Direitos, sim. Mas deveres também

O politicamente correto não produz apenas discursos aloprados, como o recente, da atriz Taís Araújo, mas toda uma miríade de vitimistas e aproveitadores

O bode cuspidor só gosta dos direitos

Olhem aqui: tá pra nascer quem respeite, trate e cuide dos mais velhos como eu. Igual deve haver milhares, milhões. Mas melhor, eu duvido. Quem me conhece pessoalmente sabe do que falo. Quem convive, mesmo que esporadicamente, comigo sabe do que falo. Melhor ainda: quem vive comigo sabe do que falo! Isto posto, sigamos adiante.

Quem já teve a oportunidade de viajar ao exterior, sobretudo aos países europeus mais desenvolvidos, assim como a alguns países norte-americanos, especificamente Estados Unidos e Canadá, sabe como os idosos continuam inseridos na sociedade e no cotidiano regular das grandes cidades. Por exemplo: salvo alguma incapacidade motora ou limitação física (algo que vale para qualquer idade), não há filas destinadas aos mais velhos. Nem vagas especiais demarcadas. Nem em aeroportos ou prédios públicos. E isso é ótimo! Primeiro que nestes países, como dito acima, a turma acima dos sessenta continua ativa — seja trabalhando ou participando normalmente de atividades físicas e de lazer. Desta forma, seria impossível conceder tais privilégios a tantas pessoas. Segundo que a cultura local — e todos os países são muito semelhantes neste aspecto — não segrega os mais velhos, não lhes oferece aquele olhar de dó (“coitado daquele senhor, tão velhinho!”), tampouco infantiliza o idoso (“nossa, que velhinha mais bonitinha, gente!”). Isso os mantêm ativos — e altivos!! — como deve ser. Por fim, nestas sociedades há pouca margem para benefícios especiais, que não sejam comuns, como cotas e direitos exclusivos.

Por causa da chuva, o trânsito está especialmente ruim. Por causa dos maus motoristas, que insistem em fechar os cruzamentos, está ainda pior. Mais cedo, por conta de uma situação assim, não percebi que o sinal havia fechado e acabei parado sobre a faixa de pedestres. Entre olhares irados e alguns xingamentos adequados, um senhor, acompanhado por uma senhora, ambos na faixa dos 70 anos, resolveu bater com seu guarda-chuva no teto do meu carro. Ato contínuo, muito “p” da vida com a agressão, como de costume (leia-se insano, hehe), parei num canto e fui, digamos assim, “ter” com o idiota. Ora, desde quando a idade garante o monopólio da truculência? Óbvio, que imediatamente fui taxado como um verdadeiro demônio. Afinal, era “apenas um velhinho”. E o mesmo, meus caros, já aconteceu antes. Com moleques malcriados que eram “apenas moleques”. Ou com mulheres desaforadas que eram “apenas mulheres”. Cada grupelho destes têm seu carimbo para chamar de seu, nestas horas.

Dias atrás, uma moça partiu violentamente contra um rapaz. Meteu-lhe o dedo na fuça e o xingou de todas as formas. A reação foi nenhuma, até o momento em que ela lhe sapecou um “cola-brinco”. Um tapa nazoreia! Daí o sujeito, que não é inanimado, desferiu um violento soco no meio da cara da guria. Resultado: prisão em flagrante. Além da fama de covarde por ter batido numa… mulher. Pobrezinha, não? Numa discussão em um posto de gasolina, um rapaz gay chuta a porta de um carro, com dois outros rapazes dentro. Eles saem e quebram a cara do sujeito. Estão sendo processados não por lesão corporal, mas por homofobia. Pode? Troque a mulher ou o gay por um preto e sabemos o resultado. Troque o preto por um pobre e sabemos o resultado. Como eu disse, todos têm um rótulo, para invocar como salvo-conduto, para as merdas que fazem. Até advogado, agora, é categoria especial. Ao ser abordada por um policial, numa briga de torcidas, uma moça logo bradou: “sou advogada!”. Pois é. Já tinha visto “sou estudante”, “sou trabalhador”, mas advogada nunca. Acabou presa mesmo assim!

No afã de ser justo e disseminar justiça, o Estado brasileiro, para não variar, só faz besteira. Garante a idosos, crianças, adolescentes e sei lá mais quem, direitos em penca. Produz estatutos como quem assa pão. Eu não posso portar arma na rua, mas um índio pode carregar seu arco e flecha em frente ao Congresso Nacional. Eu não posso dar um cacete num pivete que arranha meu carro, mas ele pode me assaltar. E este mesmo Estado, ou melhor, seus agentes, populistas que só eles, propagandeiam tanto tais direitos, que todos imaginam-se intocáveis e sem quaisquer deveres. Basta gritar: “socorro, eu sou velho; socorro, eu sou mulher; socorro, eu sou menor; socorro, eu sou gay”, que uma dúzia de pessoas logo aparecerá em solidariedade, pouco importam os fatos pregressos.

A sociedade, meus caros, é uma só. O melhor — e deveria ser o único — direito é aquele que jamais interfere no do outro.

Leia mais.

 

44 comentários em “Direitos, sim. Mas deveres também

  1. Tem toda razão. Os políticos deveriam fazer leis que protegessem os motoristas mal educados que param em cima da faixa e discutem com pedestres idosos, os homens que batem em mulheres, os justiceiros anônimos que socam pivetes e os amarram em postes e os bróders do postinho que se juntam para socar um gay. Também deviam garantir impunidade para policiais que usam do seu poder para bater nos cidadãos que pagam os seus salários, e para jornalistas que fazem piadas inocentes diante das câmeras (afinal, quem não faz piada de preto, não é?).

    Devíamos parar de eleger esses chatos que só se preocupam com o “politicamente correto” e com as minorias. Defender o mais fraco pra quê? Viva a lei da natureza, só os fortes sobrevivem!

    BOLSONARO 2018!

      1. Kkkk isso seria impossível. Falta aos esquerdinhas referências intelectuais para pensar. Eles só veneram aquele velho barbudo e outros comunistas fracassados. Já do nosso lado, temos intelectuais de renome, tais como Mises, Hayek, Olavo de Carvalho, Alexandre Frota, Kim Kataguiri, além do próprio MESSIAS, formado na prestigiadíssima Academia Militar de Agulhas Negras!

        BOLSONARO 2018!

        1. Kkkk isso seria impossível. Falta aos esquerdinhas referências intelectuais para pensar. Eles só veneram aquele velho barbudo, a Dilmanta, o Lularápio, Jeannus Wyllllys, a presidenta da UNE que está há 6 anos fazendo pedagogia, Ciri destrambelhado Gomes, Marina E.T. Silva, José Condenado Dirceu e todos os comunistas fracassados. Obviamente, se é comunista é fracassado. Já para os defensores intransigentes da liberdade e de um estado nano são pessoas como Hayek, Olavo de Carvalho, Adam Smith, Milton Friedman, Alexandre Frota (acostumem-se), Kim Kataguiri (Jaspion) além do próprio Jair Messias Bolsonaro formado na prestigiadíssima Academia Militar de Agulhas Negras. Lembrando que o currículo do ex-presidento e da ex-presidenta, beira o ridículo. Estudaram na prestigiadíssima escola de CUBAJ- Central Única de Brasileiros dos Atrasados Jurássicos.

          BOLSONARO 2018!

    1. Tem toda razão. Os políticos deveriam fazer leis que nos protegessem de analfabetos funcionais e pseudo presidentes eleitos (ou comprados por eleições fraudulentas), de “professores” comunistas doutrinadores, BBB’s cuspidores inúteis, defensores de bandidos que matam policiais, destruidores de empregos, mamadores nas tetas do estado, “artistas” dependentes da Lei Rouanet, protetores de terroristas internacionais condenados, sindicalistas vagabundos e a lista nunca termina.

      Devíamos parar de eleger esses palermas que só se preocupam com o “politicamente correto” e fingem defender as minorias em detrimento de uma maioria pobre que sempre é mencionada em longos e aborrecidos duscursos, mas esquecidos na prática. Defender o mais fraco pra quê? Viva a lei dos mentirosos patológicos, só os enganadores sobrevivem!

      BOLSONARO 2018!

  2. Ricardo, seu texto é a nossa mais pura verdade.
    Mas não existe lei que consiga fazer esquerdopata pensar. Com estas pessoas da esquerda radical, só chumbo grosso e é aí que entra o Bolsonaro.

  3. Caro blogueiro.
    Quando você avançou a faixa de pedestre, cometeu um erro e atingiu o direitos dos pedestres. Seja velho, jovem, preto, branco, hetero ou gay,qualquer pedestre tinha toda legitimidade para protestar e inclusive “dar um toque” com o guarda-chuva em seu carro.
    O que lhe cabia era pedir desculpas por ter invadido a faixa.
    Não precisava de toda essa verborragia conservadora para se justificar.

    1. Claro!!! Você está corretíssimo. Imagino que jamais, sem querer, tenha cometido um engano. Uma pena, aliás, pois adoraria ter visto um sujeito com 2 metros de altura por 2 de largura enfiar a mão na sua cara ao pisar no pé dele.

      Na boa… Você só não é mais idiota por pura falta de espaço (na cabeça), que deve estar entupida de merda.

    1. Opa!!! O analfabeto agora assina como anônimo? Ficou com vergonha, depois das tamancadas no fiofó que lhe dei? Pode assinar como João mesmo. Afinal, João Campos ou João, você será mesmo é um eterno João Ninguém, hehehe.

      1. Tá certo inquieto esqueci de preencher o campo nome.

        Neste caso o sistema preenche automaticamente anônimo. Assim, não assinei anônimo, mas sim o sistema.

        Por outro lado, o senhor continua sendo a única pessoa que passou pelo csa e não possui curso superior.

        Então vai trabalhar para pagar a suas dívidas e para de puxar saco de vereador.

        1. kkkkk!!!! Se eu te disser que Steve Jobs também não terminou a faculdade você se preocuparia menos com isso? Ou você vai dizer que eu e Steve Jobs não somos fodaços?!?!?

          Ah! Por que este fetiche todo com o Santo Antônio, hein?!? Trauma ou recalque? Acho que recalque, né? Afinal, te imagino como o sapo olhando pra lua, maravilhado, porém sem jamais tocá-la.

          Inté, João Ninguém, analfabeto e falsário.

        2. Putz, quer dizer que o blogueiro inundado consumiu dinheiro do papai em colégio particular caro e nem um curso superior terminou? Nem na faculdade pagou-passou?

          E ainda se compara com o Steve Jobs? Por que não se compara com Einstein então? Dizem que foi um mau aluno também. A diferença é que ambos eram gênios, e o outro escreve num blog do portal UAI, de jornal falido.

          Agora eu entendo a razão de tanto ódio: é recalque mesmo.

          1. Me comparo, porcaria nenhuma! Sou muito mais fera que Jobs. Einstein eu chego perto! E na boa… se o jornal está falido, tô querendo quebrar igualzinho, viu? Como diz o adesivo: a inveja é uma merda. Bocós como você adoram dizer: “a Globo tá quebrada, o EM tá falido”. Sei!! Vocês é que estão bem pra carai, né? Eita gente que não se enxerga!!

            1. Ricardo, aqui é a Marina Thibau, fomos colegas na UNA lembra? Sempre leio o seu blog e nunca comentei, mas vendo esse sr. João pegando no seu pé por não ter terminado o curso não resisti.
              Queria dizer para este sr. que já naquela época você trabalhava na Bayer e mesmo perdendo muitas aulas porque viajava muito sempre tirou notas muitas boas. Então sei que ter abandonado a faculdade não te fez falta nenhuma, até porque temos amigos em comuns (a Cacau do André) que sempre me dá notícias suas e me dizem que você é um empresário de sucesso em SP e em BH. Queria eu ter largado tudo e ser empresária rsrs.
              Sou casada, tenho dois meninos (15 e 17) e trabalho com equipamento odontológico importado (Comex me serviu rsrs). Temos um grupo da turma da UNA no whats e sempre encontramos no fim do ano, Seria muito legal se vc fosse e levasse sua esposa (que é linda pelas fotos que vi) e sua filha também linda.
              Se interessar e puder ir pega meu whats com a Cacau e entra em contato tá?
              Desculpa ter me metido mas detesto gente que se acha melhor que os outros. Meu marido não formou e tem “apenas” 70 funcionários na fábrica dele. Vai ver que o João é melhor né?
              Beijão e espero encontrar no final do ano. Bjs na sua família!!!!
              Mari

              1. Pôxa, Mari, claro que me lembro. Bons tempos, né? Obrigado pelo seu comentário, mas olha só: qual o sentido em debater alguma coisa com quem não conhecemos? Mais: qual o sentido em se sentir incomodado com quem não conhecemos? Te digo isso porque notei sua extrema gentileza em me “defender”, certamente porque se incomodou com as provocações.

                Mari, comecei este blog na brincadeira e mesmo tendo sido convidado pelo UAI para “estrelar” no Portal, continuo brincando, entende? Não ganho nada, financeiramente falando, com o blog. Assim, não tenho o compromisso com a rigidez que seria exigida caso contrário. Por isso posso dar, como se diz por aí, milho aos pombos. Por isso provoco estes bocós e os sacaneio sem parar. E o melhor é que eles não desgrudam daqui, hehe. Imagine, Mari: este mês atingimos a meta de 1.5 milhão de leitores únicos. Dez ou vinte Joãos no meio é compreensível. Ou melhor, é necessário! Me diverte, sacou?

                Vou pegar seu celular com a Cláudia e nos falamos. Daí combinamos o encontro, ok?

                Beijão, muito obrigado e um forte abraço ao seu marido.

              2. Putzgrila, só piora: o sujeito não conseguiu se formar na UNA! A Faculdade mais moleza de BH! “Ai, muito difícil conciliar faculdade com trabalho…” Bicho, milhões de estudantes conseguem isso todos os anos! Fala a verdade: você era muito malandro na juventude? Ou foi burrice mesmo?

                Não que eu ache que concluir um curso superior faça tanta diferença – ainda mais na UNA! Mas para quem se ocupa tanto em chamar os outros de burros e fracassados, creio que você deveria se olhar mais no espelho.

          2. PORRA OUTRA BICHONA DEFENÇORA DO GAYWYYLYS PREOCUPADA COM SUA UNIVERSIDADE RICARDO????? QUE QUE VC FEZ PRESSES CARAS NÃO LARGAREM DO SEU PÉ MEU CHAPA??? O NICOLAU GOSTA DE BILAU KKKKKKKKKKKKKKKK!!!!

  4. Olá Distinto, Herbert Carneiro, Desembargador Presidente do TJMG, assumiu, por quatro dias, o posto de Governador do Estado. Não perdeu tempo, passou a pressionar por aumento de salário dos juízes e dos servidores. Para o espírito de corpo ele posa de bonito, pois, não tem voto e não quer saber das dificuldades que o Estado enfrenta. Grato.

      1. MAL NADA!!!! CONHECO UMA BICHONA ASSIM DE LONGE, ONDE JÁ SE VIU FICAR O DIA TODO ENCHENDO SACO DE ALGUÉM NA INTERNET PORQUE O CARA NÃO ESTUDOU, E O FODA É QUE SE O RICARDO FOSSE UM FUDIDO QUALQUER MAS O CARA É DONO DE DUAS EMPRESAS E NEGUINHO ENVEJOSO QUER POUSAR DE SUPERIOR POR QUE TEM DIPLOMA, VAI SE FUDER ESTES MALAS.

  5. Que isso gente, porque esse Túlio está tão revoltado????

    Em primeiro lugar Túlio, acho que deveria procurar um psiquiatra para saber o porquê dessa sua fixação com o gênero homossexual, talvez queira sair do armário e por isso esteja tão nervoso.

    Com relação ao curso superior, o pequeno Nicolau já disse tudo.

    Por fim, apreenda a escrever primeiro Túlio antes de querer externa algum tipo de pensamento.

    1. Editado

      Caro Túlio,

      Obrigado por me ajudar a sacanear esta dupla de bocós, mas é o seguinte: certas ofensas eu até deixo passar. Contra mim mesmo, inclusive, como você pode ver. Mas não dá pra liberar tudo, ok? Palavrões pesados não rola, amigo. Espero que entenda.

      Outra coisa: faça como eu. Dê umas cacetadas — e você já deu!! — e depois deixe pra lá. Senão vai ficar doido como eles, sacou? Os caras ficam clicando como loucos no blog para ver se eu publiquei o comentário e se respondi. Se tornam Ricardo-dependentes! Não sabem mais o que é passar um mísero dia sem vir aqui encher o saco. Viciaram nas porradas que levam, entende? Acredite, meu caro: deixe pra lá. Já tem doido demais neste mundo.

      Abração procê

      Ricardo Kertzman

    1. uai, então o burro aqui é vc, né.!
      escreve desse jeito e acha que ser formado resolve?
      a babá da minha filha é formada em nutrição e continuará babá para sempre, porque é como vc, não sabe se expressar e escrever adequadamente.
      aposto que é mais um que embarcou na onda do prouni, pronatec, enem e emporcalhou as universidades federais, que eram excelentes, e agora continuam em sub-empregos se achando gente.
      fui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.