Opa! O JN descobriu a pólvora

Finalmente a grande imprensa coloca o dedo na ferida. Eu já coloquei faz tempo

Caiu a ficha, né, Bonner?

Ai, ai… como é ruim ter razão, quando a sabedoria não traz ganhos a ninguém. Pois é. Quantos de vocês já me viram, aqui, criticar duramente a situação do funcionalismo público, seja municipal, estadual ou federal? E quantas bordoadas eu já não levei, ou dos raivosos ou dos que não compreendem certos pontos de vista, por não aceitar as regalias da corporação? Leiam aqui, aqui, aqui, e aqui por exemplo. O JN acaba de dedicar 4 minutos de reportagem sobre o assunto. É um bom começo, mesmo que com anos de atraso.

O Governo Federal resolveu conceder aumento salarial a diversas categorias. É claro que é um absurdo, um acinte! E pouco importa que tais trabalhadores estejam sem receber aumento há dois ou três anos, afinal o país está na pior crise econômica da sua história. Por que, então, os funcionários públicos deveriam ser agraciados com aquilo que dezenas de milhões de trabalhadores privados não são? Já basta a imunidade ao desemprego; ou não?

O pior é que a União exige, acertadamente, que estados não concedam aumento aos seus funcionários. A própria União, através do Executivo, acaba de aprovar uma lei que limita gastos diversos, inclusive a política de correção do salário mínimo. Ou seja, o que exige dos outros não serve para si. Ou por outra, “faça o que digo, mas não faça o que faço”. Aí, não, pô! Ou a crise é de todos ou não é de nenhum.

O que definitivamente já não é mais possível é esta absurda situação, onde alguns poucos milhões de funcionários públicos vivem apartados da realidade econômica do país, recebendo salários e privilégios que os demais quase 200 milhões de brasileiros não recebem. Isso não é democracia, tampouco igualdade de direitos, mas, sim, um sistema onde uma casta privilegiada usa e abusa do trabalho e do suor dos demais cidadãos.

47 comentários em “Opa! O JN descobriu a pólvora

    1. Certamente que, se comparada com um professor da iniciativa privada, em local e condições semelhantes, é sim! Garanto que a professora da Escola Municipal de Jacarezinho dos Homens, Alagoas, ganha mais — e está empregada — que a da escolinha local.

      1. Imbecil. Isso mostra o desconhecimento de Brasil. No interior, quiçá de Minas, nao tem escolinha local, quanto mais no interior de Alagoas.
        Para de reclamar de servidor público e trabalhe . Ou vai fazer um concurso você também.

  1. A visão desta reportagem e totalmente simplista e não leva em consideração vários fatores. O que leva uma pessoa a se tornar um funcionário público federal? Primeiro, o candidato busca estabilidade, um salário que seja atraente óbvio e uma carreira digna. Mas muitos jornalistas e comentaristas esquecem que para se chegar a tomar posse em um cargo deste patamar o candidato dedicou anos de estudo, e abdicou de muitas coisas na vida para poder se dedidar aos estudos para conseguir passar no concurso e finalmente tomar posse no cargo público. Agora simplesmente falar que o funcionario publico do executivo federal é um aproveitador e que só leva vantagens é um discurso muito vazio e simplista. Outra coisa que muitos não levam em consideração que apesar do servidor federal ter um salário acima da media nacional, ele não recebe um centavo de FGTS e portanto tem que poupar do salário que ganha para tentar comprar um imovel ou outro bem. Antes de sair falando qualquer coisa na INTERNET precisamos avaliar os dois lados da moeda!

  2. Como é bem conhecido de todos, toda generalização é burra. Os problemas são muito mais amplos senhor. Por exemplo, para um professor e não tem treinamento, especialização…. provavelmente o que diz seria verdade. Para uma pessoa treinada, especializada, com títulos… a afirmativa é absurda. Nos centros avançados do mundo os salários são negociados pessoa a pessoa, de acordo com seu currículo e produção no emprego. Quando se iguala o desigual ai sim as coisas complicam.

  3. Concordo plenamente com tudo que escreveu. Indiscutivelmente os funcionários públicos tem seus méritos e razões em diversos assuntos, mas não devemos esquecer que uma nação inteira não pode pagar impostos somente para sustentar os seus salários. A população tem que ter retorno dos impostos e não se pode continuar gastando quase a totalidade da arrecadação para pagamentos. Infelizmente tem que haver contenção e se não for o suficiente tem sim que demitir os funcionários públicos. Isto vem acontecendo diariamente em todos os setores privados.

  4. Concordo. É muito previlegio às nossas custas. Bonificacões sem fim, ferias adicionais com nomes mais diversos, beneficios em vida e pós morte inclusive para os filhos que já são beneficiados em vida. Porque temos, nós trabalhadores privados, de suportar isto? Por mim, é basta também.

  5. Todo mundo sabe que o Estado brasileiro é ineficiente, inchado e incopetente. Tanto a níveis municipal, estadual e federal. A democracia deveria trabalhar para diminuir as diferenças sociais. Aqui, democracia só serve pra voce votar e este modelo aumenta a vala dos privilégios.Até isso errado no nosso Brasil. Não queria tirar os privilégios do funcionalismo, queria que todos da iniciativa privada também os tivesse. Pronto acabou as difrenças

  6. A mania de achar q servidor público é responsável por qualquer crise é algo q demonstra o limite intelectual do brasileiro. A imprensa omitiu o q o ministro falou mil vezes de q a folha no serviço público da união caiu nos últimos anos. Ao contrário dos Estados. Por outro lado, quando há perdão fiscal a empresa não gera essa polêmica.
    Por fim, quando vc tava assistindo Faustao, novela da globo e babando em neymar e cia eu tava estudando feito um louco. Q se dane sua mediocridade. Aprende a formar opinião é não engolir tudo q lê.

  7. Caro blogueiro, você é demagogo ou se julga uma pessoa justa?

    Se for demagogo, não precisa ler ou publicar. Aliás, eu seria ingênuo dizendo que não precisa publicar porque cada publicação conta pontos para você, não é mesmo?

    Agora, se você se julga uma pessoa justa, eu sugiro que se informe melhor antes de escrever besteiras do tipo “Por que, então, os funcionários públicos deveriam ser agraciados com aquilo que dezenas de milhões de trabalhadores privados não são?”

    Se você tem carteira assinada pelos Diários Associados, dê uma olhada quando e de quanto foi o seu último reajuste. Se não tem, informe-se com algum jornalista. Depois, dentro do seu DEVER de se informar bem antes de escrever bobagens, faça o mesmo com as outras categorias profissionais que, anualmente, ganham uma revisão salarial. Você vai descobrir que simplesmente não existem esses DEZENAS DE MILHÕES DE TRABALHADORES PRIVADOS não agraciados com reajustes. Você vai descobrir também que existem instrumentos chamados acordos coletivos e convenções coletivas que consagram direitos aos trabalhadores da iniciativa privada.

    Aliás, você não me parece ser esclarecido o suficiente para saber a diferença entre AUMENTO salarial e REAJUSTE salarial. Deveria ser, já que se utiliza de um meio de comunicação para, pretensamente, informar, e ainda dar as suas opiniões.

    Se depois de fazer o que estou te sugerindo você continuar acreditando que a estabilidade é um PRIVILÉGIO, e não uma CONQUISTA obtida a duras penas mediante concurso público, então eu não posso fazer nada. Aí é uma questão cultural, de inteligência e da capacidade de cada um.

    Mas ainda assim eu tomaria a liberdade de te sugerir, a você e ao Willian Bonner, que façam supermercado e paguem contas com a estabilidade quando o salário não for suficiente. Quem sabe assim poderia pelo menos passar pela sua cabeça a intenção de rever a ideia de que os reajustes não deveriam ter sido concedidos agora.

    E mostrem para o grande público quantos servidores públicos ganham lá pelos 100 mil, como eu imagino que ele deve ganhar, mas não se esqueçam de mostrar também quanto ganham os que estão no pé da pirâmide, ok?

    Porque eu realmente acredito que o verdadeiro jornalismo é mostrar os dois lados da moeda.

  8. O problema do funcionalismo público é antigo. Foram acumulando regalias, mordomias e privilégios, que fica difícil até de acreditar. Primeiro vem a tal da estabilidade, ora estabilidade é garantida pelo bom serviço prestado e não por concurso. Concurso deveria ser para entrar e não para “ficar”. Em segundo, os salários, bem acima do praticado no mercado. Terceiro a falta de metas e de comprometimento, fazendo alguma coisa ou não fazendo nada, dá no mesmo. Quarta, a tal das férias premio, já imaginou na iniciativa privada você trabalhar dez anos e fazer jus a 4 ou 6 meses de férias, além da já garantida por lei? além dos recessos? além dos feriados prolongados? No MPE daqui eles tem direito a 30 dias ÚTEIS de férias. Alguém da inciativa privada sequer sonhou com isso? Quando alguém se dispõem a entrar para o serviço público a primeira coisa que vem à cabeça é a estabilidade, em segundo o salário e em terceiro o fato de não ter que fazer nada. E quem sustenta tudo isso, a sociedade que produz e trabalha. Já passou da hora de dar um basta nessa situação. É lógico que algumas categorias tem mais privilégios que outras, mas comparando com o setor privado todas levam vantagens.

  9. No Brasil, ser de “esquerda” é isso: apoiar o Estado mamute, paquidermico. E, é claro, mamar nestas tetas. Como se o Estado, por si só, fosse capaz de gerar riqueza. Longe de apoiar os atuais governantes (que, diga-se, eram aliados do governo anterior), devemos aplaudir as medidas minimamente racionais que ora são propostas.

  10. Realmente, funcionário público acha que o dinheiro que o país arrecada deve ser endereçado a eles. Quantos mimos, quantas facilidades, quantos confortos, quantos enforcamentos de dias, e para resto ó. Para o resto temos o desemprego, temos uma economia que anda em marcha a ré, temos a visão e indignação da corrupção. Presidente maluco, perdido igual formiga moradora de formigueiro que levou água fervendo, não sabe para onde vai, não sabe o que fazer. Pobre país pobre.

  11. Não é apropriado colocar tudo no mesmo saco. São visíveis as más condições de trabalho dos professores públicos (1a a 8a série e 1o a 3o ano científico), garis, enfermeiros etc. Coitados, sofrem com as péssimas condições de trabalho e por lidarem (no caso dos professores) com crianças má educadas e que não respeitam absolutamente nada. Nas escolinhas privadas, pelo menos há uma condição melhor de trabalho, indiscutivelmente. Entretanto, há algumas situações em que o funcionalismo público é descaradamente cheio de regalias, como para os professores de universidades federais, funcionários de ministérios, etc. Cada um com seu peso. MAS (eu disse MAS) nada justifica algumas classes darem aumento salarial para si próprios (juízes, senadores, deputados etc) e quando a regra para a população é outra. Esse país está uma verdadeira palhaçada… A ganância, egoísmo e o “mau caráter” estão em níveis absurdos.

  12. “o país está na pior crise econômica da sua história”?? E o que aconteceu no governo de José Sarney, quando a inflação acumulada no ano de 1989 foi de mais de 4,000%? Quando em janeiro de 1990 atingiu um recorde histórico de quase 85%? Isso sem falar no período FHC, com média de inflação superior à do governo Dilma, além de menores reservas cambiais e maior taxa de desemprego.
    Ou você não sabe o que é crise, ou não sabe de história ou está mal intencionado.
    Pare de repetir refrões da internet e vá estudar.

  13. Voce acha que o problema do pais é culpa do funcionalismo público. Voce não conhece a realidade e aposto que o seu candidato corrupto em que voce elegeu, está nadando no dinheiro, ou vai me dizer que voce ganha salario mínimo para escrever essas baboseiras nessa coluna. De nome aos bois. O emprego público é aberto a todos e não só para alguns, ganhar bem é merecedor em qualquer entidade, publica ou privada, basta trabalharem para quem paga bem, se trabalha para pobre, vai ganhar pouco. Em resumo, o pais esta uma merda pois a maioria dos analfabetos estão no poder elaborando leis e surrupiando o Brasil, e voce que escreveu essa bosta ai em cima contribuiu para isso quando votou neles.

  14. Não entendo porque só os trabalhadores tem que pagar a conta da crise. Empresários, industriários, banqueiros, investidores, etc., etc. não vivem no Brasil?

  15. Queiram, ou não, caro Ricardo, o funcionalismo público é, sim, uma casta superprivilegiada. Sem contar que tem a tal de estabilidade, de que nem um outro funcionário da iniciativa privada desfruta. Sempre alegam que não têm FGTS. Pergunto: para quê, se não são despedidos, produzam ou produzam nada?
    Esse governo Temer é tão ruim quanto os dois anteriores dos PTralhas.

  16. Pelo texto, e respostas, nota-se que o autor é pró golpe, que agora só homens de bens governam o país, que as ações deles – como essas PECs, aposentadoria, desmantelamento de empresas, perdões de dívidas estão certas, e que, além disso, é um “joão ninguém”, inconformado com sua incapacidade de ter passado em um concurso público.

  17. Prezado Jornalista. Acho que você está muito equivocado. Respeito a sua opinião mas, sem basear em fatos, é inócua! É tautologia! Há de se verificar os diversos tipos de servidores: Executivo, MP, TC, Legislativo e Judiciário. Visite repartições! Visite as páginas da internet dos órgãos e os portais de transparência. A grande massa do executivo ganha pouco e tem condições de trabalho ruins! Pense nos professores das escolas públicas! Trocaria seu escritório com máquina de cafezinho e ar condicionado por uma sala de aula, ou melhor, sauna de aula com 50 alunos depravados e mal educados! Pense nisto!

  18. Colega, seus textos são muito bons, mas acho que deveria pesquisar um pouco antes de falar certas coisas. Pesquise um pouco na internet e tente achar alguma categoria da iniciativa privada que está sem aumento, até mesmo porque, por força de lei, eles tem aumento todos os anos por meio dos dissídios coletivos. Vou adiantar um pouco a sua pesquisa e trazer alguns exemplos nos links abaixo:

    http://www.cnmcut.org.br/conteudo/bh-contagem-assembleia-no-sindicato-aprova-acordo-metalurgico-em-minas-gerais

    http://www.spbancarios.com.br/Noticias.aspx?id=16323

    http://www.comerciarios.org.br/wiki/index.php/Conven%C3%A7%C3%B5es_Coletivas_-_Diss%C3%ADdio

    Então, jogar a culpa da crise nas costas de algumas categorias como professores, técnicos de enfermagem, soldados e tantos outros que recebem salários risíveis e falar que eles deveriam ficar sem aumento só porque são servidores públicos demonstra a limitação texto.

    É claro que existem castas intocadas como juízes, promotores, políticos e altos cargos de confiança em todas as esferas, mas devemos nessa hora saber separar o joio do trigo. Não é culpa do enfermeiro (que estudou 5 anos numa faculdade e lida com a saúde das pessoas) que ganha 2k reais por mês e apanha de favelado na UPA que a saúde seja pública. O governo tornou a saúde pública em 1988. A culpa é do governo e não do profissional. Esse mesmo enfermeiro “marajá do serviço público” está sem aumento salarial desde 2013 aqui em MG, sendo que a inflação nesse período medida pelo IPCA foi de 32,17% mas todos sabemos que a inflação real foi muito maior. Veja o aumento dos ônibus agora, quase 3% acima da inflação.

    Garanto que esses profissionais (os realmente bons) iriam preferir trabalhar para uma escola privada, para um hospital privado (e isso já está acontecendo – uma evasão muito grande de alguns cargos públicos), com dissídio coletivo todo ano, com participação nos lucros, um bom plano de saúde (ou você acha que o IPSEMG é bom?) do que ficar 3, 4 anos sem nenhum reajuste salarial simplesmente porque os políticos (PSDB e agora o PT) quebraram o estado?

    1. E para complementar o texto, segue link que está na capa do UAI nesse exato momento:

      http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2016/12/31/interna_politica,836257/lacerda-concede-aumento-para-primeiro-escalao-da-prefeitura-de-bh.shtml

      Ou seja, o prefeito, em seu último dia concedeu quase 26% de aumento em parcela única para o alto escalão da prefeitura, onde no rol de cargos que receberão este aumento, não se encontra nenhuma carreira com servidores concursados.

      Enquanto o hospital do barreiro funciona sabe-se lá deus como, enquanto a praça raul soares vira moradia de drogados e mendigos, a elite do funcionalismo municipal vai entrar 2017 com quase 26% de aumento a vista.

      Enquanto isso, continuem jogando a culpa da crise no soldado PM, no enfermeiro da UPA, no professor de ensino médio e por ai vai…

  19. Tá certo mas o problema não é o funcionalismo estadual e municipal mas o federal tem-se que analisar por partes, o que assustou e muito foi saber que mais de 17% dos federais ganham mais de 13 mil reais, e outra coisa o dedo na ferida está mesmo é na hora de esmiuçar e achar que muita gente ganha mais em verbas indenizatórias (livres de impostos) do que de próprio salário, tem que se auditar e impor limites já.

  20. Meia duzia de servidores publicos recebem aumento e todas as categorias de servidores publicos do pais sao criticados. Por falta de conhecimento ou pura maldade dizem que somos privilegiados. Esquecem que nao temos direito ao fundo de garantia, nao podemos exercer o comercio, nao temos direito ao seguro desemprego e etc.. Os que nao possuem conhecimento espalham por ai que somos imunes ao desemprego. O que temos e a garantia , apos aprovacao em concurso publico e passar por um estagio probatorio , de estabilidade no servico, para que possamos exercer nossa funcao sem medo de sermos dispensados arbitrariamente em virtude de perseguicao. Caso contrario, seriamos obrigados a praticar atos ilegais em favorecimento de terceiros,ou seja ,
    os poderosos do nosso honesto mundo politico. O Servidor quando pratica um ato ilegal pode ser dispensado do servico publico apos ser submetido a um processo administrativo.

    de uma dispensa arbitraria

  21. Interessante, que no Brasil, nao se pode falar a verdade a respeito do funcionalismo publico. Concordo plenamente que ganham demais, fazem de menos, temos muito mais funcionarios que o necessario e ainda por cima temos o “cancer” da estabilidade. Isso para os raivosos que estao a reclamar de um artigo tao importante para o esclarecimento dos contribuintes que pagam os salarios do funcionalismo e nao tem nem como exigir o direito de serem bem atendidos por esses servidores e o cumulo da avacalhacao. E importante lembrar a essa casta, que o governo nao fabrica dinheiro, tira da populacao, principalmente daquela que ganha UM SALARIO MINIMO, e a que proporcionalmente mais contribui, para esses senhores que se acham donos de todos os direitos, inclusive de nao servir a quem lhes paga o salario . Muito oportuno tratar desse assunto e chamar a conciencia daqueles que sao os patroes dessa casta . Vamos continuar a esclarecer os brasileiros !!!!

  22. Ricardo, feliz Ano Novo pra você e vai aqui uma sugestão: receba os comentários, mas não responda a nenhum deles. Use desta ferramenta para se poupar de tentar argumentar com tanta gente grosseira e , muitas vezes estúpida!! O ponto não é a discordância de pontos de vista, mas o baixíssimo nível em que isso acontece! Isso pode dar câncer!!
    Continue escrevendo, mas se resguarde de tamanha fúria!
    Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.