É o terror que mata hoje; não a queimada na Amazônia

Enquanto certos líderes estiverem mais preocupados com o clima, daqui 200 anos, que com os cidadãos de seus países, o terrorismo triunfará

O terror impera sobre os covardes

Mais um atentado terrorista em Londres. Mais pais chorando, mais filhos órfãos. De um lado, aqueles (literalmente) miseráveis, sub-raça humana; do outro, inocentes. No meio, autoridades acovardadas ante uma minoria influente que dita as regras do “combate” (que piada!) ao terror. O resultado é o que se assiste nos últimos anos.

As mais altas autoridades do mundo acabaram de se encontrar em Paris. Com exceção do amalucado (e será mesmo tão maluco assim?) Donald Trump, todos estão mais preocupados com mico-leões dourados que com seres humanos. Planejam investir trilhões de dólares no combate ao aquecimento global. Que tal fazerem o mesmo contra o terror?

“Ah, Ricardo, que bobagem, uma coisa não exclui a outra”. 

Certamente, não. E faço apenas uma provocação neste sentido. Na verdade, o que pretendo chamar a atenção é para a agenda influente no mundo: aquela que agrada a certos círculos pensantes, sobretudo os de esquerda, e que desampara os mais necessitados. Ou não? Uma outra questão provocativa: Se os países ricos investissem os trilhões de dólares que, em tese, salvarão o planeta no futuro, hoje, na África subsariana, estariam poupando dezenas de milhões de vidas agora, e não amanhã, daqui 200 anos. O que lhes parece mais razoável?

Um salto carpado para o Brasil e chegamos na Cracolândia de São Paulo, onde um bando criminoso de traficantes imperava sob a zumbilândia ao seu redor. Usavam os drogados como escudos humanos. Numa intervenção lógica, o prefeito de São Paulo João Doria, com o auxílio do governador Geraldo Alckmin, libertou a região e a devolveu à população. Mais eis que surgem os eternos urubus da esquerda e aterrissam sobre a carniça que restou. Por ódio ao PSDB, iniciam uma cruzada para “libertar” os pobres oprimidos zumbis das mãos dos tiranos, que pretendiam interná-los compulsoriamente.

O que isso tem a ver com o terrorismo e o aquecimento global? Tudo! Assim como tem a ver com a impunidade dos criminosos menores de idade, com a ideia de que prisão não resolve nada, que a população não tem o direito de possuir armas e por aí vai. A gênese é a mesma, o objetivo é o mesmo e o instrumento — a opinião pública bovina — idem. Perguntem por aí o que as pessoas pensam sobre o conflito árabe-israelense e verão que estou certo: Israel é o mau (com U), os terroristas palestinos o bem. Por isso governos europeus, como Inglaterra e França, não têm coragem de agir como deveriam contra os terroristas. Seriam logo rotulados islamofóbicos, higienistas, imperialistas, etc.

Terror se combate matando terroristas. Drogados se combate com tratamento compulsório. Crime se combate com a prisão dos criminosos. Tudo, além disso, é blá blá blá de esquerdinhas-caviar e seus miquinhos amestrados de redes sociais.

Ah, aquecimento global se combate com tecnologia; não com meia dúzia de babacas soltando pombinhas brancas na Torre Eiffel.

Leia mais, aqui.

25 thoughts to “É o terror que mata hoje; não a queimada na Amazônia”

  1. ” Terror se combate matando terroristas ” , mas claramente não só !
    Nas suas várias vertentes , o terror foi se enraizando ao longo da existência deste planeta . Bem podem exterminar quem o pratica , continuarão sempre a se reproduzirem como baratas … egocêntricas , isentas de escrúpulos e valores .
    Apesar da ínfima credibilidade que hoje se aposta na humanidade , é imperativo unir esforços em torno da mudança de consciência … processo moroso … de milénios .
    Não estaremos vivos para assistir , mas planeta agradecerá … e talvez sobreviva …

  2. O que tem haver Queimada na Amazonia com terrorismo ?. E o que nos interresa os
    problemas entre Palestinos e Israel . No Brasil sao todos iguais e todos sao brasileiros !
    Viva e deixe viver !!!!

  3. Qualquer religião é câncer. Ainda mais nos dias de hoje, quando as pessoas a utilizam para se julgarem melhores ou piores que outras (eu vou para o céu, você não!), o que inevitavelmente vai gerar conflitos, diferença.
    Esse islamismo é arcaico, não deveria nem existir mais. Em seu livro sagrado matar quem não concorda com eles é absolutamente normal e justificável. “Se não concorda com meu deus, então morra para a glória dele”. Isso sem falar no que eles transformam as mulheres. Absurdos para qualquer pessoa com cérebro, mas para eles tudo certo.
    Só uma pessoa completamente cega ou mentalmente doente para se converter a isso.
    O pior é que esses demônios estão se espalhando pelo planeta e praticando atos covardes no meio de multidões. Covardes frustrados e cegos.

  4. Ricardo, meu caro, uma boa leitura será Giambatista Vico. Não um resumo da internet, mas a obra do curso e recurso, da ordem à barbárie. Não se muda a humanidade, a não ser com uma nova humanidade, é cíclico. Veja a obra. Se quiser aprofundar sobre as questões climáticas, existem obras na Biblioteca Virtual de Nova Iorque, uma sobre a província de Minas Gerais fala da seca do Rio São Francisco por volta de 1818, os peixes estavam morrendo afogados por falta de água. Outras obras falam do avanço do império Mongol, todos sabemos que nas condições climáticas atuais aquilo seria impossível por causa das grandes cadeias de montanhas e geleiras. Com relação ao terror, já manifestado em GV, cabe dizer que a UE, antes da saída da GB da UE que eles não tinham capacidade para enfrentar isso sozinhos e May, tal qual Trump, deu uma banana e vai sofrer, inclusive com processos de ruptura do RU. Abraços

  5. Seu interesse em debater sobre temas importantes é interessante é necessário. No entanto, isso não basta. É imprescindível que para uma discussão dessa haja, minimamente, um pouco mais de conhecimento do que você demonstra. Seu texto não tem coerência. Você tenta qualificar seus argumentos com pensamentos que você considera certo, esquecendo totalmente o relativismo. Além disso, julga os problemas sociais, mais uma vez, com o que você considera certo, a partir de um “pré-conceito” que remotamente aparece nos argumentos de alguém que consegue analisar situações sem colocar seus “achismos” e trabalham com realidades. Ah, e será mesmo que a solução para o aquecimento global é a tecnologia? Considere que é um fenômeno natural intensificado pelas ações dos humanos.

    1. Mas a você, que nem nome possui, eu pergunto: o que é uma opinião, senão tudo isso, que você gastou dezenas de palavras soltas para descrever?

      O problema de gente como você é apenas um: na falta de argumento para comentar o que lê, e geralmente não entende, parte para a desqualificação do autor.

      Um conselho: procure um nome!

  6. Sobre o tema, tenho crença de que o Brasil precisa sofrer muito, muito, até purgar … porque, se é o estado o causador das condições de delinquências, desordens, corrupção, medo e prostração generalizada … então, que morra o Estado … que morram juntos, os fomentadores de escárnios e mazelas.
    Nosso judiciário sempre foi desconectado da sociedade … quando se manifestam, me parece que ouço obra de ficção .., idem do legislativo e o que dizer do executivo … meu Deus!
    O primeiro empurra para o segundo dizendo que leis são “parciais”, demasiadamente interpretativas e mal redigidas … e que mudem as leis antes de mais nada … o segundo tem réplica na qual se dizem representar a sociedade … como assim, qual sociedade … o terceiro se manifesta como “pau mandado” dos outros dois … e, então, geração pós geração, o que se faz nesse país é piorar a qualidade moral, intelectual e financeira dos cidadãos.
    Chegamos nos dias atuais, com um ciclo claramente definido: Criminosos se autoimunizam, se retroalimentam e se reproduzem em velocidades além do que possa ser percebido e rastreado.
    Defino a corrupção no Brasil como um ataque de “DDOS” sobre uma justiça e sistema de governo corporativistas e pior ainda, sobre uma sociedade desqualificada, alienada, permissiva e, obviamente, vulnerável.

  7. Nossa, que viagem. Não sei pra que gasto milhares de dólares todo ano com especializações, é só ler o texto deste cara. Vou até fingir que a Cracolândia acabou de verdade no meu caminho pro serviço agora, é só colocar a polícia pra invadir (aliás, como já havia sido feito há 6 anos atrás) que pronto, resolveu o problema. Dória pra primeiro ministro da Inglaterra para acabar com o terror.

  8. Há tempos que observo esse blog no site do UAI com cada comentário escroto e sem bom-senso. Não gosto de petista e muito menos sou comunista (pelo contrário, tenho uma tendência à direita). Você exagera nas suas análises. Mias bom senso por favor. Menos ódio também. Mas agora você foi longe demais………É muita ignorância numa pessoa só. Qual é o seu padrinho político e por que ele te colocou aqui? Quanto você ganha pra falar besteira……..uma coisa não tem nada haver com a outra…….Certamente que um mico-leão-dourado possui mais dignidade que você. PS: Melhore seu português se a ideia for continuar a escrever neste espaço.

    1. Huuuuum, eu escrevo com ódio? Você, que diz que os comentários são escrotos, escreve com amor, certo?

      Deixe de ser covarde, seu paspalho! Assuma que é um esquerdinha, sim. Seu pensamento tacanho e suas palavras toscas mostram quem e o que você é: um petralhinha chiliquento que não suporta quem pensa diferente. Agora vá lamber a bota de um sindicalista qualquer e não me amole, ok?

      1. kkkkkkkkkkkk !!!! Bata mesmo Ricardo!!! Os vermelhinhos pira !!!! E sempre vem com esse papinho mole que não sou petista, que não votei na Dilma. Agora tem vergonha de dizer o que são mais não param de patrulhar os outros. Chupa que a cana é doce !!!!!! kkkkkkkkkkk

        1. Olá Breno, embora não seja filiado ao PT, votei nos candidatos a Presidência da República, deste partido, em 1.989, 1.994, 1.998, 2.002 e 2.014. Se houver eleição em 2.018 pretendo votar novamente em Lulinha Paz e Amor se for ele o candidato. Não tenho porque esconder minha atuação profissional, cívica e política. Vai ouvindo.

          1. Mentiroooooso!!!
            Sempre escondeu e até chegou a negar ser petista.
            Certamente porque “pensa” ser possível pensar e escrever como petista (no sentido que bem entender), votar sistematicamente no pt, defender lula, dilma e asseclas, e ainda assim não ser petista.
            E não minta novamente. Você já escreveu neste blog que não é petista.

  9. Reflexões interessantes.
    Me lembrei de um vídeo que vi na Prager University (site) em que se dizia que a esquerda fala e faz o que faz ela “se sentir bem”, ao passo que deveríamos fazer o que “faz bem”. Há um sentido bem egocêntrico nesse “se sentir bem”. Ou: a esquerda interpreta o mundo como uma grande injustiça; para ela, está tudo errado e só a “revolução” pode reverter esse estado de coisas, ao passo que poderíamos interpretar o mundo como justo e com mil maravilhas muito superiores às mazelas com as quais por vezes nos deparamos. E aqui uma reflexão fundamental sobre a educação: a esquerda quer modificar o “sistema” (por meio de uma revolução) e aponta o dedo para algo que pensa estar externo a ela, quando podemos nos concentrar em modificar nós mesmos, em melhorar nós mesmos, por meio de processos gradativos, ainda que “lentos”. Uma ideia meio à la Adam Smith, não? Eu penso assim. Buscar o nosso melhoramento individual não significa buscar o mal para o outro; o lucro ou a busca pelo lucro são legítimos, a menos que ajamos de forma espúria, por exemplo enganando nossos semelhantes. Concluindo, esse pensamento da “esquerda” não faz bem, faz apenas o “esquerdinhas” se sentirem bem, moralmente superiores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.