A esquerda não tolera nada. Nem a própria… esquerda!

Dois jornalistas de esquerda, do portal de esquerda UOL, foram agredidos por manifestantes de esquerda. Há alguns dias, depredaram a sede do grupo de esquerda Folha de São Paulo.

Coxinhas golpistas em ação?

Quando se trata de violência, não há na história mundial maiores protagonistas que os esquerdistas. Escolham aí: Lênin, Stállin, Fidel, Mao, Pol Pot, Chavez. Juntos são responsáveis por mais de 100 milhões de mortes! Quem disse? A história. Junte os ditadores de direita e não chegarão a, sei lá, 100 mil. Notem: um, dez ou 100 milhões de assassinatos são todos execráveis. Direita ou esquerda assassinas são podres, não prestam, são selvagens. Mas não há como negar o viés violento da turba vermelha. Talvez a cor faça referência ao sangue humano; será?

Por duas vezes, cinco, seis, dez milhões de brasileiros ordeiros saíram às ruas para protestar contra o governo petista, certo? Alguma briga? Alguma violência, depredação ou quebra-quebra? Algum mascarado com bombas incendiárias? Algum mísero atrito com a polícia? E algum único jornalista molestado sequer? Nada. Nadica de nada. Por que, então, qualquer manifestação de esquerda, seja uma passeata de professores ou uma invasão de propriedade privada pelos terroristas do MST, tem de, invariavelmente, descambar para a pancadaria? Esta gente possui tanto ódio nas veias e tanto desprezo pela lei, que partem contra si próprios, uns contra os outros, quase que como um vício, para a porrada sem dó. Duela a quién duela, como diria o neo-companheiro Collor.

Não sou cínico nem hipócrita para lamentar a violência contra os esquerdistas da Folha, pois acho que colhem o que plantam. De vez em quando é bom ver aqueles que semeiam tal violência sentirem na própria pele o resultado. Quem sabe, um dia, enxerguem o óbvio e ajudem a sociedade legal a condenar esta violência. Qualquer tipo de violência, aliás. E não somente aquela que julgam ser ilegítima, já que originária da, com eles chamam, direita reacionária. Até lá, que espanquem-se uns aos outros e deixem-nos em paz.

(Uma surpresa, aqui!)

12 thoughts to “A esquerda não tolera nada. Nem a própria… esquerda!”

  1. Belissimo texto. Impressionante como alguns jornalistas usam o espaço que possuem para incentivar a violencia e odio entre pessoas, pelo fato de não possuirem ideias convergentes. Hoje estão virando vitimas da própria atitude que semeiam. Sou contra qualquer ato violento, mas pelo menos esse está ferindo que os incentiva. Tomara que seja o começo de uma mudança…

  2. O nobre escrevente esqueceu-se-se-se de Hitler. Pelo que me consta, o dito não era de esquerda. Fara esquecer justamente daquele que é acusado de “holocaustear” seus patrícios (presumo que seja descendente do povo de Israel).

    1. Hitler, de direita? Quanta sabedoria a sua. E mais: “holocaustear” uma ova, seu antissemita enrustido! Hitler assassinou. E não sou descendente do povo de Israel; sou judeu! Você e seu IP têm algo a dizer a respeito?

    2. Pelo que te consta? Tá de brincadeira, né? Leia a história da ascendência política de Hitler. Como nasceu o nazismo, como conseguiu iludir e entorpecer sua própria população. Nos lembra muito em vários aspectos a ascendência de Lula, de Hugo Chaves, de Fidel Castro e etc. Este é o perigo que vcs esquerdinhas não conseguem enxergar. Parem de brincar e tirem esta venta dos olhos.

  3. Cara, vá estudar, black blok não tem nada a ver com esquerda ou direita, eles não tem partido político e muito menos orientação política, são punk anarquistas… Dá dó de comentaristas como você….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.