Por favor, não transformem Nova Lima no Brasil

A arena de guerra em que se transformou o país, desenha-se agora numa cidade que, até então, mesmo que cheia de problemas, era abençoada e pacífica. Que pena

Câmara Municipal de Nova Lima: ainda é a Casa do Povo?

Alô, vereadores de Nova Lima. Alô, prefeito. Alô secretário da fazenda. Aqui quem vos fala é um cidadão nova-limense. Não um tradicional, como boa parte dos senhores, mas um novo que escolheu esta maravilha de cidade para criar a filha, hoje com 12 anos.

Estou aqui já há uma década e não acordo um só dia sem agradecer a Deus pelas montanhas e os pássaros que me cercam. Digo aos amigos de outras cidades, inclusive São Paulo, de onde vim, que Nova Lima é única — e de fato é. Qual outra grande capital, além de BH, possui um mar de montanhas assim em seu entorno?

Sou morador de um condomínio e sei que diante da maioria da população da cidade sou um grande privilegiado. Infelizmente, é a realidade do país. A culpa não é minha. Ao contrário. Faço a minha parte com louvor. Escrevo aos senhores não em causa própria. Eu juro! O acachapante aumento de IPTU que se desenha não me atingirá de morte. Mas certamente será devastador para tanta gente boa que conheço e que infelizmente não possui a mesma condição econômica.

Eu falo dos funcionários aqui de casa e do residencial onde moro. Falo das pessoas de Honório Bicalho e Bela Fama (Alô, vereadores Silvânio e Kim). Falo da turma bacana dos Cristais e do Centro (até 1068% de aumento). É isso mesmo, vereadores Guedes e Tiago Tito? Jardim Canadá, 683%. Vereador Boi, você vai permitir isto, colega? Eu te conheci, você me prestou serviço — ótimo, aliás — quando construí minha casa. Sei o quanto você é trabalhador e parceiro dos seus funcionários, que dão um duro danado, meu irmão. Vereador Fausto, Vereador Coxinha, Vereador Galo, Vereador Wesley. Todos com V maiúsculo! Não é possível que vocês se voltarão contra suas raízes, contra seus princípios.

Meus caros, pensem um pouco adiante, um pouco a frente do que lhes é mostrado. Ainda que só “os ricos dos condomínios” sejam atingidos (o que não é verdade), eu lhes pergunto: o Supermercado BH e sua enorme loja não irá repassar aos preços do pão, leite, carne, cerveja, papel higiênico, etc, o aumento abusivo do IPTU? As padarias, farmácias, açougues, oficinas não irão reajustar suas tabelas? Os pequenos lojistas, que vivem do comércio “dos ricos” não vão sofrer, mandar os poucos funcionários embora, fechar as portas e causar mais desemprego à cidade? Não é exatamente isso que você sempre pensou antes de se tornar vereador?

Quantos de nós, ricos ou pobres, não importa; empregados ou empresários, tanto faz; funcionários públicos ou trabalhadores domésticos não estamos com as contas “justinhas” ou mesmo, na maioria dos casos, atrasadas? Caramba! Se não está sobrando, ao contrário, está faltando, como poderemos arcar com R$ 30, R$ 50, R$ 100, R$ 500 ou R$ 1.000 a mais em nossas despesas mensais? De onde iremos tirar mais dinheiro, senhores? Ao contrário de vocês, não temos nossos salários e renda garantidos.

Vocês hoje são vereadores, sim, mas até ontem não eram. Provavelmente amanhã voltarão a não ser. Já se esqueceram como a realidade “aqui fora” é dura? Como irão se relacionar com seus vizinhos e amigos quando, no futuro, não forem mais vereadores? Será que todos iremos esquecer dos seus atos quando foram “nossos representantes”? Coloquem-se no lugar da população, meus caros. Mostrem empatia por aqueles que foram e sempre serão seus verdadeiros amigos na cidade. O prefeito passará, o secretário passará, a sua vereança também passará. Mas você… Você ficará! E terá de tomar cerveja nos botecos e caminhar com a cabeça erguida pelas ruas, como sempre fez.

Se há — e de fato há! — uma defasagem no valor do IPTU, que seja feito um reajuste de forma lenta, ano após ano, de modo a não destroçar as famílias e tampouco gerar inflação e desemprego em Nova Lima. Por que a pressa, Prefeito Penido? Será que o senhor está pensando na cidade ou no próprio cofre? Porque se for na cidade, o senhor sabe que poderá parcelar, sim, tal aumento. É claro, o seu sucessor encontrará uma situação financeira bem melhor que a sua. Mas e daí? Que bom! Pense na cidade, Prefeito. Pense nas pessoas, Prefeito. Não faça como todos os outros políticos, que olham apenas para o próprio umbigo. Não foi essa a impressão — muito boa, por sinal — que tive ao conhecê-lo na casa do meu amigo Walmir Braga, seu secretário da fazenda.

E por falar em Walmir Braga, um importante esclarecimento: Walmir é meu amigo, sim. Aliás, muito mais que amigo. É um irmão que a vida me deu, há dez anos. Um sujeito íntegro, um pai maravilhoso e um profissional dos melhores que já conheci. Mas isto não me impede de criticar, não o amigo, mas o secretário do município. E a despeito da realidade calamitosa em que a cidade se encontra, graças aos prefeitos anteriores, que arrasaram os cofres públicos, nada justifica tamanha arbitrariedade e confisco. Alô, Walmir! Te disse pessoalmente e repito: você está errado, meu amigo. Muito bem intencionado, eu sei, mas errado!!

Encerro este longo recado clamando pela razão dos senhores vereadores e, quem sabe, do próprio Prefeito Penido e Secretário Walmir. Retirem o projeto de pauta, refaçam as contas, desçam ao Planeta Terra, ou melhor, desçam ao Brasil, à Nova Lima. E uma vez de volta à realidade — que é dura, sim! Para todos, aliás — aumentem o IPTU. Mas aumentem de forma razoável e escalonada. Tenho certeza que como eu, que serei amplamente a favor, muitos outros também serão. Chega de discórdia e rancor. Foi exatamente isso que nos levou ao fundo deste interminável poço escuro onde estamos metidos.

Por favor, senhores, me escutem! Chega de brigas. Todos ganharemos se estivermos juntos, lado a lado, em busca do melhor e do bem comum.

Grande abraço,

Ricardo Kertzman

3 comentários em “Por favor, não transformem Nova Lima no Brasil

  1. Bom dia a todos… Ricardo, parabéns pelo blog. Acompanho diariamente e compartilho muitas de suas opiniões.

    Quanto ao IPTU de NL acredito que a situação anterior era uma anomalia. Os veículos de comunicação noticiam aumentos de mais de 500% mas não citam o valor médio do imposto tampouco o associam com os valores dos imóveis. Creio ser um absurdo fiscal ver um cidadão, morador da região, se locomovendo com uma Lamborghini, Ferrari e/ou Porsche e pagar uma merreca de imposto no apartamento milionário em que reside.

    Isso deve acontecer sim mas talvez, como propôs, de forma escalonada. Não de supetão…

    Ótimo blog!

    Alisson

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.