Ao futuro prefeito de Belo Horizonte. Ou outra cidade qualquer!

O título endereça o texto ao futuro prefeito de BH. Mas substitua a cidade por São Paulo, Fortaleza, Porto Alegre ou qualquer outra cidade brasileira. A destruição é generalizada

 

Senhor futuro prefeito,

Seja lá quem o senhor for, de onde veio, qual partido lhe abriga, o que pensa ou o que almeja, tenho alguns pedidos a lhe fazer. Aliás, não são pedidos. São exigências! Afinal, você está, voluntariamente, candidatando-se a administrar a cidade e a receber um bom salário para isto.

BH está emporcalhada! Por onde se olha temos matos invadindo ruas e calçadas, muros pichados, ruas esburacadas, iluminação precária (quando existente), passeios tomados por raízes podres, árvores caindo, lixo espalhado. Eu não sei o que pensam vocês, leitores amigos, mas tenho a impressão que a cidade foi abandonada pelo poder público. Outrora apelidada Cidade Jardim, hoje mereceria o título Cidade Porca. Assim, senhor FP (futuro prefeito), anote aí: dedique seus primeiros dias a limpar e a recuperar esta terra arrasada. Anotou? Pois bem. Senta que a lista é grande!

O senhor já reparou nos postes da cidade? O senhor não se envergonha de viver sob um emaranhado absurdo de cabos e fios de toda sorte? Energia, TV a cabo, Telefone, Internet… Um horror! E o que dizer, senhor FP, destas árvores podres desabando sobre telhados, carros e cabeças? Imagino que o senhor tenha pais ou filhos, né? Imagine sua mãezinha, frágil, fraca, sendo tragada por um dos milhões de buracos nas calçadas. Imaginou? E o que o senhor sentirá se os muros aos seu redor estiverem todos pichados, hein? Palavrões e desenhos obscenos bem na sua fuça.

Vamos falar de vidas? O senhor pretende deixar milhares delas vivendo nas ruas, aboletadas como animais sarnentos nas calçadas e sob os viadutos? Porque até hoje eu não vi nenhum candidato falar sobre isto. E sobre os animais sarnentos, uma dica: facilite a vida de quem quer cuidar de animais abandonados, ok? Aproveita e facilita também a vida de quem quer doar medicamentos e alimentos aos carentes.

Vou te fazer um favor, senhor FP, e nem tocar nas questões sobre educação e saúde. O senhor não é cego nem bobo. Sabe muio bem o estado miserável em que estão. Mas vou me despedir lhe dizendo uma coisa: O senhor quer ser bem sucedido, o senhor que ser idolatrado, quer ser amado para sempre? Então, pelo amor de Deus!!, gaste o que tiver e o que não tiver, e espalhe guardas metropolitanos por cada quarteirão desta porcaria de cidade. Transforme nossas ruas em um mar de seguranças municipais. Não é possível milhões de trabalhadores estarem diariamente largados à própria sorte nos pontos de ônibus, nas ruas desertas, nas avenidas mal iluminadas, nos portões de suas casas. As pessoas trabalham duro, compram celular, relógio, uma semi-joia qualquer, pagam em dezenas de prestações e um desgraçado FDP qualquer vem e lhe toma o bem. Toma junto o sossego, a dignidade, a vontade de viver. Nada é mais urgente que a segurança pública!

Espero que o senhor FP seja o candidato que escolhi. Creio ser o mais habilitado a administrar a cidade e a realizar o que imagino necessário. Mas espero ainda mais que, você que me lê, faça a sua parte. Interesse-se pela eleição municipal, pesquise e estude os candidatos, vote e, principalmente, cobre! Cobre muito! Pra valer mesmo! Chega de darmos boa vida a este pessoal. Chega de ligarmos o “dane-se” e deixar que façam o que quiserem com a nossa cidade e o nosso dinheiro. Quem sabe, daqui a quatro anos, não estaremos aqui, neste mesmo espaço, dando parabéns àqueles que escolhemos?

9 comentários em “Ao futuro prefeito de Belo Horizonte. Ou outra cidade qualquer!

    1. Sebastião, tudo o que o “status quo”, ou seja, o sistema e os participantes atuais desejam é isto que você propõe. De forma alguma, amigo! Só a forte e criteriosa participação popular pode mudar esta imundice toda. Por favor, não pregue voto nulo! Pregue voto em gente decente, do bem! Existem? Existem, sim! Basta pesquisar direitinho. Abrs.

  1. Olha Ricardo, meu xará, concordo com você. Nossa cidade foi colocada no ‘piloto automático’: o que não tem necessidade de nenhum tipo de intervenção ainda funciona. Mas o que depende de um mínimo de atenção, foi deixado de lado há muito tempo. Todas as praças, esquinas, ruas de BH se transformaram em moradia dos sem teto. Dá dó ver a Praça da Estação, a Biblioteca Pública, e principalmente a Praça Sete. No trajeto de minha casa para o trabalho, é raro ver um muro ou uma parede que não esteja totalmente pixada. Nas calçada, temos que andar olhando pro chão, escolhendo onde pisar, pra não pisar em um buraco e levar um tombo. Mas não é só o poder público que tem culpa. A própria população estraga, suja evandaliza a cidade. Os pontos de ônibus novos que estão sendo colocados já estão estragados, há muito lixo nas vias públicas… e pasme: dia desses passando em frente a uma escola, vi que o muro estava repleto de folhas de papel coladas, oferecendo aulas particulares. Ou seja, alguém que tem a capacidade de ensinar, não tem a capacidade de perceber que está dando um péssimo exemplo. Temos sim que escolher melhor quem irá cuidar da nossa cidade. E escolher quem é sério, quem tem planos reais e factíveis, não aqueles que prometem coisas que sabemos que não irão cumprir. Gostei da sua carta ao FP, mas aguardo sua carta a nós, MC (Moradores da Cidade). Um abraço!

    1. Caro xará, obrigado pelo comentário tão bacana. Pó dexá!! Adorei a sugestão e farei, sim, uma carta à nós mesmos. Abração!!

  2. Só conseguiremos gestores públicos de primeira quando tivermos um voto de qualidade. Só os graduados votariam e mesmo assim facultativamente. Nada obrigatório. Teríamos um eleitor de primeiro mundo num país cheio de mazelas sociais, cheio de chagas. Analfabetos, semianalfabetos e outros com pouco aprendizado perderiam o direito de voto, a não ser que fizessem questão de fazê-lo e fossem autorizados por um juiz eleitoral. Chega de eleitor que vende o voto por R$ 50,00, que troca o mesmo por um pouco de gasolina no carro ou vai de fulano porque ele é conhecido e boa praça ou qualquer coisa. Voto de qualidade. Só assim você poderia exigir algo. No mais, sigamos com nosso pobre país…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.