Kalil é apenas Kalil.

Tremenda bobagem ficar comparando Alexandre Kalil com Donald Trump ou João Doria. Não se parecem em nada.

Eu não entendo essa fixação de parte da imprensa nacional em sempre buscar semelhantes, aos candidatos brasileiros, no exterior. Lula = Walesa; FHC = Clinton; Doria = Bloomberg e agora Kalil = Trump. Pegam algum mísero traço da personalidade ou histórico de vida e logo tascam um selo de equivalência. Já vi, nos idos de 2010, gente comparando Dilma Rousseff com Angela Merkel. Taquepariu! É comparar minhoca com anaconda.

Kalil é empresário, grosso e falastrão? É, sim. Kalil tem problemas judiciais envolvendo seu nome e suas empresas? Tem, também. E isso o torna tão igual assim ao idiota Donald Trump? Pelo amor de Deus, não! Alexandre tampouco assemelha-se a João Doria, prefeito eleito de São Paulo. Kalil é Kalil, um sujeito sui generis. Já disse e repito: Voto em João Leite, mas não ficarei chorando e em depressão caso o atleticano vença. Assim como não acharia nada mal se o doidivanas boquirroto Trump batesse a fraquíssima e esquerdista Hillary Clinton.

Na verdade, o que observo nestas comparações é sempre o tal marketing político tentando desconstruir a imagem de alguém. Vejam Geraldo Alckimin, por exemplo: Tascaram-lhe a pecha de Picolé de Chuchu e pronto. José Serra é o Vampiro. Fernando Henrique é o Vaidoso. E Paulo Maluf? E Eduardo Cabral? E lula? Reparem como os adjetivos negativos partem sempre das esquerdas. É um costume secular desta gente denegrir os adversários para fugir do embate de ideias.

Ser grosso pode não ser nada producente a um prefeito de uma cidade (e não é!), mas não o desqualifica ao cargo. Ter problemas judiciais, talvez. Se querem saber, o que mais me incomoda no ex-presidente do Galo é seu discurso monotemático: “Político não presta, não sou político, chega de política, etc”. Primeiro porque não é verdade; Kalil está concorrendo a um cargo político. Segundo, porque isto não o difere positivamente nem o torna mais capaz a administrar BH. Mas isto é assunto para um outro post. Por hora, só gostaria de pedir:

Por favor, parem de comparar Kalil com quem quer que seja. Kali é só Kalil. E já é bastante! Para o bem e para o mal, aliás.

Leia  mais, aqui.

 

3 thoughts to “Kalil é apenas Kalil.”

  1. A COMPARAÇÃO DO “LADRÃO 9 DEDOS” COM O WALESA É UM ESCÁRNIO PARA COM AS PESSOAS. DEVE TER SIDO PROPALADA POR UM MENTIROSO PTRALHA, SÃO NA VERDADE OPOSTOS….QUEM ASSISTIU A REUNIÃO ENTRE AMBOS, O WALESA FALAVA QUE A MUDANÇA DO COMUNISMO PARA A DEMOCRACIA ERA DIFÍCIL E COMPLICADO POR ACABAREM COM AS MORDOMIAS E OBRIGAÇÃO DE TRABALHO EFICIENTE PARA SE MANTER, POREM O CONTRARIO ERA …FACÍLIMO PELO APELO À UTOPIA E DITADURA TRAVESTIDA EM LIBERDADE…..
    luladrão AFIRMARA QUE TINHA COMO OBJETIVO A IMPLANTAÇÃO DO COMUNISMO NO BRASIL, VINDO CINICAMENTE.
    PARA QUEM NÃO ACREDITA REVEJA A HISTORIA E ESTA REUNIÃO É FÁCIL DE ACHAR NA MIDIA !!!!!!!

  2. KALIL deixou a BHTRANSTORNO na mão de petistas que odeiam automóvel !
    Estreitam esquinas em BH como se fossem funil ! Onde passavam 2 carros passa 1!!!!!
    Semaforo de pedestre na esquina da rua do OURO com Av.BANDEIRANTES temos 12 eu disse 12 semáforos numa esquina de rua de bairro ! Sempre desconfiei destes semáforos no atacadão nas esquinas de BH !! No Rio de São Paulo num cruzamento a maioria tem faixa de pedestre pintada no chão e apenas cruzamentos de fluxo mais intenso tem semáforos !!!
    Em BH até debaixo de passarela tem semáforos de pedestre !!!!! Aí tem uma industria de semáforos prospera !!! Dinheiro para asfalto liso não sobra na cidade com pior transito do Brasil!!

  3. Kalil continuou a politica petista na BHTRANS! radares em cada esquina, semáforos de pedestre ate no meio de avenidas a cada 50 metros de distância ! ESTREITAR E AFUNILAR RUAS E AVENIDAS ….
    Agora proibir estacionar na avenida do contorno , avenida Raja Gabaglia ,entre outras, na hora do rush nem pensar como RIO e São Paulo que tem muito mais carros ,mas trânsito lá flui bem melhor que BH !!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.