Skip to main content
 -
Pedro Henrique é professor, blogueiro e cruzeirense fanático. Escreve desde 2012 e já teve passagens no Blog Azul Estrelado, Camisa 11, Lance Activo, Guerreiro dos Gramados e Bloguerreiro. Siga @RealPedrin no Twitter e acompanhe diariamente os comentários do blogueiro. Curta a fan page oficial do blog no Facebook: fb.com/blogsomoscruzeiro/

Os culpados são outros. A gente não.

Se me permitem um conselho: não se culpem por esse caos que virou o Cruzeiro. (Foto: Alexandre Guzanshe/EM D.A Pres)

Tenho estado calado nos últimos dias. Observo com aflição e cuidado as notícias sobre o Cruzeiro. Parece-me que há uma espécie de sensacionalismo com a nossa situação. Um prato cheio para boas manchetes, para inúmeros cliques e acessos. Já falaram até em refundação do clube – com um rebaixamento à série D – e agora propõem que o Cruzeiro se torne empresa. Convocaram os “notáveis”, todos eles grandes empresários, para salvar a lavoura. Certamente há muita gente interessada num Cruzeiro falido. Por isso, temos que silenciar e observar com cuidado. É o que eu tenho tentado fazer.

Recluso em minhas reflexões, perco meu tempo tentando entender quais foram os nossos erros. Uma pergunta cheia de respostas que não nos levam a lugar nenhum. O fato já foi consumado. Estamos atolados em dívidas e caímos. Não há boas perspectivas nem para o Centenário, no ano em que os cruzeirenses mais queriam ver o Cruzeiro forte. Não será assim. O que nos resta agora?

A única certeza que eu tenho é que o torcedor comum não tem culpa de absolutamente nada. Nós fomos fantásticos desde aquele último jogo do Campeonato Brasileiro de 2011. Unimo-nos em oração, no canto, na fé. Depois, reunimo-nos na felicidade do bicampeonato. Sofremos juntos outra vez em 2016. Comemoramos outro bi em 2017 e 2018. E esse ano o pior pesadelo. Em todo esse tempo, o torcedor comum jamais abandonou o Clube. E continuamos aqui, aflitos e esperançosos, dispostos a ajudar mais uma vez o time que amamos.

Nem eu nem você devemos nos sentir mal pela situação do Cruzeiro. Nós fizemos a nossa parte. Se tivéssemos poder para tirar dirigentes, cancelar eleições, afastar gestores irresponsáveis e os criminosos que saquearam o nosso clube, teríamos feito. Mas a verdade é que não temos poder algum. Vejo muitos torcedores fazendo contas, querendo organizar uma “vaquinha” para doação e coisas do tipo. É a paixão fervendo, o sangue borbulhando, o amor falando mais alto.

Não acho que essa responsabilidade seja nossa. Até outro dia tínhamos um poderoso programa de sócio-torcedor. Para onde foi nosso dinheiro? Não sabemos. Nós consumimos, compramos produtos oficiais, lotamos o Mineirão, fizemos campanhas, apoiamos, fizemos o que estava ao nosso alcance e o que era possível fazer. Por isso, se me permitem um conselho, não se culpem por esse caos que virou o Cruzeiro. Os culpados são outros. A gente não.

Pedro Henrique

Olá, o meu nome é Pedro Henrique. No Twitter, sou conhecido como o @RealPedrin. No blog, todos me chamam de PH. Desde 2012, escrevo sobre o Cruzeiro. Já redigi no Blog Azul Estrelado, Camisa 11, Lance Activo, Guerreiro dos Gramados e Bloguerreiro. Não sou daqueles blogueiros que gosta mais de cutucar o rival do que de analisar o próprio time. Minha missão aqui é colocar o meu ponto de vista - dentre tantos milhões de pontos de vista possíveis - e abrir o espaço para o debate, para a troca de ideias. E prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo. Ei, você curte o blog? Então curte lá a nossa fan page no Facebook: fb.com/blogsomoscruzeiro/. Muito obrigado! Sejam todos bem-vindos!

15 thoughts to “Os culpados são outros. A gente não.”

  1. Fico daqui imaginando o quão somos importantes, tanto nosso Cruzeiro Esporte Clube, como nós torcedores. Quanto a nós, apesar da campanha vergonhosa no brasileirão jamais deixamos de apoiar o time e ainda terminamos ocupando o oitavo lugar em público, na frente inclusive das frangosas que vestem rosa. Quanto ao clube, nunca se falou tanto na mídia do Brasil. Também vejo muito sensacionalismo e perseguição dos órgãos de imprensa, principalmente em Minas Gerais. A rádio Itatiaia então busca informações até onde não deveria no intuito de denegrir ainda mais a imagem do clube já tão devastada. João Vitor Xavier, Cadu Doné e Tiago Reis, esses três principalmente parece que querem que nosso clube feche as portas de qualquer jeito. Nunca vi tamanha má vontade e o quanto jogam pra baixo em suas reportagens. Será que eles acham que seu time de coração com 111 anos de fundação e 3 títulos importantes na história seria um representante a altura pra representar o estado? Inclusive o time preto e branco nunca foi exemplo de organização, sempre atrasa salários, já teve renúncia de presidente, já caiu pra série B, e uma infinidade de falcatruas quase sempre encobertas pela imprensa e esses camaradas se calaram sempre. É um descaramento total e uma falta de consideração com a torcida azul, que por ser praticamente o dobro da torcida rosa consequentemente dá muito mais audiência e isso parece não ser levado em conta. Temos que cobrar isenção dessa imprensa, sugerir a eles que não atrapalhe mais as coisas pro lado azul.

      1. Amigo se vc ler o que escrevi e souber interpretar concluirá que não transferi nenhuma culpa à imprensa. Só disse que há uma diferença abissal no tratamento entre o Cruzeiro e o clube de preferência dela. Simples assim.

  2. Fala PH! queria te fazer um pergunta as pessoas que fazem parte desse conselho gestor colocaram verbas vultuosas para salvar o clube? para os babacas da Fox e Sportv o nosso clube faliu.como se os milonários Flamengo,Palmeiras e praticamente todos os clubes não devessem grandes quantias.será que se pagar os atrasados e acertos de alguns jogadores mais as dividas que estão na FIFA de alguns clubes o resto das dìvidas não são administráveis ?

  3. Oi PH e colegas desse espaço. Acho que a Dona Salomé sintetiza as linhas acima. Os verdadeiros culpados lhe causaram a última dor.
    Ademais, além das dificuldades já transcritas, infelizmente podemos esperar a impunidade dos verdadeiros culpados. Parece que esse poço não tem fundo…

  4. Os maiores culpados realmente são outros PH! Porém, a torcida também tem sua culpa sim. Ela tem um poder limitado pra mudar a situação? Sim! Mas convenhamos, em sua maioria ela se “esbaldou” no populismo, se “atleticanizou” no comemorar e se contentar com o pouco. Sim, pra mim Mineiro e Copa do Brasil é pouco, pra justificar a incompetência e irresponsabilidade fora de campo, bem como a incompetência e a mediocridade dentro dele. Muitos por aqui defendiam com unhas e dentes, inclusive atacando e ofendendo que tivesse opinião contrária, os péssimos negócios de Itair e cia e a falta de qualidade e ganância do time de Mano Menezes! Pergunto, será que quando essa “gestão” assumiu todos tivessem cancelado o sócio torcedor, algo não seria diferente? Será que a absurda e injustificável idolatria e exaltação a “ITAMITO”, “PRESIDENTE RAIZ”, Mano Menezes e ao medíocre atleta de rede social, não propiciou um clima favorável a essa administração nefasta?
    Também concordo que há sim, um prazer da mídia esportiva com a atual situação celeste. Porém, não nos esqueçamos que quando alguns deles alertavam antes da bomba estourar, eram esculachados sem dó e em massa pela torcida alienada!
    E se em vez disso, esses torcedores tivessem ido para manifestações como as feitas recentemente, não aceitando essa diretoria, uma vez que o passado deles era incontestavelmente questionável? E se não tivesse se acomodado com o time de mata matas? Que deixou de ganhar premiação maior em 17 e em 18, como se 2 ou 3 milhões a mais não fizessem diferença!
    Ao meu ver a REFORMA do Cruzeiro passa também pela sua torcida. Sem dúvidas ela se tornou mais fanática, talvez pra provar à mídia ou ao ex-presidentesenadorgestordefutebol, que não perde para a rival. No entanto, perdeu aquilo que ela tinha de melhor e que mais contribuía pro clube, ERA A MAIS EXIGENTE!
    Estou vendo opiniões diversas sobre o sócio torcedor, todas elas com sua parcela de razão. Mas é esperar os novos rumos que esse Conselho Gestor dará ao clube, cobrar a democratização do estatuto, mas também apoiar independente de ter direito a voto. Lembro que o clube tinha (como todos os outros), uma categoria de 12 reais, que só dava direito a desconto em produtos alimenticios e bebidas. Pois, já verifiquei e esse desconto ainda existe pra compra de bebidas e em algumas lojas de artigos diversos. Se for feita uma campanha adequada, que mostre ao torcedor com menores condições, que se ele fizer um sócio de 10 reais, com os descontos ele estará aumentando em no máximo 4 ou 5 reais as suas despesas mensais, ele se motivará mais ainda a participar. Mais ainda, porque estou enxergando essa euforia midiática com a situação do clube como combustível de alta octanagem para a mobilização da torcida. Quanto à democratização, ela também se faz necessária pra dar consistência ao programa, garantir a fidelização.
    Quanto aos rumos dentro de campo, a limpa é senso comum. Mas estou incomodado com a insistência na defesa de alguns nomes. Fábio também é pra mim o titular do gol, até porque ao que parece concordou com a nova política salarial. No caso do Léo, apesar de, ao contrário de muitos, gostar do seu futebol, vejo que o setor que mais oferece opções é a defesa. Cacá, Arthur, Edu, Gustavo. Ainda que agregue experiência, talvez “Os 150 do Léo” possam ser usados em outro setor.
    No caso de Henrique, um parágrafo à parte. Se tem um setor que o Cruzeiro precisa rever é o meio de campo. Porque não conseguimos vencer nem CSA e Avaí em casa? Porque o nosso meio de campo é lento, é inoperante, sem criatividade. E, no futebol de hoje, essas características não dependem só do meia, do camisa 10. Todos os jogadores de meio de campo tem que ter a capacidade de defender e atacar. Dessa forma, a condição física, a qualidade do passe (não lateral e pra trás) e a visão de jogo pra ajudar a quebrar a defesa adversária, são essenciais! Henrique não é provido de nenhuma delas! “Ah, mais é um líder! É o capitão! Tem mais de 500 jogos com a camisa celeste!” Blá, blá, blá… Não tem, nunca teve e nunca terá perfil de líder! Se tivesse, não se sentaria ao lado do Itair pra defender o treinador e culpar os próprios jogadores, numa coletiva pra imprensa. Se tivesse, não teria deixado a panela tomar conta e se posicionaria a favor do Rogério Ceni, em vez de sair chorando de campo. Se tivesse, seria notado em campo cobrando e brigando com os companheiros, exigindo luta e garra! Mas o time foi o retrato de Henrique nos últimos jogos. Sem alma, sem raça, sem vontade…
    Aí pergunto: se a série B é mais pegada que a série A, o Henrique fará diferença pra mais ou pra menos ? Quando o Cruzeiro perdeu Romero e Lucas Silva (depois de perder o Rafinha, que dos velhos era o único que corria), cravei aos amigos próximos que o Cruzeiro iria cair. Só cheguei a mudar de opinião com a chegada do Rogério e o jogo contra o Santos (único que fui ao Mineirão nos últimos 2 anos). Mas a sua saída cristalizou ainda mais o processo.
    Pra fechar, um recado à torcida organizada do Mano Menezes que foi fundada no blog que antecedeu a esse. Em campo, o ídolo de vocês é o maior culpado. Lembrem-se, o Mano entende tanto de futebol que trocou Hudson por Bruno Silva, depois este por Jadson! Ou seja, Hudson por Jadson! E mais. Mayke por Edílson, Alisson por David, Nonoca por Cabral, Rafinha por Marquinhos Gabriel! Arrascaeta era reserva! Murilo só entrou quando não teve mais jeito. Indicou Mancuello. Indicou Jhon Lenon. Deixou Roni sair de graça por não enxergá-lo na base. E, enfim, criou a panela! Alimentou-a, dando moral e vida mansa pra esse bando, que só queria jogar 30 a 40 partidas no máximo por ano. E umas 20 à vera!
    Ah… E lembram-se da história do tratamento de pele antes da temporada acabar? Era isso mesmo? Ou seria a antecipação das férias pra depois participar do curso da CBF em dezembro? Parabéns!

  5. P.H. e companheiros: Boa Tarde e Feliz ano novo. P.H. você tem toda a Razão. Não temos e nunca tivemos poder de sugestão à equipe. Por exemplo, se fosse eu que pudesse opinar, ainda quando estava na primeira rodada do Campeonato, escalaria outro time, e não o que o Mano escalou desde o início. Por exemplo: Pra mim o goleiro seria o Rafael, O zagueiro Léo nunca jogaria comigo, Henrique somente em algumas partidas, porque já estava velho e cansado, desde o início. Egídio nem no banco ficaria; E ficaria com Lucas Silva, com Murilo, com Barcos e jamais contrataria o cone “Frederico” o Kiko. Assim, concordo plenamente, meu caro. Não temos nenhuma culpa. Abraços.

  6. Caro cronista. Lógico que a culpa é do Vagnere seus asseclas Itaú e Sérgio AE.Mas também é do Zezé Perrela, que alertado pelo Conselho FISCAL,não tomou as medidas para acabar com a farra e no final quis se apresentar como Salvador ,o que não conseguiu por nunca ter sido um cidadão de verdade. A culpa também é da panelinha do TN10,FRED, EGÍDIO, EDILSON E DEDÉque jogaram a pá de cal na DERROCADA.Esta panela só funcionou porque jogadores que se dizem cruzeirense nada fizeram para impedir este fato.Fabio se escudou no seu Deus e omisso ficou ,como sempre foi .Léo ,se diz cruzeirense,mas ficou calado ,como ficou calado nosso CAPITÃO ?Henrique que no caso do Rogério Ceni deveriam ter peitado a panela e exigido a continuidade do R. CENI.Nesta reformulação deveriam tomar um pé na bunda e liberá-los .Quero ver eles conseguirem clube que vai pagar seus altos salários. Vão colher o que ajudaram a plantar.

  7. A causa todo mundo já sabe , caro PH : essa turma que estava lá NÃO TINHA TEMPO
    P/ CUIDAR DO CRUZEIRO , do
    Futebol , das financas..,,,,,,,,,,,,,
    eles só se dedicavam à gerir
    a própria MUTRETA ( rolo no Banco patrocínio , no jantar
    Loucura da copa , no contrato do Fabio e outros com empresas fantasmas no
    meio , jogadores na folha que
    Não existiam , na venda de ingressos , rolo na Fifa , rolo
    no próprio Jurídico , 30 conselheiros corrompidos, etc……etc…….)
    Cruzeiro NÃO era o foco !
    Roubalheira SIM !

  8. Diretoria incompetente e sem noção de futebol. Jogadores “paneleiros”, que contratavam e demitiam treinadores, de acordo com seus interesses. Solução: limpa geral.
    Fábio, Edílson, Dedé, Léo, Egídio, Henrique, Robinho, Thiago Neves, Fred… todos fora. A torcida não deve se apegar nessa história de ídolos do clube, história no clube. São paneleiros e são um dos principais motivos de nossa queda, Fora!!!!!

  9. Cruzeiro precisa de transparência com as coisas. Diretoria faz o que bem entende e o conselho deliberativo diz amém. Fosse o Cruzeiro um clube empresa, com obrigação de dar retorno aos investidores, cabeças teriam rolado desde 2004, como se verifica na evolução da dívida. Como clube de futebol é associação sem fins lucrativos os que presidem organizam as coisas contando com a omissão do conselho; o clube fica com o prejuízo, os aproveitadores levam cada qual o seu e a conspiração arruína o clube.
    Evolução da dívida desde 2004, segundo o jornal Hoje em Dia:
    2004: 29,5 milhões
    2005: 38,1 milhões (aumento de 22,5 % ou prejuízo de 8,6 milhões)
    2006: 32,4 milhões (diminuição de 17,6 % ou superavit de 5,7 milhões)
    2007: 85,9 milhões (aumento de 62,3 % ou prejuízo de 53,5 milhões)
    2008: 93,5 milhões (aumento de 8,1 % ou prejuízo de 7,6 milhões)
    2009: 97,7 milhões (aumento de 4,3 % ou prejuízo de 11,8 milhões)
    2010: 111,9 milhões (aumento de 12,7 % ou prejuízo de 14,2 milhões)
    2011: 120,3 milhões (aumento de 7,0 % ou prejuízo de 8,4 milhões)
    2012: 134 milhões (aumento de 10,2 % ou prejuízo de 13,7 milhões)
    2013: 199,9 milhões (aumento de 33,0 % ou prejuízo de 65,9 milhões)
    2014: 252,9 milhões (aumento de 21,0 % ou prejuízo de 53 milhões)
    2015: 290 milhões (aumento de 12,8 % ou prejuízo de 37,1 milhões)
    2016: 363,1 milhões (aumento de 20,1 % ou prejuízo de 73,1 milhões)
    2017: 371,8 milhões (aumento de 2,3 % ou prejuízo de 8,7 milhões)
    2018: 445 milhões (aumento de 16,4 % ou prejuízo de 73,2 milhões)
    2019: 700 milhões (aumento de 36,4 % ou prejuízo de 255 milhões)
    De 2004 a 2019: Prejuízo médio anual de 44,7 milhões. Todas as gestões, desde Zezé Perella, acumularam seguidos prejuízos anuais sem que o Conselho Deliberativo fizesse qualquer coisa.
    Em suma: Um negócio insustentável bom apenas para enriquecer jogadores, treinadores, preparadores físicos, empresários, patrocinadores, dirigentes e aproveitadores. Vários dirigentes, mesmo com o fiasco financeiro de suas gestões, ganharam os famosos prêmios “balança-moita” de fim de ano, dados pelos fazedores de média da imprensa: dirigente do ano. Incoerência total que o Cruzeiro precisa mudar. Falar em prejuízo no final das gestões anuais dos clubes de futebol é algo corriqueiro no clube, na torcida e na mídia esportiva.
    Alguns registros do festival de asneiras no Cruzeiro em contratações e reformas de vínculos: Latorre (esse pilantra nem entrou em campo), Mancuello, Marlone, Paulão, Bryan, Pedro Ken, Rafael Donato, Caicedo, Diego Souza, Souza, Marcus Vinícius, Samúdio, Dourado, Fabrício, Fabiano, Douglas Grolli, Marinho, Seymour, Willian Farias, Gabriel Xavier, Paulo André, Neilton, Leandro Damião, Joel, Edimar, Sanchez Miño, Uilian Correa, Pisano, Denilson, Douglas Coutinho, Riascos, Sóbis, Galhardo, Rafael Silva, Messidoro, Digão, Marcelo Hermes, kayser, Barcos, Rafael Marques, Bruno Silva, Rodriguinho, Manoel, Fred, Thiago Neves, Edilson, Júlio Batista, Mena, Ernesto Farias, Tinga, Deivid, Sassá, Robinho, Henrique, Léo, Egídio, Dodô, Pedro Rocha, Marquinhos Gabriel, Ariel Cabral. Eles estão todos ricos e o clube quebrado; muita gente fracassada veio por causa de Valdir Barbosa e Matos, contudo, o clube parece querer continuar nessa rota.
    Amanhã o clube faz aniversário e, pela primeira vez, está na Série B. Vários dos incompetentes que cavaram o buraco que levou a esse dívida colossal vão aparecer para dizer que fizeram o melhor para o Cruzeiro. É mentira!
    O Cruzeiro tem sido administrado por gente que achava que sua gestão era boa por causa de um título ou outro; gente que adora ser chamado de “notável” e de ostentar o próprio nove em sede e nas galerias dos que fizeram história. Gente milionária, que dirige os próprios negócios com tremenda cautela, levou o Cruzeiro a seguidos prejuízos contando com a aprovação de um conselho fajuto que só pensa nos próprios interesses. São todos cúmplices.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.