Eleições municipais: Êh, Brasil, que não toma jeito.

É assombroso o quadro eleitoral que se desenha a partir das primeiras pesquisas de intenção de voto nas grandes capitais do país.

 

 

Meu deus! O país enlouqueceu de vez. Não há Lava Jato, não há desemprego, não há recessão, não há impeachment, não há nada que baste para os eleitores tomarem juízo. O que mais é preciso vir à tona para que as pessoas ao menos pensem antes de escolher um candidato decente a vereador ou a prefeito nestas próximas eleições municipais?

As cidades — todas — estão um caos. Violência, degradação, sujeira, falta de iluminação, hospitais abandonados, trânsito caótico. Quem cuida diretamente disto é o prefeito, e quem fiscaliza são os vereadores. Vejam o exemplo de São Paulo, onde a rejeição ao atual prefeito, o petista Fernando Haddad, equivale-se à qualidade da sua administração (só que inversamente proporcional, hehe).

A última pesquisa DataFolha indica Celso Russomano e Marta Suplicy nos primeiros lugares. O primeiro foi condenado a dois anos por peculato e responde ainda a vários processos. A segunda… bem, a segunda dispensa quaisquer outros comentários. Sua biografia a precede. E o Rio? O nosso Rio: Crivella, outro que dispensa maiores comentários e que votou a favor do impeachment dizendo-se contra, e Pedro Paulo, o candidato do atual prefeito Eduardo Paes, aquele que desdenha dos pobres e confessou uso inadequado da Olimpíada, disputam lado a lado, junto à musa do lulopetismo Jandira Feghali e Marcelo Freixo a preferência do eleitor carioca, também segundo pesquisa do DataFolha.

Mas quem resolveu mesmo chutar o balde, explodir de vez com a cidade são os nossos amigos gaúchos. Porto Alegre nos mostra Luciana Genro (PSOL) à frente e Raul Pont, do PT, logo em seguida. Santo Deus! É como escolher uma morte por tiro ou por facada. O que é isto, tchê? Será que os porto-alegrenses vivem em outro mundo ou somos nós, sapos de fora, que estamos dando pitaco errado?

Ainda bem que em BH, minha cidade, as coisas estão bem melhores. João Leite, do PSDB, lidera com certa vantagem. É um homem de bem e eu lhe entregaria o voto com muito gosto. Alexandre Kalil (PHS), o amalucado ex-presidente do Atlético vem em seguida e com chances reais. Kalil disputa sua primeira eleição e isto, no quadro atual de rejeição aos políticos, conta muito. Pessoalmente, eu não teria qualquer problema em votar nele também. E graças a Deus, o candidato do PT conta com inexpressivos 4% de intenção de voto, ainda segundo o DataFolha.

Vejam vocês! Belo Horizonte, outrora capital nacional do petismo, esbofeteia o partido. E nas duas faces. Bem feito!

(Um recado!)

13 thoughts to “Eleições municipais: Êh, Brasil, que não toma jeito.”

  1. pelo menos do meu ponto de vista, no momento, o Kalil tem um discurso mais próximo da ‘vida real’ e menos político… ainda não me decidi… até porque o João Leite teve uma atitude infeliz em passado recente, não a defendeu ou explicou e isso me incomoda (em cima do muro? politicamente correto?)

  2. Realmente o povo não aprende.Desisto Ricardo.Este é o reflexo da falta de cultura, de educação básica, dexrespeito que assola o Brasil.Nunca na minha vida vi uma cidade e um país tão porco, sem valores. Sujo, sem segurança, sem futuro.Vide as propagandas eleitorais.Zé do bar, Chico da laje, Paulo da esquina.Brasileiro não aprende porque não tem cultura de base. Temo só pelos meus filhos e netos porque pra mim já deu.

  3. Moro no Espírito Santo mas continuo mineiro. Kalil disse que destruiria o Cruzeiro e isso é imperdoável, não merece ser nem líder comunitário, que coma o que vomitou e que não receba voto de nenhum cruzeirense. O quilate dos nossos políticos é culpa da qualidade do eleitorado brasileiro. Sem escolaridade razoável, o eleitor elege o Sapão do Carnaval ou o médico ficha suja. Eleitor com muitos anos de escola é o que o país precisa ter. Reforma eleitoral já. Fora Cunha, Renam, Collor, Sarney, Kalil e mais 750.000 nomes. Abraços. E que esse CAPCHA vá pra casa do c…

  4. Dá pra ver que a matéria é partidária. Sou de BH e a cidade caminha para o caos absoluto com grandes engarrafamentos, enchentes que matam, falta de programas socias e por aí vai. A prefeito do PSB recebeu a prefeitura de bandeja do PT e governou esta cidade por 8 anos. Hoje os que lideram a pesquisa não são diferentes desse governo.

  5. tenho certeza que a sra. Angela Amim com tanto que fez será eleita para continuar nos ajudando, obrigada pelas creches!

    Adversários de Angela Amim… digam o que fizeram e não o que necessita-se ser feito!.Também digam quantos casamentos tiveram e se não conseguindo-os manter irão manter que tipo de união! de Florianópolis é que não parece!ALIAS FALAM DESTA CANDIDATA, MAS A MESMA ESTAVA FORA E QUEM CONTINUOU ……..ELA FAZ E PELO MENOS PENSA NAS MULHERES!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.