Quando os submundos se encontram

É um post longo sim, mas o assunto é muito delicado e merece uma explicação detalhada

“Eu não sou político. Eu sou diferente”.

Futebol, religião e política não se discute, é o dito popular. Não é para menos. Poços de paixões, estes temas costumam abrigar personagens e modos nada recomendáveis. Eu conheço muito de perto o mundo do futebol. Igualmente o da política. Posso afirmar, com absoluta certeza, que não são lugares para amadores. Nem para menores de idade.

Ocorre que, vez por outra, eles se misturam. E costuma ser explosivo! Exemplos não faltam: Eurico Miranda (Vasco), Andrés Sanchez (Corinthians), Zezé Perrella (Cruzeiro). E para manter a rivalidade em dia,  parece que Alexandre Kalil resolveu incluir o Galo na parada.  Eleito prefeito de BH, por sua tremenda identidade com o Atlético, jurou jamais misturar as coisas. Só que…

É notória a mão de ferro que o prefeito tenta impor na CMBH. O sedizente não-político aprendeu rápido. Ou sempre soube. As promessas de campanha acerca do jeito Kalil de administrar — teria ojeriza ao “toma lá, dá cá” — foram descumpridas mais rápidas que os compromissos financeiros do Galo. Alexandre escalou uma tropa de choque na Câmara de fazer inveja à de Michel Temer no Congresso. Mas a que custo?

O vereador Gabriel Azevedo  (independente, abrigado no PHS)  foi um dos coordenadores da campanha do prefeito do mesmo partido. Antes mesmo que Kalil assumisse, romperam com a “amizade”. O motivo: a distribuição política de cargos. Alexandre quebrara um dos principais pilares da parceria com o então publicitário e candidato a vereador. Gabriel está na política — e tem provado isso! — para fazer diferença; para fazer diferente.

Muito bem.  Eis que o vereador vem cumprindo à risca as suas promessas de campanha.  Dentre elas, abrir a (como o próprio Kalil chamava) caixa preta da BHtrans. Porém, o prefeito parece ter mudado de ideia, já que o órgão não mudou. Capitaneando uma CPI, Gabriel só precisa de mais uma assinatura (de um vereador) para começar a desvendar o maior segredo de Belo Horizonte.

Mas parece que a prefeitura não está gostando nada do assunto. Para piorar, ao lado de outros dois vereadores (Mateus Simões e Doorgal Andrada), Gabriel tem submetido o prefeito a duras derrotas políticas e judiciais. O troco veio sob a forma de ataques pesados, por parte da tropa de choque, ao ex-parceiro político.

Em um debate mais acalorado, segundo o vereador, seu colega Jair di Gregório (PP) assumiu “estar a serviço” de Kalil em retribuição ao próprio filho, que foi incluído nas categorias de base do Atlético durante a gestão de Daniel Nepomuceno, atual secretário municipal. Isso mesmo, meus caros! Segundo Gabriel Azevedo, Alexandre Kalil está usando seu poder no Galo para cooptar vereadores. Pode isso, Arnaldo? 

E mais: ao melhor estilo “mata a cobra e mostra o pau”, o vereador divulgou um áudio — como diria dona Dilma Doida Rousseff — estarrecedor. Nele (vocês podem ouvir aqui), Daniel “confirma o negócio” entre o prefeito Kalil e o vereador Gregório. O consolo, para quem não é atleticano, é saber que não é dinheiro público que está sendo usado. Já para quem torce para o Galo, tudo isso explica muita coisa.

Leia mais.

37 comentários em “Quando os submundos se encontram

  1. Mas,é o mesmo grupo de “colaboradores” e “investidores”.Clube,Prefeitura,Estádio.
    Nada sai de graça.Não tem amadores.
    Até as baratas vendidas já tem Dono.
    O Público já está comprometido em função do Privado.

  2. o kalil ja pulou fora do barco, mas ja pegou mal pra ele e sabe disto mas para evitar dele dar respostas tipo a dilma, disse que o cara é um principiante.

  3. Olá Ricardo.
    O áudio do Gabriel parece uma piada. Ele cortou vários trechos… rsrsrs
    Nepomuceno vai denunciá-lo por isso.
    Você não disse nada do que tem que ser dito, ou melhor.
    O seu vereador anda desorientado demais. sabe por que?
    Gabriel estaria apenas querendo desviar o foco de matéria do jornal Folha de S. Paulo, que o acusou de prestar consultoria de campanha a candidatos recrutados por movimentos sociais por meio da RenovaBR. Segundo a publicação, o pacote, de R$ 261 mil, oferece estratégia política, assessoria jurídica, de comunicação, capacitação de equipes e serviços audiovisuais, entre outros.
    Quando for opinar sobre algo, você deveria contar as duas partes e não o que lhe interessa.
    Sucesso na sua caminhada.

    1. Opa, me explica isso:

      O jornal “acusou” de prestar consultoria, etc… Mas acusou de quê? De trabalhar? De ter um instituto político? É proibido ganhar dinheiro trabalhando honestamente?

      Sei não, Glanderson, mas acho que sua penúltima frase tá servindo mais para você, meu caro.

      Abrs

  4. Aki, nada pessoal, mais vc deve ser dono ou filho do dono do site kkkkk pqp, eu vou te dar uma sugestão pra resumir, bota teu blog assim… Opinião sem medo de ser chacota, pqp né possível um cara q tem o teclado na mão falar tanta besteira a tempos em vários assuntos e não ser banido pqp, mais a culpa né tua é minha de perder meu tempo de falar uma coisa q todo mundo sabe e achar q vai mudar algo, parabéns pelo teu site ou do teu pai num sei, tirando vc o resto até q é bom, vou continuar vendo

    1. anote aí, só pra começar belê?

      Mais com “i” significa soma (+). Tente “mas” que ficará melhor

      Há tempos é diferente de “a tempos”.

      No mais… abrs!!

      1. Esse blogueiro sempre querendo desmerecer o argumento dos outros,corrigindo os erros gramaticais…como se estes textos toscos que ele escreve,não há ajuda de correotr de textos…muito canalhice!

  5. Sem saber se era possível, Kalil prometeu, durante a campanha, trocar todos os 2.600 ônibus de BH. Depois de ocupar a cadeira nunca mais voltou ao assunto. Quando um ônibus perdeu o freio e matou 5 pessoas durante o Carnaval não houve nem um “tuíte” do prefeito. Quando outro perdeu o eixo traseiro, também não. Tanto ele quanto Gabriel Azevedo fazem parte do PHS, partido do deputado federal Marcelo Aro, amigo do Eduardo Cunha, a quem deu o título de cidadão honorário de BH, e figura constante do noticiário policial. Apesar da PBH dizer que governa para quem precisa, quase R$ 50 milhões já foram para os bolsos dos publicitários e dos órgãos de imprensa durante o ano de 2017, conforme se pode ver no Diário Oficial do Município. É só digitar “despesa publicidade”, escolher o intervalo de tempo e chega-se às informações disponíveis nos links a seguir: http://portal6.pbh.gov.br/dom/iniciaEdicao.do?method=DetalheArtigo&pk=1178961 , http://portal6.pbh.gov.br/dom/iniciaEdicao.do?method=DetalheArtigo&pk=1183233 E http://portal6.pbh.gov.br/dom/iniciaEdicao.do?method=DetalheArtigo&pk=1188281 . Tá danado!

  6. Sem saber se era possível, Kalil prometeu, durante a campanha, trocar todos os 2.600 ônibus de BH. Depois de ocupar a cadeira nunca mais voltou ao assunto. Quando um ônibus perdeu o freio e matou 5 pessoas durante o Carnaval não houve nem um “tuíte” do prefeito. Quando outro perdeu o eixo traseiro, também não. Tanto ele quanto Gabriel Azevedo fazem parte do PHS, partido do deputado federal Marcelo Aro, amigo do Eduardo Cunha, a quem deu o título de cidadão honorário de BH, e figura constante do noticiário policial. Apesar da PBH dizer que governa para quem precisa, quase R$ 50 milhões já foram para os bolsos dos publicitários e dos órgãos de imprensa durante o ano de 2017, conforme se pode ver no Diário Oficial do Município. É só digitar “despesa publicidade”, escolher o intervalo de tempo e chega-se às informações disponíveis nos links a seguir: http://portal6.pbh.gov.br/dom/iniciaEdicao.do?method=DetalheArtigo&pk=1178961 , http://portal6.pbh.gov.br/dom/iniciaEdicao.do?method=DetalheArtigo&pk=1183233 E http://portal6.pbh.gov.br/dom/iniciaEdicao.do?method=DetalheArtigo&pk=1188281 . Tá danado!

  7. Precisa passar por pericia independente essa gravação (para ver se foi editado), e o vereador Gabriel fornecer o restante da gravação (pois parece que está realmente faltando um pedaço pelo menos) . E o Kalil abrir a Caixa Preta da BHTrans, se ele não abrir no mandato atual dele, o Kalil perde muito a credibilidade dele junto a aqueles que votaram nele. Principalmente com essa suspeita que cai nas costas dele. Agradeço por bloqueiro tocar nesse assunto municipio de BH, apesar de eu ser de outro município de Grande BH.

  8. Ricardo, o “arcanjo” Gabriel foi defenestrado pelo Kalil, porque após as eleições quis chamar para si todos os louros pela eleição do dito cujo. Era PSDB cria de Andreia e apadrinhado de Anastasia. Bateu pesado em João Leite tendo inclusive nos debates um papel ridículo nos bastidores com um comportamento de chacrete. Falso e oportunista assim como o prefeito que ajudou a eleger.

  9. Ricardo, o “arcanjo” Gabriel foi defenestrado pelo Kalil, porque após as eleições quis chamar para si todos os louros pela eleição do dito cujo. Era PSDB cria de Andreia e apadrinhado de Anastasia. Bateu pesado em João Leite tendo inclusive nos debates um papel ridículo nos bastidores com um comportamento de chacrete. Falso e oportunista assim como o prefeito que ajudou a eleger.

  10. Ricardo, o “arcanjo” Gabriel foi defenestrado pelo Kalil, porque após as eleições quis chamar para si todos os louros pela eleição do dito cujo. Era PSDB cria de Andreia e apadrinhado de Anastasia. Bateu pesado em João Leite tendo inclusive nos debates um papel ridículo nos bastidores com um comportamento de chacrete. Falso e oportunista assim como o prefeito que ajudou a eleger.

  11. Quem diz que futebol, política e religião não se discute é algum tipo de paga pau de déspota mal esclarecido.
    Kalil deve estar fazendo a auto biografia quando sugere que dá merda quando se mistura futebol com política e/ou com religião.
    E o blogueiro (???) que sabe quase nada de política, ficar defendendo estas “Modernidades” e “moderninhos” beira o surrealismo.

  12. Ah entendi, os comuna querem as boquinhas de volta? Os parasitas tentam usar a informação mentirosa para conseguir o que querem. É vergonhoso colocar um título de “opinião sem medo” se fosse sem medo iria lá com as provas, faria uma denúncia e tal, mais não traz a informação pro jornal sem qualquer direito de defesa, com explicito achismo e manipulação de idéias. A esquerda não tem limites para atrapalhar o que dá certo, alguma opinião sem medo sobre o Pimentel? Será que isso acontece por motivo simples, o Pimentel atrasa os salários mais não deixa de pagar outros setores.

  13. Ricardão, você está perdendo o foco, seu patrão não vai gostar…
    O Lula ainda não foi preso e você está falando de outra coisa. Volta pro script

  14. .Claro que todo Atleticano deve levar o bom jogador , para o Galo.Segundo, por favor não Contrate mais um Treneiro . Dorival é abaixo da critica .Está no nìvel do Osvaldo,Micale e daí para baixo. O Galo precisa de um TÉCNICO.Este novo Profissional , irá indicar nomes para assumir a camisa de Titular e dispensar os come e dorme.

  15. Todos,ou melhor,aqueles que o conhecem, sabem,que esse Kalil é um enganador e um mentiroso irreparável.
    Quem vem de longe,desde a juventude, pode atestar.

  16. Olha Ricardo , um senhor que vende imoveis , pra investir na própria campanha , onde vai recuperar esse dinheiro com salário de prefeito? nunca . Outra coisa deixou o atlético mineiro com a maior dívida da história e ainda levou com ele pra prefeitura todos seus amigos do atlético, pra mamar na prefeitura, ex: Bebeto de Freitas , Daniel Nepomuceno, Adriana Branco , todos pontos estratégicos , para construção de um estádio isento de impostos e com dinheiro do povo saindo da saindo da prefeitura ,para as construtoras , por coincidência o prefeito é dono de construtora, e ainda tem a MRV, é só juntar as pintas e se descobre o que vai acontecer , e para encerrar kaliu na Champanha gritava aos quatro cantos que era diferente , não era político, igual um senhor de nove dedos que saqueou o país , ou seja temos em Minas um futuro lula ou um pior quê ele ainda , lembrando que quem reelege político corrupto não é vítima , é cúmplice. Um abraço parabéns pela matéria.

  17. Olá Inundado, Carminha, aquela que para ser ruim tem de melhorar muito, reuniu-se ontem com o Vampirão. (Juíza e o réu que será por ela julgada) Em pauta o acertamento de zerar tudo do Romero Jucá.
    Enquanto isso um milhão de brasileiros, na Paraíba, recebem água . Antigo sonho acalentado desde o tempo do Império que tornou realidade pelo trabalho de Lulinha Paz e Amor e da corajosa Dilma.

  18. SIM, É TUDO CULPA DO PT!

    Finalmente alguém escreveu aquilo que todos que acreditam em Lula precisam conhecer:
    “O PT do Lula cresceu apontando culpados pelos problemas brasileiros. Primeiro culpou José Sarney, depois Fernando Collor e Fernando Henrique Cardoso.
    Por mais de vinte anos, Lula e sua trupe gritaram que o Presidente da República e seu partido têm responsabilidade direta sobre tudo o que acontece no país.
    Foi assim que o Partido dos Trabalhadores conquistou o apoio da imprensa, de artistas, dos “intelectuais”, das representações estudantis, dos funcionários públicos, dos sindicatos e movimentos disso e daquilo.
    Como solução, os petistas diziam que o Brasil precisava ser governado por pessoas abnegadas e comprometidas com os interesses dos mais pobres. Não por acaso, essas pessoas eram eles mesmos.
    Com esse discurso, o PT chegou ao poder (do qual não queria nunca mais sair, por isso montou uma base aliada que custou a Petrobras, o BNDES, os correios, o BB, a CEF e 2/3 do dinheiro dos cofres públicos).
    Lula teve tudo para construir um país melhor, mais justo, fácil e seguro. Teve apoio dentro e fora do Congresso. Contava com aprovação popular na casa dos 80%.
    Lula teve dinheiro público aos montes. A arrecadação do governo federal duplicou em seu governo. Nenhum outro presidente teve condições tão boas para fazer o melhor, fazer o certo, melhorar o Brasil. Mas Lula não fez. Optou por chamar para junto de si todos os integrantes sujos da política nacional que ele tanto criticava, incluindo o PMDB.
    Lula Abraçou Sarney, Renan, Ciro, Maluf e Collor. Repartiu a máquina pública entre (P)MDB e outros partidos aliados. Para financiar suas campanhas eleitorais e seus militantes, o PT institucionalizou e expandiu a corrupção brasileira a níveis nunca vistos, segundo delatores da Lava Jato.
    Lula é o PT. O PT é o Lula.
    Foi Lula quem escolheu Dilma para sucedê-lo (uma analfabeta que nada entendia de nada, nem vereadora tinha sido antes). Foi Lula que chamou Michel Temer para ser o vice dela.
    Programas de crédito subsidiado pelo BNDES, emissão de títulos da dívida, Medidas Provisórias, nomeação de diretores em estatais… Tudo isso depende da assinatura do Presidente da República.
    O esquema entre Temer e a JBS foi iniciado e alimentado durante os governos Lula e Dilma.
    Lula e Dilma fizeram campanha para Sérgio Cabral e Eduardo Paz.
    Lula e Dilma nunca manifestaram interesse em acabar com o foro privilegiado, nem com os super salários e pensões que estão corroendo as contas públicas.
    Foram Lula e Dilma que entupiram o Estado com militantes e amigos deles.
    Depois de 13 anos de PT, os jovens pobres continuam saindo das escolas mal sabendo escrever seus próprios nomes. Cerca de 27% dos brasileiros são analfabetos funcionais e 30% dos brasileiros nunca leram um único livro na vida.
    O PT recebeu um país com taxa de evasão escolar de 7,6% e entregou com 16,5%.
    Quando Lula foi eleito, 9,5% dos jovens não trabalhavam. Quando Dilma saiu, esse percentual estava em 25,8%.
    Depois de 13 anos de PT, metade dos domicílios brasileiros continuam sem acesso a rede de esgoto e 30% não têm acesso a água tratada.
    Depois de 13 anos de PT, metade dos trabalhadores continua ganhando menos de um salário mínimo por mês, 20 milhões de pessoas ganham menos de R$ 140 e quase 9 milhões de pessoas encontram-se na extrema pobreza com renda abaixo de 70 reais.
    Depois de 13 anos de PT, metade dos nordestinos dependem do Bolsa Família para viver.
    Depois de 13 anos de PT, mais de 60 mil pessoas são assassinadas por ano e a taxa de elucidação de homicídios chega a ser de 4% no Pará. Outros 21 estados sequer sabem quantos homicídios são elucidados anualmente.
    Nunca antes na história deste país os bancos lucraram tanto quanto nos governos Lula e Dilma.
    Ambev, Eike Batista e suas empresas, JBS, Lojas Riachuelo, OAS, Odebrecht e tantas outras grandes empresas foram infladas com dinheiro que o PT roubou dos brasileiros.
    O PT roubou mais de R$ 70 bilhões dos funcionários da Caixa Econômica, do Banco do Brasil, da Petrobrás e do Correios. Roubou mais de R$ 100 milhões de milhares de funcionários públicos. Segundo o TCU, 578 mil contratos da Reforma Agrária e mais de 1,1 milhão de cadastros do Bolsa Família estavam irregulares.
    Junto com outros partidos, o PT roubou R$ 42 bilhões da Petrobrás.
    É preciso repetir: era o PT que ocupava a Presidência da República. Era o PT que tinha o poder das decisões.
    Antes de ser afastada, Dilma cortou bilhões de reais em verbas de todas as áreas.
    Considerando que a esquerda acredita que uma pequena minoria da população enriquece às custas da pobreza da grande maioria, devemos concluir que o PT foi o maior vetor de desigualdade social da história desse país.
    Pesquisa publicada pelo IPEA mostra que a única parcela da população que teve aumento de renda durante o segundo mandato de Dilma foi a dos super ricos, pessoas com renda acima de R$ 150 mil por mês. O restante da população teve redução na renda.
    Os bancos, por exemplo, lucraram durante o governo Lula oito vezes mais do que no governo de FHC.
    A intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro só está acontecendo porque durante 13 anos o PT ignorou a pauta, mantendo as fronteiras escancaradas para a entrada de armas compradas por criminosos e incentivando a delinquência.
    Durante os governos do PT, a criminalidade explodiu nas regiões mais pobres do Brasil. No Amazonas, Ceará, Maranhão, Rio Grande do Norte, Sergipe e Tocantins, o número de homicídios aumentou 100%. No Rio Grande do Norte, o aumento foi de 232%.
    Como se fosse pouca culpa, Lula e o PT ainda se dedicam a atacar a Lava Jato, o que beneficia dezenas de políticos corruptos, incluindo o tucano Aécio Neves.
    O PT tem culpa até no colapso econômico da Venezuela, uma ditadura socialista que foi financiada com empréstimos bilionários do BNDES.
    O Partido dos Trabalhadores não promoveu “avanços sociais”. Os “milhões de brasileiros tirados da pobreza” são um golpe de marketing baseado na mudança dos critérios de identificação de classes sociais, a partir do qual só pode ser considerado pobre o cidadão com renda abaixo de R$ 291 por mês… Acima disso, a pessoa já é “classe média”.
    Resumindo, o PT promoveu apenas corrupção e desperdício de dinheiro dos pagadores de impostos em larga escala, resultando na maior recessão da história do país e afetando principalmente os mais pobres..
    Portanto, pode gritar: sim, é tudo culpa do PT!
    E para finalizar, se você, depois de tudo isso ainda defende o Lula e seus crimes, vai embora desse país, você é um inimigo da Pátria e não merece viver no Brasil!

  19. Misturaram futebol com a prefeitura e só podia, dar nisso.Elegeram um pulha,incompetente,sonegador e falastrão.Um sujeito rico que se negava a pagar iptu não poderia sequer conseguir ser candidato.E olha que esse é o mais leve dos defeitos desse cidadão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.