BhTrans: Caixa preta ou caixa forte?

Sucessivos prefeitos sucumbiram ante a força do “feudo” BhTrans. Que segredos, afinal, escondem-se sob esta poderosa sigla?

Prometeu, foi eleito e… se esqueceu! (Alexandre Kalil, em programa de campanha eleitoral)

Que a BhTrans é um cabide de empregos, todos sabemos há décadas. Que a BhTrans só é competente em aplicar multas, igualmente estamos carecas (literalmente, no meu caso) de saber. Que a BhTrans manda e desmanda nos prefeitos, também sabemos de cor. Afinal, que diabos guarda, de tão secreto assim, o órgão municipal de trânsito de BH?

Belo Horizonte é um emaranhado de cruzamentos, esquinas e morros. Seu trânsito é dos piores do Brasil. Provavelmente é, por quilômetro asfaltado, a cidade com o maior número de semáforos do país. E de radares também. Tudo somado, contribui para um trânsito caótico, é verdade. Mas nada se compara à ineficiência da BhTrans. Nada se compara à sua omissão (quando se precisa atuação) e soberba (quando se precisa eficiência).

Seus quadros são antigos, desatualizados. Sua gestão, sempre guardada a sete chaves, mais assemelha-se a um “puxadinho” de diretoria de clube. De lá saem decisões surreais que afetam a vida cotidiana de milhões de belo-horizontinos. Mas entra prefeito, sai prefeito, nada muda. Nem os nomes. Muito menos o modus operandi. E a cidade continua entregue à tal “caixa preta”, como a apelidou o próprio Alexandre Kalil.

O vereador Gabriel Azevedo (independente, abrigado no PHS) prometeu em campanha (veja aqui o vídeo) tentar investigar os mistérios da BhTrans. Promessa feita, promessa cumprida! Mas eis que a tropa de choque da prefeitura, liderada por ninguém menos que Léo Burguês — deem um Google no seu nome; sua fama o precede — impede vorazmente a abertura de uma CPI. Por que será que Kalil mudou de ideia sobre a tal caixa preta? Vejam este vídeo do prefeito, durante a campanha. Cada vez fica mais claro o motivo que levou o vereador Gabriel a se afastar daquele que ajudou a eleger.

Por que Léo Burguês, o líder do prefeito na Câmara, é contra, afinal? Por que o vereador Jair di Gregório, que teve seu nome envolvido em um episódio de “toma lá, dá cá” com a prefeitura é contra, afinal? Por que outros vereadores são contra uma CPI, meu Deus do céu? Afinal, os senhores estão a serviço da população ou da BhTrans? A serviço de quem os elegeu ou do prefeito de turno? Eis a pergunta de um milhão de dólares! Talvez mais, vá saber, não é verdade?

Abaixo, a lista dos vereadores que já assinaram o pedido de CPI. Estes estão respeitando o mandato e seus eleitores. Se o seu vereador não assinou, saiba que está lhe traindo. Saiba que está ajudando a esconder os segredos da BhTrans. Saiba que está traindo o compromisso assumido junto à população de Belo Horizonte. Só falta uma assinatura para ruir a “caixa preta”. Pressione seu representante. Ele só está lá porque prometeu… lhe representar!

Já assinaram: Arnaldo Godoy‬; Áurea Carolina‬; Carlos Henrique‬; Claudio da Drogaria‬; Cida Falabella‬; Doorgal Andrada‬; Fernando Borja‬; Flávio dos Santos; Gabriel‬; Gilson Reis‬; Mateus Simões‬; Pedro Patrus‬ e Wendel Mesquita‬.

Leia mais.

32 comentários em “BhTrans: Caixa preta ou caixa forte?

  1. “Por quê Léo Burguês, o líder do prefeito na Câmara, é contra, afinal? ”

    Mais um Texto de Ricardinho com seu brilhante padrão de qualidade.

  2. Tão importante quanto divulgar os que não assinaram, é divulgar os que ainda NÃO assinaram. Vamos lá galera, ser cidadão também é cobrar de nossos representantes sua atuação firme e honesta.
    @alvarodamiao, @ver_autairgomes, @bimdaambulancia, @CatatauItatiaia, @DrNilton_, ver.edmarbranco@cmbh.mg.gov.br, , ver.eduardodaambulancia@cmbh.mg.gov.br, @elviscortesr, ver.fernando@cmbh.mg.gov.br, ver.heliodafarmacia@cmbh.mg.gov.br, @prhenriquebraga, http://www.irlanmelo.com.br/, @JairDiGregorio, ver.jorgesantos@cmbh.mg.gov.br, @JulianoLopes10, @jrloshermanos, @LeoBurgues, ver.marildaportela@cmbh.mg.gov.br, @NelyAquinno, ver.orlei@cmbh.mg.gov.br, @OsvaldoLopesCBA, ver.pedraododeposito@cmbh.mg.gov.br, ver.pedrobueno@cmbh.mg.gov.br, ver.preto@cmbh.mg.gov.br, @rafaelmartinstv, reinaldogomes@cmbh.mg.gov.br, ver.wellingtonmagalhaes@cmbh.mg.gov.br, ver.wesleyautoescola@cmbh.mg.gov.br

  3. Na Suíça, deputado não tem benefícios e ganha igual a um açougueiro
    Parlamentares não têm carro oficial, nem motorista, nem auxílio-moradia. Vale-refeição “dá pra uma pizza e um copo de vinho” por mês.

  4. Provinciano, capiau e populista, Kalil não tem os mínimos requisitos para ser prefeito de uma cidade do porte de BH.
    Já na sua campanha para eleição, o medíocre Kalil argumentava que BH não precisa de metrô, mas sim de mais ônibus. Ou seja, mais ônibus coletivo para engarrafar ainda mais o caótico trânsito de BH (ainda bem que ele não cumpriu a promessa, por enqanto).
    BH não tem metrô ( tem um arremedo) e não terá enquanto eleger esse tipo de prefeito.
    Mas eu pergunto: por que será que a 3a metrópole do país não tem metrô? Será pelo lobby das empresas de õnibus e/ou devido à mediocridade, a visão estreita de seus prefeitos?

  5. A caixa preta é a seguinte: O órgão arrecada muito pois muitos motoristas belorizontinos não respeitam as regras de trânsito. Segundo o CTB: Art. 320. A receita arrecadada com a cobrança das multas de trânsito será aplicada, exclusivamente, em sinalização, engenharia de tráfego, de campo, policiamento, fiscalização e educação de trânsito.
    Só que o dinheiro vai para o caixa único da prefeitura que gasta o dinheiro com outras coisas não previstas no CTB.
    A prefeitura não quer e não pode perder essa teta.

    1. Simples assim: a teta chama-se FTU – Fundo de Transporte Urbano. Até onde tenho conhecimento, ficou fora da auditoria promovida pelo prefeito a respeito da BHTRANS. Esta, aliás, está em processo de alteração de sua constituição, assim como outras empresas da PBH (Urbel, Prodabel, etc.). Passará de empresa de economia mista para autarquia. Agora pelo menos os jornais vão acertar quando se referirem à BHTRANS. Li centenas de vezes chamarem de autarquia aquela empresa. Bobagem, né. Mas, uma pode multar, a outra não. A Transcon, por exemplo, é uma autarquia.

    2. E o dinheiro da renovação de carteira de habilitação não sei se tem haver com BHtrans ,as vc vai em uma clinica, faz um exame ridículo e paga 170,00 ou mais dependendo do exame, que tem que ser em dinheiro vivo, sendo que não dão recibo, nem nada, esta sim é mais uma caixa preta a ser aberta. Uma vergonha, não aceita cheque, não aceita cartão, e se pedir recibo é escorraçado, toma bomba. A pegunta é para onde vai este dinheiro vivo não declarado á receita? Este caixa dois serve a quais orgãos do municipio ou estado, Detran? É distribuido para quem?

    1. Mais um equívoco comum a muitos que falam da BHTRANS. Ela não aplica multa há uma década! As pessoas prestam muito pouca atenção no que acontece ao seu redor. Reclama do trânsito, mas comete infração adoidado. Nunca levou uma multa, embora muitas vezes merecesse. E ainda assim reclama. Vai entender…

  6. Kalil quer a abertura da tal “caixa-preta” da BHTrans. Acho que ele se esqueceu de que possui a chave, e pode abrí-la a qualquer momento. Mas, prefeito marketeiro é assim mesmo, gosta de criar polêmicas para parecer político sério.

  7. Boa tarde!
    No meu modo de entender, o prefeito Kalil está querendo tampar o sol com apaneira, porque ele prometeu que iria acabar com a bh trans e agora está protegendo o pessoal indicado pelo pt que trabalha lá.
    Obrigado pela participação!
    Bernardo Skorupa

  8. pra que serve a bhtrans se a passagem continua cara e o transito uma bosta? Nem metro bh tem e isso é culpa da bhtrans não do kaliu. Tem que acabar com a bhtrans é isso.

  9. Quando a burguesia combatia o Estado Monárquico queriam a cabeça dos governantes…
    Quando a burguesia assumiu o poder, mudou a retórica, afinal, passou a ser o Estado.
    Na BHtrans (antiga metrobosta) o discurso do KKKKalil era igual ao da burguesia. Até seu “líder” é o Burguês!
    Agora ele está no poder e mudou a retórica.
    Tudo como antes no quartel de Abrantes.

  10. Deve ser porque de preta não tem nada. Quem sabe é laranja, como nos aviões? Mas, seu “companheiro” de blog, o José Aparecido, talvez possa explicar a BHTRANS. Ele fala tanto dela que seria muito oportuno que o prefeito o nomeasse para presidente daquela empresa (acho até que ele já está fazendo campanha para isso). Depois é só resolver todos os problemas de trânsito. Fácil, né?

  11. O governo do Kalil, q disse em campanha q não iria se aliar a nenhum partido, é todo de remanescentes dos governos PT e PSB.
    BH não tem metrô e nunca terá enquanto eleger para deputados e senadores, a bancada do ônibus, como o ex- senador Clésio Andrade.
    É cômodo para essa turma, manter BH presa às soluções de ônibus.
    E é fácil o Kalil jogar a culpa na crise pra não investir em metrô qd a própria empreiteira dele ganhou muito dinheiro nas obras do BRT.
    BHTrans nem merece comentários, autarquia inerte! Não é caixa preta – é caixa de Pandora….tem muita coisa suja lá dentro!

  12. O temos que ter sempre em mente é que a consolidação das estruturas possibilita uma melhor visão global do impacto na agilidade decisória. Pensando mais a longo prazo, o consenso sobre a necessidade de qualificação é uma das consequências dos métodos utilizados na avaliação de resultados. Acima de tudo, é fundamental ressaltar que a necessidade de renovação processual representa uma abertura para a melhoria das direções preferenciais no sentido do progresso.

  13. Para não ficar dúvidas sobre os métodos:
    “…e os 35% de juros?…Vamos acionar o MP,para investigar…”
    Ele respondeu:”…o MP não pode investigar time de futebol…”
    Então,perguntaram ao Ziza,que respondeu:
    “…ninguém falou nada…”
    Antes era a “quadrilha” da Rua da Alfândega.
    Depois da famosa viagem em avião fretado ao Paraguai antes da final da Libertadores.
    A defesa em entrevistas dos condenados- presidente e vice-presidente- da “quadrilha” da Rua da Alfândega.
    A imprensa mineira “esquece fácil”.
    Alguma dúvida sobre os métodos,atitudes e ações?

  14. Na Av. Antônio Carlos instalaram radar do radar ou seja a distância entre os dois é cerca de 15 metros. Como construir metrô em um Estado quebrado que parcela o salário dos seus servidores?O Lacerda furou uns buracos na Praça Sete,e o quê aconteceu?nada só promessa.Na verdade o metrô só atendia à estação São Gabriel,e somente no gov. FHC ela passou a chegar em Venda Nova,isso quase duas décadas atrás.Minas não tem mais força e prestígio na política brasileira.

  15. E por que não divulgar os partidos dos que assinaram o pedido pela instalação da CPI? E dos que são contra? Não é conveniente, né?

    1. deixe de ser preguiçoso e procure saber, ué! Eu é que não vou ficar olhando um por um para você vir depois encher o saco, kkkk

  16. Olá Inundado, o PT é o partido mais querido do Brasil. Pesquisa de hoje aponta a preferência do povo por essa agremiação partidária. Enquanto as frentes estão mudando de nome para tentar ludibriar os eleitores – muda-se os cachorros, mas mantém as coleiras – o PT segue firme no reconhecimento do povo, mesmo depois de pesada e covarde campanha. Eis a diferença entre os que enganam e o partido que realiza para a coletividade. Grato pelo registro.

  17. Boa tarde prezados,
    Entrou para politica começou a mentir, ele não aumentou passagem mas quem depende de onibus sabe que diminuíram as viagem obrigando os onibus andarem só lotados a qualquer hora. Aproveitando o gancho, os remédios nos postos não faltavam nas administrações anteriores, principalmente insumos para diabete, o Kalil foi para o rádio e tv e falou que teria comprado, tinha abastecido os postos de saúde, mentira … mentira … mentira… participo de um grupo de diabeticos e ninguém esta recebendo nada. É simples é só falar a verdade … não tenho dinheiro não vou comprar, só não podemos aceitar mais mentiras. É só entrar para a politica ….

  18. O Gabriel Azevedo incomodou tanto com esse assunto que vereadores como Leo Burgues e Wellington de Castro começaram a persegui-lo e ameaçá-lo. Fizeram denuncia contra ele, que foi pessoalmente ao MP exigir investigação de si próprio.
    Entrar para a política enfrentando esses antigos enredados na lama política é ato de muita coragem e risco de vida. E jornais aliados desses velhos politicos somente publicaram a acusação e afirmaram que Leo Burgues quer abrir a caixa preta, contratando novamente a mesma empresa que fez auditoria em 2002 e não achou absolutamente nada irregular, tudo perfeito!…aham…
    Primeira leitura que conta o fato realmente importante, que é a manobra que vem sendo feita para que a BHTRANS não seja realmente investigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.