STF: Suprema Impunidade Federal

A Corte, que adora soltar esquartejador, estuprador, empresário corruptor e político corrupto, agora escancara de vez a impunidade do país

A dupla amiga da JBS

Dias atrás, Zé Dirceu foi posto em liberdade. Antes dele, Eike Batista. E antes dos dois, o ex-goleiro Bruno. Sem falar nos assaltantes, estupradores (como o médico Abdelmassih, anos atrás), traficantes e afins. Em nome do tal garantismo, do legalismo extremo, o STF atua como salva-guarda do crime em diversos casos. O curioso, para não dizer triste ou revoltante, é que a plena observação das leis e da Constituição só é observada quando interessa. Quando não, como fez Ricardo Lewandowski, durante o processo de impeachment, uma relativizadinha nos ditames “não mata ninguém”.

O Ministro Barroso, por exemplo, legalizou o aborto até o terceiro mês de gravidez. A Constituição permite? Não, claro. Mas quem se importa, né? A Suprema Corte também permitiu que dois homens ou duas mulheres contraiam matrimônio, a despeito de a Carta Maior proibir. Novamente, quem se importa? O STF tornou-se legislador há muito tempo e isso é notório. Seja por omissão do Congresso ou seja vocação dos “novos” ministros; coincidentemente todos nomeados pelo lulopetismo.

Rodrigo Janot infringiu a lei. Gilmar Mendes — goste-se dele ou não! — desnudou o PGR na sessão de ontem no STF. Fez picadinho das falácias do Procurador Geral. Mendes desenhou as ilegalidades e os absurdos abusos cometidos pelo Xerife, sobretudo, e é o que me importa aqui, a escandalosa homologação da delação premiada dos bandidos da JBS. Delação esta que livrou de qualquer pena ou punição, três dos maiores bandidos da história mundial. Sim, Mundial!

Gilmar Mendes apontou como um membro direto da equipe de Janot desligou-se do MPF e foi trabalhar no escritório de advocacia que negociou o acordo de leniência dos mafiosos. Apontou como se deu o acordo prévio entre os Batista e o PGR. Leu a lei que normatiza as delações e apontou as flagrantes ilegalidades ali constantes, como a proibição de perdão judicial aos líderes das organizações criminosas. E Mendes poderia ir adiante, mas não foi. Poderia dizer, claramente, que Fachin estaria impedido de homologar tal escárnio, já que fora corteado por um dos delinquentes que mandou soltar, quando de sua campanha ao STF. Mas fez como Fio Maravilha e teve piedade.

Jamais houve no Brasil tamanho golpe contra a Justiça e os brasileiros. Dois homens, Janot e Fachin, agora respaldados por mais oito Ministros do STF, brindaram criminosos hediondos com a mais ampla, geral e irrestrita liberdade indevida. Presentearam quem corrompeu, roubou e especulou com os próprios crimes, ganhando mais bilhões ainda. E a troco de quê? De uma gravação juridicamente nula e de um flagrante de entrega de dinheiro a figuras menores: um deputado e um primo de senador.

Temer não cairá e se julgado será absolvido. Aécio no máximo perderá o cargo, mas jamais será condenado, já que não há provas de contrapartida do dinheiro que o primo recebeu. O Brasil sofrerá uma enorme instabilidade política até a próxima eleição. As reformas tão necessárias dificilmente seguirão adiante. E a dupla de assaltantes e seu principal executivo ladrão gozarão os bilhões surrupiados na América. Esse é o resultado da patuscada armada por Rodrigo Janot, fiada por Edson Fachin e avalizada por oito Ministros. Algum motivo para comemorar?

Leia também.

31 thoughts to “STF: Suprema Impunidade Federal”

  1. Ricardo, em que pese seus argumentos, mas o STF quando julgou em desfavor dos petistas, muitos, inclusive vc, fez coro de aplausos….Agora, como aparece outros casos em que muitos que não são do PT, mas de outros partidos, aqueles que cantavam loas ao STF, são os mesmos a a criticarem o supremo. Quando o STF não deixou Lugar tomar posse, muitos acharam o maximo; depois o mesmo STF num caso semelhante, a nomeação e criação de um Ministério para blindar o Moreira Franco, o mesmo tribunal reconheceu que se tratava de ato discricionário do chefe do executivo, e os mesmos aplaudiram o STF. E teve o caso do Delcidio Amaral que o STF decretou sua prisão a revelia da lei e foi os mesmos aplaudiram os seus ministros como nunca antes nesse país; Já com Aécio, embora Janot tenha pedido a sua prisão, o pessoal do STF, está postergando, e , possivelmente, vai postergar e esperar que as coisas se resolvam sem necessidade de usar o mesma medida que usou contra Delcidio. Portanto, Ricardo, a verdade tem que ser dita e o hoje o STF deveria chamar STP , ou seja, supremo tribunal parcial, posto que , normalmente, quando os supostos envolvidos são petistas, a justiça no seu Órgão máximo é célere e não é nem de longe e nem de perto legalista; mas se os envolvidos são outros interessados , principalmente, quando os acusados são do PSDB, o STF, além de ter aquela morosidade de sempre, e legalista ao extremo. Quem quiser sentir como o STF funciona,e só ler as entrevistas de Gilmar Mendes antes e pós o impedimento de Dilma, ou melhor, o golpe.

    1. É muito estranho que alguém venha se escandalizar , e tentar minimizar a quadrilha que se apossou do Brasil . Dilma foi colocada atráves de uma eleição turbulenta, com urnas supostamente fraudadas e quando dO impeachment ainda saiu na melhor . O ministro Lewandovisk ainda retalhou o processo , lhe concedendo livre ficha limpa. Ficha limpa? Sujeira total. O ministro Janot e Facchin,de uns tempo pra cá só faz bondades ao Lula e aos quadrilheiros que o acompanhavam na trajetória do crime , senão vejamos as últimas ações de Facchin e Janot , processos contra Lula e outros, retirados do Juiz Moro. Liberdade aos petistas presos , benesses aos ladrões delatores da JBS , que sempre levaram vantagens no governo Lula e Dilma, elevando a empresa de propriedade deles á ter hoje um capital financeiro estratosférico .Mesmo confirmando ao ministro Janot suas infrações , nem preso Joesley e irmão foram .Dá pra acreditar que os ministros parece ter sido muito benevolente com os criminosos para atacar o governo Temer, será porquê?Porque será que Joesley não gravou as conversas com Lula, quando se encontravam ? Pelo visto o patrimônio da empresa deles só tiveram vantagens no governo Lula e Dilma.

  2. Senhor Ricardo, discordo do seu pensamento “pessoal”. Primeiro, a impunidade está em todos os setores, inclusive, no jornalismo. Agora, um jornalista incluir em sua matéria que a Suprema Corte também permitiu que dois homens ou duas mulheres contraiam matrimônio como se fosse uma “impunidade” , equivocou-se. Vejamos: Como um exemplo positivo, a Suprema Corte dos EUA impediu que o Presidente de restringir a entrada de estrangeiros em um ato preconceituoso e discriminatório. Ao relatar em sua matéria jornalista que o matrimônio entre dois homens ou duas mulheres é algo “impune”, mostra-se na verdade mais uma impunidade que permeia neste Brasil. E a troco de quê? Já que está manifestação preconceituosa, também é o resultado da patuscada armada por Homofóbicos, fiada por um Jornalista parcial e avalizada por Evangélicos. Algum motivo para comemorar?

    1. Bem, Naldo, vamos pontuar algumas coisas, ok?

      1. Pensamento pessoal? Bem, meu pensamento certamente é pessoal;

      2. Não sou jornalista, o texto não é uma matéria, e isso é um blog de opinião: a minha;

      3. O que significa ” relatar em sua matéria jornalista que o matrimônio entre dois homens ou duas mulheres é algo “impune”, mostra-se na verdade mais uma impunidade que permeia neste Brasil”?

      4. Se por acaso o amigo acha que sou contrário à união civil entre homens ou mulheres, está redondamente enganado. Sou amplamente a favor! Mas é necessário uma lei que regulamente isto, já que a constituição é contrária. E a lei tem de ser feita pelo Congresso, que é a casa legislativa; não pelo STF.

  3. exato por isso Aécio neves, Raquel Muniz e Marido, Michel Temer, Jorge Dória, Maluf, Geraldo Alkmin, FHC, a Esposa de Sergio Moro, Os delatores da lava jato, Anastasia, aquela turma toda da lista de Furnas, do Banestado estão todos soltos.

  4. Será que só a saída do Janotinha “Mario Bross” ,aquele das bochechas vermelhas, que não sai da Globo para ficar “candongando” a vida de todo mundo que ele deseja destruir,seja inocente ou não,irá trazer um pouco de ar fresco,descontaminado para a tal de procuradoria geral daquilo que no Brasil chamam de republica ? Ou colocando uma fêmea lá irá somente trocar os mosquitos para a Bost… ficar a mesma ?

  5. Olá Inundado, sou daquele que entende que o diálogo e as afirmações do cidadão devem ser feitas com base em dados. Fora disso prevalece a insensatez e irresponsabilidade. Vai dai que se revela totalmente divorciado da realidade a afirmação de que os ministros nomeados pelo lulopetismo (sejá lá o que isso possa ser) dominam o ativismo judicial. Quem primeiro adotou esse modelo e vem o praticando a torto e a direito é DR Ferrão, também conhecido como Gilmar Ferreira Mendes. Sim, esse juiz, segundo Quinquim dos pitis se vale de capangas e anda pela mídia defendendo os seus e reunindo com autoridades sobre quem irá decidir sendo que ele foi nomeado pela Maria Antonieta Tropical, o FHC.
    Feito necessário alerta.
    A verdade é que o judiciário não atua segundo a outorga da Constituição e em razão disso os desmandos se somam seja com os “perdidos de vistas”, as mudanças inopinadas de jurisprudência, as distribuições suspeitas de processos o que faz resultar na falta de justiça e negativa da República e da cidadania. Sorte, Saúde e Sabedoria.

    1. Olá Inundado, Lulladrão toca o terror, aparecendo mais uma vez, protegido pelo horripilante DataFoice, em primeiro lugar na preferência do eleitorado escolhido a dedo pelo DataFake. A falsidade é tal que se fosse o Instituto Paraná de Pesquisas todos os demais candidatos somados resultado muito maior que os votos do palerma. Isso demonstraria o reconhecimento do povo desta nação que o maior ladrão, corrupto e traidor da pátria de todos os tempos, será condenado pela Lava Jato, aumentando a gritaria dos vassalos amestrados para defender o analfabeto desprestigiado por toda a população.
      Resta a esquerdazinha extrativista e rapinosa pensar outras formas de consolá-lo na cadeia, pois, as malvadezas de 13 anos de PTralhas chegaram ao fim.
      Trabalho, estudo e humildade não fazem mal a ninguém.

    2. “Olá Inundado, sou daquele que entende que o diálogo e as afirmações do cidadão devem ser feitas com base em dados. ”
      “A verdade é que o judiciário não atua segundo a outorga da Constituição…”
      E os dados? Só os dados. Dispensam-se quaisquer discursos chochos.

    3. Fala, Cidraco do mal, o grande mentecapto!
      Cita aí os dados que apontam que “… o Judiciário não atua segundo a outorga da Constituição…”, já que você é “daquele [sic] que entende que o diálogo e as afirmações do cidadão devem ser feitas com base em dados.”
      Fale como um bacharel em Direito, e não como o mentecapto que sempre se mostrou.

  6. O Ricardo está certo em quase tudo, porem, tecer elogios a Gilmar Mendes, é o mesmo que elogiar, o Temer, o Lula, o Jucá, o Aécio e por ai vai.
    Pelo jeito o Ricardo, é um PSDBISTA de primeira linhagem. O Gilmar mendes, faz tanto mal a sociedade Brasileiro quanto ao politico e empresário Corrupto e Corruptores.

  7. Boa tarde, só uma pergunta, este texto é uma cortina de fumaça?
    Fala um pouco ai do Temer do Aécio, pra que eu possa entender aonde anda seu coração.

  8. Realmente é o país da impunidade, inclusive o Aécio tá lá de boa novamente.
    Parabéns pelo seu excelente material orgânico em decomposição.

  9. Depois de liberar geral para Aécio e Loures ninguém pode falar mais do Supremos….Voltou a ser o que sempre foi, ou seja, o Tribuna e toda a justica l só para prender pretos, pobres e petistas….E o mensalão Tucano de Azevedo e cia é que não me deixa mentir… Agora toda a corte está feliz: o rei, a rainha, os príncipes e princesas e principalmente os bobos….

    1. Calma, Carlos Miguel,
      Ainda há nuito espaço para a coisa piorar para o lado da bandidagem.
      Semana que vem provavelmente o Moro soltará o primeiro veredito para o seu chefe.
      Está demorando um pouco porque está no “departamento de capricho”.

  10. Penso que quem indica os elementos da mais alta corte do país, nossos presidentes, o fazem olhando para seus interesses, e os “eleitos” ainda ficam lá até a aposentadoria. Aturar até o fim da carreira determinados juízes é uma tarefa para Hércules ou Jó. O ideal seria serem eleitos realmente e terem uns 6 a 8 anos no máximo de mandado. Imaginem só, Alexandre de Morais vai ficar por lá por cerca de 25 anos. Putz…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.