Não precisamos de mais um mito; precisamos de um líder

Mitos não constroem; geralmente destroem. Já líderes inspiram, guiam. Eis a diferença e o por quê precisamos tanto de um e nada do outro

Possível embate em 2018

Tento ser — e sei que sou — um bom exemplo para minha filha. E sou grande! Isso não é arrogância ou prepotência de minha parte, tampouco falta de modéstia. Apenas a certeza dos meus bons atos e a segurança nos meus bons sentimentos. Seus olhos atentos estão sempre a me vigiar, esperando receber (e perceber) sinais que a guie por seus caminhos. O mundo de uma criança — ela tem 11 anos — está sempre em construção, e nós, os pais, devemos ser bons arquitetos. É o que os nossos filhos esperam que sejamos.

Pois bem. Uma empresa precisa de um líder. Aquele que transborde os próprios valores e contamine positivamente a todos. Quando este falta, via de regra, o negócio não prospera e por vezes termina. Uma empresa é um “organismo vivo”, pulsante, formado por pessoas e equipamentos, mas possui uma espécie de alma, um sentimento invisível que a leva adiante.

Ao longo da vida, conheci dezenas destes líderes. De todos os tipos, aliás. Dos bons aos ótimos, passando pelos insossos e péssimos. Líderes do bem e líderes do mal. Pessoalmente, tive a felicidade de me deparar e conviver, por anos, com dois em especial: um que me tornou quem sou, chama-se Éder Ramos; outro que me mostrou tudo o que não devo ser. Seu nome é tão asqueroso quanto sua existência, por isto me poupo e os poupo do dissabor de ler.

Um país também precisa de líderes. O Brasil carece de líderes. O Brasil carece do… líder! Nações desenvolvidas são independentes, ou melhor, não tão dependentes de um. Países atrasados, porém, esperam sempre pela figura messiânica daquele que cuidará de tudo e de todos. Não por acaso o Brasil ser tão pródigo em falsos Messias: Getúlio Vargas, Collor, Lula… Populistas embusteiros que transmitiam aos carentes a figura do pai, do aconchego, do zelo, da segurança. Uma vez no poder, todos transbordaram a certeza da predestinação. Imaginaram ser os pais da nação. Mas jamais passaram de um bando de oportunistas, isso sim!

Bolsonaro pode ser tudo: A salvação, para quem lhe tem como ídolo, ou o pesadelo, para quem o enxerga apenas como um louco truculento. Mas sua condição de líder é inexistente. O deputado tornou-se sinônimo de única esperança para boa parte da população, e isso é péssimo para o Brasil — não por ser Bolsonaro, pois poderia ser outro, mas por representar a tão sonhada e sempre falsa redenção. Se tornar-se presidente, provavelmente será mais um a decepcionar os eleitores que lhe confiaram a vida. Sim! A vida. Eis aí por quê jamais dará certo. Nem com ele, nem com ninguém.

O brasileiro precisa aprender a enxergar um candidato a presidente apenas como o que ele é: alguém comum, de carne e osso, disposto a governar o país, tal qual o português da padaria toca seu negócio. Um presidente é só um presidente. Não é nem nunca será salvador algum! Não é um mito — me desculpem os que tratam políticos assim –, não é um milagreiro, não é um santo. Um presidente precisa apenas ser um líder. Precisa inspirar as pessoas a serem melhores. Precisa indicar o caminho que a nação deve seguir. Só isso. E se não atrapalhar, tanto melhor. Eis por quê, repito, um “mito” jamais dará certo: Mitos não inspiram, não guiam. Apenas arrastam idólatras hipnotizados. E isso é muito triste, além de perigoso também.

Muito mais que os defeitos de ambos, o risco de uma disputa Lula e Bolsonaro, em 2018, implicará na eleição de um mito, de um falso Messias. Pessoalmente, não creio que o penta-réu — caso não esteja inelegível — consiga chegar ao segundo turno. Sua rejeição beira os 70%. Os votos que possui são os mesmos que sempre possuiu, desde 1989; insuficientes para vencer. Não por acaso, levou coças homéricas de Collor e FHC (por duas vezes). Só se elegeu quando atingiu parte do terço eleitoral que oscila feito pêndulo, já que a outra terça parte (na qual me incluo) o considera  o que verdadeiramente é: Um traste! Mas ainda assim, existe a possibilidade de a disputa descambar para este duelo.

Que Papai do Céu, enfim, em 2018, se mostre mesmo brasileiro e nos regale um verdadeiro líder, pois de falsos salvadores da pátria… muito obrigado! Nós já estamos de sacos cheios.

Leiam também.

 

80 thoughts to “Não precisamos de mais um mito; precisamos de um líder”

    1. Roberto,
      se o Aécio for um candidato dos candidatos à presidente e o lula for o outro, pode estar certo que voto no Aécio mas não por estar convicto que o Aécio será um bom presidente, será simplesmente para ficar livre do pt, do petistas e principalmente do lula!!!
      Entenda que o pt, petistas e lula são tão indesejáveis ao ponto de que minha escolha seja um provável péssimo presidente mesmo que não seja o Aécio, pode ser outro qualquer!
      Foi exatamente por isto que votei nele e não na dilma só pra tentar ficar livre de ‘vocês’ !!

  1. Não devemos esperar que papai do céu faça nada. Devemos começar a tomar consciência das coisas e parar com essa mania de derrotismo, de sociedade fracassada que batemos no peito pra dizer desde a proclamação da republica. Brasil vive em crise por mais tempo que aqueles países em guerra no oriente médio! É brincadeira isso!

    De toda forma, seria mais fácil você falar que apoia João Dória para 2018 (eu também o apoiaria, desde que ele saísse do PSDB – partido mais conhecido como “esquerda disfarçada”, tão corrupto quanto seus co-irmãos PT e PMDB). Resumiria todo o texto em 2 linhas e o tiraria da condição de mais um blogueiro “isentão” dentre tantos outros por ai.

    Abs!

      1. É o que você deixou transparecer no texto, criticando os 2 prováveis candidatos “fortes” para 2018 sem apresentar sua opinião a respeito do candidato que você apoia ou acha que poderia ser um bom presidente.

        Basta dizer que apóia Dória (ou Aécio, ou Marina) e assente sua preferência uai. Não há nenhum mal nisso.

        Errado é quem votou na DIlma e esqueceu de ver a fotinha do Temer lá embaixo como vice…hehe

    1. Perfeito seu comentário, uma ave bicuda rs. Esse cidadão gosta de pagar de bonzão, mas não indica solução nenhuma. Fala, fala, fala e não chega em lugar nenhum. E não, líder não guia, líder forma outros líderes. Quem guia é pastor.

  2. Ricardo,

    Vivemos muito pouco tempo a monarquia. D. Pedro I foi um tremendo fanfarrão e puteiro, mas o filho D. Pedro II foi um grande rei. Ninguem lembra, mas o Brasil foi uma potencia naval e economica na época de D. Pedro II. Todos os paises com regimes monarquicos e parlamentarismo tem estabilidade economica e politica. Não tem falsos lideres tipo Lula e outros.
    Veja o exemplo da Inglaterra, cuja rainha já viu até o a Atletico ser campeão da Libertadores, mas nãol verá o mesmo ser bi do Brasileiro, é respeitadissima por todos suditos.

  3. Olá Inundado, embate entre esses dois políticos? Faça-me rir, mas, pelo amor de Deus, se valha de algo mais criativo ou mais original. Um embate desses somente na mente de certos blogueiros e outros desavisados que tremem igual vara verde quando avistam uma farda verde oliva. Lulinha Paz e Amor vence sentado num banquinho e nem precisa de violão afinal ele não é João Gilberto. Sorte, Saúde e Sabedoria.

    1. Olá Inundado. Embate entre um político honesto e um ladrão? Não há graça nenhuma nisso. Que Deus nos proteja dos eleitores inocentes, ingênuos ou estúpidos. Um embate desses, não irá acontecer porque o chefe da orcrim será preso e em hipótese alguma, a esquerda vencerá neste país novamente. Só os iludidos não respeitam a farda verde oliva, a qual eu vesti com muito orgulho, respeitada por todos os brasileiros de fato. Luladrão pinguço, ladrão & analfabeto, verá a direita responsável ocupar todos os cargos eletivos no país, em posição fetal chorando copiosamente na cadeia. Trabalho, humildade e estudo não fazem mal a ninguém.

    2. Olá Inundado. Embate entre um político honesto e um ladrão? Não há graça nenhuma nisso. Que Deus nos proteja dos eleitores inocentes, ingênuos ou estúpidos. Um embate desses, não irá acontecer porque o chefe da orcrim será preso e em hipótese alguma, a esquerda vencerá neste país novamente. Só os iludidos não respeitam a farda verde oliva, a qual eu vesti com muito orgulho, admirada por todos os brasileiros de fato. Luladrão pinguço, vagabundo & analfabeto, verá a direita responsável ocupar todos os cargos eletivos no país, em posição fetal chorando copiosamente na cadeia. Trabalho, humildade e estudo não fazem mal a ninguém.

      1. Olá o que sobraria em orgulho falta em coragem e transborda em covardia. Nem o próprio nome consegues declinar. Aliás, covardia é algo que o Exército pratica muito bem desde os tempos de Policarpo Quaresma. Acorda pra vida sujeito!

        1. Não há covardia nisso, mocorongo.
          Isso é uma piada, se você não entendeu.
          Não adianta ficar choramingando e distorcendo tudo, comunista. Enquanto você aborrecer todo mundo com esses textos lixos, vou estar aqui para reescrever com a verdade. Vocês são um bando de mentirosos patológicos.

        2. Olá, o que sobra em orgulho falta coragem aos petistas e vassalos que são um bando de covardes, responsáveis pela convulsão social que passa o país. Inundado não é pronome de tratamento, palerma. Cidrac é nome mesmo? Covardia é o que o exército presenciou quando um deputado “genuinamente” vermelho, entregou todos os colegas sem nem sofrer um apertinho. Covardia foi o que o Paulo Bernardo fez com os aposentados, surrupiando parte da sua renda usando um software altamente malicioso. Covardia foi o que o vagabundo das galáxias fez com toda a população roubando todos os brasileiros, fingindo defendê-los. Acorda pra vida, banana de pijamas.

  4. O Brasil elegeu a Dilma para presidente, um poste sem a mínima liderança. Infelizmente a maior parte da população aceita ser liderada pela sombra de alguém. Infelizmente, para o próprio PT, novas lideranças não puderam surgir, porque o coronel não deixa. Claramente, uma liderança maléfica. Produziu milhões de bestas, várias hoje ainda repetindo idiotices sem a menor consciência (uma delas é exatamente que “tenhamos consciência e sejamos críticos”).

      1. Olá Sopão, se a urna eletrônica não tem segurança isso é bom para quem? E é ruim para quem? Qual o petrecho ou traquitana eletrônica você reputa seguro neste chão de mundo?

        1. Olá arregão, a urna tem zero de segurança e isso é ótimo para o PT e vassalagem que sempre usaram de todos os meios ilícitos para manter a pelegada no poder. O voto é sagrada e deve ser protegido da bandidagem travestida de políticos de esquerda nesse chão de mundo.

          1. O burro voce conhece o que da urna eletrônica??? Para de falar bobagem!!

            Vergonha alheia de quem fala de urna eletrônica sem saber NADA a respeito!!!

            O pior, já foram “especialistas” em TI na grande mídia falar um monte de merdas sobre a segurança das urnas e é muito constrangedor ver tamanha ignorância sobre o assunto.

            Ps- vai bater panela na sua sacada gourmet e seguir pato amarelo na paulista que voce ganha mais!!!

      2. JLT, deixa de ser burro, vítima de teoria da conspiração.

        Sou analista de sistemas e servidor CONCURSADO da justiça eleitoral.

        Fico com vergonha alheia quando vejo comentários sobre a segurança (ou não) das urnas eletrônicas… PARA DE FALAR BOBAGEM!!!

        Volte a detonar o PT que você manda melhor (pelo menos na sua cabeça).

  5. Discordo. Não precisamos de um lider e muito menos de um Mito.
    O que o Brasil precisa é simples…um presidente honesto.
    Mas é justamente ai o problema. Impossivel isso…um ‘presidente honesto’.
    Vejam a situação atual…mesmo com toda essa podridão em que o presidente, seus aliados e seus opositores estão envolvidos, a economia da sinais de crescimento.
    O Brasil só precisa de alguem que passe despercebido…que não atrapalhe.

    Mas nfelizmente nada disso mudará…o povo é ignorante e vai continuar elegendo Lulas, Aecios e Renans…
    Eu estou de saida, vou me mudar para um pais muito melhor, estou indo para a Bolivia…..acreditem, lá é bem melhor. Abraços.

  6. Não precisamos de líderes precisamos é de um povo com pelo menos senso de coragem, honestidade, respeito, e principalmente patriotismo, políticos nada mais são que o espelho da sociedade. Agora é lamentável sua posição de ataque ao PT como se fosse o único culpado pelas mazelas tupiniquins, suas publicações são sempre tendenciosas. Nossa desgraça é esse sistema que só beneficia as elites politicamente, judicialmente e economicamente. Se os brasileiros deixassem de ser idiotas e parassem de consumir os produtos e serviços mais caros do mundo a elite está ferrada porque no exterior não conseguem competir. Presidente é só um fantoche quem manda são o mercado, a câmara dos deputados o senado e o judiciário. É nós meros palhaços pagadores de tributos.

  7. Ricardo, seu discurso é classificado como 2V’s, vazio e vago.
    Porque você desconsidera totalmente o sistema político
    brasileiro; ainda, presidencialismo. Lembra?
    PROPONHA ENTAO, MUDANÇAS NO SISTEMA.
    Querer que o país seja administrado “como a padaria
    do Manuel”, em um sistema presidencialista?…
    Digamos que, seja bem “brasileiro” de sua parte…
    O Brasil sempre careceu de REFERENCIAS,
    em todos os setores de nossa sociedade!
    Se eu entendi bem seu conceito sobre o que é ser lider,
    ele deverá ser primeiro uma referencia!
    E no atual momento político do Brasil,
    só vejo uma referencia real: Bolsonaro!

    1. A. Lino, concordo com sua observação sobre o sistema atual, presidencialismo.
      Não vejo chance alguma de um sistema Presidencialismo de Coalizão (ou seja, toma lá, dá cá) funcionar de modo minimamente honesto e eficiente quanto às necessidades da sociedade.
      Por outro lado, um sistema parlamentarista puro, com voto distrital (dada a extensão territorial do país e de boa parte dos Estados), tendo como chefe de Governo um Primeiro Ministro escolhido pela maioria parlamentar, e como Chefe de Estado um Presidente eleito diretamente pela população, com mandato de 8 anos, com poderes para dissolver o Parlamento e convocar novas eleições em caso de impasse na escolha do Primeiro Ministro, permitiria o país ter uma estrutura enxuta e suas autarquias e empresas dirigidas por gente competente, porque a maioria no Parlamento não seria “comprada” com ministérios e direção de empresas.
      Porém, neste ambiente político não haveria espaço de circulação, nem para servir o cafezinho, de tipos como nossos políticos atuais, especialmente “lideres” como Renam, Jucá, Lula, Dilma, Aécio, Marina, Ciro Gomes e muitos outros.
      Ou seja, os políticos atuais jamais mudarão o sistema para algo que retire deles o poder de mamar nas tetas estatais e de roubar desmesuradamente (roubar pouco não atrai nenhum deles).

    2. concordo plenamente com vc A.lino amorim na sei que senho nojo ou repulsa a estes políticos que infelizmente fomos nos mesmos que colocamos la gente que so pensa em resolver os seus problemas e construir fortunas milhonarias as nossas custas e o mais interessante não e isso!!!!! e que alem de serem ladrões da pior especie eles conseguem comprar a justiça para se perpetuar no poder.

  8. Por mais que você seja anti-PT radical, ainda tenta defender Aécio e sua corja, assuma que acabaram-se os argumentos a favor de impeachment, pois com todo esse circo que foi montado com os golpistas antes idolatrados nas rede sociais, a falta de graça de eleitores radicais como você chega a ser engraçada, pra não dizer trágica. Não apoia Bolsonaro, mas é tão radical quanto. Patético!

      1. “Acho que tem que investigar Aécio e Temer, sim, mas antes tinham de prender o Lula!”… e essas palavras foram de quem? Minha? Louco é vc, fascistinha de m…

  9. O problema é que as pessoas emitem opiniões sem realmente estudar. Análise política é um campo sério que exige daquele disposto a analisar embasamento teórico. Este texto escrito em novembro de 2016 “Michel Temer ensina liturgia”, por Ricardo Kertzman, nove meses depois se demonstra um texto absolutamente equivocado. Elogioso ao extremo, ingênuo. Acredito que o maior equívoco daqueles que ocupam a rede com opiniões políticas e análises de conjuntura é que estes partem do senso comum. Pior, fazem uso do pensamento dualista que é primo-irmão do moralismo. Essa contraposição do bem e do mal é uma verdadeira cela para o pensamento livre. Para criticar a figura do mito, no post acima, o autor teve a necessidade de criar seu oposto: a figura do líder. O pensamento dual é uma simplificação dos problemas. Observe trechos do texto “Michel Temer ensina liturgia”.

    Caro Ricardo, mais que um equívoco de análise este texto, à luz dos fatos recentes, é um exercício de desinformação.

    Releia seu texto:

    “Acabo de assistir ao programa Roda Viva, da TV Cultura, com o presidente Michel Temer. É impressionante, meus amigos, como fomos capazes de aturar tudo aquilo que o antecedeu nos últimos doze anos, e como o país conseguiu sobreviver. Pessoalmente não nutro qualquer grande simpatia pelo presidente, mas estou felicíssimo que seja ele a ocupar a presidência, e não mais aqueles trastes passados.”

    ” me tornei Temer Futebol Clube desde criancinha”

    “A entrevista nos mostrou a cósmica distância entre ele e os dois últimos presidentes. Michel esbanjou categoria, cultura e educação. Esbanjou bom humor e elegância. Foi direto em tudo, até mesmo naquilo que preferiu não comentar. Me cativa quem não subestima minha capacidade de pensar, e Temer age assim: Com respeito ao interlocutor.”

    “Ao encerrar a entrevista, ao ser perguntado sobre seu relacionamento com sua esposa linda e muito mais nova, mostrou tamanha elegância e estatura moral.”

    1. E onde está o problema visto à luz do tempo? Acaso você ou qualquer outro sabia do que veio à tona agora? Há estudo, como você quer crer, para adivinhar o futuro? Outrossim, conforme você mesmo colecionou, a liturgia a que me referi — e que continua valendo — encontra-se comparativa àquela coisa que ocupou a presidência e seu antecessor. Assista ao programa e comprove você mesmo!

      1. Não é uma questão de futurologia e sim de análise do quadro histórico político do país. “E onde está o problema visto à luz do tempo?” Observe: Há informações sobre o envolvimento de Temer em corrupção no Porto de Santos no ano de 2001. Dos quadros do PMDB Temer é considerado o político mais fraco. Como constitucionalista nunca foi unanimidade entre seus pares. O uso da mesóclise em sua fala não é necessariamente a demonstração de que é ele um homem “culto”. Recentemente ele ressuscitou a União Soviética em um pronunciamento. O programa a que você se refere é preocupante porque envolve também a mídia e todo seu processo de interferência na vida politica do Brasil.

        O estudo a que me refiro é um conjunto de informações relevantes que auxiliem o indivíduo numa análise mais precisa. O nosso presidencialismo de coalizão e o fato de que o PMDB , desde a redemocratização, sempre ocupou o poder são elementos que permitem análises mais sóbrias e menos apaixonadas. Caso contrário é apenas uma opinião de boteco. Sem fundamentos sólidos.

        A análise dos fatos no tempo permitiriam que sua análise da entrevista fosse mais consistente. O que me preocupa é que seu blog é linkado com um veículo forte de comunicação. Assim, quem lê vê as falas de ponto de ônibus serem referendadas dentro de um veículo de informação. Mas as análises, em si, trazem mais desinformação.

        Ainda que um blog pessoal no qual você exerce toda liberdade de expressão, há que se preocupar com a informação.

        1. o que a liturgia tem a ver com esta baboseira toda que você escreveu?

          ah! um lembrete: opinião — seja a minha ou a sua — é como bunda: cada um tem a sua. Quem imagina ser o único sábio, enquanto os demais são idiotas, normalmente trata-se do próprio… idiota!

          Pense nisto

          1. Desculpe, procurei escrever de maneira a não ofender ninguém. Pensei que aqui fosse um espaço aberto ao diálogo. “Idiota”, “bunda”, “baboseira” não são palavras que ajudam muito em discussões sérias. Quanto à “liturgia” minha opinião foi expressa. Boa semana. Não foi minha intenção ofendê-lo.

  10. “CONSIDERANDO O PAPEL QUE A MÍDIA ocupa na política contemporânea, somos obrigados a perguntar: em que tipo de mundo e de sociedade queremos viver e, sobretudo, em que espécie de democracia estamos pensando quando desejamos que essa sociedade seja democrática? Permitam que eu comece contrapondo duas concepções diferentes de democracia. Uma delas considera que uma sociedade democrática é aquela em que o povo dispõe de condições de participar de maneira significativa na condução de seus assuntos pessoais e na qual os canais de informação são acessíveis e livres. Se você consultar no dicionário o verbete “democracia” encontrará uma definição parecida com essa.
    Outra concepção de democracia é aquela que considera que o povo deve ser impedido de conduzir seus assuntos pessoais e os canais de informação devem ser estreita e rigidamente controlados. Esta pode parecer uma concepção estranha de democracia, mas é importante entender que ela é a concepção predominante. ”

    Trecho de: Noam Chomsky. “MÍDIA.”

    1. Complementando sobre ‘Mídia’, caso não conheça assista o documentário ‘a guerra que você nunca viu’, é muito instrutivo e verdadeiro mostrando a história do ‘marketing’ e os motivos de sua criação.

      Outro documentário muito bom e recomendável que é ‘proibido’ no Brasil e passou em horário nobre nas TVs do Reino Unido é “o contrôle da rede globo no Brasil” (se não me engano é este mesmo o título, assisti ha muitos anos e não tenho certeza se o nome está certo)

  11. Lula tem 70% de rejeição?!! Procede isso?? Hummmmm…. “Çei”…

    Pois bem, se os mafiosos institucionais não conseguirem tornar o Lula inelegível já era, a volta dele em 2018 é fato e se bobear logo no primeiro turno.

    Bora apostar uma caixa de cerveja gelada?

    Abraço.

  12. Nao precisamos de Lider nem de Mito e muito menos um “salvador da patria” isto é balela!!!!
    como escreveu Chico Science ” …Você que está ai sentado, levante-se, há um líder dentro de você, governe-o, faça-o falar! Todos aqueles que nos massacraram durante anos merecem pagar, mesmo os que estejam mortos, o inferno a de esperar”.
    Uma nação com quase 200 milhoes de pessoas, nao precisa de meia duzia de “pelegos” para direcionar suas vidas.

    1. chico science é meu lider espiritual e tutor cultural!
      os funks, maracatú e ‘Manguebeats’ que sairam do ‘mangue dele’ são dignos da academia brasileira de letras principalmente junto com a ‘nação zumbi’ que é a nação petista.
      Nem a cultura do Bob Dylan ou de Jesus Cristo são melhores, né mêzu?

  13. premio de consolação para Aécio. Gilmar Mindes será o relator de mais um Inquérito dele. Lula só perde as eleições quando um tucano for preso. hehehehehe!

  14. Tenho dito e repito: se essa insana massa de eleitores brasileiros colocar de novo o “pentareu” na presidência, eu me mudo do Brasil. Vou viver o resto dos meus dias em alguma nação que me mereça. Menos pelo próprio eleito, mais pelo próprio povo que terá demonstrado o quanto é obtuso. Concordo que os 30% do sapo barbudo são os mesmos. Entretanto, na dúvida…

    1. Eu pretendo me mudar mesmo que ‘qualquer um’ ganhe, aqui só se recupera depois que eu morrer.
      O Brasil atualmente é treinamento pra ir pro inferno e quero viver onde há um pouco de honestidade e sanidade.

  15. Ótimo texto!
    Não compartilho com a sua orientação política. Inclusive já me expressei contra os seus argumentos no texto em que você se expressa contrário ao Procurador-Geral Rodrigo Janot na denúncia contra o asqueroso presidente da república, a que não me sinto bem me referir pelo nome.
    Mas “a César o que é de César”. O texto de hoje foi perfeito. Parabéns pela coerência no seu posicionamento. Se o messianismo fosse bom, Antônio Conselheiro teria erguido um império no sertão baiano, inclusive chegando até a presidente da República.
    Para não fugir à polêmica, sugiro a você que, ao abordar a questão da corrupção e dos corruptos na política, não se restrinja ao PT (não foi o caso desse ótimo texto); jamais se esqueça de citar Aécio Neves e o nosso presidente da república. Caso contrário, seus comentários ficam parecendo propaganda política para o PSDB, para o DEM e para o grupo do PMDB que apoia o tal presidente. Aí você cai na armadilha da incoerência ideológica. Fica parecendo que a corrupção se materializa como crime somente quando é praticada pelo PT. Todos podem ser corruptos, menos o PT. Esta é a mensagem que a classe média que apoiou o impedimento da presidente anterior e atua para implodir o PT tem passado para a sociedade.
    Sei que, ao redigirmos um texto, todos nós tendemos a deixar nossas marcas; nossa subjetividade aflora mesmo sem a nossa vontade. Mas você publica seus textos num veículo de comunicação de massa e é lido por cidadãos que partilham de sua orientação política e outros que discordam. Também sei que os editoriais deste veículo de comunicação (UAI, Estado de Minas) é coerente com a sua orientação política. Ainda assim acredito que profissionais como você devem se policiar mais para não cair na incoerência.
    Não fique tenso quando alguém discorda de suas colocações. A formação dos seres humanos se dá exatamente no contraponto de opiniões. Portanto, você sempre terá leitores que discordarão de sua opinião. Posso discordar dos seus ideais políticos, mas não da qualidade linguística de seus textos. Escrever para um grupo que concorda com todas as nossas ideias deve ser até chato.
    Fora as questões políticas, que muitas vezes representam conflito de interesses entre as classes (eu, como cidadão, voto naquele em quem acredito que vai atender as demandas da minha classe social), tenho aprendido muito com a sua argumentação. Parabéns pela apresentação de hoje.

  16. Errado meu caro blogueiro. Precisamos de um mito sim, para não permitir a eleição de um embuste igual ao Lula, porque somos um país de cegos; que apesar de todas as falcatruas, feitas por este senhor e sua corja, ele ainda aparece liderando as pesquisas. Não necessariamente que seja o Bolsonaro, mas qualquer um que nos impeça de cometer este erro novamente.

    1. E como acreditar que a opção de outro mito não resultará ainda pior que o 9 dedos?
      Quando o Brasil escolheu o “Caçador de Marajás” não havia nenhum indício de que se tratava de um facínora na política. E deu no que deu.

    2. brasileiro dá um botijão de gás pra ele ou uma bolsa família que você vira ídolo. para o brasileiro sua fidelidade e definida pela distancia entre sua boca e sua barriga.

  17. Vi o Collor vencer o Lula, inclusive, após a primeira medida tomada pelo Collor, já naquela época, o PT promoveu uma quebradeira sem nem saber do que se tratava, nunca souberam perder. Mas, foi uma atitude normal para bandidos disfarçados de comunistas, analfabetos, diga-se de passagem. Mas, o fato é que, sendo em um mito ou não, vamos ter que votar em alguém em 2018, o Temer não vai sair e é melhor que não saia mesmo. Entre Bolsonaro e Lula, é lógico que eu votaria no Bolsonaro. Está provado que o Lula é um bandido e já deveria estar preso, o Bolsonaro ainda não é. Questão de lógica.

  18. Olá, Ricardo, sabes que sou um fã confesso do que escreve e principalmente do que pensa sobre política, políticos e afins. Eu, também, não vejo Bolsonaro como mito, claro! Isso é bobagem criado em redes sociais. Ele é um político polêmico, com muitos críticos e outros muitos corriligionários dos seus pensamentos. Também não vejo nele a figura do líder que uma nação como a nossa necessita e clama. Porém, numa suposta disputa entre ele e bandido de 9 dedos…Não tenho dúvida nenhuma de quem escolheria. Mesmo, tendo algumas restrições sobre sua figura política, confesso-te que, também, gosto muito de muitas idéias de Bolsonaro. Especialmente na posição firme que sempre põe sobre como tratar bandido. Enfim, respeito muito se não concordas comigo…e a discussão está sobre à mesa. Um grande abraço!

  19. Bom dia Caro jornalista do EM! A história está sendo implacável com os lideres do golpe: Temer, Cunha e Aécio estão em apuros. Um já se encontra preso, os demais marcham firma para o mesmo caminho. Nossos irmãos coxinhas, por uma birra momentânea, vão perceber que escolheram o caminho errado em apoiar o golpe e voltarão para ajudar a construir um país mais justo, fraterno e solidário para barrar o desmonte das conquistas sociais, especialmente as reformas trabalhistas e previdenciária. um abraço a este jornalista blogueiro do EM!

  20. Sua análise, como sempre apressada e “inundada de sentimentos” (na verdade, só de ódio mesmo), traz 2 erros básicos.

    O primeiro: a falsa simetria. Goste-se ou não do Lula, trata-se de um ex-presidente, por 2 mandatos, e a principal liderança apresentada pela esquerda (goste-se ou não da esquerda) nas últimas décadas. Foi o personagem principal das eleições presidenciais das últimas 3 décadas: como candidato de oposição, de situação ou como mentor/apoiador da candidata da situação. O outro é um ninguém. Um sanguessuga que está há 30 anos na Câmara dos Deputados e só conseguiu aprovar um único projeto (que vai custar milhões de reais aos cofres públicos em troca de algo inútil e imprestável como o recibo impresso de um voto eletrônico), que não é uma liderança nem no próprio partido (nanico) e que não é considerado como um candidato sério à Presidência por ninguém em seu perfeito juízo e sanidade mental. Comparar Lula com esse sujeito é como comparar Aécio (goste-se ou não de Aécio, 2 vezes governador de Minas e ainda presidente do PSDB) com Tiririca.

    O outro erro é factual. Você afirma que Lula tem 70% de rejeição, número obviamente retirado de suas axilas. Mais adiante, talvez depois de respirar fundo e engolir a baba do ódio, afirma: “Os votos que possui são os mesmos que sempre possuiu, desde 1989; insuficientes para vencer. Não por acaso, levou coças homéricas de Collor e FHC (por duas vezes). Só se elegeu quando atingiu parte do terço eleitoral que oscila feito pêndulo, já que a outra terça parte (na qual me incluo) o considera o que verdadeiramente é: Um traste!” Ou seja: 1/3 do eleitorado vota em Lula, 1/3 o considera um traste (eis a rejeição!) e o 1/3 restante oscila entre votar nele ou não. Veja, é só deixar o ódio de lado que até você mesmo consegue chegar a números próximos à realidade.

    De resto, creio que não vai ser um “mito”, um “pai” ou mesmo um “líder” que vá resolver os problemas do Brasil. A solução começa pela base, pela mobilização popular, pela tomada de consciência. Enquanto o povo não tomar o que é dele, vamos ficar assistindo ao alto empresariado e o capital financeiro empurrando um embuste atrás do outro, à frente dos embusteiros menores no Legislativo e Judiciário. Mas disso, garanto, você não quer saber. No fundo no fundo, você quer que tudo continue como está.

    Só tenho pena da sua filha, que vai herdar as consequências de tudo isso.

  21. Kkk Herr kertzmann…
    Sem medo?? Só da cara sem vergonha ficar vermelha!! Listar ditadores e corruptos onde inclui lula hoje, depois de desmascarado e condenado a 8 anos de prisão? Pior incluir o Mito junto a esses salafrários como se o impoluto nome Bolsonaro estivesse relacionado com PeTrolao, mala de dinheiro ou amante em Paris sustentada à propina.
    VIVA BOLSONARO 2018!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.