Poderosos na prisão

D’artagnan e os Três Mosqueteiros na versão tupiniquim: Lula, André Vargas, Eduardo Cunha e Renan Calheiros

os quatro

Renan Calheiros está em pânico; sabe que sua batata está para ser servida bem assada. Já nem sei quantos inquéritos repousam contra Renan no STF. Com Carmem Lúcia, parece, a banda tocará diferente. Um dos inquéritos já foi liberado por Teori. Dia 3 de novembro próximo, haverá um julgamento no próprio Supremo que poderá abalar fortemente as estruturas do coronel. Duvido que escape de se tornar réu e de ser preso pela Lava Jato. Poderá demorar, mas o dia chegará.

O destino de Lula todos sabemos. O ex-presidente também não escapará das celas curitibanas. Some-se aos dois, outro ex-presidente, já preso, Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara. Imaginem agora meu amigos: Em janeiro, termina o mandato de Renan frente à presidência do Senado. Assim, muito em breve, teremos três ex-presidentes poderosíssimos morando numa prisão. Já há um outro, André Vargas, aquele petista arrogante que humilhou Joaquim Barbosa numa cerimônia oficial no Congresso.

O Brasil mudou! Ainda está longe de um país justo e verdadeiramente democrático. Muito longe também de uma nação minimamente desenvolvida. Mas é inegável que o rumo mudou. Alguns dos políticos e empresários mais poderosos do país ou estão em cana ou em vias de ir para. Acabamos de mandar para casa uma presidente criminosa (segundo o Senado Federal) e conivente com os maiores escândalos de corrupção da história democrática ocidental. O STF bateu o martelo na questão da prisão após a condenação em segunda instância. Ou seja, ventos alvissareiros anunciam tempos auspiciosos.

Talvez — e só talvez! — aquele tal país do futuro esteja realmente chegando. À conferir…

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.