As cobras se comem? Corram enquanto é tempo!

Dilma trama contra Cunha. Cunha derruba Dilma. Lula isola Temer. Temer toma-lhe o poder. Lindbergh ofende Caiado. Caiado lhe devolve um nocaute. Gleisi difama o senado. Renan a desmascara. A Lavajato empareda os poderosos e Rodrigo Janot os protege.

O mundo político funciona e cheira mal por quase todo o mundo. O Brasil se supera, sem dúvida. Em qualidade (negativa) e potência do odor. O que assistimos neste último ano e meio beira uma obra de ficção pra lá de exagerada. O problema é que não é ficção. O país, que nunca primou pelas boas práticas governamentais, desde a tomada do poder pelo lulo-petismo transformou-se num bordel inqualificável.

Estamos chegando ao final (ufa!) de uma era verdadeiramente sombria e fétida. Se a esperança vencera o medo em 2002, a partir de 2003 o medo saiu correndo para bem longe. Prudente que é, o medo anteviu dias sinistros e tratou de vazar. Deixou a coragem (dos canalhas) tomar posse e vingar. E uma vez livre agiu com vigor. Coragem para: mentir, difamar, inventar, distorcer, roubar, mitificar, comprar, corromper. Isto jamais faltou à companheirada que chegou. Mas a coragem não contava com um detalhe: o dinheiro acabou! E quando o dinheiro acaba os fantasmas surgem e ressurgem. Fragilizada, abriu espaço para uma inimiga poderosa: a verdade. E junto dela, a razão. E junto da razão, o velho medo. E junto do medo, a reação. E tudo somado vem o declínio e a queda. A coragem canalha vive seus últimos malditos suspiros.

Em mais dois ou três dias um Brasil novo emergirá da sombra e dos escombros que o lulo-petismo produziu. Um alerta: Brasil novo não é um novo Brasil. Não é nem será tão cedo. A menos enquanto as mesmas víboras peçonhentas e predadoras estiverem no comando. Cobra que come cobra termina os dias sem comida; ou desenvolve novo paladar. Nossos governantes já descobriram isto faz tempo. Quando começam a destruir-se uns aos outros, logo o instinto de sobrevivência fala mais alto e recalibram o alvo. Mudam de direção e miram novas presas.

Não tenham dúvidas, leitores amigos: Passado o processo de impeachment, as cobras se pacificarão. Rapidinho virão atrás de carne nova e fresca. Alguém aqui duvida que será a picanha da vez?

26 comentários em “As cobras se comem? Corram enquanto é tempo!

  1. Nada de ficção. Puríssima verdade. Infelizmente cai como lâmina de aço sobre nós, mas com uma dose de maldade sobre os mais desprotegidos que trabalham de sol a sol, dilapidam suas vidas para sobreviver. E não me venham com mimimi de falta de oportunidade. Cada ser humano é unico cok suas qualidades ou com seus defeitos de fabrica que poderão ser arrumados ou aumentados pelo ambiente em que ingressam.

    1. Não sou mais derrotado, lá lá lá lá lá!! Virei o jogo, lá lá lá lá lá!! O UAI não me emprega, infelizmente. Adoraria trabalhar lá. Sou apenas um blogueiro, lá lá lá lá lá!!

  2. Muito bom seu comentário. Seria bom que iniciássemos uma ação contra esses bandidos
    que se apossaram do poder e acham que são os legítimos feitores de obras construídas com o dinheiro do povo.

    que,desde 1500 está
    ão no poder. Fora essa cambada putrefata que se declara benfeitora ás custas do dinheiro roubado da população.

  3. Que resenha realista!!!
    O que estamos vivendo nos últimos anos é vergonhoso, o resto do mundo tomou conta do Brasil. “Como chacota”.
    Será que ainda tem como inverter essa situação?

  4. so tem uma forma de aniquilar todos que colocaram seus nomes para o PLEITO em outubro/2016, e essa forma é mais da metade dos eleitores anularem seus votos.
    dessa forma esses nome seram impugnados e novas eleicoes serao convocadas pelo TSE e novos candidatos serão levantados e se nao forem bons nomes, repetiremos o mesmo processo.
    voces vao aceitar essa corja conduzindo suas vidas?

    1. Não concordo! Procure um bom candidato — e os há! — e vote nele. Não só vote, mas ajude a elegê-lo. Depois vigie, cobre, participe. Votar e aparecer 4 anos depois não faz ninguém um bom eleitor.

  5. O PT traiu o povo e os anteriores (PSDB) e atuais (PMDB) também traíram. Não há na política brasileira gente confiável. Tudo farinha do mesmo saco. Fora Dilma, Fora Temer, PMDB, PSDB, etc…

  6. Bela metáfora. Pura verdade. Tenho só 85 anos, digo-lhes, já esperava a derrocada do País. Nunca me enganei com o lulopetismo e seus componentes

  7. Este pais só vai entrar nos eixos com a reforma política;
    Sem interesses partidários, econômicos, sociais e religiosos, exemplo:
    >Proibição da coligação partidária,
    >proibição de mudança de partido pelos membros de partidos;
    >Vetar o voto de analfabeto, que votar, aprenda a ler ou de condições para que isto ocorra,
    >para candidatos 100% de ficha limpa, considerando inclusive “suspeita”,
    >Falsas promessas, declarar projetos para o período de mandato, e cumprir!
    Reduzir o fundo partidário, aos valores anteriores à 2014,
    >manter a obrigatoriedade do voto,

  8. O Brasil não é a Venezula, apesar das tentativas doentias dos petrlhas de dividirem o povo, não somos vagabundos que defendem políticos, ou cultuamos heróis. Lutamos apenas pelas nossos intuições!

  9. Só se esquecem que há uma galera reacionária por detrás de tudo isso ! Temos o congresso nacional mais reacionário da história, o problema não está no campo econômico e sim na área cultural e social aonde veremos os maiores retrocessos que este país já viveu! preparem-se minorias por que o chumbo vai ser grosso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.