Poupança, poupança e mais poupança

Poupar hoje é garantir o amanhã. Seja na vida pessoal, na administração do país ou mesmo na questão previdenciária

Ou poupa-se ou afoga-se

Você está com um belo emprego, ótimo salário, contas em dia. A cada fim de mês te sobra uma boa grana. Como também é filho de Deus, parte para as compras. TV nova, afinal a anterior era de LED, tecnologia ultrapassada. O legal agora é QLED. A anterior era de 49 polegadas. Um pouco pequena, né? Manda logo uma 65 polegadas. Ah! Um home novo também. E um Iphone X, carro novo, quem sabe casa nova? Poupança? Que nada, pô. Tá tudo certo.

Você não tem um belo emprego, o dinheiro mal dá para pagar as contas do mês. Não falta, mas também não sobra nada. Porém, como também é filho de Deus… Um crediariozinho aqui, um carnezinho ali, cheque especial e pimba! Celular novo, carrinho 2013 (o outro era 2010), telão para a Copa do ano que vem. Poupança? Bobagem. Dívida? Um pouco não faz mal a ninguém, certo?

Você está desempregado. Vive de bicos. Nome sujo, prestação do carro (2005) atrasada, apê no leilão da Caixa, tudo uma merda. Mas sobrou um dinheiro este mês. Oba! Bora pagar umas contas, juntar um pouquinho? Besteira. A vida é curta e o réveillon tá chegando. Bora para a praia! Caixão não tem gaveta. O futuro a Deus pertence. Deus que sabe o que faz, que garante o pão.

Em um país onde a população economicamente ativa beira os 130 milhões de pessoas e cerca de 60 milhões estão inadimplentes, já com os nomes sujos, não precisa-se muito esforço para perceber o grau de imediatismo e de irresponsabilidade da turma. Eis a principal diferença entre um país próspero e outro miserável: poupança. A fábula da cigarra e da formiguinha é real. Quem poupa na bonança, não sofre na carestia. Ao contrário, quem imagina que tempos difíceis nunca virão, só se dá mal.

O brasileiro sente na pele tudo isso e ainda assim não se conscientiza. Prefere políticos imediatistas e populistas que prometem um vida melhor agora sem olhar para o futuro — que, aliás, sempre chega e cobra sua fatura. Não por acaso tamanha rejeição popular à reforma da previdência, diuturnamente atacada por trastes da esquerda brasileira, como o próprio ladrão já condenado a nove anos de prisão.

O fato é que não há almoço grátis. Nunca houve nem nunca haverá. Ou a conta é paga na hora ou será depois, mesmo que por terceiros que nunca a contraíram. Essa é a única verdade. Todo o resto é pura fantasia de irresponsáveis, sejam políticos, sejam os próprios endividados. Ou o brasileiro aprende (também) esta lição ou continuará a viver com o pires na mão, sendo eternamente aterrorizado ou pelo SPC ou pelo Oficial de Justiça.

Certa vez, numa palestra, me disseram: “Para quem já tem de tudo é fácil falar, né”? Ao que respondi: Sim. Para quem já tem tudo e conseguiu exatamente assim: poupando!

Leia também.

32 thoughts to “Poupança, poupança e mais poupança”

  1. Ricardo, “o brasileiro sente na pele tudo isso e ainda assim não se conscientiza. Prefere políticos imediatistas e populistas …”
    Oras, lixo vota em lixo para que este lixo chame outros lixos para fazer mais lixo ainda para o povinho lixo viver suas vidas de lixo.

    1. O investimento de hoje é o emprego e a renda de amanhã.
      Quando a corrupção consome o investimento acaba com a perspectiva de futuro.
      Intervenção militar já!

  2. Quando adolescente fiz um curso à Rodoviária e Viadutos de BH.Haviam vários pontos de ônibus no local.Era lixo prá todo lado.Ficava intrigada e,nos intervalos,observava o porquê daquilo.
    As pessoas comiam aquelas bolinhas fedorentas de saquinhos,bananas,laranja,manga,etc..etc,Mesmo com “latões” de lixo ao lado delas jogavam no chão.Carrinhos de outros alimentos faziam a mesma coisa.
    Era nojenta a constatação,que baratas,ratos,mosquitos,etc,conviviam ao lado destas pessoas como se fossem “conhecidos”.Lixo atrai mosquitos,baratas,ratos e outros.Que atraem pulgas,escorpiões,etc.
    Observei isso,viajando a trabalho,em várias cidades do Brasil.Depois,percebi,que acontece também nas ruas,estradas,ou seja,lixo jogado de veículos.
    Lixo atrai lixo,que atrai zoonoses,que atrai doenças e assim segue…
    Em regiões atrasadas do planeta vemos as mesmas coisas.Nas mesmas vemos guerras,doenças,corrupção e,principalmente,”ideologias” de esquerda ou ditaduras.
    Tudo em nome “desse” povo.
    Quanto mais ignorante um povo mais lixo se vê nas ruas.
    Quanto mais ignorante um povo mais políticos lixo são eleitos por eles.

  3. É muito fácil defender uma reforma da Previdência quando são os outros que vão ter que trabalhar até os 65 anos para aposentar. E para receber aposentadoria proporcional, porque para a integral é preciso contribuir por 40 anos. Proporcional ou integral, o fato é que ninguém vai ganhar mais do que uns 5 mil por mês do INSS, valor esse que ainda deve sofrer perdas inflacionárias e não vai ser reajustado como deveria, tudo em nome da tal “austeridade fiscal”.

    Os únicos que apoiam essa reforma hoje é quem está com o burro na sombra e já sabe que não vai depender do INSS. Com a ajuda dos iludidos, que se espelham nestes e acham que é questão de tempo até chegarem lá.

    Por sorte, essa agenda só seguirá até 2018, quando esse pessoal levará outra lavada da esquerda (a QUINTA seguida) nas urnas. Só aí vamos virar esse jogo.

  4. Alguém pode responder como o governo perdoa 20 bilhões para o Itaú e mais de um Trilhão em impostos das petroleiros internacionais e diz que a previdência precisa de Reforma?

    1. Isso o digníssimo aqui não vai se prestar a responder. Quando digo responder é usar dados e argumentos que refutem, não um simples “vai te catar”.

      1. Ok! Ao invés de “vá te catar”, que eu nunca disse, que tal “vá se informar?”

        Que tal romper a barreira da manchete e seguir adiante? Que tal entender que não houve perdão algum, mas sim uma decisão do CARF? Aliás, sob investigação por corrupção. Que tal descobrir que a Receita Federal recorreu da decisão?

        Outra coisa: qual é o déficit anual da previdência? Os senhores não sabem, né? Pra que saber, se o legal é repetir como papagaio o que leu por aí?

        Ficou feliz agora com a resposta?

  5. Reforma da Previdência, SIM!? Uai… mas ela não é deficitária… Isenções fiscais acontecendo a revelia, promessas eleitorais… Reforma sim, mas convenhamos, por um governo legítimo! Como equiparar um trabalhador na região sudeste com outro na região nordeste… Ora bolas… Não dá, não dá, não dá!!

  6. Esqueceu do seu ultimo post? Mas como vamos poupar? temos que passar os estados unidos em compras na black friday. isso vai nos dar a liderança no idh mundial. Ricardo Eletro presidente!!! KKKKKKKKKKKKK

    1. Boa Duda, chutou de bico e certeiro. Eu ia perguntar a ele exatamente isso mas você o fez pra mim. No último post dele ele comparava a gastança americana com os nossos gastos aqui via “black friday”. Será que é pra poupar ou meter o pau na grana? kkkk

  7. Ricardo,
    Reformas são necessárias sim, mas na minha opinião a primeiríssima reforma que o Brasil precisa é a reforma política. É preciso rever tudo na política. Acabar com privilégios, exigir competência intelectual e moral de quem quiser se candidatar, reduzir drasticamente o número de cargos em todos os níveis, em todos os estados, municípios e no governo federal, limpar e moralizar tudo primeiro.
    Quando o prefeito de Nova York nos anos oitenta, Rudolph Giuliani decidiu acabar com a corrupção e a criminalidade na cidade, que era enorme, o primeiro passo dele foi limpar a polícia de Nova York, demitindo e prendendo os maus, qualificando e remunerando os bons, escolhendo os melhores para os cargos importantes e a cidade virou o que é hoje.
    Eu acho muito estranho a pressa deste governo em fazer a reforma da previdência. Se o Temer fosse sério ele deveria deixar isto para o próximo governo, com mais tempo, credibilidade e competência.
    Este governo fazia parte de um governo podre que foi deposto, assumiu o mandato sob uma chuva de suspeitas e não tem credibilidade para exigir sacrifícios de ninguém.
    Abraço.

    1. Sérgio, você acredita que algum candidato terá coragem de prometer reforma durante a campanha? Vou além: você acredita que algum terá coragem de se posicionar a favor caso lhe seja perguntado? Após o estelionato eleitoral petista, você acha que alguém eleito terá coragem de tocar uma reforma destas após ter dito ser contrário? Entendeu por que a pressa deste governo? Se não for agora, não será tão cedo. O país pode esperar??

  8. QUE TAL UMA REFORMA POLITICA? DIMINUIR EM OITENTA POR CENTO O NUMERO DE POLITICOS,DIMINUIR EM CEM POR CENTO OS BENEFICIOS DOS POLITICOS.APLICAR A LEI PARA CIMA DELES ASSIM COMO É APLICADO A NÓS.

  9. O brasileiro sente cada vez mais a decepção de assistir as promessas feitas por políticos negarem seus sonhos e projetos mínimos de melhora para sí e sua família.
    Talvez, para entender melhor essa situação se faça necessário refletirmos sobre a expressão “Pós- Verdade”.Essa expressão foi eleita por Oxford como a palavra do ano em 2016.Seu significado é de que os fatos importam menos as pessoas do que aquilo que elas escolhem acreditar,ou seja,hoje as pessoas estão escolhendo em que vão acreditar.
    Porque acreditar em um futuro,em que nada nem ninguém consegue dar alguma chance de se tornar verossímil, se a vida com todas suas consequências explode aqui e agora? A fome,as carências,as necessidades, junto a todas frustrações batem à sua porta é hoje,é agora.
    Dentro desse quadro se torna cada vez mais difícil que as pessoas escolham acreditar em um futuro teórico em detrimento de sua existência imediata, cada vez mais atormentadas pela realidade cruel que se lhes apresenta.

  10. Gostaria de saber se a proposta de reforma em trâmite no Congresso vincula o benefício previdenciário dos deputados, senadores, governadores, prefeitos, ministros do Tribunal de Contas dos Estados e União e de todo o Poder Judiciário, limitando suas aposentadorias ao teto do INSS. Por que ninguém toca nesse assunto?
    Concordo com uma reforma que vincule todos os brasileiros.
    Por que, numa época de crise, ninguém fala sobre fala em reduzir a zero o gordo auxílio moradia recebido pelos parlamentares, juízes e promotores, cancelar o plano de saúde de parlamentares (que cobrem 100% das despesas em hospitais privados) e vinculá-los ao SUS, igual a maioria dos brasileiros.
    No meu emprego, eu não ganho dinheiro para comprar roupa. Tenho que comprar do meu salário. Porque manter auxílio paletó? E verbas para o correio? A carta do deputado que eu recebo no meu aniversário, sou eu mesmo que ajudo a pagar? Estranho não?
    Por que não colocam relógio de ponto nas Assembleias Legislativas, Câmara e Senado Federal e descontam no salário de deputados e senadores quando faltarem às sessões legislativas?
    Por que não divulgam uma planilha, discriminando os maiores devedores do INSS? Por que não divulgam outra planilha com o patrimônio do INSS?
    Acredito que deva ser mais fácil mexer com o assalariado, que recebe um ou dois salários do INSS, ou com a massa de servidores públicos, que realmente trabalham nas escolas, nos postos de saúde, nos presídios, policiando as ruas, furando covas em cemitérios, etc.

    1. Você está corretíssimo, só que as coisas não são excludentes. E se a lógica for o quanto pior, melhor, basta não fazer nada mesmo

  11. Ricardo, é mesmo lamentável nossa falta de educação. A pichação (pixação?), por ex., é uma praga: paredes, muros, viadutos, placas e qualquer espaço disponível é motivo para uma sujeira. Mas outro dia li uma frase que sujava uma praça que faz sentido para nosso país: “se o voto mudasse alguma coisa no Brasil não seria obrigatório.” Concordo. Voto obrigatório, de legenda, coeficiente eleitoral, candidatura só por partidos políticos etc. Tudo isso deveria mudar para: voto facultativo, candidatura independente, voto distrital, eleição majoritária.

    E essa frase também me levou à reflexão sobre um ponto NUNCA tocado sobre a nossa Previdência: por que sou OBRIGADO a contribuir para o INSS? Não posso economizar os “duzentos conto” por mês e comprar uma ação da Usiminas, um Bitcoin ou mesmo guardar o dindin na poupança por minha conta? É claro que na atual situação educacional do brasileiro, seria uma farra danada no comércio e uma pindaíba danada na velhice, mas a liberdade tem que ser desfrutada com responsabilidade. De alguma maneira temos que aprender e começar a mudar nossa realidade. Ou então assumimos de vez que somos ignorantes e o Estado tem que me dar tudo de bom e do melhor mesmo…

    Seus textos são fantástico. Parabéns. Abs.

  12. Eu gostaria muito que o governo esclarecesse para toda a sociedade, quem são os privilegiados no setor público, para justificar esse massacre na classe trabalhadora que realmente trabalha, setor público e privado. E com a reforma, o setor privado será ainda mais prejudicado.
    Mas como o governo não vai, nunca, prestar este esclarecimento, que tal este porta-voz, este representante, este mensageiro, este blogueiro, etc, fazer este esclarecimento para nós!
    Esclareça aí Ricardo! Quais são os privilégios dos funcionários públicos? Daí possamos abrir um debate inteligente.
    Aguardo pronunciamento de vossa excelência.

  13. Tenho muito mais informação que voce, sobre este assunto. Não precisa me indicar a fonte não. Eu queria que esta informação fosse passada para o povo. e não esta enganação que estão passando ai, como as propagandas enganosas da reforma da previdência, ao custo de 97 milhões de reais, pago com nosso dinheiro.

    1. Desculpe, não quis te ofender. Não duvido que você seja muito bem informado, não. Nota-se isso claramente em suas palavras. Apenas achei que você lendo o projeto original que será votado, já com as emendas, substitutivos, etc, eu te pouparia da minha opinião e te ajudaria a formar a sua própria. Até porque, como você diz, lá está a realidade e “não esta enganação que estão passando aí.”

      Insisto: coragem! Aprender não mata

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.