11 de Setembro: quinze anos de dor.

A perda de um ente querido é como uma ferida em carne-viva que nunca cicatriza. Com o tempo já não dói tanto, mas jamais desaparece.

O ataque em 11/9

Marginal Pinheiros, São Paulo. Era lá que eu estava naquela maldita manhã de terça-feira, 11 de setembro de 2001, trabalhando quando meu irmão me ligou. Corri pra casa — morava em SP — e liguei a TV. Sentei-me no sofá e vi a primeira torre ruir. O resto todos já sabem.

Conhecia as torres. Me lembro da primeira e da última vez que as visitei. Depois da tragédia jamais retornara ao local, mesmo tendo estado em Nova Iorque algumas vezes. Nunca quis ver as ruínas ou o vazio. Tampouco as obras e seus tapumes. Mas em Abril deste ano, aproveitando uma visita memorável à cidade por conta de um aniversário especialíssimo, criei coragem e me dirigi ao chamado Ground Zero. Um lugar estupendo.

Os EUA são mesmo admiráveis. Os caras ergueram um tributo ao valores democráticos ocidentais, sem obviamente esquecerem-se dos verdadeiros homenageados: os mortos e suas famílias. Um espaço gigantesco, sóbrio, imponente, onde o poder do dinheiro mistura-se à fragilidade da vida. Vê-se uma árvore viva sobrevivente e vê-se nomes de mortos igualmente sobreviventes – na memória e no coração dos entes queridos. Misturam-se selfies inapropriadas e orações mudas, sorrisos turistas e lágrimas de saudade. Saí de lá sentindo-me pequeno, menor.

Neste 11 de setembro conclamo os homens de boa vontade a unirem-se em memória dos tombados, dos familiares viúvos e órfãos, dos valores democráticos e de liberdade religiosa e, acima de tudo, da celebração da vida, desta vida, pois só a ausência daqueles que amamos é capaz de nos mostrar o tamanho da importância de aqui estarmos.

Homenageiem a morte, sim, mas celebrem a vida. Deus merece. Amém!

A reconstrução

7 comentários em “11 de Setembro: quinze anos de dor.

  1. Também estava em S.P.Estupefata olhando a tv com indignação, comnum medo terrível e com a sensação do mundo acabando.Lágrimas vieram aos olhos.E a cena de terror cada vez pior.Fica na lembrança uma chaga eterna.Como o homem pode ser tão cruel? Tantas famílias morreram ali. Ficou o ódio, os órfãos, os machucados pelo resto da vida.Mas a esperança, ah sempre ela, de que isso servisse de alerta para sermos melhores e mais humanos. Triste ilusão. E os americanos conseguem ainda dar a volta por cima e refazer a vida e homenagear a vida. Como precisamos evoluir!!!!!!!!

  2. Talvez nós não ficaríamos tão chocados se pudéssemos ver o que as bombas americanas já fizeram mundo afora. Por exemplo: quantos civis morreram no WTC? E quantos civis morreram em Hiroshima e Nagasaki? Será que as bombas que matam civis na Síria têm origem somente Russa e do Estado Islâmico? Outra pergunta: Osama não foi devidamente treinado e armado pelos E.U.A. enquanto ele era um instrumento útil para a CIA no jogo geopolítico? Cada um colhe o que planta.

  3. O GRANDE PROBLEMA DO SER HUMANO É QUERER ENTENDER OS DESÍGNIOS DE DEUS. NO MEU ENTENDIMENTO, O SER HUMANO ESTÁ SE AFASTANDO CADA VEZ MAIS DE DEUS. JUSTIFICO ESTE MEU ENTENDIMENTO: QUANDO JESUS ESTAVA NA COMPANHIA DOS SEUS APÓSTOLOS E PRESTES A SER LEVADO PRESO PARA SER CRUCIFICADO, RESPONDEU A UM QUESTIONAMENTO DESSES APÓSTOLOS SOBRE COMO IRIAM SOBREVIVER APÓS A IDA DE JESUS O CRISTO PARA JUNTO DO PAI SUPREMO DEUS. JESUS RESPONDEU AOS DISCÍPULOS, PARA QUE NÃO SE PREOCUPASSEM, POIS DEIXARIA UMA PESSOA ESPECIAL (O ESPÍRITO SANTO DE DEUS) PARA SOCORRÊ-LOS NAQUILO QUE NECESSITASSEM. A PARTIR DAÍ, O ESPÍRITO COMEÇOU SEU TRABALHO DE PRONTO ATENDIMENTO DA HUMANIDADE. NO ENTANTO TEM UM DETALHE QUE A HUMANIDADE ESTÁ DEIXANDO DE SER ATENDIDA PELO ESPÍRITO SANTO POR UM MOTIVO MUITO SIMPLES, O ESPÍRITO SANTO SÓ ATUA SE NÓS RECORRERMOS A ELE. SÓ SEREMOS ATENDIDO SE NOSSA CONTA CORRENTE ESPIRITUAL ESTIVER POSITIVADA. AS PESSOAS ATINGIDAS NA TRAGÉDIA DO 11 DE SETEMBRO, PROVAVELMENTE NÃO ESTAVAM COM SUAS CONTAS ESPIRITUAIS POSITIVADAS.

    1. Não da pra generalizar, pessoas boas e pessoas menos boas morrem o tempo todo pelos mais variados motivos, não é porque morreu no WTC que o sujeito não é amparado pelo Espirito Santo, ele nos acompanha na vida e na morte também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.