O dia em que Brasília se borrou

Não houve hemorroidas que não ardessem, não houve c.. que não piscasse. Pressão alta, início de infarto e pré-AVC. O Congresso hoje esteve como o hospital do seriado “E.R.”

Salve-se quem puder!

Caramba! Um dia como esse e eu fora de combate? Pena. Mas o motivo foi justo, e posso lhes adiantar: Passei a manhã no Portal UAI ao lado da equipe de tecnologia. Os caras piraram o cabeção!! Estão reformulando a página do Blog e lhes digo: Está ficando S E N S A C I O N A L! Vocês irão ver em breve. Obrigadaço, Marcelo Vilela, Bruno e todos os envolvidos. Daí, depois passei a tarde colocando “a vida em dia” —  Tá fácil pra ninguém, né?  — e só agora fui me informar direito.

Gente, que bafo, hein?!? Comboio da PF chegando no Congresso? Vocês conseguem imaginar a correria? Fernando Collor infartou, Renan Calheiros se borrou e Gleisi Hoffmann desmaiou. Lindbergh se escondeu debaixo da mesa, Romero Jucá ficou catatônico e Edison Lobão, coitado, caiu duro. Tem gente abanando lencinho até agora e ele não levanta, hehe.

E a fila do banheiro? Huuuuuuuuum, que cheirinho. Teve mela-cueca demais em Brasília. Só freadona de bike!! Não teve Intimus gel que segurasse a onda. Onda? Foi um Tsunâmi, isso sim! Na boa, o cara que planejou esta operação foi muito do sacana. Maldade demais. Não se faz uma coisa assim com tantos “velhinhos velhacos”, pô. Haja órfãos e viúvas para receber pensão vitalícia depois. Ô, Federal; anota aí: A gente é quem paga as pensões, meu! Ajuda aí, né?

Dizem que os corredores ficaram como aquele brinquedo tromba-tromba (ou bate-bate), dos parquinhos de diversões do interior. Era neguinho trombando, caindo, levantando, caindo de novo. Pânico geral! Tipo filme catástrofe, sabem? Armagedon, 2012 e afins. Parece que o tal Waldir Maranhão não resistiu e começou a chorar até derreter o bigodão. Dizem que Humberto Costa só gritava: Mainha, me ajude que tô lascado! E corria para o banheiro. Acabou com o estoque de Hipoglós da enfermaria, hahaha.

Aliás, de pomada para assaduras a anti-hipertensivo, passando por Isordil e Lexotan, não houve tarja-preta que resistisse. Teve gente confundindo Rivotril com Tequila e mandando goela abaixo na base do shot. Vira-vira foi com Diazepam, kkkkk. Não vi ainda, mas imagino que as ações dos laboratórios farmacêuticos explodiram, hoje, na Bolsa de Valores. E consulta com cardiologista, psiquiatra e mãe-de-santo tá mais difícil que inquérito do Renan Calheiros saindo da gaveta do Teori.

O mais divertido, de verdade, deve ter sido as reações dos “aspones e amarras-cachorro” da parte canalha da turma, ou seja, 99,99999999%. Não sabiam o que fazer! Se avisavam, se fugiam, se não faziam nada. Só pensavam: Fodeu! E ou disparavam telefonemas para os familiares, já chorando, ou para as famílias dos chefes, encomendando a malinha de mão dos caras: Duas cuecas, duas meias, pijama de frio, pasta de dente…

“Se c… piscando gerasse energia, Brasília seria autossustentável nesta sexta-feira.”

LEIA TAMBÉM

 

15 thoughts to “O dia em que Brasília se borrou”

  1. Tem que pegar quem tem culpa, ou seja, quem é corrupto. Prender, fazer com que devolvam o dinheiro surrupiado e fiquem inelegíveis por décadas.

  2. Ricardo, você hospeda um post no horário GMT que já estou dormindo, aí fica difícil meu ídolo, mas como toda crueldade deve ser feita de uma só vez e as coisas boas em conta-gotas – isso no vocabulário político – creio que a PF e a Justiça Federal em Curitiba têm aplicado a benevolência em conta-gotas, de forma matuta, vai comendo o prato pelas beiradas, como a lepra come o Neuf Doigts. Numa diuturna técnica de guerrilha, muito bem aprendida pelo Juiz Sérgio Moro na época da formação como oficial da reserva do Exército Brasileiro, o esteio de serenidade que hoje vê na sociedade brasileira nosso icônico Juiz, brinda-nos com a prisão passo-a-passo da quadrilha e que chegue onde chegar, prenda quem prender, sejam eles cunhas, lulas, renans, collors, sarneys, Maranhão, costas, Neves, hoffmans, ou quem que seja. Tudo vale a pena quando não é pequena, como dizia Fernando Pessoa. Assim Excelentíssimo Senhor Juiz Sérgio Moro, arauto da legalidade e dos valores, devagar, devagarzinho, vai comendo os imorais da esquerda, seus séquitos e incautos defensores e o bando de vagabundo locupletáramos da esquerda que vem nesse blog publicar opiniões idiotas de quem passa por escolas medíocres onde a esquerda impera e multiplica o número de parvos. Parabéns Ricardo, aqui impera a democracia, esquerda ou direita, todos se manifestam. Boa sorte, continuai sua obra é assim como Oscar Wilde, teremos a certeza que nos afastaremos do mal, porque ele não agrega. Daqui a pouco vem um Antony da vida e vai falar que o Oscar Wilde nunca disse isto.

  3. Fala Kertzman! Parabéns pelos textos cara ! Sou um dos seus 100 primeiros seguidos lá no FB ! Você virou um ” Monstro ” hehhehee

  4. Uma pena a operação não ter sido mais eficiente. Bastava ter levado um caminhão de gasolina e metido fogo naquele galinheiro. Acho que não morreria nenhum inocente.

  5. Prezado Ricardo, há algum tempo tenho acompanhado as suas opiniões, e garanto-lhe são bem parecidas com as minhas, mas, hoje, cara, você foi sublime, insuperável, para dizer o minímo. Parabéns, continue assim.

  6. o que a população tem de ACORDAR é para a CONSTITUIÇÃO DO STF…..eles não estão acima da LEI, nem foram enviados por Deus, como atualmente ENTENDEM, o grupo dos ACOVARDADOS COMO OS DENOMINOU O luladrão , COBRANDO AS BENESSES A ELES CRIMINOSAMENTE CONCEDIDAS EM TROCA DE DEFESA IRRESTRITA…..
    Há de se PROCESSAR ESTES CRIMINOSOS E DEBOCHADOS pelas suas atitudes……que envergonham o Brasil.
    estão diuturnamente inventando maneiras das mais irresponsáveis possíveis para cercear a JUSTIÇA em prol dos criminosos que os bancam…..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.