Ralo de dinheiro

O Brasil é o país da corrupção e da ineficiência, todos sabemos. Mas tem mais. Admire-se com o que segue abaixo

Chapeuzinho vermelho perguntaria: Brasil, pra que uma camisinha tão grande?

Petrobras, Eletrobras, Nuclebras, Caixa, BB… Essas são algumas das nossas mais notórias estatais, nossos maiores buracos negros, onde milhares de apaniguados penduram os paletós e sugam o dinheiro do nosso trabalho. E poderiam ser muito mais, caso FHC não tivesse tido um lampejo privatizante no seu primeiro mandato e vendido uma meia dúzia de porcarias, dentre elas a Vale do Rio Doce.

Ainda assim, Fernando Henrique e seus dois sucessores criaram mais de 50 estatais, incluindo empresas como a que deveria cuidar do, kkkkk, trem-bala, além uma fábrica de camisinhas no Acre. É sério, leitor. Não ria. O governo se mete até em fabricar camisinhas. Deve ser para nos f… com mais segurança, né?

Mas há também uma estatal de componentes de informática, de chips. Criada em 2000, já torrou mais de R$ 600 milhões. Possui quase 200 funcionários, mas só começou a faturar em 2012. Sabem quanto? R$ 5 milhões. Por dia? Não, por ano! É quase uma microempresa. Neste ritmo, daqui uns 500 anos ela se paga e nós deixamos de pagá-la. A grande aposta dos gênios — sim, gênios, pois há mais de 50 mestres na empresa — é um chip para rastrear o gado bovino. Apelidado de Chip do Boi, até hoje se mostrou um fiasco.

Comandada pelo PCdoB, só em 2015 teve um prejuízo 31,2 milhões. Quem banca? Ora, olhe seu extrato bancário, bobinho. Te garanto que não são os “comunistas” do partido, hehe.

(p.s.: informações obtidas no excelente website spotinks.com)

Leia também.

4 thoughts to “Ralo de dinheiro”

  1. Prezado Ricardo; estava aqui pensando… será que a estatal de componentes de informática, não seria capaz de produzir um chip para ser implantado nos corruptos? Em primeiro lugar, ajudaria sobremaneira na hora de rastreá-los e além do mais, a produção seria tão grande, que recuperaria o investimento rapidamente

  2. Companheiro, menos. A fabrica de preservativos produz mais de 100 m l unidades por mês e todos, sim todos os preservativos fabricados são distribuídos gratuitamente para a população. Além disso, é ecologicamente correta, pois recolhe o látex dos seringais nativos, sem derrubar uma árvore sequer e emprega mão de obra local, sem deslocar o homem do campo.. Críticas são válidas, mas têm que ter fundamento.

    1. Amigo, cê realmente acha que o país deve produzir preservativos, sejam ecológicos ou o escambau??? Cê realmente acha que é função do Estado, que não provém saúde, segurança, educação e infraestrutura públicas cuidar do látex dos seringais nativos? Na boa, Oswaldo, respeito demais sua posição e agradeço muito pela gentileza em comentar meu post, mas não concordo com nenhuma vírgula do que escreveu. Muito menos acho que não tenho fundamento. Enfim… Abração e bom final de semana!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.