Só querem mamar; nada mais

Onde estavam estes vermelhinhos todos durante os 13 anos de assalto ao país? Mansinhos, mamando nas tetas do Estado; leia-se nosso bolso

É só o que eles querem

Sabem por que a lacaiada está tão furiosa? Por que partiram pro braço, no Congresso, e pro fogo, nas ruas? Por causa do Temer, do Aécio? Esqueçam! Estão se lixando pra isso. Até porque cansaram de receber benesses assinadas também por estes dois. Os capatazes estão zonzos por causa do risco de perderem as boquinhas em que ainda estão dependurados. Imposto sindical, por exemplo.

Essa corja de parasitas mamou nos nossos bolsos, surrupiou o dinheiro que produzimos com nosso trabalho, levou nossos impostos na mão grande e goela larga. Vejam o que os sindicalistas da CUT fizeram nos fundos de pensão e nos Correios, apenas como dois exemplos. São com vírus, isso, sim. Só querem saber de ganhar dinheiro fácil, sem trabalhar, sem acordar cedo, sem tomar quatro ônibus por dia. Só sabem ficar gritando em cima de carros de som, enquanto idiotas úteis — pagos ou não — fazem o servicinho sujo braçal.

Esses inúteis jamais produziram algo para a sociedade que não baderna e prejuízo. Desafio a me provarem o contrário. Quem já frequentou sindicato sabe muito bem como funciona. Sai até morte! Literalmente!! Disputam o poder em assembleias viciadas, em comissões dirigidas. E sabem para quê? Para roubar. E só. Para serem os responsáveis diretos pelas altas negociações — e negociatas — com os sindicatos patronais; outro antro, aliás, do que não presta.

Como estão a um passo de perderem o financiamento compulsório, investem no caos de todas as maneiras. De todas as reformas em andamento, a trabalhista, que prevê o fim da obrigatoriedade do imposto sindical, é a mais importante. Daí eu quero ver, sem ser obrigados, quantos trabalhadores toparão doar um dia de salário para estes marginais. Não é Democracia que os valentes defendem? Pois então. Que cada um decida se doará ou não o próprio dinheiro. Mais democrático que isso, impossível.

O mesmo ocorre com essa porcaria de UNE. Um antro de malandros, a maioria com mais de 30 anos nas costas e ainda declarando-se… estudantes! Vão trabalhar, seus vagabundos! Saiam das casas dos pais, vão à luta, vão ganhar a vida honestamente, como fazem os milhões de brasileiros de quem vocês roubam dinheiro, ou reivindicando verbas ou apoiando governantes ladrões que lhes repassam esmolas. Deveriam ter vergonha nas caras barbadas, isso, sim.

O Brasil precisa, além de eliminar a corja suja do mundo político, dedetizar estas pragas também: UNE, CUT, MST e outros penduricalhos vermelhos, que vivem apenas para dragar o dinheiro da sociedade e produzir conturbação social.

Leiam mais.

49 thoughts to “Só querem mamar; nada mais”

      1. Não se importe Ricardo, é só mais um burro pensando que alguém quer votar e eleger o Aécio…liga não!
        Por outro lado, eu concordo, quem votou no Aécio arrependeu mas certamente estava pensando em não eleger dilma mas até agora acham que o lula é o remédio para a ‘doença’ que ele mesmo causou…petista é burro!

    1. Bolsoquem??? Jisuixxxxx… SOCOOORROOOO…. vou fazer igual Zé Simão fazia… vou ali pingar um pouco do meu colírio alucinógeno no bilau pra ver se tenho uma ereção….

      Bolsono pra voces!!!!

      socooorrooooo!!!!

  1. Nem o Guilherme Boulos, lider do MTST acredita mais no lula e seu modelo de governar:
    “(Lula e o PT) mantiveram o tipo de aliança com parte do empresariado que banca as campanhas eleitorais. Foi um erro brutal, e o fato de não terem inventado esse método não os isenta. Tudo que ocorreu depois é consequência dessa opção política profundamente equivocada”…
    Ainda assim, é bem capaz de o Cidrac vir aqui falar em lulinha paz e amor e defender o modelo de governo do pt. É incrível a capacidade dele, Cidrac, de não assimilar o desastre do lulopestismo e a grande enganação do pelego 9 dedos.

  2. Inundado, vige em Pindorama a máxima: entre a Bíblia e o Capital, o brasileiro fica com o Diário Oficial (Benedito Valadares ou Milton Campos?), o certo que entre nós viceja os males do patrimonialismo, corporativismo e oficialismo até ai nada de novo, mas no texto não ha referência ao fato de até a FIESP com sua pirâmide chantada no cimo de Cerqueira César não dispensar, também, o dinheiro público recolhido via tributos e carreada a ela pele legislação favorecedora da elitizinha rapinosa e extrativista. A diferença é que a choldra para conseguir alguma migalha tem de fazer fumaça e outros gestos deselegantes, os quais irritam tanto certos seguimentos pequenos burgueses da classe média, que vive a mirar a casa grande e morrendo de medo de descer para senzala enquanto que o andar de cima vota nas madrugadas as leis que lhes favorece. Sendo que nessas votações até preguiçosos do naipe do mininu que passava a roda do velocípede sobre os pintinhos aparece para votar, porquanto, não se tem notícia de discurso ou projetos seus apresentados ao Congresso Nacional em prol da coletividade. Comigo não, violão. Sorte, Saúde e Sabedoria.

    1. “…a choldra para conseguir alguma migalha tem de fazer fumaça e outros gestos deselegantes, …”
      Hoje você caprichou no eufemismo, para descrever o vandalismo escrachado do pt+mtst e congêneres. Faz a manifestação mais recente, em Brasília, parecer um desfile das alunas do Sacre-Coeur de Jesus reclamando contra um professor que lhes deu notas baixas.
      Mais deselegantes que tais gestos, Cidrac, é sua postura de aqui desfilar diariamente suas falsidades, tais como — em post anterior — “Estou aqui na lida para ganhar o feião [sic] com arroz e um pouco de farinha, escrevo em pé no meu local de trabalho, por isso o texto sai um tanto torto.”
      Desde quando o empresário dono da empresa “Polegar Comercial Ltda” e advogado registrado na OAB-BA e atuante em Salvador-BA (vejam o site JUSBRASIL) “…escreve em pé no meu local de trabalho…”?
      Com todo respeito, deselegante, Cidrac, é você reiteradamente se referir ao Dr. Sérgio Moro como juizeco da capa preta de porta de cadeia, em flagrante desrespeito a um eminente Juiz Federal e Professor Universitário, além de cidadão brasileiro certamente muito mais culto e mais íntegro que você (você sabe bem a que me refiro). Sua deselegância para com a Magistratura remete à pergunta: você “matou” suas aulas de ‘Responsabilidade Social e Ética Profissional” no seu curso de Direito? Ou apenas nivelou sua ética à do marginal 9 dedos, que você tanto defende?
      Deselegante, Cidrac, é redigir suas respostas embolando propositalmente fatos e assuntos, na tentativa sórdida de confundir os incautos com suas narrativas grosseiras e imeritórias, verdadeiros atentados à inteligência dos leitores deste blog. São elas, as narrativas, frutos verdadeiros das suas limitações hermenêuticas ou tão somente se enquadram nas técnicas de enganação da cartilha do pt+pc do B?
      Repito a pergunta que já lhe fiz anteriormente, e que você não respondeu:
      Quo usque tandem abutere, Cidrac, patientia nostra? (com a “venia” de Cícero)
      Respeito, ética e honestidade.

    2. “…a choldra para conseguir alguma migalha tem de fazer fumaça e outros gestos deselegantes, …”
      Hoje você caprichou no eufemismo, para descrever o vandalismo escrachado do pt+mtst e congêneres. Faz a manifestação mais recente, em Brasília, parecer um desfile das alunas do Sacre-Coeur de Jesus reclamando contra um professor que lhes deu notas baixas.
      Mais deselegantes que tais gestos, Cidrac, é sua postura de aqui desfilar diariamente suas falsidades, tais como — em post anterior — “Estou aqui na lida para ganhar o feião [sic] com arroz e um pouco de farinha, escrevo em pé no meu local de trabalho, por isso o texto sai um tanto torto.”
      Desde quando o empresário dono da empresa “Polegar Comercial Ltda” e advogado registrado na OAB-BA e atuante em Salvador-BA (vejam o site JUSBRASIL) “…escreve em pé no meu local de trabalho…”?
      Com todo respeito, deselegante, Cidrac, é você reiteradamente se referir ao Dr. Sérgio Moro como juizeco da capa preta de porta de cadeia, em flagrante desrespeito a um eminente Juiz Federal e Professor Universitário, além de cidadão brasileiro certamente muito mais culto e mais íntegro que você (você sabe bem a que me refiro). Sua deselegância para com a Magistratura remete à pergunta: você “matou” suas aulas de ‘Responsabilidade Social e Ética Profissional” no seu curso de Direito? Ou apenas nivelou sua ética à do marginal 9 dedos, que você tanto defende?
      Deselegante, Cidrac, é redigir suas respostas embolando propositalmente fatos e assuntos, na tentativa sórdida de confundir os incautos com suas narrativas grosseiras e imeritórias, verdadeiros atentados à inteligência dos leitores deste blog. São elas, as narrativas, frutos verdadeiros das suas limitações hermenêuticas ou tão somente se enquadram nas técnicas de enganação da cartilha do pt+pc do B?
      Repito a pergunta que já lhe fiz anteriormente, e que você não respondeu:
      Quo usque tandem abutere, Cidrac, patientia nostra? (com a “venia” de Cícero)
      Respeito, ética e honestidade.

    3. “…a choldra para conseguir alguma migalha tem de fazer fumaça e outros gestos deselegantes, …”
      Hoje você caprichou no eufemismo, para descrever o vandalismo escrachado do pt+mtst e congêneres. Faz a manifestação mais recente, em Brasília, parecer um desfile das alunas do Sacre-Coeur de Jesus reclamando contra um professor que lhes deu notas baixas.
      Mais deselegantes que tais gestos, Cidrac, é sua postura de aqui desfilar diariamente suas falsidades, tais como — em post anterior — “Estou aqui na lida para ganhar o feião [sic] com arroz e um pouco de farinha, escrevo em pé no meu local de trabalho, por isso o texto sai um tanto torto.”
      Desde quando o empresário dono da empresa “Polegar Comercial Ltda” e advogado registrado na OAB-BA e atuante em Salvador-BA (vejam o site JUSBRASIL) “…escreve em pé no meu local de trabalho…”?
      Com todo respeito, deselegante, Cidrac, é você reiteradamente se referir ao Dr. Sérgio Moro como juizeco da capa preta de porta de cadeia, em flagrante desrespeito a um eminente Juiz Federal e Professor Universitário, além de cidadão brasileiro certamente muito mais culto e mais íntegro que você (você sabe bem a que me refiro). Sua deselegância para com a Magistratura remete à pergunta: você “matou” suas aulas de ‘Responsabilidade Social e Ética Profissional” no seu curso de Direito? Ou apenas nivelou sua ética à do marginal 9 dedos, que você tanto defende?
      Deselegante, Cidrac, é redigir suas respostas embolando propositalmente fatos e assuntos, na tentativa sórdida de confundir os incautos com suas narrativas grosseiras e imeritórias, verdadeiros atentados à inteligência dos leitores deste blog. São elas, as narrativas, frutos verdadeiros das suas limitações hermenêuticas ou tão somente se enquadram nas técnicas de enganação da cartilha do pt+pc do B?
      Repito a pergunta que já lhe fiz anteriormente, e que você não respondeu:
      Quo usque tandem abutere, Cidrac, patientia nostra? (com a “venia” de Cícero)
      Respeito, ética e honestidade.

  3. … minha opinião:
    a) Ao que consta, ninguém conhece as verdadeiras contas e saldos do caixa desse país;
    b) Anos a fio, Judiciário, legislativo e executivo, minaram essas mesmas contas, com benécies sem fim;
    c) Mandatos atrás de mandatos, convergiram esforços para distanciar as classes sociais e concentrar renda e quando fingiram que fizeram, abriram a caixa de pandora;
    d) com a caixa de pandora aberta, estão, agora, propondo “enrabar” o trabalhador por lhe imputar a culpa da má gestão crônica e suas mazelas;
    e) todos os envolvidos (pseudo-direita, pseudo-centro, pseudo-esquerda), no planalto, gozaram de diversos mandatos e mais mandatos sucessivos, até aqui;
    … e aí, as manifestações de rua não tem apelo popular? … somente esquerdopatas interesseiros e perdulários foram às ruas?
    Creio ser necessário ter o devido respeito e considerarmos que não são apenas os alienados nas ruas, lá está, também, significativa presença de pessoas desesperançosas e fragilizadas por todas as circunstâncias “sempre votadas” em prol de uma agenda que não se anuncia por completo … “SEMPRE” obscura e imediatista, por conveniência de seus defensores.
    Os empregos prometidos não serão gerados com o perfil que se anuncia, serão no minimo, temporários e inexpressivos do ponto de vista financeiro ou moral.
    Anuncia-se um era de “escravidão velada” … porque esta realmente pesado manter os custos desse país e porque falta a quem trabalha, orçamento para ser independente do governo!
    Teremos pela frente uma maquiagem econômica, daquelas que só o Brasil é capaz de produzir e aplicar.
    Com toda a insegurança “de sempre”, em relação ao caráter dos protagonistas e patrocinadores das noticias, informações, discussões e soluções, que não me parecem, nem de longe, portadores de boa intenção.
    Gloria a Deus não ter patrão! … mas não é essa a realidade da maioria dos contribuintes.
    Não se pode manter um país onde a maioria seja “prestador de serviços” ou “profissional liberal” e o que vejo é venderem isso, como fórmula de sucesso … e NÃO É!!!
    Há de se discutir, com tempo (tiveram muito para produzir o caos) as propostas,
    2018 bate às portas e, quem sabe, o patronato subsidiado por mutretas tenha que falir, virar pó, juntamente com os postos de emprego, para se entrar em uma economia de guerra, que possa recalibrar as ambições e o caráter da maioria, gerando um movimento de melhoria de distribuição de renda.
    O Brasil precisa sofrer o caos de uma guerra, acredito nisso!
    Voto é coisa séria! … e jogamos ele sistematicamente no vaso sanitario, na maioria das vezes!!!
    Temos e tivemos propostas de sobra para corrigir o Brasil e nada muda.
    Quem sabe, patrões falidos se misturando a desempregados e, quem sabe, igualando-os aos caos das limitações de alimentação, vestuário, saúde, diversão, enfim, perspectivas de vida e sucesso profissional, financeiro e familiar, talvez, realmente, seja essa a oportunidade que uma guerra nunca nos deu ou dará (diante da inegável fragilidade de caráter, genuína e sistematicamente praticada em nossa cultura e que execra o confronto e o substitui pelo “jeitinho brasileiro de ser”).
    Quem sabe não seja a hora do caos geral (inclusive para os ricos e influentes) para expurgar um pouco de nosso talento nato para fazer “merda” na política e na busca pela cidadania “de fato”?
    Tá na hora de cortar fundo na carne de quem concentra renda … e parar esse assistencialismo nojento, que mata a dignidade de quem pede e “perpetua” o controle para quem o realiza.
    Existem muitas maneiras de matar um cidadão de bem … e nosso jeito de fazer política apura, continuamente, todas elas, até então!!!

    1. Adilson,
      Congratulo-me com você, em toda a amplitude da sua abordagem ao problema brasileiro.
      Este país nunca passou por uma provação mais profunda, como as decorrentes de guerras.
      O povo brasileiro desenvolveu o que você acertadamente chamou de “jeitinho brasileiro de ser” e acreditou que a Lei de Gerson era o máximo.
      Esse “jeitinho brasileiro de ser” gerou, alimentou e consolidou essa classe política carcomida e podre que hoje nos governa e que, espertamente, criou um sistema político e jurídico e que os protege nos seus crimes e atos incompetentes, garantindo a ela quase uma perpetuação no poder.
      E para mudar isto, vejo apenas duas vias que devem ser percorridas, necessariamente:
      – mudança radical do sistema político (sugiro parlamentarismo com voto distrital puro)
      – educação, tanto a formal quanto a que se recebe em casa (ou que deveria receber)
      Dado que ambas passam pelo sistema político atual, certamente nada será feito, exceto se, como você mesmo disse “O Brasil precisa sofrer o caos de uma guerra, acredito nisso!”

  4. Belo texto.

    Da mesma forma que essa turma de “mamadores” está na ruas hoje pelo seu proprio umbigo, muitos dos que estavam nas ruas ano passado também o fizeram pelos seus proprios umbigos. Não estavam contra dilma, lula, pt… muito menos contra a corrupção. Só pegar ai dos vários palatinos que usam a camisas amarelas e batiam panelas hoje estão sendo investigados e devem (ou deveriam) ser condenados. Esses “defensores” da justiça e da honestidade queriam mesmo e acabar com a lava-jato e se manter no foro privilegiado. CADEIA para todos eles. Para lula, dilma, aecio, temer, juca, calheiros, serra, perrela… a lista é longa.

  5. “…a choldra para conseguir alguma migalha tem de fazer fumaça e outros gestos deselegantes, …”
    Hoje você caprichou no eufemismo, para descrever o vandalismo escrachado do pt+mtst e congêneres. Faz a manifestação mais recente, em Brasília, parecer um desfile das alunas do Sacre-Coeur de Jesus reclamando contra um professor que lhes deu notas baixas.
    Mais deselegantes que tais gestos, Cidrac, é sua postura de aqui desfilar diariamente suas falsidades, tais como — em post anterior — “Estou aqui na lida para ganhar o feião [sic] com arroz e um pouco de farinha, escrevo em pé no meu local de trabalho, por isso o texto sai um tanto torto.”
    Desde quando o empresário dono da empresa “Polegar Comercial Ltda” e advogado registrado na OAB-BA e atuante em Salvador-BA (vejam o site JUSBRASIL) “…escreve em pé no meu local de trabalho…”?
    Com todo respeito, deselegante, Cidrac, é você reiteradamente se referir ao Dr. Sérgio Moro como juizeco da capa preta de porta de cadeia, em flagrante desrespeito a um eminente Juiz Federal e Professor Universitário, além de cidadão brasileiro certamente muito mais culto e mais íntegro que você (você sabe bem a que me refiro). Sua deselegância para com a Magistratura remete à pergunta: você “matou” suas aulas de ‘Responsabilidade Social e Ética Profissional” no seu curso de Direito? Ou apenas nivelou sua ética à do marginal 9 dedos, que você tanto defende?
    Deselegante, Cidrac, é redigir suas respostas embolando propositalmente fatos e assuntos, na tentativa sórdida de confundir os incautos com suas narrativas grosseiras e imeritórias, verdadeiros atentados à inteligência dos leitores deste blog. São elas, as narrativas, frutos verdadeiros das suas limitações hermenêuticas ou tão somente se enquadram nas técnicas de enganação da cartilha do pt+pc do B?
    Repito a pergunta que já lhe fiz anteriormente, e que você não respondeu:
    Quo usque tandem abutere, Cidrac, patientia nostra? (com a “venia” de Cícero)
    Respeito, ética e honestidade.

    1. Olá Veneto, elegância numa hora dessas? Foge a minha realidade.
      O magistrado em questão é mais culto que eu, porquanto ele não estudou em supletivo e vive lá no Batel, mas não é mais íntegro que eu, pelo contrário, ele é um grande pé de barro, pois, sua remuneração ultrapassa e muito o teto estabelecido na Constituição. Isso é frequente em Pindorama é elitismo e o corporativismo sínico, principalmente no judiciário. O andar de cima acessa todas os benefícios da inclusão, mas de outro giro escapam a quase todos os deveres da patuleia e ainda querem posar de moralistas.
      O gari, o padeiro, o dentista e demais profissionais devem se legitimarem por suas atuações. Muito mais o juiz, julgar é missão divina a qual o homem se atreve. Desde a constituição, leis, manuais e ensinamentos da ética são de que o magistrado deve ser sóbrio, reservado, equilibrado, equidistante, imparcial, insuspeito. As vezes brincamos, sem perder a gravidade, o juiz deve ser recatado e do fórum. Aliás juiz que é juiz mesmo somente fala nos autos. O verdadeiro magistrado não fica peruando por ai de gravatinha borboleta; não fica em público tricotando com certo mininu que exigia ventilador ligado para empinar pipa dentro de casa; não fica colonizadamente viajando aos EUA com regularidade para entregar os interesses brasileiros (passagem aérea e hospedagem custa dinheiro, quem será que desembolsa o numerário?); não fica provincianamente em busca de holofotes. E, sobretudo, o autêntico magistrado não determina a invasão e sequestro de cidadão que não se recusou comparecer em juízo; não faz grampo na principal autoridade do Estado – fosse num pais com instituição esse desatino já teria sido sancionado até mesmo com a pena de morte, mas seguramente já teria sofrido as consequências. E, lembre-se, quem alertou que existe bandido sob a toga foi a Ministra Eliana Calmon quando ocupava cargo de relevo no STJ. Vai ouvindo.

      1. Caro Cidrac , a verdadeira função de um juiz é extremamente mais abrangente do que a descrição limitada que você formatou no seu pequeno cérebro para depreciar alguém que teve a coragem de sair dos autos e fazer-se valer da lei para moralizar o país . E você , o que contribuiu até hoje para tal ? Reduza-se à sua significativa frustração !!!

        1. Olá José, exceto quanto a minha insignificância você se engana geral. O magistrado – e demais agentes públicos – atuam nos termos estritos da lei, eu não. Em âmbito privado o cidadão é livre para fazer tudo o que não seja proibido, ao reverso, os agentes públicos fazem somente aquilo que a lei determina. O juiz porta de cadeia das araucárias vem descumprindo a lei a torto e a direito e o mais lamentável é que o grupo dos desavisados se une ao grupo dos maldosos para aplaudir tantos desmandos. Sorte, Saúde e Sabedoria.

      2. Dado que você, como sempre, tergiversou e não abordou os principais itens, vou repeti-los.
        Faça um enorme esforço para responder as perguntas, sem lero-lero e suas usuais frases de efeito:
        Mais deselegantes que tais gestos, Cidrac, é sua postura de aqui desfilar diariamente suas falsidades, tais como — em post anterior — “Estou aqui na lida para ganhar o feião [sic] com arroz e um pouco de farinha, escrevo em pé no meu local de trabalho, por isso o texto sai um tanto torto.”
        Desde quando o empresário dono da empresa “Polegar Comercial Ltda” e advogado registrado na OAB-BA e atuante em Salvador-BA (vejam o site JUSBRASIL) “…escreve em pé no meu local de trabalho…”?
        …você “matou” suas aulas de ‘Responsabilidade Social e Ética Profissional” no seu curso de Direito? Ou apenas nivelou sua ética à do marginal 9 dedos, que você tanto defende?
        Deselegante, Cidrac, é redigir suas respostas embolando propositalmente fatos e assuntos, na tentativa sórdida de confundir os incautos com suas narrativas grosseiras e imeritórias, verdadeiros atentados à inteligência dos leitores deste blog. São elas, as narrativas, frutos verdadeiros das suas limitações hermenêuticas ou tão somente se enquadram nas técnicas de enganação da cartilha do pt+pc do B?

      1. Olá Orlando, permita-me sugerir a leitura do conto do mirífico José Bento Monteiro Lobato chamado O colocador de pronomes. Através do texto verificarás que Lobato pode antever, em décadas, o advento de Aldrovando Cantagalo, o qual, hoje, gasta o tempo em inventariar erros de ortografia e outros fenômenos de somenos importância. Grato.

    1. Primeiro que jamais disse que sou bem informado e intelectualizado. Te desafio a encontrar algo neste sentido. Sobre o artigo, já comentei a respeito. Deixe de ser preguiçoso e procure.

  6. Ontem debatemos bastante sobre o seu tema, que na minha opinião não foi bom, mas que na sua opinião foi! Te respondi e vc me respondeu, aliás é assim que é a democracia.
    Mas hoje tenho que dar parabens, vc foi na mosca hoje, falou a mais pura verdade, sindicato tá pouco se fudendo para o trabalhador, só querem saber de mamar.

  7. Gianfranco Del Veneto.
    Foi excelente as suas postagens repetidas. Acredito que o Cidrac se recolha a sua insignificância. Deve ficar um tempo afastado pois acredito que já recebeu os dois outros fardos de feno que lhe enviei.
    O Brasil só será um país quando deportarem esses mentecaptos.

  8. ESTAVAM MAMANDO TAMBÉM

    EM TODAS AS TRAPAÇAS PETISTAS, ABAIXO A MATÉRIA DO Noblat JÁ DIZ TUDO.
    ————————————

    BLOG DO NOBLAT
    POLÍTICA
    ‘Frog’, de ‘From Goiás’
    É notável o silêncio das entidades sindicais sobre roubos no FGTS e casos como o da JBS, que confessou propina a dirigentes de fundos de pensão para obter US$ 1 bilhão

    30/05/2017 – 11h04
    José Casado, O Globo

    Era uma ideia bilionária. Só faltava US$ 1 bilhão. Amigos que patrocinava no governo e no Congresso cuidaram para que fosse bem recebido no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, nos fundos de pensão da Petrobras (Petros) e da Caixa (Funcef).

    Era simples: o banco e os fundos das estatais pagariam US$ 1 bilhão por 12,9% das ações da sua companhia. Com o dinheiro, fecharia a compra de concorrentes nos Estados Unidos e na Austrália, dispensando bancos privados, que cobravam mais caro. Ganharia imunidade comercial e sanitária mundial, e poderia jogar como dono de um dos dois maiores açougues do planeta.
    Em pouco tempo, naquele primeiro semestre de 2008, Joesley Batista avançou no negócio da JBS com BNDES, Petros e Funcef. Deu-lhe o codinonome de “Prot”, abreviatura de proteína. Como seu irmão Wesley dizia, assim era o estilo “Frog” — acrônimo de “From Goiás”.

    Na reta final das negociações, foi chamado pelo presidente da fundação da Caixa, Guilherme Lacerda. “Ele disse que eu deveria ter relacionamento próximo com Paulo Ferreira”, contou Joesley a procuradores federais. Ferreira era tesoureiro do Partido dos Trabalhadores. Lacerda lembrou-lhe que precisaria do aval dos
    sindicalistas dirigentes dos fundos das estatais. Eram “indicados por sindicatos” e respondiam ao PT…

  9. Só não interessam descobrir, quem mandou plantar a delação dos Jotas,
    armando tudo, para tirar Temer e Aécio da área. Receber propina, todos
    receberam sem exceção. Onde estão os Jotas? Por quê foram protegidos?
    Qual governo, contribuiu para aumentar drasticamente o patrimônio deles?
    Por quê foi permitido, transferir as empresas, para fora do país, tirando
    milhares de empregos e impostos do país. Aí, tem dedo e interesse de alguém.

  10. O autor da crise

    Lula não pode continuar, sem ser contestado, a se oferecer como remédio para o mal que ele mesmo causou

    O Estado de S. Paulo
    29 Maio 2017 | 05h00
    A escassez de lideranças políticas no Brasil é tão grave que permite que alguém como o chefão petista Lula da Silva ainda apareça como um candidato viável à Presidência da República, mesmo sendo ele o responsável direto, em todos os aspectos, pela devastadora crise que o País atravessa.

    A esta altura, já deveria estar claro para todos que a passagem de Lula pelo poder, seja pessoalmente, seja por meio de sua criatura desengonçada, Dilma Rousseff, ao longo de penosos 13 anos, deixou um rastro de destruição econômica, política e moral sem paralelo em nossa história. Mesmo assim, para pasmo dos que não estão hipnotizados pelo escancarado populismo lulopetista, o demiurgo de Garanhuns não só se apresenta novamente como postulante ao Palácio do Planalto, como saiu a dizer que “o PT mostrou como se faz para tirar o País da crise” e que, “se a elite não tem condição de consertar esse País, nós temos”. Para coroar o cinismo, Lula também disse que “hoje o PT pode inclusive ensinar a combater a corrupção”. Só se for fazendo engenharia reversa.

    Não é possível que a sociedade civil continue inerte diante de tamanho descaramento. Lula não pode continuar, sem ser contestado, a se oferecer como remédio para o mal que ele mesmo causou.

    Tudo o que de ruim se passa no Brasil converge para Lula, o cérebro por trás do descomunal esquema de corrupção que assaltou a Petrobrás, que loteou o BNDES para empresários camaradas, que desfalcou os fundos de pensão das estatais, que despejou bilhões em obras superfaturadas que muitas vezes nem saíram do papel e que abastardou a política parlamentar com pagamentos em dinheiro feitos em quartos de hotel em Brasília.

    Lula também é o cérebro por trás da adulteração da democracia ocorrida na eleição de 2014, vencida por Dilma Rousseff à base de dinheiro desviado de estatais e de golpes abaixo da linha da cintura na campanha, dividindo o País em “nós” e “eles”. Lula tem de ser igualmente responsabilizado pela catastrófica administração de Dilma, uma amadora que nos legou dois anos de recessão, a destruição do mercado de trabalho, a redução da renda, a ruína da imagem do Brasil no exterior e a perda de confiança dos brasileiros em geral no futuro do País.

    Não bastasse essa extensa folha corrida, Lula é também o responsável pelo tumulto que o atual governo enfrenta, ao soltar seus mastins tanto para obstruir os trabalhos do Congresso na base até mesmo da violência física, impedindo-o de votar medidas importantes para o País, como para estimular confrontos com as forças de segurança em manifestações, com o objetivo de provocar a reação policial e, assim, transformar baderneiros em “vítimas da repressão”. Enquanto isso, os lulopetistas saem a vociferar por aí que o presidente Michel Temer foi “autoritário” ao convocar as Forças Armadas para garantir a segurança de Ministérios incendiados por essa turba. Houve até mesmo quem acusasse Temer de pretender restabelecer a ditadura.

    Para Lula, tudo é mero cálculo político, ainda que, na sua matemática destrutiva, o País seja o grande prejudicado. Sua estratégia nefasta envenena o debate político, conduzindo-o para a demagogia barata, a irresponsabilidade e o açodamento. No momento em que o País tinha de estar inteiramente dedicado à discussão adulta de saídas para a crise, Lula empesteia o ambiente com suas lorotas caça-votos. “O PT ensinou como faz: é só criar milhões de empregos e aumentar salários”, discursou ele há alguns dias, em recente evento de sua campanha eleitoral fora de hora. Em outra oportunidade, jactou-se: “Se tem uma coisa que eu sei fazer na vida é cuidar das pessoas mais humildes, é incluir o pobre no Orçamento”. Para ele, o governo de Michel Temer “está destruindo a vida do brasileiro”, pois “a renda está caindo, não tem emprego e, o que é pior, o povo não tem esperança”.

    É esse homem que, ademais de ter seis inquéritos policiais nas costas, pretende voltar a governar o Brasil. Que Deus – ou a Justiça – nos livre de tamanha desgraça.

    Mais conteúdo sobre: Editorial O Estado de S. Paulo Lula Crise PT Liderança Eleições Presidência Deus Palácio do Planalto Brasil Dilma Rousseff Garanhuns Presidência da República PT Petrobrás BNDES Brasília Michel Temer Justiça Forças Armadas
    Encontrou algum erro? Entre em contato
    ATENDIMENTO
    Correções Portal do assinante Fale conosco Trabalhe conosco
    Copyright © 1995 – 2017 Grupo Estado
    Facebook
    Twitter
    Google Plus
    Instagram
    Pinterest

    SIMPLESMENTE DIVINO!!!!

  11. FORA DO TEMA – Àqueles que costumam alardear que temos, aqui no Brasil, a maior carga tributária do mundo, peço que analisem o quadro abaixo, com os dados ´”per capita”, do PIB e da carga tributária de alguns países do mundo, no ano de 2013. A situação atual não difere muito. Tais dados servirão de base aos comentários que farei, a seguir, divididos em três blocos numerados e sob o título CARGA TRIBUTÁRIA. Os comentários divididos em blocos têm a finalidade de evitar textos muito longos. Informo que, para a compreensão das explanações, é imprescindível a leitura de todos eles na ordem em que foram enumerados. Saliento que não responderei a nenhum comentário já que as explanações serão feitas a partir de dados confiáveis, publicados e de pleno conhecimento daqueles com razoáveis conhecimentos de economia e da realidade atual. Em razão da importância e da complexidade do tema, pretendo replicar esses comentários em algumas publicações (opiniões) futuras desse blog. Para tanto, peço a permissão e a compreensão do nobre “blogueiro”.

    PIB E CARGA TRIBUTÁRIA NO MUNDO EM 2013 – PER CAPITA
    PAÍS PIB Em US$ Carga % Carga US$ Carga R$ Ano Carga R$ Mês
    Noruega 100.318 40,80 40.929 122.787 10.232
    Suíça 81.323 27,10 22.038 66.114 5.510
    Dinamarca 59.190 48,60 28.766 86.298 7.192
    Suécia 57.909 42,80 24.785 74.355 6.196
    USA 53.101 25,40 13.487 40.461 3.372
    Alemanha 44.999 36,70 16.514 49.542 4.129
    França 42.999 45,00 19.349 58.047 4.837
    Reino Unido 36.567 32,90 13.017 39.051 3.254
    Itália 34.714 42,60 14.788 44.364 3.697
    Brasil 11.310 33,70 3.811 11.433 953
    Dólar estimado em R$ 3,00

  12. FORA DO TEMA – Àqueles que costumam alardear que temos, aqui no Brasil, a maior carga tributária do mundo, peço que analisem o quadro abaixo, com os dados ´”per capita”, do PIB e da carga tributária de alguns países do mundo, no ano de 2013. A situação atual não difere muito. Tais dados servirão de base aos comentários que farei, a seguir, divididos em três blocos numerados e sob o título CARGA TRIBUTÁRIA. Os comentários divididos em blocos têm a finalidade de evitar textos muito longos. Informo que, para a compreensão das explanações, é imprescindível a leitura de todos eles na ordem em que foram enumerados. Saliento que não responderei a nenhum comentário já que as explanações serão feitas a partir de dados confiáveis, publicados e de pleno conhecimento daqueles com razoáveis conhecimentos de economia e da realidade atual. Em razão da importância e da complexidade do tema, pretendo replicar esses comentários em algumas publicações (opiniões) futuras desse blog. Para tanto, peço a permissão e a compreensão do nobre “blogueiro”.

    PIB E CARGA TRIBUTÁRIA NO MUNDO EM 2013 – PER CAPITA
    PAÍS………………PIB Em US$…………. Carga %…………….. Carga US$…………. Carga R$ Ano…………Carga R$ Mês
    Noruega…………100.318………………40,80………………….40.929………………..122.787…………………10.232
    Suíça……………….81.323……………….27,10………………….22.038…………………66.114……………………5.510
    Dinamarca……….59.190……………….48,60………………….28.766…………………86.298……………………7.192
    Suécia…………… .57.909……………….42,80…………………..24.785…………………74.355……………………6.196
    USA………………..53.101……………….25,40…………………..13.487…………………40.461……………………3.372
    Alemanha………..44.999……………….36,70…………………..16.514…………………49.542……………………4.129
    França…………….42.999………………..45,00…………………..19.349…………………58.047…………………..4.837
    Reino Unido…….36.567…………………32,90………………….13.017…………………39.051…………………..3.254
    Itália……………….34.714…………………42,60………………….14.788…………………44.364…………………..3.697
    Brasil………………11.310………………….33,70……………………3.811………………..11.433……………………953
    Dólar estimado em R$ 3,00

  13. FORA DO TEMA – Àqueles que costumam alardear que temos, aqui no Brasil, a maior carga tributária do mundo, peço que analisem o quadro abaixo, com os dados ´”per capita”, do PIB e da carga tributária de alguns países do mundo, no ano de 2013. A situação atual não difere muito. Tais dados servirão de base aos comentários que farei, a seguir, divididos em três blocos numerados e sob o título CARGA TRIBUTÁRIA. Os comentários divididos em blocos têm a finalidade de evitar textos muito longos. Informo que, para a compreensão das explanações, é imprescindível a leitura de todos eles na ordem em que foram enumerados. Saliento que não responderei a nenhum comentário já que as explanações serão feitas a partir de dados confiáveis, publicados e de pleno conhecimento daqueles com razoáveis conhecimentos de economia e da realidade atual. Em razão da importância e da complexidade do tema, pretendo replicar esses comentários em algumas publicações (opiniões) futuras desse blog. Para tanto, peço a permissão e a compreensão do nobre “blogueiro”.

    PIB E CARGA TRIBUTÁRIA NO MUNDO EM 2013 – PER CAPITA
    PAÍS…………PIB Em US$…….. Carga %………… Carga US$…….. Carga R$ Ano…….Carga R$ Mês
    Noruega……100.318………….40,80……………..40.929……………122.787…………….10.232
    Suíça………….81.323…………..27,10……………..22.038…………….66.114……………….5.510
    Dinamarca…..59.190…………..48,60……………..28.766…………….86.298……………….7.192
    Suécia…………57.909…………..42,80………………24.785…………….74.355……………….6.196
    USA…………..53.101…………..25,40………………13.487…………….40.461……………….3.372
    Alemanha…..44.999…………..36,70………………16.514…………….49.542……………….4.129
    França……….42.999……………45,00………………19.349…………….58.047………………4.837
    Reino Unido.36.567……………32,90……………..13.017…………….39.051………………3.254
    Itália………….34.714……………42,60……………..14.788…………….44.364………………3.697
    Brasil………….11.310…………..33,70……………….3.811……………11.433……………….953
    Dólar estimado em R$ 3,00

  14. CARGA TRIBUTÁRIA 1 – Redondamente enganados estão aqueles que alardeiam que o Brasil tem a maior carga tributária do mundo. Enganam-se também, ao afirmar que a deficiência e má qualidade dos serviços públicos decorre unicamente da corrupção. Como podem ver, o brasileiro contribui “per capita” com, aproximadamente R$ 953,00 ao mês ou R$ 11.433,00 ao ano. Para tamanha contribuição, querem um Estado paternalista que lhes propicie, sem qualquer outro ônus: infraestrutura, saúde, segurança, educação até o terceiro grau, justiça e muitas outras coisas que o Estado brasileiro, por lei, é obrigado proporcionar. Ora meus amigos, a conta nunca vai fechar. Devemos contar apenas com essa contribuição advinda da carga tributária, já que ela resume tudo que o Estado pode legalmente arrecadar. Para termos uma ideia da insuficiência dos recursos, com R$ 953,00 ao mês não se consegue pagar um plano de saúde de primeira. E para a mensalidade de um bom colégio? E uma boa faculdade particular? Tudo isso custa muito dinheiro. Na Noruega, por exemplo, cada cidadão contribui com R$ 10.232,00/mês (10,75 vezes a contribuição no Brasil). Isso significa que, mesmo havendo muita corrupção, a Noruega terá condições de oferecer serviços de primeira a sua população. CONTINUA…

  15. CARGA TRIBUTÁRIA 2 – Os serviços que o Estado presta são muito caros. Saúde custa muito. Educação custa muito. Segurança custa muito. Vejam os preços desses serviços, quando prestados pela iniciativa privada. São muito elevados, mesmo tendo menor custo, já que são administrados com maior eficiência. Mesmo assim, são muito elevados. Vejamos, por exemplo, o caso do SUS, que propõe a universalização dos serviços de saúde sem ônus ao usuário. A proposta é espetacular, elogiada no mundo inteiro, notadamente pela ONU. Ocorre que poucos países no mundo têm disponibilidade financeira para bancar serviço tão oneroso. Os procedimentos são caríssimos e a demanda muito elevada. A situação fica mais grave num país em desenvolvimento, onde a maior parte dos habitantes não dispõe de serviços básicos como saneamento. Some-se a isso a imensa demanda por serviços médicos de alta complexidade e a crescente demanda por medicamentos de alto custo, sem contar que grande parte dessa demanda destina-se ao atendimento de clientes de planos de saúde privados que não querem bancar tais despesas. Observo que grande parte dos que comentam nesse blog, defende estado mínimo. Ora bolas, como um estado mínimo irá prestar tantos serviços demandados pela sociedade? O engraçado é que os países com melhores serviços prestados à sociedade têm forte presença do estado na economia. O melhor exemplo é a Noruega, com serviços de excelência. Lá existe um fundo soberano formado, basicamente, com recursos da indústria petroleira, predominantemente estatal. Aqui, querem privatizar a Petrobras e o pre sal. CONTINUA.

  16. CARGA TRIBUTÁRIA 3 – Imagino o alvoroço causado pela afirmação de que os melhores serviços públicos são prestados por nações com forte presença estatal na economia. Calmem. Não me esqueci dos bons serviços disponíveis na principal democracia do mundo (USA), onde o estado tem pouca presença na economia (?). Lá o cidadão contribui (per capita) com R$ 3.372,00/mês (R$ 40.461,00/ano), 3,53 vezes a contribuição média do brasileiro. Lá, porém, não existe universidade pública. Saúde pública, nem pensar. Quem não tem um bom plano de saúde, dança. E a previdência pública? Ah, essa também não existe. A relação dos serviços que o estado deveria prestar não para por aí. Pois é, na maior economia do mundo o cidadão deveria e poderia contar com a universalização dos serviços públicos nos moldes dos aqui existentes. Por que, então, o estado não se propõe a prestá-los? Pela simples razão de custarem muito caro e, mesmo o cidadão contribuindo com valores cerca de 3,53 vezes a contribuição daqui, o montante arrecadado seria insuficiente para banca-los. Observem que, como frisei no comentário CARGA TRIBUTÁRIA 1, não estamos levando em conta eventuais efeitos do fenômeno corrupção. É uma questão meramente matemática.

  17. segunda-feira, maio 29, 2017

    LULA É O AUTOR DA DESGRAÇA QUE CASTIGA O POVO BRASILEIRO. FORA LULA! FORA PT!

    Não que o jornal O Estado de S.Paulo seja um ponto fora da curva da imbecilidade reinante no meio jornalístico em nível global. No âmbito da mídia mainstream todos estão afinados no mesmo tom. Todavia, é nos editoriais que o velho Estadão ainda faz a diferença. Não se sabe até quando, ou seja, o que virá depois que alguns editorialistas se aposentarem.

    Em sua edição desta segunda-feira o Estadão foi mais uma vez diretamente ao ponto ao identificar, sem meias palavras, que o autor da crise que o Brasil e os brasileiros enfrentam tem um nome: Lula. O título do editorial é “O autor da crise”.

    Aliás, isso ficou notório ontem, domingo, no Rio de Janeiro, onde nem uma penca de artistas famosos, dentre eles o indefectível baiano Caetano Veloso, conseguiu animar uma manifestação convocada pelos asseclas de Lula em Copacabana destinada a gritar Fora Temer e Diretas Já, refrão antigo e deslocado no tempo e no espaço. É que a ficha demorou mais começou a cair. Quem dá alguma sobrevida a Lula e seu séquito de mortadelas são os jornalistas e mais meia dúzia de artistas fracotes, burros e chatos cevados pela família Marinho dona da Rede Globo.

    O editorial do Estadão, infelizmente, não se transforma jamais na pauta das editorias de política. Velho de guerra na profissão sei muito bem o que se passa nas redações e como são formuladas as pautas das editorias de política dos veículos da grande mídia. Por isso mesmo que o editorial do Estadão é um ponto fora da curva. Leiam :

    SIMPLESMENTEDIVINO! !!! II

  18. MANIFESTAÇÃO COM 150 MIL OU 50 MIL, FOI MESMO É?
    ĶKKKKKKKKKKKKKKKKK.
    Se a genial Elis Regina estiveres se viva cantaria assim:

    QUAQUARAQUAQUA, QUEM VIU?
    QUAQUARAQUAQUA FUI EU…

  19. CARGA TRIBUTÁRIA 4 – Retifico as informações relativas ao PIB brasileiro que em reais, não altera com as alterações do dólar. Portanto, tomando-se por base o resultado de 2016 (R$ 6.300 bi), teremos uma contribuição per capita de R$ 884,00/mês, equivalente a 11,57 vezes menor que o observado na Noruega.

  20. Olá Ricardo, em outras oportunidades comentei que Anastasia era tão “boa gente” como o Aecio é. Com certeza vc já leu/escutou a conversa cordial entre os amigos de longa data Aecio e Zeze Perrella. Veja um trecho abaixo:

    “A sua (campanha) foi exatamente igual à minha e à do Anastasia [António, também senador do PSDB-MG]”

    Como te falei em outras oportunidades, não coloque sua mão fogo por nenhum desses Ricardo, vc vai ficar sem mãos.

    1. o que Anastasia fez? Teve sua campanha, comandada pelo PSDB, abastecida com cx 2? Pois se foi isso, Leandro, sem que ele tenha participado da arrecadação e distribuição da grana — que eu acho que não participou — o senador continua tendo minha mão no fogo.

      Se irei ou não queima-la é outra história, né?

      Abrs

  21. Vc e seu senso comum imbecilizante,nem conta aos seus leitoresque o imposto sindical irriga inclusive os sindicatos patronais, mas isso vc nao diz pois nao vem ao caso, ne?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.