Bolsonaro já é muito mais que uma possibilidade. É realidade

A Direita avança firme e deixa os aparelhos de Esquerda — mesmo os recém-convertidos — em franco desespero. 2018 será muito divertido

Olha ele aí, geeeeente

Olhem aqui: não sou eleitor de Jair Bolsonaro, não concordo com uma penca de bobagens que diz e não gostaria de vê-lo presidente do Brasil, ao menos por ora. Contudo — já disse aqui e reafirmo — o admiro por ser um político fiel aos seus eleitores e perfeitamente alinhado ao pensamento daqueles que (verdadeiramente) desejam um país melhor. Acho que o Brasil possui quadros muito mais qualificados e que oferecem, além daquilo que gostamos de ouvir, condições reais de levar a nação a patamares muito mais dignos. Contudo, meus caros, já lhes confessei, que entre Bolsonaro e qualquer concorrente alinhado com as esquerdas, serei um bolsomito de carteirinha. Prefiro grosserias a falsos moralismos; erros por excesso que por omissão; boa intenção a populismo; honestidade a corrupção.

A Revista Veja, outrora trincheira na luta contra a corrente vermelha, presta um serviço inestimável ao ex-capitão do exército e sua legião de fãs. Estampa na capa da edição deste fim de semana a foto do pré-candidato e lhe carimba a pecha de maior risco à democracia brasileira desde o fim do período militar. A revista sabe que não é verdade. Bolsonaro não representa este risco, e mesmo que representasse, não seria nada comparado ao que passamos nos recentes anos do lulopetismo, aliás, tão bem retratados e combatidos pela própria revista antes de sua guinada à esquerda. Ao agir assim, a publicação incendeia ainda mais a militância do deputado e atrai mais gente para o seu lado. É o tal “tiro pela culatra”.

Que eu saiba, Bolsonaro jamais pretendeu ser o dono do país e governa-lo por 30, 40 anos. Jamais ameaçou botar seu exército — como sempre fez Lula, Stédile, CUT e Boulos — nas ruas. Nunca disse que irá governar com um Congresso paralelo, apelidado de Conselhão, como Lula fez. Não me parece do tipo que irá comprar deputados e senadores, como Lula e o PT fizeram. Não possui uma seita criminosa, travestida de partido político, para aparelhar toda e qualquer esfera e instância estatais, como Lula. Não tem ao seu lado a imprensa, os descolados do Leblon, os pelegos dos sindicatos, as centrais sindicais, a Igreja Católica e toda parafernália esquerdopata a lhe servir de linha auxiliar. Jamais o vi ameaçar a imprensa, como faz o condenado e sua seita, dia sim, dia também. Também não o vi prometendo perseguir grandes empresários, fechar bancos e romper contratos, certo, Ciro Gomes? Certo Marina Silva? Ora, que diabo de “maior risco” é esse, então? Prometer que vai prender bandido, liberar o porte de armas e moralizar o país?

Quem me acompanha desde o início sabe o quanto venho dizendo para não subestimarem uma candidatura de extrema-direita. Pesquisas, livros e dados os mais diversos apontam que o Brasil é um país conservador. O brasileiro comum não só não comunga, como rechaça a cartilha da esquerda. Lula só venceu quando abandonou o radicalismo vermelho e se juntou aos chamados mercados. O PT só governou e deu certo enquanto conseguiu comprar os mais pobres e desinformados com políticas assistencialistas e populismo explícito. Quando o dinheiro acabou, a farra acabou. O PT só consegue ser popular pelas esmolas e promessas falsas, jamais pelo pensamento socialista marxista.

O brasileiro é contra o aborto, o PT a favor. O brasileiro é contra a corrupção, o PT é a mãe. O brasileiro é a favor do porte de armas, o PT contra. O brasileiro não quer maconha nas ruas, o PT quer. O brasileiro quer mais cadeia para os criminosos, o PT quer liberdade. O brasileiro quer ver menor infrator punido, o PT cuidado. E por aí vai… Repito: as únicas coisas que ligam o partido ao brasileiro médio são o assistencialismo e o discurso populista. Nada mais. E Jair Bolsonaro representa, como ninguém, o brasileiro comum. E carrega consigo dois dos maiores — senão os maiores mesmo — ativos políticos para as próximas eleições: representar o novo, a mudança radical de personagens políticas, já que um outsider deste maldito antro de parasitas que mandam no país há 30 anos; e ser 100% ficha limpa.

Tenho uma sincera esperança e extremo otimismo que, em 2018, elegeremos um presidente muito bom. Se não um Meirelles, um João Dória ou um Amoêdo, alguém deste nível e preparo. Contudo, caso não cheguemos a tanto, dados os nomes que aí estão, jamais me verão chorar de tristeza ou desespero se Bolsonaro for eleito. Ao contrário. Sei que vou me divertir muito. Principalmente com a histeria das Vejas e Folhas da vida.

Leiam mais, aqui.

30 comentários em “Bolsonaro já é muito mais que uma possibilidade. É realidade

  1. Olá Inundado, depois que o meninu que exigia ventilador ligado para empinar pipa dentro casa disse que sangraria a Presidente legitimamente eleita até deixá-la exangue parece que atraiu o mal para as Alterosas, porquanto foi um tal de lama matar gente e soterrar as esperanças de Mariana para baixo e mais recente, um piromaníaco tocou fogo em creche. É básico que o mal gera o mal. Ao meu ver faz todo sentido o alerta lançado por Benvindo Siqueira. Meditemos sobre o tema! Grato.

    1. Olá Banana de Pijamas
      Depois que bla bla bla bla, mesma coisa de sempre, o chato (parasita) das bolas do Lularápio, continua nos aborrecendo com a mesma ladainha inútil de sempre. É básico que o mal gera o mal, como fez a esquerda desde que em 1988 foi aprovada a famigerada constituição. Ao meu ver faz todo sentido o alerta lançado pelo General Ernesto Geisel: “Se é a vontade do povo brasileiro eu promoverei a Abertura Política no Brasil. Mas chegará um tempo que o povo sentirá saudade do Regime Militar. Pois muitos desses que lideram o fim do Regime não estão visando o bem do povo, mas sim seus próprios interesses.” Essa é a nossa realidade. Naquela época o cidadão de bem se sentia protegido. Agora o bandido é protegido pelo rascunho de constituição de 1988. Em breve tudo irá mudar.

  2. Blogueiro em desespero. Sabe que seus candidatos Dória, Meirelles e o preferido Aécio não tem substância.
    Então, pega o fascista Bolsonaro. Tudo a ver.
    Candidato que é a cara do Blogueiro.

    1. Desculpe, mas pelo que li, o Ricardo não vota no “melhor JAIR se acostumando Bolsonaro”. Agora, acho melhor ele ter opções né. Pior é vc que seus candidatos estão todos presos kkkkk.

  3. É muito triste para um pais sair de uma quadrilha de esquerda e se meter num ditador de direita. O Brasil precisa acabar com essa mania de acreditar em um unico salvador da patria. Nem lula foi r nem bolsonaro sera. Precisamos de presidentes capacitados e com boas equipes. Uma andorinha sozinha nao faz o verao. abços

      1. Bolsonaro tem a alma de um soldado. Entrou na política por um tropeço do destino.
        O que vocês acham da nossa classe política ?
        Assim como Trump, vai contra o stablishment político-burocrático ( Imprensa tradicional, bancos, grandes corporações, sindicatos, ONGS, CNBB, FIESP, FIEMG, PMDB, PT, PSDB…..).
        Assim sendo inventam tudo contra ele, pois ameaça o status quo desta gente toda !
        E você que come o pão com o suor de seu rosto, qual a AMEAÇA que Bolsonaro representa ?

  4. Na boa, Prefiro o Bolsonaro do que esses falsos moralistas e ladroes!
    O povo só vota em PT pq os caras colocaram bolsa família, bolsa alimentação e varias outras formas de comprar os sem informação e que só querem viver as custas do Governo!
    Não tenho partido nenhum, vou votar no que oferecer propostas melhores de talvez “concertar” esse pais que mais parece a Casa da Mãe Joana!

    1. Philippe, você rsqueceu de mencionar as ONGS, UNE e os intelectuais que arrombaram os cofres do ministério da Cultura. Somente o atual marido de Marieta Severo tinha um salário de R $ 60 mil na TV EDUCATIVA.

  5. Ser de direita não é problema.
    O problema do Bolsonaro é ser nacionalista. Estes papos que o petroleo é nosso. O Niobio, ouro e outros minerais também é nosso. Se eleito, ele vai criar milhares de estatais. Lembre-se onde tem estatal tem ineficiencia e corrupçao. Estatal só beneficia os politicos.
    Lembre-se que a maioria das estatais foram criadas nos governos militares.

    1. Gusmão, as sociedades empresárias que despejaram lama Mariana rio abaixo matando gente e soterrando a esperança são estatais? A riquíssima, limpa, organizada, democrática, transparente Noruega explora as riquezas daqueles solo e daquele mar por meio de estatais. (Não caia nesse papo velho, fraco, besta de cerca Lourenço da elitizinha brasileira, rapinosa e extrativista, de querer desclassificar as atividades estatais, pois, isso é contrário ao povo brasileiro. Pense um pouco, não fique na profundidade de um pires, cabeça não é para somente carregar boné).
      Bolsonaro serve apenas para expressar o moralismo vazio e ultrapassado. Fique alerta.

      1. Muito bem cidrac!
        Os países democráticos devem ‘morrer de inveja’ do Brasil por não terem candidatos petistas em TODAS as eleições e o moralismo do lula é o ideal para todos e um exemplo brasileiro invejável pro mundo todo, não é mesmo?

  6. Ainda vejo Bolsonaro mais semelhante à Dilma: um provável inépto para executar com “eficiência” o presidencialismo de coalizão/cooptação. Em outras palavras, ainda precisamos de reformas políticas estruturais antes de pensar em um presidente.

    1. Mas ‘outro’, pense bem (‘numa boa’):
      Quem são os fazem ou farão as reformas políticas?
      ‘Eles’ providenciarão que espécie de candidato à presidência nas massacrantes propagandas eleitorais bombardeando qualidades inexistentes em ‘investigados’ ou não?
      Se não ‘mudar’ drasticamente não haverão mudanças, os ‘mesmos’ estarão fazendo reformas! (entendeu? fui claro?)

  7. 50% dos brasileiros não querem BOLSONARO. São justamente os 50% que BOLSONARO vai prender e o Brasil vai voltar a crescer.
    Se BOLSONARO prender os vermelhos o Brasil vai voltar a ser VERDE E AMARELO e essa é a razão pela qual ele não gosta da China que tem a mesma cor e atitudes do PT.
    Estou contigo BOLSONARO. Prenda os corruptos, ladrões, falsos esmoleiros do Bolsa Família, das ONGs inventadas, dos Sindicatos e acabe com os funcionários públicos seguidores da Lei de Gerson, ponha no torniquete os banqueiros e muito breve, mas muito breve mesmo, o Brasil será a nação mais rica do planeta.

  8. Não colocaria Meirelles neste saco de mesma coisa, porém com nova cara. Não consigo entender como uma sociedade pode colocar as esperanças em uma pessoa sem o menor histórico político e que almeja a presidência de um país complexo como o Brasil sem experiência alguma de nação e particularidades. O cara foi eleito prefeito da maior cidade da América Latina e em menos de três meses de gestão visto por muitos como uma grande promessa… realmente o marketing corrói a mente dos mais fracos. O cara até poderá fazer uma boa gestão em São Paulo, mas vamos aguardar pelo menos um mandato….

  9. Se não um Meirelles, um João Dória ladrao da Embratur ou um Amoêdo. Bateu desespero no blog querendo alinhar esses três bostas que representam mais do mesmo. PSDB=PT=PMDB=maisdo mesmo=TodosComunistas=todosdeesquerda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.