O sal da discórdia. Ou: Deixem-nos em paz

Anda! Quero te dizer nenhum segredo. Falo desse chão, da nossa casa. Vem que tá na hora de arrumar (Beto Guedes, em O Sal da Terra)

Muito blá, blá, blá e pouca ação que presta

Ai, ai… O Brasil é mesmo a capital mundial daquilo que nos enche de preguiça. Um país subdesenvolvido econômica, social, moral e intelectualmente. Pior! Um modelo de intervencionismo estatal em que nada, absolutamente nada se aproveita, onde o próprio Estado ou seus representantes, além de nos roubar dinheiro e dignidade, só atrapalha nossas vidas. O aparato estatal ou é corrupto ou ineficiente; quando não os dois juntos.

Belo Horizonte não foge à regra: suja, desorganizada, violenta, disfuncional, degradada, corrupta. Com tantos problemas a resolver, nossa Câmara de Vereadores mais uma vez prova não estar à altura dos anseios da população. O que se tem é uma maioria alienada dos problemas reais, ante uma minoria disposta a produzir o que se espera: leis eficazes em prol do cidadão. É sério, amigos, mas o saleiro à mesa não faz parte disso.

Por iniciativa dos excelentes vereadores Gabriel Azevedo (PHS) e Mateus Simões (NOVO), sentado à direita e segundo na fila, respectivamente, na foto acima, alguns vereadores — precisamente sete deles — tentaram revogar a ridícula e invasiva lei, aprovada na legislatura anterior, que proíbe o sal à mesa dos bares e restaurantes da capital. Nada feito! Vinte e seis vereadores mantiveram a restrição. Os valentes imaginam-se babás dos belo horizontinos. Imaginam-se detentores do direito de interferir em algo tão banal quanto o tempero da comida de um cidadão. Pena que estes mesmos vinte e seis vereadores não aprovem leis mais importantes, como por exemplo, reduzir os próprios gastos. Cada um tem direito, só para ilustrar o que se passa na casa, a dois carros com motoristas. Imagino que isso não faça mal à saúde dos eleitores, né?

Arnaldo Godoy, Gabriel Azevedo, Irlan Melo, Léo Burguês, Mateus Simões, Osvaldo lopes e Rafael Martins são os vereadores que acham que somos capazes de controlar o sal nas refeições. São os vereadores que acham que o Estado não deve — nem pode — interferir em escolhas pessoais. São os vereadores dispostos a debater assuntos verdadeiramente relevantes para a cidade. Parabéns, senhores! Já os demais, arbitrários, invasivos, dissociados da realidade, continuam brincando de nomear ruas e avenidas, proibir churrasquinho na porta de estádio, aumentar os próprios salários e outras aberrações do tipo.

E agora? Irão proibir mais o quê? A pimenta, para não agravar a dor de quem sofre com hemorroidas? O açúcar, do cafezinho, para controlar a obesidade? Quem sabe o Ketchup e a mostarda, a fim de ensinar as crianças uma alimentação mais saudável? Pipoca com bacon nem pensar, né? E já passou da hora de eliminar o torresmo dos botecos, este verdadeiro atentado ao colesterol.

Anotem aí: Vocês vinte e seis vereadores, que imaginam que sou um idiota que sequer sabe usar o sal, são simplesmente patéticos!

Leiam mais, aqui.

 

37 thoughts to “O sal da discórdia. Ou: Deixem-nos em paz”

  1. Pois é Ricardo. Tá mais do que na hora dos brasileiros baterem na mesa e deixar claro para os governantes quem realmente é dono do país.

  2. Juninho Los Hermanos, Bim da Ambulância, Helio da Farmácia, Wellington Magalhães, Catatau da Itatiaia…
    Uma cidade que escolhe uma equipe dessa para representá-la e legislar…
    o que se pode esperar?
    O que eles fazem é a cara do povo que os elegeu.

  3. Vereadores? Esses caras são eleitos para legislar em causa própria e, como você mesmo citou, nomear ruas e aumentar seu próprios salários em alguma seção extraordinária na calada da noite. Eles fingem que trabalham e fica tudo por isso mesmo. Ficam lá 4, 8 anos fazendo pôrra nenhuma e a cidade cada vez mais bagunçada.
    Tenho dó das cidades do interior. Se BH, que é uma metrópole, eles fazem isso, imagina o que os vereadores de cidades pequenas não fazem. Haja ócio e fingimento.
    Infelizmente as pessoas aqui estão mais dispostas a discutir, matar e morrer por clubes de futebol do que por questões sobre a câmara municipal. Ou seja, não há esperança de mudança a curto prazo.

  4. Proibir o corante demasiado nos refrigerantes,como em outros paises nem pensar ne?ou essa maquina inchada de deputados,senadores,ministris que estao sugando o pouco que sobrou,que o lula e a Querida nao tiveram tempo de acabar com o que comecaram nem no sonho ne?

  5. Em Mateus 5:13 : “Vocês são o sal da terra. Mas, se o sal perder o seu sabor, como restaurá-lo? Não servirá para nada, exceto para ser jogado fora e pisado pelos homens.”

    Opinião Sem Medo 03/07/2017 – O sal da discórdia:
    ‘Esse’ é o nosso sal, divagam em insignificâncias, não servem pra nada, devem ser jogados fora e pisados por nós por serem irrecuperáveis!

    Eu, hoje, agora: QUEM VOTOU NISSO?

  6. Prezado, bom dia!
    Peço por gentileza ler as recomendações da OMS (organização mundial da saúde) referentes ao sal de cozinha. É dever sim, dos governantes cuidarem da saúde da população.
    Aborde assuntos interessantes, como por exemplo, o problema da mobilidade urbana, dos moradores de rua, da insegurança, da violência com as minorias. Beira o ridículo o seu discurso.

    1. É impressionante como gente como você — sim, você pertence a uma categoria específica — não aceita opinião contrária sem ter de ofender ou querer pautar o que deve ou não ser escrito.

      Você e a OMS são contra o sal? Eu sou a favor. Nem por isso você é ridícula. Ou melhor,até é, mas não por isso. Outra coisa: eu escrevo sobre o que eu quero, não sobre o que você imagina ser mais interessante, entendeu?

      Agora volte para sua trincheira vermelha e me dê sossego

      1. Parece que a senhorita não conseguiu entender a ideia central do texto. Perdoe!
        Informa pra ela que não é o sal, é o policiamento do Estado, o inchaço da máquina pública e a inutilidade de muitos que ocupam estes cargos.

    2. Minha cara,
      toma refrigerante quem quer; usa sal quem quer; assiste novela quem quer e etc, etc.

      Quem acha que refrigerantes causam problemas, não beba.
      Quem acha que sal faz mau(com u), não use.
      Quem acha que novela é inadequada, aperte o controle remoto desligando a tv ou troque de canal.
      Por exemplo: Dizem que coca-cola faz mau(com u). Eu tomo coca-cola TODO DIA, desde os 6 anos de idade, como chocolate TODO dia, uns 2 K por mês; MUITO: sorvete, presunto, salame, doces, sucrilhos, sucos, etc, etc, etc, etc…TUDO que ‘dizem’ que faz mau(com u) MAS faz mau(com u) pras pessoas cujo organismo NÃO FUNCIONA ADEQUADAMENTE e MEU metabolismo funciona e tenho peso IDEAL para minha altura e NÃO faço regime e nem ‘caminhadas bestas’ pra ‘ismagrecê’! FUMO 1 maço de cigarros por dia ha 50 ANOS, tirei radiografia ha 2 meses e PROVO que não tem absolutamente nada de errado nos pulmões!
      CADA UM TEM UM METABOLISMO!
      Sabe a diferença de quem fuma pra quem não fuma?
      Quem não fuma, morre com mais saúde, só isso…fica aquele morto com a pele de aspecto saudável!
      Quem fuma morre defumado e carne defumada dá melhor sabor!

      Então, as recomendações da OMS que se danem pois aqui os governantes NÃO CUIDAM DA POPULAÇÃO, cuidam de si mesmos ou vc ainda não percebeu?
      Nós cuidamos de nós mesmos E quem quer usar sal…..que use!
      Se ficar ‘dodoi’ por causa do sal, diminua a quantidade mas não perca o bom gosto!

  7. Pois é. Muita cortina de fumaça enquanto a putaria corre solta.
    E a Assembleia, que aprovou, numa segunda-feira, o polêmico projeto do MP, que tramitou mais rápido que um projeto em regime de urgência, sem sequer uma audiência pública?
    A disfuncionalidade é óbvia.

  8. Como já dito anteriormente, estamos escravos deste sistema tirano, legislativo corrupto, judiciário omisso/conivente (quando se trata de assuntos políticos). Precisamos de uma verdadeira reforma política, onde tenha uma renovação completa da liderança política do país. Podemos ver claramente isto na câmara municipal de BH, na última eleição deveríamos ter trocados todos vereadores, isto não ocorreu, e está metade que continuou mais alguns comparsas eleitos continuam deixando o cidadão de BH envergonhado da câmara que tem. Reflexao para eleição do ano que vem, se não trocarmos todos deputados e senadores( não elegendo comparsas deste que estão aí), continuaremos sendo envergonhados e continuaremos sem o rumo correto.

  9. Nossa inquieto, que post é esse ??????

    Que iniciativa oportunista e idiota desses vereadores, retirar a lei que proibia a disposição do sal para os clientes. Só mesmo um sujeito inquieto para gostar dessas “grande” iniciativa.

    A vontade de aparecer na mídia proporciona bizarrice como essa. E outra o excelente Gabriel não era o que apoiava o Aécio e depois o Kalil???????

    E o excelente Matheus Simões, não era PSDB?????? Aliás, o Matheus Simões afirma que é procurador do Procon da Assembleia, mas em qual concursos, o senhor sabe me informar inquieto ????????

    Por fim, Léo Burguês é isso mesmo??????? Não era o vereador envolvido no escândalo das coxinhas????????

    Nossa inquieto é esses seus amigos????? Que dó

    1. ô retardado: Matheu se escreve Mateus, e se era ou não do PSDB eu não tenho a menor ideia. Mas e se fosse? Bom é ser um petista vagabundo como você?

      O Gabriel apoiava o Aécio e o Kalil? Qual o problema? Bom é defender o Lula, né, seu puxa-saco de bandido?

      Léo Burguês é sei lá o quê? E daí, idiota? Se ele é a favor de algo decente eu aplaudo. Só comedores de capim como você é que usam viseiras.

      Ah! “é esses seus amigos???” Puta merda! Aprenda ao menos plural e singular, vai? Sua vida será um pouco menos inútil!

  10. serão os mesmos que queriam proibir a venda de bebidas em garrafas nos bares pra evitar seu uso nas brigas de bêbados???
    ou por insulfilm no vidro das agencias bancarias para evitar assaltos?
    ou proibir celular com a mesma finalidade???
    ou proibir taxistas de comentar de politica com os passageiros???
    como dizia o finado Tancredo “o problema com os brasileiros é que uns não são capazes de nada e outros são capazes de tudo”..

  11. Você se esqueceu do idiota que quer proibir o consumo de Foigrass (será que escreve é assim mesmo?) nos restaurantes.Aposto que 99% dos cidadãos belo-horizontinos não fazem a mínima idéia do que seja isso.E aquela Lei.aprovada e depois de muito custo,,revogada,que obrigava todos (eu disse todos) bares e restaurantes de Belo Horizonte a usarem apenas copos de plástico ? O mais triste é que se torna muito comodo para eles se refestelarem o rabo em uma cadeira que custa C$ 3.500,00 cada,apenas para tripudiarem dos” trouxas” que os elegeram.Sim,não são eleitores aqueles que votam numa cambada dessas e sim trouxas.

  12. Enquanto a sociedade não colocar um basta nos poderes isso continuará a acontecer. Temos de mostrar quem manda no Brasil. Não são eles, somos nós. Eles são meros funcionários públicos. Basta!!!!!!!!!!!

  13. Bom, ainda temos que lembrar que temos 5.500 câmaras municipais Brasil afora, um completo absurdo.

    Se fizermos um levantamento, bem básico, veremos que 70 a 80% destas novas leis são inconstitucionais, ou seja,nossos vereadores trabalham pouco e de forma mal feita.

    Por fim, como exemplo, países como o Canadá já colocaram em vigor uma norma que determina que para cada nova lei aprovada no país, duas outras antigas devem ser revogadas, implicando que a nova lei não pode gerar custos maiores do que a atual.

  14. Ricardo, por mais ridículo que seja essa questão, por menor que seja, ainda sim eu penso que é feita de caso pensado. Esse tipo de assunto (dificultar o uso do sal pelo cidadão) num primeiro momento eu pensaria que surgiu da cabeça de algum palerma da câmara, algum atoa. Sem ter o que fazer criou essa lei. Mas penso que não, é feito para desviar o olhar critico da maioria dos temas que realmente importam. Estou maluco demais? Rsrrsrs… Teoria da conspiração? Agora, que é um absurdo o governo intervir na livre escolha do cidadão isso é.

  15. Ricardo, na minha cidade não é diferente daí da sua, isso se não for pior porque aqui é um grotão KKKK…
    Tem cada figura!!! É como diz Gianfranco, eles são a cara dos que os elegeram.

  16. Já tem um projeto de lei no sentido de proibir o açúcar exposto no balcão em açucareiros, com vemos atualmente, sendo substituídos por sachês

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.