussão na imprensa.  Assim, é de se perguntar: quais os pesos e medidas adotados pela esquerda? Será que a preocupação é contra a postagem da cidadã Marília ou apenas um ataque ao seu cargo?

Pelo que vimos, a balança da esquerda anda bastante desequilibrada.

Leia mais.

*Bady Curi Neto, advogado e ex-juiz TRE-MG. Sócio fundador do escritório de advocacia empresarial que leva seu nome.

28 thoughts to “Um peso e duas, ou melhor, várias medidas”

  1. Blogueiro.
    Você entende bem de minimizar ataques à democracia e aos direitos fundamentais quando lhe interessa. Faz isso quase todos os dias.
    Essa senhora desembargadora praticou crime contra a honra da vereadora.
    Fez afirmações falsas e difamatórias.
    Aliás, parece ser hábito para ela fazer isso. Ou você finge que não viu a postagem que ela fez sobre a professora.
    Para você, se o crime é praticado por quem reza na sua cartilha está tudo bem.
    Ela, como você, são deploráveis.

    1. aprenda a ler, seu burro. O texto não é meu. E vou logo avisando: não precisa acordar às 4:16 e vir correndo aqui, não, viu? Não haverá texto novo. Boa noite, viciadinho!!

      1. ” Queremos o fim da polícia militar” 2 dias após o crime que nem foi desvendado, estes esquerdistas comunistas já berravam pelas ruas. A morte desta vereadora pode até ter sido praticada por alguém do partido dela.

        1. O fato de bradarem “Queremos o fim da polícia militar”, “Marielle, Presente” pelas ruas do país logo após o seu assassinato e também 2 dias depois Caetano Veloso e outros artistas fazerem um show, deixa claro que era um crime encomendado pela esquerda para desestabilizar a corrida eleitoral, desestabilizar a intervenção no Rio e derrubar o presidente Temer, dando assim um novo folego ao bandido condenado Lula.
          Lula disse que não iria respeitar a justiça e Gleisi disse que iria morrer gente.

  2. Discordo completamente do seu raciocínio. Normalmente concordo com as opiniões deste blog, mas desta vez não. Não separo as pessoas. Ela, para mim, é desembargadora 24 horas por dia. Não gosto dos ataques ao Sérgio Moro. Acho a esquerda um saco, mas agora está com a razão. Defendo a polícia e o exército. Estou com raiva do STF, mas normalmente aceito as instituições. Mas, neste comentário, você foi infeliz. Tem outros comentários dela, sobre o deputado Jean Wyllys (que também considero um idiota) que mostram a personalidade da desembargadora. Se ela escolheu esta carreira, não deve cometer estes atos. Deve ser punida sim. Muito fácil para ela poder decidir quando é Desembargadora. Na hora da carteirada pode né.

    1. Marco Luz
      Temos opiniões distintas. Entendo que ninguém é profissional 24 por dia, ela não emitiu sua opinião, na qual pediu desculpas publicamente, em uma decisão judicial. Veja que temos que separar as coisas. Quando há muito, um magistrado exigiu que o tratassem por Excelência pelo porteiro de seu prédio residencial, todo mundo meteu o pau, e com razão, ele não estava investido na função e/ou em uma audiência , a seguir o seu raciocínio a razão lhe assistiria, o que é um absurdo.

  3. Respondendo à sua pergunta final, eu preferia entender que o ataque é a Desembargadora, não ao judiciário. Agora, se a instituição não fizer nada, cabe um ataque a ele.

  4. Deve haver uma explicação para tamanha destilação de ódio e provocação. Vocês criticam a vereadora assassinada e defendem a desembargadora. Pra vocês, será sempre varrer a sujeira pra debaixo do tapete, pois quando se fala em direitos humanos, deviam pensar nas crianças, no futuro. Educação é tudo, e por isto, deve-se passar pelos diretos humanos e inclusão social. Vejam bem, estou tratando das crianças que crescem nas favelas e as crianças que serão adultas daqui a 20 anos, neste mundo cada vez mais cultuador do ódio.

    1. Educação é tudo, realmente temos um problema social grave neste país de décadas de atraso,AONDE NENHUM POLÍTICO RESOLVEU OU APRESENTOU SOLUÇÕES…basta mas cometeu crime,deve haver punição pesada, indiferente da classe social,raça, gênero,credo,entre outros.

    2. Educação realmente é a base de qualquer povo civilizado. Em momento algum critiquei a vereadora, no outro artigo que escrevi, critiquei algumas posições politicas e ideológicas, assim como critico estas manifestações em que se pede o fim da Policia Militar. O que fazer? As ruas vão ser permanentemente patrulhadas pelo exercito ou vamos permitir que a bandidagem tomem conta?

  5. Meu Deus, o seu raciocínio é raso como banheira de nenen. Quer dizer que vc quando escreve é badi ou dr. badi? Porque vc assina como ex juiz então? Bastava ser badi. Quando é bom pra ela ser desembargadora ela usa, quando não é bom ela é só mulher?

    1. Mais ou menos como aquela figura lamentável do tal Laerte, que decide a hora que é homem e a hora não é, que hora quer usar o banheiro masculino e que hora quer usar o feminino, a seu bel prazer e lixando-se para os outros. Mas ele é queridinho e engajado, então ninguém fala mal né?

    2. Teodoro,
      Eu assino como Bady CURI NETO, apenas posto o meu curriculum. Nao estou assinando como “dr”, como vc perguntou, a uma que “dr” na minha opinião é quem possui doutorado, assim como não assino como advogado, não é uma peça processual. Poderia ter colocado que sou Professor e nem por isso estaria dando aula. Com respeito a sua opinião, raso foi seu comentário.

  6. Blogueiro,
    Comento na hora que quiser.
    Por óbvio o texto do Bady não é seu.
    Mas o espaço do blog o é. Sempre que pode utilizar os textos deste senhor para reafirmar seus próprios pensamentos.
    Assim como a desembargadora reproduz asneiras, você também o faz.

    1. boooooooom dia, meu viciadinho favorito! hora de levar as crianças para a escola, ouvindo música, conversando, gargalhando, esperando pelo almoço com os amigos… relaxa, companheiro Lula! a vida é bela; ainda que às vezes lhe seja dura. Inté mais tarde, viu

  7. Muito bem Dr. Curi! Para as esquerdas todo judiciário só presta quando é favorável e todo crime presta sempre. Parabéns pela opinião sem medo.

  8. Olha quem fala de seletividade. ??????Aquele que só tem olhos para a esquerda. Sabe porque a direita não questiona a justiça??? Porque não precisa.

  9. Para mim, não resta dúvida de que quem matou essa vereadora, foi a própria bandidagem da esquerda. Criam mártires de acordo com a necessidade. Mesmo com pouca representatividade hoje, essa esquerda está ultrapassando o limite da lei o tempo todo, na frente de nossos olhos. A invasão da Nestlé dá uma demonstração clara da intenção deles. Quem deu autoridade a esse bando de mulheres desocupadas de fiscalizar alguma coisa, igual fizeram nessa fábrica? Disseram que foram fiscalizar o uso da água. Como assim? É preciso acabar de uma vez por todas com esses grupos que criam leis próprias. A polícia está sozinha nessa empreitada, vão perder se ninguém entrar a favor.

  10. O indefectível moro se tornou uma pessoa pública pelos seus próprios atos inerentes a um juiz artista,então não pode reclamar de ser criticado, ainda mais tendo tela do de vidro! Como uma pessoa identificada (pelos trouxas!) Na luta contra a corrupção ganha acima do teto e recebe indevidamente auxilio’moradia? Em tempo:a desembargadora depois desse ato ridículo foi as redes sociais humilhar uma portadora de síndrome de down…

  11. O corporativismo é uma praga tão devastadora quanto a corrupção,VCI é um hipócrita do caraio ,o judiciário então não pode receber crítica? Vai lamber sabão. …

  12. Sobre a vereadora, vamos esperar as investigações antes de qualquer atitude ou manifestação.Lembrando, até semana passada,foram assinados 27 policiais neste ano no estado do Rj., ninguém chorou, só as famílias.

  13. Também não concordo com a postagem da desembargadora. Ela foi precipitada demais e me espanta partir de uma profissional das leis, mesmo ela de retratando depois (nenhum esquerdista se retratou até agora). Mas nada é perfeito e ninguém é perfeito. As vezes nos excedemos e nos precipitamos mesmo. Mas comparado com o verdadeiro circo armado e a avalanche de acusações precipitadas dos esquerdistas e imprensa em geral (e uso político) , a postagem da desembargadora se torna algo isolado, mas ganha dimensão, já que este pessoal da esquerda sabe, tem talento e cara de pau para fazer marketing de baixo nivel. Sabem pinçar coisas insignificantes e dar-lhes dimensão que lhes interessa. Muito curioso é que eles querem a extinção da polícia, mas agora se apegam a ela. Se bem que estão preocupados e com a pulga atrás da orelha com o que pode ser revelado ao fim das investigações.

  14. Gostaria de saber do blogueiro ou do advogado, quem é a esquerda para eles. Porque, em outro post, disseram, tanto o blogueiro quanto alguns que o seguem aqui, que o PSDB é de esquerda. Entao, está do mesmo lado do PT,PSOL e PDT ?
    Porque se acham que sim, deveriam falar sobre o Paulo Preto, que foi pego com 113 milhoes no exterior. Nesse caso, os procuradores se calam. E outros também.

  15. A desembargadora que você defende, criticou a própria CNJ, a Lei Maria da Penha, as pessoas com síndrome de Down, fez postagens machistas, homofóbicas, racistas e misóginas. Defendeu fuzilamento de pessoas – homicídio e soltou o chefe da máfia dos ingressos da Copa 2014.
    O cidadão que é centro e que não entra na sua piração egocêntrica de Direita Elegante contra Esquerda Sociopata, como irá sobreviver nesse país medíocre.
    Como um jornal do porte do Estado de Minas permite que você agrida verbalmente os leitores desse renomado jornal. Porque ao discordar do seu raciocínio você reage de maneira tosca e infantil?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.