Isso pode, Arnaldo? Pode, claro. Mas que é feio, é

Tô pouco me lixando se o cara gosta ou quer se vestir de mulher. O corpo é dele e faz o que achar que deve. Caso encerrado!

Dancing Queen, Drag Queen

Um Zé Mané qualquer, destes que se escondem atrás de nome e e-mail falsos, me escreveu dizendo ter copiado meu post anterior (este aqui) e anexado a uma denúncia junto ao Ministério Público. O motivo: intolerância de gênero! Eu não sei o que é pior: se um babaca destes, que pensa que me assusta com esta história de MP sei lá do quê, ou se gente como ele, que realmente acredita ser ilegal a livre expressão dos próprios conceitos.

Na ótica dessa gente, os tais grupos de defesa dos pretos, dos pobres, dos divorciados, dos mancos, dos que possuem mal hálito, etc., dizer que considera-se ridículo um travesti é crime. Pois anote aí, ô Mané: Eu, Ricardo Kertzman, acho travesti uma coisa feia, grotesca. Pronto! Como acho a camisa do Cruzeiro repugnante. Como detesto coentro com todas as minhas forças. E se todas as mulheres do mundo tivessem pés e mãos feios, eu morreria virgem.

Eu saio por aí agredindo ou ofendendo travesti? Eu por acaso acho que o cara não tem o direito de se vestir como quiser? Acaso eu considero imoral, ilegal ou engordativo — parafraseando o ótimo Leo Jaime — um homem se vestir e se portar como mulher? Junto uma turma e espanco os caras? Não, né? Aliás, não, não, não e também não. Ou seja, onde estão meu preconceito e minha intolerância? Eu sei. Na cabeça ou na cloaca dos idiotas; que costumam possuir a mesma fisiologia, aliás.

Se eu fosse mulher, não gostaria de carecas. Acho feio! Como acho feio, ou melhor, horroroso cabelo duro, encaracolado. Isso me torna um racista, por causa das moças pretas? Pois se me tornar, terão de me explicar o que sou em relação às brancas com cabelo duro, pois acho feio igualmente. Ou só é possível criticar cabelo crespo de brancas? Também não suporto cheiro de suor, a famosa “asa”, sovaco de cobra, budum. E aí? Sou o quê? Branco, preto, magro, gordo, homem, mulher, padre ou atriz fedorentos, em mim causam asco. Simples assim.

Essa maldita patrulha tornou-se um inferno, no Brasil e no mundo. Porém, dias atrás, um sopro de esperança. Ou melhor, sopro não, um furacão: A Suprema Corte americana decidiu que qualquer expressão de opinião é garantida pela Constituição. Se um americano chamar um preto de preto, um judeu de judeu, um um gay de gay, isso não configura qualquer crime, pois apenas uma opinião, um livre direito de expressão. E quando o Estado se mete em definir o que é ou não opinião/expressão, a liberdade acaba.

Ah, esses americanos, né? Como são atrasados, meu Deus do céu. Temos de lhes dar algumas aulas de comportamento social. Acho que deveríamos convocar os juízes da Suprema Corte dos EUA e lhes mostrar Pedrinhas, no Maranhão, por exemplo. Ficariam admirados com tanto saber e justiça.

Leiam mais.

37 thoughts to “Isso pode, Arnaldo? Pode, claro. Mas que é feio, é”

  1. O zé mané impõe seu género a uma sociedade que , por sua vez , se sente privada da sua livre expressão . Mas afinal , quem está , na verdade , praticando a intolerância à liberdade ? O zé mané ? A sociedade ? Será que o zé mané se apercebeu que está sujeito ao revés da própria denúncia , se expondo a outra denúncia contra ele ?
    Mané , seja aquilo que é sem medos e sem culpas , muito menos imposições e coações . Mas não se esqueça , respeite os outros … se quer ser respeitado …

            1. Meu nome é José … meu sobrenome é Vómito !!!
              Meu pai se chama Escarro … minha mãe Agonia !!!
              Desaparece do mapa cara … não emporcalhe mais nem Itália nem o Brasil … explode seu sarcasmo lá no inferno !

  2. Perdeu-se totalmente a noção de liberdade … e dos direitos de cada um …
    Realmente estamos presos ao medo , hipocrisia , mesquinharia e covardia …
    Aqui vai um texto simples , mas que irá avivar memórias …

  3. Meu caro Ricardo, eu sei que desde a criação do mundo, desde Eva e Adão, que o mundo está polarizado em Caim e Abel, entre o bem e o mal. Mas acredito que a vida não é tão simples assim, e se pudéssemos olhar para além desses dois lados, veriamos que o mundo descortina outras implicações que podem ir além de uma simples opinião, e nessa hora é preciso muita coragem para dizer a verdade. Mas o que existe mesmo hoje é putaria e muita hipocrisia na cabeça das pessoas . Têm pessoas que escondem atrás de e-mails falsos, umas até passando por letradas e jornalistas, e gratuitamente, massacraram reputações de pessoas que elas nem conhecem. E depois tem a hipocrisia de chamarem isso de liberdade de opinião. Não quero ser careta , mas essa liberdade extremistaa para ofender e destruir os seus semelhantes, soa mais como uma bofetada numa criança indefesa, apesar do que esses pseudos valentões quando defrontam cara a cara com um negro, com um travesti, com político ou outras supostas vítimas, , parecem uns cordeirinhos, ou melhor, uns viadinhos amestrados. Parafraseando o sambista Bezerra da Silva, eu diria para eles: vc atrás de um computador é um bicho feroz, sem ele sai rebolando e até muda a voz.

  4. Ricardo,
    ‘pede’ pra ‘coisa’ me processar também ou me incluir no mesmo processo do MP!!!!!

    Que ele e seu grupo escutem a música “OO you” do Paul McCartney!

  5. Junte os significados que vira uma ‘coisa’!
    DRAG,
    informal: something that is not convenient and is boring or unpleasant: ‘alguma coisa que não é conveniente, chato ou desagradavel’!
    QUEEN,
    a woman who rules a country because she has been born into a royal family, or a woman who is married to a kingrainha! “Uma mulher que governa um país porque nasceu em uma família real ou uma mulher casada com um rei”

    what a drag: que chatice, que porre, etc!

  6. Somos 40 descentes do meu pai e minha mae(filhos, netos e bisnetos) e tenho um sobrinho gay. Pode ter algum no famoso armario não sei.
    Ele é tratado como um igual, mas nunca vou participar de uma parada gay para apoia-lo.

  7. Para os que acham que brasileiros como eu são homofóbicos, vejam os links:

    http://istoe.com.br/policia-turca-usa-balas-de-borracha-para-impedir-parada-do-orgulho-gay/
    https://spotniks.com/os-15-paises-que-mais-odeiam-gays-mundo/

    Eu não brigo ou discuto com gay a não ser que se estivermos em um ambiente e ele começar a derreter, desmunhecar e dar gritinhos(sempre que pode, fala alto e quer ser o centro do universo).
    Também não quero conviver com ele, saio de perto e isto não é homofobia!
    Homofobia é o termo usado para ‘desqualificar’ minha escolha!!!

    Acham que aqui tá ruim? escolham um dos países acima e vão pra lá!

  8. Caro Blogueiro,
    camisa do cruzeiro e coentro não são pessoas. Você pode queimar a camisa do cruzeiro que comprar e cuspir fora o coentro que acidentalmente colocar na boca.
    Travestis ou qualquer ser humano que possuir uma orientação de gênero distinto daquele padrão “papai/mamãe” que você admira, respeita e incentiva, não lhe dá direito de achincalhar com estes cidadãos.
    Você diz que não tem preconceito e, no entanto, tanto este post quanto o anterior são o mais puro preconceito e a apologia à desconsideração desses cidadãos.
    Portanto, está correto, muito correto quem disse que ao MP denúncia quanto ao seu comportamento. Se precisar, sou testemunha.
    Se é tão fã dos americanos, vá para lá. Aliás, devo lhe dizer que a Suprema Corte Americana tem interpretado positivamente e de forma a questão de gênero (veja o casamento gay).
    Por enquanto, você descobrirá que nossas leis também exigem respeito aos cidadãos em muitas questões, inclusive na de orientação de gênero.

  9. Oi Ricardo, para o nosso bem espero que não haja uma “Sociedade Defensora do Coentro”, porque eu também ODEIO coentro com todas as minhas forças!!!!

  10. Ricardo. Também penso assim o fato é que no Brasil expressar opinião é crime. Claro que tratar travesti, gays, negros, pobres, enfim qualificar as pessoas de forma PEJORATIVA é crime sim (Não é esse o seu caso). Mas descrevê-los não. Olha um exemplo se eu chamar meu colega de empresa de Negão, tipo assim: ô negão me passa um pouco desse suco aí por favor. Isso é crime? Claro que não! E pode até ser uma maneira informal e carinhosa de tratar-lo. Igual quando me chamam de Japa… Mas vou te dizer uma coisa, não falo, pois, ele poderia se sentir ofendido e me processar por racismo. F… né. E o caso da Mônica Iozzi, expressou sua indignação com relação ao Roger Abdelmassih, manifestou sua indignação, mas foi condenada a pagar indenização… E não é para se indignar mesmo. Agora ele volta para seu apartamento avaliado segundo o Fantástico ontem em R$ 6 milhões. Ta faltando no Brasil é civilidade. É educação e inteligência.

  11. Como eu escrevi no blog anterior. Tudo o que eles falam ou pensam é livre expressão, no entanto quem não tem o mesmo pensamento é preconceituoso. Onde está a liberdade para todos aí?

  12. Cara, seu texto é asqueroso! Não li o anterior e mal dei conta de ler esse. Para o bem de todo mundo, bora parar de escrever. Só pense! E em voz baixa.

  13. As únicas expressões que estas pessoas de qualquer gênero,raça ou seja o que for que se sentem revoltadas com quem não lê em suas cartilhas e´: me, myself and I.Ninguém é obrigado a gostar de ninguém.Respeitem para serem respeitados.

  14. Assim ou assada
    Quem quer um irmão, pai, tio, amigo, conhecido, vizinho ou filho ‘assim’?
    https://www.youtube.com/watch?v=DVrjRzKjeo4

    E quem quer uma irmã, mãe, tia, amiga, conhecida, vizinha ou filha “assada’!
    Os que querem e apoiam, respondam ‘SIM’!

    Inverteds, choose your inverted option:
    Chili in the butt of the other is refreshment?
    or
    chili in the ass of the other is very cool?

  15. A propósito, recentemente li uma declaração de Richarlyson, que todos os atleticanos tem boas lembrancas, dizendo que o único lugar onde ele foi respeitado foi o galo. Não admiro gay, mas achei muito bacana que aqui em Minas pelo menos a torcida do Atlético respeita o direito das minorias. E nesse mister, o galo tem mostrado a sua grandeza em acolher desde o dia tempos de suas primeiras formação mormente aquelas do parque municipal, e chegando ao Richarlyson, sem esquecer da galo queer que é hino de acolhimento e tolerância com a diversidade. Gostaria de dizer que acho um despropósito, que a torcida do Cruzeiro fique falando desses acontecimentos filofobicos ligados ao galo, mas assim, como Ricardo, acho que com isso , não se pode fazer uma tempestade , e criar se uma guerra entre torcidas, porque não é ofensivo ao Galo; muito pelo contrário. Afinal, o galo e a raposo, Richarlyson ou qualquer um é o que é. Libertas quae sera tamen. Já dizia o avô de Aécio: o primeiro compromisso de Minas e com a liberdade, e eu acrescentaria também a verdade nesse comprometimento dos mineiros.

  16. kkkkkk hoje o temer pego com a boca na botija, o ministro dele com o aviao cheio de pó depois de ler todas as noticias eu falei: agora eu vou ver o desespero do inundado so pra rir um pouco. eu chego aqui e me deparo com uma textão do inundado revoltado com as drag queen kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk sem comentarios

  17. UHUHUHUAHAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUAH a casa dos amigos do inundado caiu e o ele virou consultor sexual kkkkkkkkkkkkkque coisa boa kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  18. Cade voce inundado? kkkkkkk voce virou consultor sexual? tenha vergonha na cara esqueca as pobres das drag queens e volte à politica que ta bonito demais lindo de se ver. Volta inundado TEM QUE MANTER ISSO AÍ VIU!!!!! kkkkkkkkkkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.