Skip to main content
 -
Pedro Henrique é professor, blogueiro e cruzeirense fanático. Escreve desde 2012 e já teve passagens no Blog Azul Estrelado, Camisa 11, Lance Activo, Guerreiro dos Gramados e Bloguerreiro. Siga @RealPedrin no Twitter e acompanhe diariamente os comentários do blogueiro. Curta a fan page oficial do blog no Facebook: fb.com/blogsomoscruzeiro/

Vem aí o time de Fernando Diniz

Sensação em 2016 e novidade na série A, Fernando Diniz vem chamando a atenção dos comentaristas brasileiros. (Foto: Divulgação/Atlético-PR)

Fernando Diniz ganhou repercussão nacional em 2016, quando fez sucesso dirigindo o Audax, no Campeonato Paulista. O treinador conseguiu a façanha de levar sua equipe à final da competição ao terminar a fase de grupos na primeira colocação e eliminando clubes como o São Paulo e o Corinthians na fase de mata-mata. Na final, após jogos duros contra o Santos, o Audax acabou ficando com o vice-campeonato, embora todos estivessem esperando por uma surpresa.

E o que chamava a atenção no Audax de Fernando Diniz? A filosofia de jogo. Na contramão da atual corrente brasileira que se baseia no jogo reativo, Diniz gosta de armar suas equipes de maneira ofensiva, priorizando a posse de bola e a construção de jogadas. Suas equipes são compactas, de toques rápidos e envolventes, de inversões. E nada de chutão! As jogadas são construídas desde o goleiro até a conclusão do atacante. Esse estilo de jogo chamou a atenção de todos os brasileiros em 2016 e o trabalho de Fernando Diniz começou a ser exaltado.

Por ser uma novidade no cenário brasileiro, o treinador ganhou fãs, mas também ouviu de muita gente que ele não duraria muito tempo e seria esquecido. Afinal, para praticar um futebol como aquele, seria necessário muito tempo de treinamento, algo que o calendário brasileiro não oferece aos clubes. Depois do sucesso no Audax, Diniz chegou a ser especulado no Corinthians, mas a transação não ocorreu. Acabou indo treinar o Oeste, na série B. Foi mal. Evitou o rebaixamento apenas na última rodada. O elenco do time paulista sofreu alterações e Diniz teve dificuldades.

No início deste ano, ele chegou a ser contratado pelo Guarani para a disputa da série B, mas abandonou o projeto ao receber proposta do Atlético-PR. Diniz diz que gosta de cumprir seus contratos e por isso rejeitou muitas propostas nos tempos de ouro no Audax, mas de acordo com o treinador, a possibilidade de transferência para um clube da série A em caso de convite estava no contrato firmado com o Guarani. Assim, Diniz assumiu o Furacão e já chegou inovando: usou os primeiros meses para treinar o time profissional e para implementar sua filosofia e deixou a equipe B, sob o comando de Tiago Nunes (técnico do sub-23), disputando o Campeonato Paranaense. Mesmo com o sub-23, o Atlético-PR sagrou-se campeão estadual.

A estreia de Fernando Diniz com o Furacão foi no dia 30 de janeiro, com um empate sem gols com o Caxias, na primeira fase da Copa do Brasil. Na quarta fase do mesmo torneio, os paranaenses eliminaram o São Paulo e garantiram vaga nas oitavas de final. A estreia no Campeonato Brasileiro foi a melhor possível: goleada por 5×1 contra a Chapecoense, na Arena da Baixada, ao melhor estilo Fernando Diniz. Na rodada seguinte, um 0x0 emocionante contra o Grêmio de Renato Gaúcho, em Porto Alegre. Apesar do placar, foi uma excelente partida, com os dois times se atacando e criando jogadas de perigo. Mas depois disso o Atlético-PR não conseguiu mais vencer no Brasileirão e ocupa a 15ª posição na tabela.

Ainda assim, o estilo de jogo do Atlético-PR impressiona, o que faz com que todos os adversários tenham uma motivação a mais para com os paranaenses. Fernando Diniz ainda está implementando sua filosofia, por isso há muitas falhas perceptíveis em sua equipe. Contra o Atlético-MG, na Arena da Baixada, no final de semana, o setor defensivo do Furacão enfrentou problemas, principalmente com a saída de bola. O goleiro Santos sempre sai jogando com os pés e uma marcação alta do adversário sempre causa transtornos para o arqueiro. Quase sempre adiantado, o guarda-redes do Atlético-PR às vezes assusta seus próprios adeptos. Numa dessas, ele sofreu um gol de Roger Guedes no domingo.

Vem aí o time de Fernando Diniz. Agora é a vez do Cruzeiro encarar a novidade. Muitos cruzeirenses veem com bons olhos o confronto desta noite, pois duas filosofias completamente distintas entrarão em campo: a do futebol ofensivo, do “tick-taka”, e a do futebol reativo. É Diniz contra Mano Menezes. Quem vai levar a melhor? Não sabemos. Mas que tem tudo pra ser um grande jogo, isso é inegável. E uma vitória de Diniz ou uma vitória de Mano não significará que uma filosofia de jogo seja melhor que a outra, pois existem diferentes maneiras de se entender o futebol. Vai ganhar quem for mais competente, quem souber aproveitar as oportunidades. Além disso, não é só o estilo de jogo que entra em campo, mas também a qualidade técnica dos atletas, a preparação física, entre outros fatores. Isso é o futebol. Deleitem-se com o jogo de hoje. E que no final das contas dê Cruzeiro, mas que sejam jogos prazerosos para os torcedores paranaenses e mineiros.

Pedro Henrique

Olá, o meu nome é Pedro Henrique. No Twitter, sou conhecido como o @RealPedrin. No blog, todos me chamam de PH. Desde 2012, escrevo sobre o Cruzeiro. Já redigi no Blog Azul Estrelado, Camisa 11, Lance Activo, Guerreiro dos Gramados e Bloguerreiro. Não sou daqueles blogueiros que gosta mais de cutucar o rival do que de analisar o próprio time. Minha missão aqui é colocar o meu ponto de vista - dentre tantos milhões de pontos de vista possíveis - e abrir o espaço para o debate, para a troca de ideias. E prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo. Ei, você curte o blog? Então curte lá a nossa fan page no Facebook: fb.com/blogsomoscruzeiro/. Muito obrigado! Sejam todos bem-vindos!

35 thoughts to “Vem aí o time de Fernando Diniz”

  1. Gostei da personalidade do treinador de nosso rival, no jogo deles com o Atlético Paranaense. Realizou duas substituições, ainda no primeiro tempo, o que foi decisivo para ganhar o jogo. Esse treinador merece ser observado.

    1. Treinadores que não forem ousados irão perder espaço com as consequentes derrotas de seus times.
      Entendo que cada time tem fazer de forma gradual para aperfeiçoar-se durante as temporadas, mas isto pode custar caro, só os bons e ousados sobreviverão.

    2. As duas substituições só surtiram efeito de marketing. O time do 6a1o só melhorou na volta do intervalo, pois o time todo mudou a postura em campo, o que poderia ter acontecido mesmo sem as mudanças.
      Mas o assunto aqui é CRUZEIRO, e vamos bater em 2 atléticos em sequência, nome genérico, time genérico, e afinal dois times que vieram da 2a. divisão.
      Vamos sem torcida, mas com estrelas, 5 brilhando no peito.

    3. O blogueiro apoia incondicionalmente seu comentário JORGE FILHO, pois bloqueou minha réplica só porque acho que você é atleticano. Imagina, né!? Talvez por isso tenha aqui tantos comentários. Comentar sobre, e enaltecer técnico do adversário de hoje, e ainda por cima blindar comentário atleticano no blogue cruzeirense, realmente, talvez por isso exista bem menos que 6 (seis) comentários por aqui. Lamento! Prefiro me divertir no blog do ancião barbudo, com todo o respeito ao sr. E. A.

  2. Quando o Fernando pegar um time com um elenco mais qualificado e a Diretoria lhe der tempo e lhe bancar, esta equipe vai dar trabalho. Gostaria de vê-lo no Cruzeiro. Mas por enquanto vamos crer no trabalho de MM e ganhar do furacão hoje, mesmo sem o apoio presencial da torcida Azul.

  3. Salve, amigos!

    Seria muito bom ver o time do cruzeiro jogando pra frente também, marcando no campo do adversário, fazendo um bom jogo e de preferencia goleando o adversário.

    Moro em Curitiba, e hoje que seria minha oportunidade de ver o nosso time no estádio pela primeira vez com nossa torcida, nos barraram com aquela pataquada de torcida unica. Que raiva!

    No mais, avante Cruzeiro! Mano Menezes ja aprendeu como o nosso time joga melhor, aprendeu a botar o time pra jogar, espero que hoje use isso a nosso favor e que saia da baixada com uma grande vitória!

  4. Filosofia a parte o Cruzeiro tem um elenco muito superior ao Atl Par. Então não tem como encarar uma derrota como plausível. Gosto do estilo de jogo que o Fernando Diniz pratica. Quem sabe com um pouco mais de rodagem ele pode um dia treinar o Cruzeiro.

  5. Thiago Larghi raramente muda o time antes dos 30//35 do segundo tempo, ele é só mais um Andrade/Marcelo Oliveira, treinadores que tem um pouquinho de capacidade mas que os jogadores, por algum motivo abraçam e correm em dobro por ele, assim que acaba esse encanto não conseguem fazer nada fora do comum.

  6. O atlético original do Paraná joga bonito, isso inegável, mas pra mim é um futebol improdutivo. Às vezes eles tocam em demasia a bola, mas a coisa não rende. No último jogo deles no final da semana foi assim e as frangas mesmo com um time bem ruinzinho levou a melhor. Acho que se Mano Menezes montar um esquema de marcação forte na saída de bola deles, poderemos sair de lá com um grande resultado. Vamos torcer muito, Zeeeeeeerooooooooo.

  7. É. PH, bela análise, vamos ver hoje como é que vai ser! Eu aposto no MM; A Raposa Astuta está bem armada; A cada jogo estamos mais bem ajustados; O time do Fernando vai vir com a força e truculência que lhe é peculiar. Sempre jogam para amassar o adversário em seu campo e com essas idéias novas do Diniz, está tentando adequar a força com a inovação. Bom para testar as qualidades do MM; Acredito também que será um grande jogo e vença quem vencer vai ter ainda o segundo jogo; Partida de 180 minutos, temos que saber jogar os dois tempos de 90 minutos. Quero ver hoje o Robinho jogar bola. Vamos lá MM sem medo de ser feliz; Temos tudo para sair de lá com uma grande vitória. Abraços Cruzeirenses.

  8. Boa tarde,

    Gosto do novo, do inovador, daquele que mesmo diante de insucessos, não fica acomodado. Assim tá bom.

    Este é o nosso treinador. O ideal para o CRUZEIRO. Arma time ofensivo que dar gosto ir ao campo ver o jogo.
    Mano M, treinador velho, arrogante, arcaico, que não tem ideias do novo, onde não quer levar gols para não perder o emprego.

    Fora MM já, já. Aproveita e leva a sua panela. (Henrique, Robinho, Sobis e outros).

    Alô diretoria, acerta logo com o FERNANDO DINIZ para o ano que vem.

    Abraços.

  9. Será um bom jogo…gostaria de ver fernando diniz no cruzeiro…nosso time tem mais talento para a filosofia que o fernando diniz deseja implantar..to cansado de ver time la atras, passar 1 tempo sem chutar a gol..passar 80 minutos atras da linha da bola…o estilo MM é proprio para competiçoes mata mata..tomara que venha a libertadores assim, mas ainda prefiro o time propondo jogo..mas se nao tem tú, vai tu mesmo né… 2 x 0 cruzeiro hoje…gol?! dedé… arrascaeta…

  10. A única coisa que me incomoda no jogo de hoje é este tal de gramado sintético, já que só o CAP tem e que tira muito proveito dele. Falou-se muito que o mesmo acabaria em 2018, mas a CBF voltou atrás. Não gosto! Fica parecendo campo de pelada. No mais, o CAP é um time comum e, em princípio, deve prevalecer a categoria e experiência do Cruzeiro, desde que entre em campo para vencer.

  11. Que história é esta que, por motivos de segurança, o jogo de hoje não poderá contar com torcida do Cruzeiro? Isto está me cheirando a “armação”. Então, compete a diretoria do Cruzeiro também dar o troco e não permitir a presença dos torcedores do CAP no Mineirão, seja com que argumento for…..

  12. Os torcedores do Cruzeiro foram proibidos de entrar no Jogo contra o Atlético do Paraná com
    a camisa estrelada e terá que ficar junto com a torcida do Atlético e sem manifestação.
    Te pergunto e nos jogos que o Atlético do PR jogar contra o Corintians, Flamengo, São Paulo que
    tem uma grande torcida em Curitiba. Será que eles vão ficar caladinhos??????
    O que você acha Pedro Henrique

  13. A diferença do estilo de jogo do Grêmio em relação ao Atlético paranaense é que o Renato gaúcho tem no seu plantel jogadores de qualidade. Portanto,o Grêmio vem obtendo mais sucesso por ter um time mais qualificado. Ou sejja: o Renato gaúcho imita o Estilo fernando Diniz.

  14. JORGE FILHO,

    Realmente, aconteceu uma coisa rara de se ver com frequência. Provavelmente, os treineiros ficam receosos das reações públicas dos substituídos e a consequente perda de moral com o resto do plantel e/ou não percebem o que está acontecendo em campo e não fazem a (s) substituição (ões) por pura incompetência. A segunda hipótese, na minha opinião, é a mais votada, na maioria das vezes.
    A marcação ALTA e DURA em todos os espaços do campo, foi outra coisa que me impressionou. Nada de “cerca lourenços”, nada de marcar com os olhos, de longe, os 6a1los estavam disputando a posse da bola, combatendo, mordendo nos calcanhares e fungando nas nucas dos adversários o tempo todo. O modo de jogar atual exige que todos os times façam da mesma maneira ou serão derrotados com facilidade.

  15. Menos de um parágrafo dedicado ao Cruzeiro. Acompanho seu blog e tenho a impressão que sua aversão ao Mano está tamanha que, “a grama do vizinho está sempre mais verde”. Para quê tanto detalhe da trajetória do técnico adversário, se os leitores não treinam e/ou fazem preleção no time!? Mesmo quando o time ganha jogando bem, não falta uma alfinetada e os elogios são tão resumidos quanto os troféus do alt mineiro.

    1. Título do texto: Vem aí o time de Fernando Diniz.
      Objetivo do texto: Apresentar o treinador adversário e os motivos pelos quais a mídia o tem exaltado.
      Discussão do texto: Trajetória de Fernando Diniz, a forma de jogar do Atlético/PR e um breve comentário sobre o confronto do jogo.

      Bom, tentei te explicar o texto. Se ainda assim você não compreender o objetivo do post, tentaremos outra vez. Um abraço.

      1. Caro Pedro, acho que você não entendeu minhas colocações e como tem sido, responde ironicamente a uma crítica, assim como faz aos demais que discordam da sua opinião. “Mais amor, menos ódio. Abraço.”

  16. P.H. quero aqui parabenizar ao nosso grande Capitão Henrique pelo seu aniversário. E Parabéns pelo belo gol que nos colocou à frente na disputa; Parabéns Henrique, não se incomode pelas críticas, só os grandes e melhores incomodam tanto. Continue com seu belo futebol ajudando a nossa Raposa Astuta a ser campeã. Parabéns. Grande Vitória no Paraná. O seu presente é o nosso presente. Belo gol;que felicidade!

  17. PH.
    Feliz demais com a vitória do Cruzeirão cabuloso.
    Fico com do Fernando Diniz acredito que ele seja um ótimo treinador, porém o Atlético-PR tem um elenco fraquíssimo. Esse cara com um elenco qualificado (tipo Cruzeiro, Palmeiras, Grêmio) seria uma máquina!

    RUmo ao Hexa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.