Skip to main content
 -
Pedro Henrique é professor, blogueiro e cruzeirense fanático. Escreve desde 2012 e já teve passagens no Blog Azul Estrelado, Camisa 11, Lance Activo, Guerreiro dos Gramados e Bloguerreiro. Siga @RealPedrin no Twitter e acompanhe diariamente os comentários do blogueiro. Curta a fan page oficial do blog no Facebook: fb.com/blogsomoscruzeiro/

É necessário melhorar nossa capacidade de análise

Blogueiro acredita que o torcedor precisa melhorar sua capacidade de análise sobre o futebol. (Foto: Pedro Vilela/LightPress/Cruzeiro)

É consenso que o futebol não é mais o mesmo de outrora. Alguns falam sobre a evolução do esporte, que passou por mudanças na regra e na sua própria filosofia. Por isso, é chamado por muitos de “futebol moderno”. Também é consensual o fato de que o Brasil parece ter ficado para trás, e o 7×1 na Copa do Mundo de 2014 foi a maior prova disso. As mudanças fazem parte da vida, não seria diferente com o esporte mais adorado do planeta.

Fato é que se nós, brasileiros, precisamos correr atrás do prejuízo para voltarmos a ser “o país do futebol”, não basta apenas torcer para que o Tite dê um jeito na Seleção Brasileira. O esporte é mais que isso. Passa pela formação de atletas, distribuição mais justa das cotas de TV, mudanças significativas no calendário, discussão sobre os salários exorbitantes dos atletas, infraestrutura, regras e outras centenas de coisas que poderiam ser mencionadas.

Uma das mudanças que considero fundamental diz respeito à torcida. É necessário (e urgente) que melhoremos nossa capacidade de análise do jogo. E quando eu coloco o verbo “melhorar” na primeira pessoa do plural é porque eu estou me incluindo nessa. Eu como cronista esportivo, você como leitor das crônicas, a imprensa, os comentaristas de TV e outros sujeitos. Não basta só cobrar a profissionalização dos gestores, nós também precisamos fazer parte dessa mudança.

Vejam bem como a situação é delicada. Depois de perdemos o clássico, houve uma mudança radical da análise que vinha sendo feita há poucos dias. O Alisson, que perdeu um gol feito, passou a ser execrado por muitos adeptos. Ele, que era elemento chave na Copa do Brasil e no próprio esquema tático do técnico Mano Menezes, agora volta a ser comparado com o Elber. Ora, dizer que Alisson e Elber são iguais é de uma falta de capacidade de análise gigantesca. Alisson fez muito mais pelo Cruzeiro que o Elber. Contribuiu muito mais. Ele marca, ele ataca, ele contribui com assistências e de vez em quando até balança as redes. O outro nem isso.

Muitas das injustiças nas análises são oriundas das expectativas que o próprio torcedor cria. Expectativas costumam gerar frustrações. E essas frustrações geram cobranças desmedidas. O Alisson não é um atacante goleador. Ele é meia de origem. Virou atacante de beirada com o passar do tempo. A finalização nunca foi seu forte. Esperar mais do que ele pode dar não é nada mais que expectativa. Mas o Alisson é aquilo ali que a gente está acostumado a ver. Corre, ajuda a recompor, ataca, cria as melhores jogadas da equipe pela esquerda e dá assistências. Vez ou outra faz gol. Esse é o Alisson. O resto, repito, é expectativa. Se ele é o jogador que você gostaria de ver no Cruzeiro, se ele não deveria ser titular, se ele não te agrada, aí é outra história.

Quer mais um exemplo sobre expectativas frustradas? Vamos falar sobre treinadores. Comecemos pelo Marcelo Oliveira, que inicialmente foi amplamente rejeitado no Cruzeiro. Depois, ganhou dois títulos nacionais, com a Raposa praticando o futebol mais vistoso do país. E mesmo assim ele era massacrado, porque não ganhava clássico. Por outro lado, vez ou outra aparece alguém pedindo a volta de Adilson Batista, que fazia o time jogar para frente, mas só ganhava Mineiro e clássicos. Isso faz parecer que o torcedor prefere ganhar do rival a conquistar títulos. É lógico que não, mas que parece, parece. Já o Mano, é a mesma coisa do Marcelo. Dificuldade em vencer o rival, mas já trouxe um caneco para a Toca da Raposa. Com contrato renovado, ele pode ganhar mais títulos de expressão na próxima temporada. E vai continuar sendo fritado, porque a expectativa da torcida é por um time que jogue pra frente, que ganhe os clássicos e que fature canecos.

Das expectativas frustradas também surgem canalhices sem tamanho. À época de Marcelo Oliveira, diziam que ele só servia para pontos corridos, mesmo tendo chegado em quatro finais de Copa do Brasil. Quando venceu com o Palmeiras, disseram que foi sorte. Assim como alguns dizem que Mano teve sorte ao vencer esta Copa do Brasil. E nesse momento eu sou obrigado a concordar com o historiador Leandro Karnal, que diz que sorte é o nome que o vagabundo dá para o esforço do outro.

Criticaram o Mano pelas alterações no clássico. Ele mudou as peças do ataque e deixou o time mais ofensivo, embora seja sempre chamado de retranqueiro. No entanto, à sua disposição no banco de reservas tinha Elber, Rafael Marques e Sobis. Que culpa tem o Mano? Pouca, mas não toda. O Cruzeiro carece de melhores opções no elenco, mas a diretoria bem que tentou que desse certo. Contrataram muita gente, mas alguns não renderam o esperado. Acontece. Nem todo mundo consegue 100% de aproveitamento nas contratações. Nem o Mattos, o poderoso. E se o nosso treinador tivesse mexido em outras peças que não fossem as do ataque, seria chamado de retranqueiro do mesmo jeito, ainda que vencesse o jogo.

É por essas e outras que nós precisamos melhorar nossa capacidade de analisar futebol. Vejo melhoras significativas. Antes, o torcedor achava que tudo girava em torno do técnico. Agora, conseguimos enxergar além. Vemos o papel fundamental dos gestores. Estamos começando a cobrar deles. E isso é positivo. Falta, ainda, um olhar mais crítico. Pensar na questão física, na estrutura, no tempo de trabalho, no entendimento da filosofia, no equilíbrio entre expectativa e realidade, etc.

Por ora, é preciso ter calma. Perder o clássico sempre vai doer, mas nem sempre significa terra arrasada. Se o Corinthians é virtual campeão brasileiro hoje é porque eles apostaram no Carille e no projeto. Se o Cruzeiro venceu a Copa do Brasil foi pela continuidade do Mano e de sua filosofia (independentemente se gostamos dela ou não). O Botafogo de Jair Ventura (que não tem um elenco tão badalado) é outro exemplo. Está alçando voos maiores porque está mantendo o projeto. Em breve, se o Atlético/PR também seguir o mesmo caminho, ele vai ser outro clube cascudo, pois o técnico Fabiano Soares está fazendo ótimo trabalho e ninguém está prestando atenção. Os olhos estão voltados para o coitado do Rueda, que se não começar a ganhar vai rodar no Flamengo (cheio de estrelas, ao contrário do Botafogo). Será que eles vão dar tranquilidade pro gringo implantar seu projeto e colher os frutos lá na frente? Não sei, mas enquanto isso a torcida vai fritando…

Pedro Henrique

Olá, o meu nome é Pedro Henrique. No Twitter, sou conhecido como o @RealPedrin. No blog, todos me chamam de PH. Desde 2012, escrevo sobre o Cruzeiro. Já redigi no Blog Azul Estrelado, Camisa 11, Lance Activo, Guerreiro dos Gramados e Bloguerreiro. Não sou daqueles blogueiros que gosta mais de cutucar o rival do que de analisar o próprio time. Minha missão aqui é colocar o meu ponto de vista - dentre tantos milhões de pontos de vista possíveis - e abrir o espaço para o debate, para a troca de ideias. E prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo. Ei, você curte o blog? Então curte lá a nossa fan page no Facebook: fb.com/blogsomoscruzeiro/. Muito obrigado! Sejam todos bem-vindos!

98 thoughts to “É necessário melhorar nossa capacidade de análise”

  1. Parabéns PH! Comentário perfeito e realista. Tem gente que só aparece nas derrotas, para criticar. O Cruzeiro está no caminho certo e tenho certeza que seremos mais fortes no próximo ano! Abs.

    1. Realmente todos precisamos melhorar a capacidade de analise, o Sr Mano Menezes que o diga, ele é um bom tecnico para treinar a defesa, mas se atrapalha para escalar o time e fazer o time atacar! Assisti a semi-final do Mineiro entre Cruzeiro x America e pela primeira vez em minha vida vi o Cruzeiro jogar mais de 90 minutos na retranca, atras da linha do meio de campo!! Fiquei chocado! Venceu. Jogo muito ruim. É assim que esse time joga, não posso chamar isso de futebol, pode no máximo ser o famigerado “futebol moderno”. Não podemos botar a culpa toda no Mano, o time é limitado, foi assim que ele foi campeão da Copa do Brasil, temos um excelente goleiro, um bom lateral esquerdo e uma defesa bem postada, já o ataque… Praticamente não existe, os atacantes não conseguem fazer gols, o meia articulador, T. Neves, não consegue articular, então a maneira de jogar é aquela mesma, trancar o ferrolho atras e jogar por uma bola. No classico a historia seria a mesma, no entanto, o Sr Mano escalou uma zaga que nunca havia jogado junta antes, a culpa não foi do ataque, o jogo virou o primeiro tempo ganhando de um a zero, já era suficiente como sempre foi, mas a defesa, essa sim, falhou e falhou feio, nos tres gols!!! No primeiro gol o Manoel não conseguiu rebater a bola pra fora da area, o atacante do atletico que tem 1,5 metro de altura cabeceou livre no meio da área!!! Cade o Murilo? No segundo gol a mesma coisa, o Robinho chutou do meio da area!!! No terceiro gol a mesma coisa !!! Cade a zaga??? O correto seria o Sr Mano ter escalado o Digão com o Manoel, que era a dupla que vinha jogando junto!! Os volantes não deram proteção necessaria, o Henrique voltou a ser sonolento e a zaga estava completamente perdida, portanto a culpa não foi do ataque e sim da defesa!!!

  2. Pois eh, pra mim esse jogo so provou as qualidades do Mano de ter tirado leite de pedra ao ganhar a Copa do Brasil. O elenco tem carências, os atacantes são fracos, além dos eternos problemas de contusao e foi com o esquema e a união do grupo que trouxe a torcida junto que vencemos. Com Marcelo tínhamos um elenco mt melhor e típico para pontos corridos. O time podia jogar solto e era so ganhar por qualquer placar. Agora cabe a nova direção fazer contratações de alto nível e pontuais. Mas acima de tudo somos Cruzeiro e nos eh que temos que valorizar nossos títulos e nao deixar que o adversário faça de uma vitória um feito histórico, Time pequeno vive disso, dariam a vida por isso, enquanto o Cruzeiro quando esteve na mesma situação fez 6×1. Eles gastaram milhões pra ter uma vitória e nos mostramos o nosso DNA de campeões. Eu não entro em viagem de Btletico. So concordo que devemos nos reforçar para buscar a Libertadores e continuar sendo o maior de Minas!

    1. Brilhante mais uma vez seu texto Pedro Henrique, esse é o meu pensamento também, creio que o Mano fica refém do que ele tem em mãos, penso que ele está dando a chance ao Ezequiel, mas veja o que ele consegue fazer, nadinha de nada, e quando precisa fazer alguma opção olha para o banco e quem está lá? Élber, Rafael Marques e Sóbis, concordo planamente com a análise do Osvaldo Oliveira ao dizer que ele diz aos seus jogadores que quem entrar no decorrer do jogo tem que dar o retorno, e infelizmente pra nós fica difícil receber algum retorno quando temos estes três como opção, digo mais uma vez, vou aguardar para o próximo ano com toda a esperança possível que sejamos premiados com um time e elenco mais qualificado.

  3. Pedro, acompanho seu blog há algum tempo e concordo com boa parte do que você escreve, incluindo este texto.

    No entanto, acho que você poderia tentar destacar e criticar a constante elevação da dívida do Cruzeiro nos últimos anos. Conseguimos 3 títulos nacionais importantíssimos, o que é ótimo. Mas gastou-se muito e as dívidas cresceram demais. E pior: as dívidas não cresceram somente nos anos de sucesso, mas também em 2015 e 2016, onde gastou-se muito, e mal (vide as inúmeras trocas de técnico e os contratos longos, feitos em momentos de desespero, com jogadores contestáveis, como o Sóbis). Este tema me preocupa muito, pois não vejo uma preocupação da nova diretoria, e tampouco da torcida, com essa questão. Se não houver uma atenção maior com as finanças, a instituição Cruzeiro poderá ser duramente impactada a médio/longo prazo.

    Sds.,

    1. Muito bem lembrado, temos que falar sobre a dívida. Há poucas semanas, por outro lado, saiu uma nota aqui no Estado de Minas, dizendo, se não me engano, que o Cruzeiro teve um superávit de R$ 9,5 milhões no primeiro semestre de 2017. Alguém pode confirmar isto??

  4. Álisson, Ezequiel, Élber, Henrique e alguns outros, não têm condição de atuar em nosso time.
    Diogo,: precisa melhorar muito. Todo jogo uma falha grave. E o Sóbis: Cadê?! Muita coisa precisa mudar. Precisamos de QUALIDADE!!!

  5. PH,
    Ok! Concordo com você.
    Mas ainda não acho que nosso excesso de expectativas sobre o Alisson o isente das responsabilidades de ser um jogador de ataque que não consegue finalizar. Quanto ele recebe? Quanto treina por semana? E nem uma melhora nesta atribuição é melhorada. To citando ele pq é um jogador que esperamos realmente mais. É o tal do foguete molhado. De alguns outros realmente nem expectativas temos. Devemos é cobrar da diretoria o pq de trazer jogadores tão incapacitados de vestir o nosso manto.
    Ainda acho que se quisermos algo grande em 2018, precisaremos de mais que 3 ou 4 reforços, que é o que vem sendo falado pela diretoria.
    Abraços e parabéns pelo texto.

    1. Isso é verdade, Douglas. Ele precisa sim melhorar as finalizações, afinal ele é um atacante agora. Mas isso também não significa que o torcedor tenha que execrá-lo como alguns vêm fazendo. É mais ou menos isso que eu quis dizer. Um grande abraço!

    2. Quem acredita no Alisson, também escreve cartinhas pro Papai Noel. Concordo totalmente com a análise na parte … às vezes balança as redes. Ele não é e nunca foi jogador para o Cruzeiro, pode ser em outro time, mas aqui já encheu o saco.

      1. No início desse Alisson no Cruzeiro com Marcelo Oliveira ele era um jogador agudo, que tentava partir pra cima da defesa adversária. Já com Mano Meneses, de cada 10 bolas que ele pega, 9 ele vira e toca pra trás. Raramente ele tenta partir pra cima. Tenho convicção de que isso é orientação do treinador, pra evitar perder a posse de bola, jogar um futebol mais seguro. O futebol do Arrascaeta também não aparece. Os atacantes, sob orientação de Mano Meneses, têm como FUNÇÃO PRINCIPAL a marcação, recomposição. Atacar é se der.

  6. Perfeita análise! em sua maioria os comentários aqui variam demais entre uma semana e outra ou entre um jogo e outro, ninguém no futebol troca tanto de técnico como os torcedores pedem, e muito menos manda embora rescinde demite como outros tantos “decidem” aqui. Todos tem valor e mesmo que nao agradem no nosso Cruzeirão esse vive de negócios, precisa vender emprestar trocar e nao apenas mandar embora!!!!! já disse e repito um lateral direito titular um ponta titular e um atacante pra brigar com o Sassá, no mais é só fortalecer banco e base, Saudações Celestes

  7. “O Alisson é isso ai…” Se, em meu trabalho, eu não procurar melhorar minhas deficiências e explorar minhas qualidades serei mais um, comparado ao “fraco que nada faz”. Alisson não explora seu potencial de drible nunca, sempre os mesmos passes pra trás. Se a essa altura ele não sabe finalizar, devia ficar mais 30 minutos após os treinos aprimorando, ganha muito bem pra isso. A grande maioria de seus erros é por falta de repetição, treinamento!!!! Cristiano Ronaldo acaba de ganhar melhor do mundo, de novo, e, em seu discurso, enalteceu seu trabalho árduo pra chegar até ali, diariamente abdicando de extravagâncias, melhorando o que achava ruim em seus atributos. O que mais vejo Alisson fazer nesse tempo todo de Cruzeiro é errar e olhar pro banco de reservas com cara xoxa, perder uma jogada e olhar pro banco com cara xoxa, não se esforçar devidamente pra aumentar seu potencial e olhar pro banco com cara xoxa. Ai pra mim ele se iguala ao Elber, e pior, a expectativa nele é mil vezes superior à criada no Elber e a frustração tende a ser muito maior também!!!!!!

    ps: Aos interpretadores de texto, longe de mim comparar CR7 ao Alisson11, foi apenas pra efeito de exemplificação do que sobra em um e TALVEZ falte no outro….

  8. Parabéns PH! Excelente texto. Os torcedores brasileiros (e me incluo também) são muito impacientes. Nosso time perde dois ou três jogos, ou então apenas um jogo (como é o caso dos clássicos) e já queremos a cabeça de todo mundo. Infelizmente acho que isso já é cultural do brasileiro, e não vejo um melhora tão cedo… Mas um bom exemplo que podemos tirar são dos times europeus. Eles acreditam no projeto. Eles entendem que a derrota faz parte do jogo. Dificilmente vaiam os jogadores do seu time quando jogam mal ou param de ir ao estádio. E o resultado? Os times se erguem e se mantêm como um time de ponta, ou no mínimo apresentam um futebol de qualidade. É óbvio que envolve diversos fatores essa comparação com time europeu, mas acho que nós poderíamos tentar ser um pouco assim. Deveríamos valorizar mais o nosso time e nossos ídolos para que assim pudéssemos construir uma grande história!

    1. Todo treinador do Cruzeiro tem de enfiar na cabeça que Cruzeiro tem de ganhar do Atlético…Este ano perdeu os dois jogos do brasileiro 3 x 1. Isto não pode acontecer. Em campeonato brasileiro o cruzeiro não ganha do atlético. Fico aborrecido, vendo zuação das lurdinhas….Cruzeiro e atlético é um campeonato a parte. Até na purrinha tem que ganhar……Um abraço…

  9. Time do MM não sabe fazer gols. Diogo Barbosa não marca e, raramente, faz um cruzamento. Sóbis está se aposentando no Cruzeiro, veio para ganhar seus últimos salários. Ezequiel não joga nem na Copa Itatiaia. TN 30 precisa ter mais vontade.

  10. A parte mental tbem está cada vez mais importante, o Cruzeiro poderia estar brigando pelo título agora , estava embalado e poderia ter ficado focado no título , mas eu acho que imaginaram que o Corinthians já era campeão , estava muito distante etc
    Veja o Palmeiras , se bobear ganha
    Tem que pensar em ganhar sempre , não pode relaxar ; p pensar em título mundial tem que mudar a mentalidade, o Corinthians vez isto a algum tempo atrás e chegou lá

  11. Amigão, cá pra nós se juntar Alisson e Élber não dá um jogador de verdade. Explico, somos tetra campeões do sub-20, estamos mais preocupados em sermos campeões na categoria de base do que revelar jogadores para incorporá-los no time titular, outro exemplo é o Alex, tbm da base que não firmou e não vai firmar. Os caras “sobem” e não sabem bater um lateral, cobrar uma falta, erram passes de 2, 3m de distância, fica em campo esperando a bola no pé, finalização ao gol então, nem se fala. Categoria de base foi feita pra ensinar não pra criar. Falando do time titular, concordo com vc que o Mano não tem culpa, mas deixar o Lucas Romero no banco que mostrou durante a temporada que a nossa lateral direita tava horrível e colocar o Ezequiel?? Esse jogo era pra ele, não iria deixar o tal “Ronho” andar em campo. Novamente ressuscitamos um morto vivo e um time medíocre que conseguiu ganhar da gente com uma defesa que se somar todos lá dá uns 120 anos. E fica esperto o próximo adversário é o Palmeiras que agora sim entrou na briga pelo título porque o “cavalo paraguaio” do Corinthians já era.

  12. Aí PH.
    Você escancarou tudo o que eu penso.
    E vamos parar com essa guerra de torcida. Brincadeiras e cutucões, beleza.
    (Hoje mesmo eu respondi a um atleticano da família que eles vão comemorar o segundo título de expressão nacional até 2057….)
    Agora, só ficou mal explicado a insistência do Mano em não usar o Ábila e depois reclamar da falta de um definidor….

    Saudações azuis!!

  13. PH, acompanho o Alisson desde a base e sempre tive a expectativa de que ele seria um grande atacante jogando pelos flancos. Achava que as contusões eram o seu principal problema. Hoje vejo que me enganei – nâo que o Alisson seja mau jogador, mas dele não podemos esperar muito não. E para completar não tem “sangue nos olhos”, vontade de vencer.
    Alguns “estudiosos” do futebol dizem que muitos não veem a função tática do Alisson, que recompõe a defesa, ajuda o lateral, etc. Para quem viu o jogo o Robinho também fez isso, ou seja a maioria dos atacantes que jogam pela ponta voltam hoje quase como laterais. Alisson fez UM GOL NESTE CAMPEONATO BRASILEIRO, e três assistências diretas. Nunca desequilibrou num clássico, perdeu o pênalti que nos elimimou da sul americana, não fez nem um gol importante nessa Copa do Brasil. Me digam algum gol que o Álisson fez (como o Hudson que é volante fez na semiminal contra o Grêmio) que foi importante em uma vitória, uma classificação do Maior de MInas?!?!?! Esperar o quê dele, assim como R Sobis, R Marques, Elber?!?!?!?

    1. Valeu e você falou só desse ano, queria que alguém me lembrasse de um gol importante do Alisson. Lembro de um companheiro otimista lançando uma campanha aqui: ALISSON, FAZ O GOL, VOCÊ CONSEGUE… Acho que até ele já desistiu.

  14. Muito bom o texto , e inteligente o conteúdo .
    Três telegramas =
    1 – O nosso CRUZEIRO precisa crescer politicamente no Futebol pelo Brasil afora ; meta do Dep. de
    Marketing e da futura Diretoria , para ganhar prestígio e respeito nacionais . A mídia terá de – um
    dia – admirar o maior de Minas !
    2 – Realmente a dívida enorme se torna uma preocupação , pois o Dirigente deve resolver os
    pepinos do futebol , e com um Patrimonio Líquido pequeno só atrapalha a Administração .
    Abrir novos negócios , e aumentar mais ainda o número de sócios !
    3 – URGENTE
    Um lateral direito de responsa ( L . Romero , eventual reserva ) + um Becão que se imponha
    com categoria e raça ( Dedé penso não volta tão cedo ) + um GOLEADOR que mate o jogo nas
    chances que temos…só assim vamos sonhar com o TRI da Liberta
    Respeito o ser humano , mas tem meia dúzia de jogadores que não dá mais ! Investir num
    up.grade no nosso plantel …

  15. Pedro, para mim esse foi o melhor texto que você escreveu, mesmo gostando de vários. Acredito que você disse tudo que já vinha pensando a algum tempo. O torcedor é movido pela emoção e esquece (muito) da razão. Vejo que o clássico foi importante pra demonstrar nossas fraquezas e erros; e acho q vai ser primordial em uma melhor avaliação do clube e do elenco.
    Temos que deixar de lado essa emoção “transloucada” do lado negro da Lagoa da Pampulha. Vão fazer isso sempre, porque se sentem menores; mesmo não admitindo. É igual ao jogador de futebol de várzea que vai enfrentar um profissional e fará de tudo pra desequilibrá-lo emocionalmente, porque sabe que não vai aguentar, por mais que tente. E também acho que devemos nos preocupar com um trabalho de médio/longo prazo (como disse o colega acima) e com os títulos que possam vir. O importante é o crescimento passo-a-passo! Grande abraço!

  16. PH, é, é um belo texto.
    Talvez um pouco lúdico,meio surreal até.
    Como imaginar que um torcedor, seja ele de que time for, irá racionalizar a sua paixão?
    No nosso caso, é ainda pior, hoje, estamos analisando o nosso amado Cruzeiro, sob a “mágoa” de uma dolorida derrota, e isto torna ainda mais difícil enxergar esta ‘MELHORA NA CAPACIDADE DE ANALISE”
    Se antes de domingo, o ELBER, nao prestava, hoje ele é ainda pior, mas os que são pagos para analisar o grupo, é que não deveriam permitir que nós, simples apaixonados, tivéssemos que suportar tal tipo de jogador, concorda não PH?
    PH, eu não sei se vc, ja teve oportunidade de conversar com A.Batista, que era treinador do nosso time em 2006, ano que o ELBER subiu,se tiver, pergunte a ele sobre este DANADO, e verá que o
    que estamos passando com ele, não era desconhecido da direção celeste, desde esta data.
    Aí eu te pergunto;, porque diabo, um estrupicio deste ainda faz parte do grupo?
    Aí, os homens que são pagos para agirem com frieza ,capacidade de análise, não fazem, e querem que o torcedor , tenha discernimento ?
    Estou dizendo do ELBER, mais isto vale, para JONH LENON EZEQUIEL,R,MARQUES, SÓBIS, BRYAN, ALEX BUNDUDO,
    Torcedor caro amigo PH. é tudo igual, só muda o endereço,
    Procurar sobriedade em paixão? não irá conseguir nunca, e sempre será assim em todo lugar.
    Quando ganha somos os melhores, quando perdemos ninguem presta, acontece que esta lista que lhe dei agora, com vitoria ou derrota, estes são indignos de jogar no meu CRUZEIRO.

  17. PH. Sigo sempre seus comentários e admiro seu trabalho. Por favor não me entenda mal. Não estou criticando nada.
    Mas não daria para colocar a letra dos textos para ela ficar um pouco mais escuras? Esta sendo difícil um pouco para mim pode fazer a leitura.

    Obrigado! E repito não estou criticando o seu trabalho. Deus abençoe a todos.

  18. PH,sem dúvida nenhuma eu te apoio 100% no assunto deste texto.Eu critiquei o Alisson no texto passado,mas mencionei também que criticar jogadores não é minha praia.Mas ainda acho que ele deveria treinar com muita insistência para melhorar sua finalização,se ele começar a marcar mais gols com certeza vai se transformar num superstar, e ele merece.Alguns textos atrás,fiz uma brincadeira com vc perguntando como vc consegue manter a sanidade tendo que ler todos os comentários para aprovar-los.O abuso da “OPINIÃO”aqui é algo desastroso e desrespeitoso,nem sempre tenho estômago para ler tanto egoísmo e falta de consideração com os colegas.Sim,nós temos que olhar no espelho antes de digitar tanta aberração.Por favor PH,volte neste assunto mais vezes.

  19. Verdade! Sou um que aprendi a ser mais paciente neste ano que passou. Fui um dos que mais penalizou Mano Menezes no inicio do ano ao tirar Ábila, um ídolo incontestável (tirando os motivos financeiros do Cruzeiro, ainda acredito ter sido uma má escolha). Aprendi a admirar o Mano apos essa CB, já que para ser copeiro, o time precisa ser diferente do vencedor de Brasileiros. Acho também que a torcida é sim MUITO chata, ainda mais aqueles que postam aqui nos comentários das reportagens. O grande problema, que acredito que grande parte da torcida pensa o mesmo, é o fato do jogador de futebol, e aí vamos citar o Alisson, não melhorar, ou mesmo tentar melhorar, o que é seu grande defeito. Há tempos que venho reportando por aqui, a minha insatisfação com as finalizações do Alisson. Vc mesmo disse, “ahh mas não é sua posição de origem”, OK!! Mas então deveria estar exercendo sua posição de origem, OU, treinar para que melhore seu grande defeito. Se agora ele é um atacante, que treine, e que FAÇA gols, o que não tem sido feito. Detalhe que concordo plenamente que este não deveria nunca ser comparado a Elber, este que, já deveria fazer as malas e sair o quanto antes. Falta boa vontade do Alisson sim, em treinar a chutar, melhorar aquele “chute de moça” que ele tem, fazer gols. Ídolos, jogadores de ponta, jogadores que fizeram historia, ficavam treinando sozinhos após os treinamentos, para melhorar o que lhes era necessário. Não vemos isso no Alisson. Assim, de certa forma, o torcedor tem razão em cobrar isto dele.

  20. Sigo torcedores de outros clubes e não percebo neles a chatice q vejo nos nossos torcedores. São imediatistas e ingratos. Acabamos de ser campeões e o povo quer reclamar. Muitos só analizam o resultado e por não entenderem analisam mal. E esse excesso de cobrança está se tornando irritante. Não ajuda o time em nada, pelo contrário. Vc disse bem, precisamos aprender um pouco mais. Af!

  21. Já mencionei anteriormente e repito : será que estes jogadores do Cruzeiro, principalmente os mais antigos ( tipo Fábio, Henrique, Alisson . . . ) não perceberam que o jogo contra o alt. Mineiro é diferente ? Para eles é como final de copa do mundo, então tem jogar com maior atenção, disposição, garra e tudo mais. Quanto ao Alisson, o que ele tenta em 5 anos ( cortar para dentro e chutar colocado ), o Bobinho ( cê jogou onde ? ) fez duas vezes no Jogo passado; uma em cima do ” cerca Lourenço “, outra em cima do Ezequiel. Se os jogadores e comissão técnica já se deram por satisfeitos com a conquista da C.B., poderiam ter adiado as férias para depois do jogo contra o emplumados ! Já o elenco . . . há uma barca para ir embora, espero que a nova diretoria seja mais seletiva e tenha mais competência / sorte nas novas contratações. Também poderia trazer o Adilson Batista para cargo efetivo na comissão técnica do clube, para dirigir o time nos jogos contra o time de Vespasiano ( só de vê-lo na beira do gramado, já daria dor de barriga neles ) ! Apesar da decepção, a vida segue, o amor pelo Cruzeiro será eterno ! Saudações Celestes !

  22. Caro PH, sua crônica caiu direto sobre minha cabeça, pois sou critico ferrenho de vários jogadores do elenco atua do Cruzeiro, principalmente desses dois citados. Mas nem por isso vou concordar 100% com ela. Isso porque quando falo mal da qualidade do Alisson, do Elber, e de muitos outros jogadores que estão no Cruzeiro eu não estou falando mal apenas deles não. Estou criticando na verdade todo o futebol brasileiro que sustenta jogadores de nível medíocre e que por serem mediocres, vão continuar deixando os clubes em níveis incomparáveis com o futebol internacional. Te pergunto: Que time brasileiro hoje tem elenco para ganhar o campeonato interclubes? Nenhum! Isso porque os poucos jogadores de qualidade – eu disse poucos, vão embora muito cedo do país. Me diz quantos jogadores de nível o Cruzeiro revelou nos últimos dez anos e que hoje são estrêlas no futebol mundial? Se tiver um, vai ser muito. Fico vendo os times sub 20 e sub 17 do Cruzeiro e vejo um monte de estrelinhas, com futebol sem futuro algum. Mas penso que não ha um jogador de qualidade sequer revelado pelo Cruzeiro nos últimos 10 anos. Alisson, além de pouca qualidade técnica, corre como desesperado, sem objetividade alguma. Tem pouco raciocínio, por isso não sabe o que fazer com a bola quando chega na frente do gol. Do Elber, não vou dizer mais nada. Parece ser consenso geral que ele não é preparado para ser profissional de futebol. Falta-lhe técnica, inteligência, força física, e personalidade. Agora, eu reclamo porque não suporto ver o Cruzeiro perder para um time que perde para todos os demais, inclusive de qualidade inferior, e ver nossos jogadores, mesmo com toda deficiência, não levar nenhum perigo ao gol adversário. Ou vê-los brigar pela vitória. Nos dois ultimos jogos a passividade dos jogadores foi algo irritante. O sapatinho alto do Diogo Barbosa, que não consegue dar um passe certo ou mesmo cruzar uma bola na cabeça dos atacantes, a inoperância total do Esequiel e a passividade do Henrique – um verdadeiro gentleman para a posição. Nunca entra duro no adversário, nem mesmo os incomoda, fica só ali, no cerca lourenço esperando o cara decidir a jogada. Ora, reclamo disso e de tudo que significa passar a mão na cabeça de quem faz errado e não aprende com o erro. Entra jogo e sai jogo e os erros se repetem. Virou burrice crônica isso. Treinadores têm medo de falar que o jogador foi culpado pelo erro e causador da derrota. Passa a mão na cabeça e ele ao invés de aprender continua a fazer errado. O jogador de futebol é um operário do clube. Ganha muito bem para dar resultado e não temos visto ninguém cobrar isso deles. A sobreviência do clube depende do sucesso obtido. Quero ver o time jogar e convencer, só isso. Por fim, acho um equivoco da sua parte correr atraz do prejuízo. Se você tem esse hábito, sugiro a você a correr atráz do lucro. Vai que uma hora você o alcança! Não vai gostar nada dos resultados. Vai por mim! Abraços!

  23. Excelente texto PH!
    Comungo de tudo que você falou! Muito ainda não perceberam que a cobrança deve ser feita mas de forma ordenada, organizada e bem direcionada.
    Concordo que o Alisson precisa melhorar mas nem por isso acho que ele tenha que sair do time.
    O mesmo não posso dizer de Elber, Sóbis, Rafael Marques, Ezequiel!
    Fiquei p#to por termos perdido o clássico mas eu quero é canecos!
    Então vamos parar de xingar e falar mal de uns e outros e APOIAR o time pois com os reforços que a diretoria propôs e algumas baixas, como os nomes acima, teremos um time forte para brigar pela Libertas! A CdB deu essa expectativa pois estamos criando um time cascudo para mata-mata!

  24. A análise que é feita pós clássico é a mesma que vinha sendo feita o ano inteiro. Durante a reta final da Copa do Brasil a torcida abraçou o time e apoiou independentemente da qualidade do futebol jogado. Foi apoio incondicional e o time conquistou o título aos trancos e barrancos. Isso foi pra uma reta final de copa. Porém o futebol apresentado o ano inteiro esteve mais próximo do que foi apresentado contra o Coritiba e contra as frangas. Um time apático, sem vibração, sem interesse pelo gol, pela vitória. Acho que precisamos melhorar muito a capacidade de análise mesmo, porque considerar esse Mano “o melhor treinador do Brasil”, olhando para o futebol que o time treinado por ele apresenta, é uma aberração. Quem fala uma coisa desse realmente não conhece a tradição do Cruzeiro. Futebol não é apenas resultado. Quem pensa que é só isso com toda certeza torce para o Maior de Minas há bastante pouco tempo.

  25. PH concordo com você em alguns pontos. Porém, acho que o Mano, apesar das poucas opções ofensivas que tinha, errou ao tirar o Rafinha, pois ele é quem dava suporte ao fraco Ezequiel. Tanto que os dois gols de Robinho foram em cima dele. O Osvaldo Oliveira viu isso e colocou o Cazares, liberando o Robinho para jogar aberto na esquerda. Ao tirar o Alisson e colocar o Helber, matou nossas jogadas pela esquerda. O Alisson errou em alguns lances mas, jogou e tem jogado muito mais que o Helber que, infelizmente já deu o que tinha que dar. Mas, concordo com você, quando o time ganhou a CB estava maravilhoso. Perdeu dois jogos, é o pior time. Mas, convenhamos, perder para o Coritiba e o Atlético da forma que perdeu sem conseguir ao menos esboçar reação é duro!

  26. Capacidade de análise está relacionada como o que se vê e o que se mede, portanto minha análise do MM continua a mesma, ele é medíocre. Analiso o que vejo, a forma medrosa com que o time joga. Analiso os dados, não ganhou nada em 10 anos e tem um dos maiores % de empate que já vi no Cruzeiro, joga para não perder, raramente para ganhar. Não analiso um jogo, seja o do título da CB ou da derrota para o 6a1o, analiso o conjunto da obra. Em 1,5 ano fez muito pouco. Assim, para mudar minha análise, os fatos deveriam mudar, o que não é o caso.
    Quanto à sorte, bem, quem ignora a SORTE não reconhece as próprias limitações, e isto sim é um grande ERRO, afinal não controlamos tudo que ocorre a nossa volta. Dizer que “sorte é o nome que o vagabundo dá para o esforço do outro” por si só é uma afirmação estúpida, pois traz em si um juízo de valor sem critério, também demonstra um pensamento muito limitado, se fosse tão simples todo esforço traria resultados positivos independentemente de outras variáveis, daí o absurdo desta afirmação. Esforço e sorte são coisas diferentes.
    Assim, o MM optou por uma estratégia arriscada e na minha opinião ruim, e SIM contou com a sorte (não só com ela) para ganhar a CB. Ou se tivéssemos perdido para o Flamengo nos pênaltis você não diria que a sorte estaria do lado deles??? Para melhorar nossa capacidade de análise devemos também ser sinceros.

  27. Boa análise, concordo plenamente, inclusive sobre a análise no Clássico, aliás ele serviu para nós mostrar que ainda temos muitos ajustes a serem feito.

  28. Assino embaixo cada letra escrita em seu texto, apesar de o Mano não impor o futebol que o cruzeiro de 66, 76, 2003, 2013, 2014 … nos deixou mal acostumados, tenho convicção que o caminho do Tri da liberta e o nosso tão sonhado mundial, se chama continuidade e união torcida time.
    Perder clássico é ruim pra car…. o mas faz parte, problema são os “torcedores” que só aparecem na hora das glórias e quando dá uma caída começam criticar e somem, ai vem os torcedores de verdade levantam o time novamente e vida que segue. Estou muito confiante em 2018 como fui muito confiante esse ano, sempre escrevi aqui desde o início do ano, “gente calma tenho certeza que esse ano tem título importante”, mas muitos desacreditaram com a perda do Mineiro, e exaltaram o lado de lá e olha onde eles estão e olha onde nos estamos…
    Então pessoal muita paciência e apoio incondicional.
    Hoje uma coisa que me preocupa mesmo é Perrella voltando para usar nosso glorioso e intocável cruzeiro como escada para seus interesses políticos, mas Perrela, Cruzeirão não é Senado aqui o bicho pega, abre seu olho.

  29. fala PH! discordo de vc amigão, 1º parem com esse monopólio de achar que só a imprensa e alguns blogueiros entendem de futebol.partidas de futebol passam na tv 24 horas.vemos grandes partidas de futebol nas ligas: inglesa,espanhola,alemã e nas ligas europeias.não essas peladas que vemos no campeonatos disputados aqui no BRASIL.por isso uma parcela da torcida está mais exigente.somos apaixonados pelo CRUZEIRO mas não somos bobos.o futebol que o CRUZEIRO tá jogando na maioria das partidas este ano é muito contestável,este “técnico” não é condizente com as tradições do clube,nosso amado clube é chamado de academia e isso faz parte de nossa história.toque de bola bonito e com objetividade.não esse toque de lado e pra trás que esse técnico implantou.agora dizer que o tal de ALISSON é um atacante útil,vc tá de brincadeira
    o cara faz uma partida mediana e 10 ruins.fora alguns jogadores que nada acrescentam como HENRIQUE.EZEQUIEL,BRIAN,RAFAEL MARQUES, ELBER e o frequentador de dm ROBINHO e o mascarado e em final de carreira RAFAEL SÓBIS,

  30. Concordo em grande parte com este seu esclarecido Post, Pedro Henrique. Minhas discordâncias:

    1) o mundo hoje está muito impactado pela mídia. A maioria de nós concorda com o tônus e o humor da mídia, sem muito refletir. Estamos caminhando para nos tornarmos videotas mesmo, infelizmente. Diante disto a racionalidade rui, desmorona. Veja o caso Adilson Batista. Como era um depenador inveterado das frangas, a galopress tratou logo de estigmatizá-lo e grande parte de nossa torcida embarcou nessa onda. Ai ele acabou sendo cristianizado como Professor Pardal, vamos aguardar e outros clichês pejorativos. Veja a polêmica declaração do Riascos na Itatygaylo também muito explorada pela galoprees. As impontualidade e inadimplências nas nossas aquisições de jogadores, etc. Veja agora o que está surgindo contra Rodrigo Janot, sendo acusado de incompetente, golpista, etc. A desmoralização promovida pela Globo contra a política. Temos muitos representantes políticos que desmerecem os votos recebidos. Mas nem todos são assim. Vejam os ataques contra Bonifácio Andrada, homem probo, professor universitário, de passado ilibado na vida pública com mais de 40 anos. Nada disto vale mais porque relatou contra a denúncia do Presidente Temer e ainda insinuaram que por isso foi “agraciado” com subvenção para sua escola. Estamos sob o domínio do ódio, da vingança a qualquer preço, dos juízos imediatos, da prevalência dos clichês, não há mais a presunção da inocência, enfim, perdemos a dignidade e o respeito humanos. Viramos coisas, não somos mais filhos de Deus e sim da mídia. Dai ser racional e justo É IMPOSSÍVEL HOJE EM DIA!

    2) Com a diminuição das medidas do campo de jogo e a melhoria da preparação física dos jogadores, o futebol enfeiou. Perdeu criatividade, picardia, arte e encantamento;

    3) Com a globalização, o futebol ele se tornou um grande e rentável negócio e ai, atletas e dirigentes perderam liberdade pois tiveram que se adaptar a certos paradigmas adotados pelos grandes clubes europeus, cujos calendários, por razões de marketing e poder aquisitivo dos espectadores de lá, podem jogar menos vezes por semana e faturarem muito e com finanças polpudas, requisitar os melhores jogadores onde eles se encontrarem, como Neymar x PSG. Ai o jovem perde o amor pela camisa do clube formador e passa a ver no empresário o veículo a conduzí-lo ao estrelato.

    Assim, a ocorrências conjugada destes fatores aqui listados, influi negativamente na vida dos nossos clubes e a mídia local, na carência de espetáculos e de carques, endeusa cabeças de bagres e por influência de empresários ávidos de lucro fácil, passa a fabricar ídolos de barro como muitos dos jogadores do nosso atual grupo, cujos nomes deixo aqui de citar, pois constam de repetidas listas aqui publicadas.

    A derrota para as Frangas escancarou as deficiências do nosso elenco. Cabe a nova direção requalificá-lo e desde já impor ao Sr. Mano Paneleiro Menezes a obrigação de respeitar as aquisições futuras e ser profissional na avaliação do desempenhos de quem vier e ficar. Injustiças como as ocorridas com Ábila, Lucas Romero, Lucas Silva e Arrascaeta jamais poderão se repetir em 2018, sob pena de fazermos feio na Libertadores. De nada valerá a diretoria adquirir jogadores qualificados para serem perseguidos pelo Mano, como ocorrido com Ábila, Lucas Romero, Lucas Silva e Arrascaeta. Dar catividade a Henrique, Sóbis e outros jogando bem ou mal tem também que ser banido, como prática em 2018.

  31. Bem oportuna o assunto da coluna. Concordo no geral e apenas gostaria de pontuar poucas coisas.

    1) Mano Menezes tem (teve) poucas opções de mudança visto que Raniel, Sassá e Robinho estão afastados. Não faz sentido voltar a cobrá-lo pela saída do Ábila, como alguns fizeram, pois o plantel já contava à època com Sassá e Raniel, então em condições de jogo. Ficar sem ambos num mesmo momento é uma fatalidade. Sobre a partida em si o Mano esclareceu na coletiva, e com diagnóstico preciso, todos os pontos de forma exata e objetiva.

    2) Por mais que simpatize e torça por Alisson e Élber, fato é que os dois são eternas promessas. Se for depender deles ( e tbm do Robinho ) p ganharmos a Libertadores, podem esquecer, vamos passar raiva.

    3) Com respeito à “nossa capacidade de análise”, no geral é compreensível a discussão primária, tosca e trivial da maioria – pois a grande parte do público que tem tempo p ficar pendurado em rede social é o formado por adolescentes. Agora, o que assusta mesmo são avaliações de certos “famosinhos” que, a princípio, esperava-se mais senso e responsabilidade ao falar de futebol e desempenho. Talvez seja proposital exatamente p “capturar” aquele nicho de público. Aí acho que vale a crítica, mas óbvio que vcs nunca irão apontar o dedo “uns p os outros.”

    4) Finalmente e sendo breve (pois o tema é próprio p um longo e cansativo debate). ECONOMIZEM-SE, aconselho a todos esquecerem Marcelo Oliveira, esquecerem Adilson Batista, assim como boa parte já conseguiu escantear o Luxemburgo, porém, somente após um longo e custoso ” processo de abdução.” Sejamos econômicos desta feita, quanto mais cedo começarmos o “regime de desintoxicação”, melhor ! Luxemburgo, Oliveira e Batista, cadáveres adiados que procriam, nada além!

  32. Pedrin,o fato é que quase todos os times do Brasil queriam esta no lugar do Cruzeiro nesse momento,mas só a nossa (ou quase toda) acha que estamos no fundo do posso,tem horas que acho que estamos no z4,em uma briga ferrenha contra a degola,claro que gostariamos de vencer o clássico e ficar bonito na tabela e afundar o galin,mas não era pra tanto essa derrota! acho que devemos focar mais em planejamento e terminar o ano tranquilo,afinal enquanto o resto dos clubes estão preocupados com alguma coisa em seus campeonatos o nosso clube pode adiantar negociações e errar o menos possível para o ano que vem!

  33. PH, compactuo com grande parte de sua opinião porque a paixão muitas vezes nos cega e nos faz dizer palavras vindas do coração sem passar pelo crivo da razão.
    Com relação ao Alisson acho que ele é sim um bom jogador, mas que tem alguns problemas técnicos que talvez não foram trabalhados na base e que precisam ser aprimorados, quais sejam: cruzamentos e chutes a gol que no caso dele que é destro e atua pela esquerda, devemas ser aprimorados sobretudo a habilidade com a perna esquerda. Já não existem mais técnicos como Teles Santana que quando via um defeito de um jogador, o treinava exaustivamente até melhorá-lo. Que os digam Cafu e Palhinha, o segundo, revelado a no América MG e que passou pelo Cruzeiro. Se o futebol de hoje não oferece tempo para trabalhar essas questões devido ao excesso de jogos, que tenha um profissional designado para treinar à parte com o jogador a fim de ajudá-lo a corrigir fundamentos não trabalhados na base. Por causa disso, a torcida pegou no pé de muitos jogadores que foram embora e mostraram seu potencial em outros clubes.
    Quanto ao Elber, esse coitado, nem ficando uma temporada inteira trabalhando fundamentos resolveria seu problema. A impressão que tenho é que ele sofre de alguma doença. Já entra em campo com uma apatia estampada no rosto, que nunca vi igual. Curiosamente ontem, no programa Bem Amigos, um torcedor e os comentaristas presentes pedia a técnico da s3lecao brasileira Tite que fizesse um trabalho para controlar a impulsividade do Net mar, que ele ficasse mais comedido dentro do campo, ao que Tite respondeu que era realmente necessário controlar os seus excessos, mas jamais deveria ceder a apatia e a luta dentro de campo, senão isso leva o time a perder a vontade e ganhar. E eu concordo plenamente com isso. Um atleta de qualquer modalidade tem que ter a motivação na medida a fim de render o que tem de melhor. Não pode estar aquém e nem além do ponto ideal. O exagero de vontade tbm faz perder. O melhor exemplo de excesso de vontade é a ginasta olímpica Daiane do Santos, que de tanta sede que tinha para conquistar a medalha de ouro olímpica, passou do ponto por causa do exagero da explosão muscular e da vontade. Talvez esse exemplo encaixe tbm no jovem Raniel, que na decisão da Copa do Brasil entrou com tanta vontade de vencer que acabou sobrecarregando os músculos devido a alta carga de emoção e vontade. Elber contrapõe tudo isso. Perde todas as oportunidades que lhe foi dada.
    Fico triste de ver o Cruzeiro dispensar o Marcus Vinicius e ficando com Elber. O garoto tem dado o sangue lá no Botafogo.
    Acredito tbm que uma equipe tenha que ter atletas que chamam a responsabilidade para si e leva o time a reagir dentro de uma partida e atletas que saibam dosar o ritmo e os nervos mediante situações adversas.
    Perder é sempre ruim, principalmente perder para o maior rival então nem se fala. Mas essa derrota veio apenas expor uma vez mais as nossas deficiências pontuais a fim de corrigirmos os rumos para novas conquistas em 2018.
    Com relação ao Mano, particularmente não me agrada, mas é competente no que propõe. Prefiro que dê continuidade ao trabalho até que, esgotadas todas possibilidades, um novo ciclo se inicie.
    Lembre os que o rival, depois de tomar de 6, arrumou a casa e conseguiu dois títulos importantes, mas nossa competência foi maior e ofuscados, por dois anos consecutivos, obrilho deles. Esse ano não foi diferente. Anunciaram o estádio próprio e a conquista da Copa Brasil ofuscou de novo. Talvez, se tivéssemos vencido o clássico, teria se criado uma crise do lado de lá que os empurraram para a luta para não cair. Mas n3m tudo é do jeito que a gente quer.

  34. O Manoel estava mais perdido do que cego em tiroteio, o Murilo nem aparece nos lances dos gols, parece que nem estava em campo! A culpa foi toda da zaga! Os volantes sairam pro jogo porque o time não tem armador aí ficou facil! Ficou tão facil que todos os gols do atletico foram feitos de dentro da area sem nenhuma marcação!!! O Mano se engana colocando culpa no ataque, o time estava vencendo como sempre de uma zero, já era suficiente, como sempre faz! Só que a defesa estava uma mamata!!! Outra coisa que não suporta é essa modinha do futebol de escalar jogador destro na esquerda e canhoto na direita! Pelo amor de Deus!!! Para jogar assim tem que ser no minimo um craque! Porque vai precisar bater de canhota, vai ter que dar um passe com precisão, se nem com a perna boa eles conseguem o que dirá com a ruim??? Sinceramente não dá pra entender!

  35. PH concordo com quase tudo que você escreveu. O Álisson, de fato, é aquilo ali, muito útil, mas nunca será um protagonista. O problema é ter Álisson de um lado e Rafinha do outro. Os dois são ok, mas só ok. Precisamos de um atacante decisivo, e tomara que não seja o Marcelo Moreno. No Sassá, infelizmente não dá para acreditar; Raniel e Judvan, apostas; Sóbis eu tentaria colocar em algum negócio, jogador de grupo mas esse frustou muitas expectativa$.
    Só fazendo uma correção ao seu texto, o técnico do Atlético PR é brasileiro, inclusive ex-jogador do Cruzeiro.

  36. Nessa proposta do PH, de melhora da análise do jogo, precisamos entender que a opção tática para uma partida às vezes dá certo, às vezes não; que do outro lado também há profissionais pensando na melhor estratégia para anular seus ataques e furar sua defesa; que, iniciado o jogo, alguns técnicos e jogadores têm a capacidade de perceber, imediatamente, o malogro do planejado e de fazer logo as mudanças demandadas pela situação, outros não.
    Também não podemos olvidar que os atletas não são máquinas, são pessoas que, como nós, também se emocionam, amam, odeiam, têm crenças, vivem frustrações, dormem mal, sofrem e muitas vezes vêm de famílias desestruturadas; que tudo isso interfere no rendimento em uns ou alguns jogos e quando acontece com dois ou mais jogadores numa única partida a eficiência de toda a equipe fica comprometida. Além disso, o esquema de jogo do time pode prejudicar muito o desempenho de determinados atletas.
    No caso dos exemplos citados por PC, o Élber, embora tenha aparecido como esperança de craque nas categorias de base, seu vasto tempo de profissional, com passagem por mais dois clubes de médio porte onde não se firmou na titularidade, mostra que, ao menos por ora, não tem futebol nem para figurar no elenco profissional do Cruzeiro, pois contribui muito pouco, quando entra, para o crescimento da equipe. Ele, que parece ser ótimo profissional, pode até dar certo em times com centro-avante fixo e que joguem em velocidade, com ultrapassagens pelas pontas, coisa que há muito não acontece no Cruzeiro.
    Já o Allysson, mostrou várias vezes sua importância para o time. E olhem que está prejudicado pelo esquema tático, em que o meio e ataque têm evolução lenta, pouco dinâmica, ao contrário do que aconteceu no gol do clássico – coisa rara. Ele era de partir para cima do adversário, ir ao fundo e fazer bons cruzamentos, tanto com a canhota quanto com a direita. Muitas vezes buscava o drible no bico da grande área e batia com o pé direito no ângulo esquerdo. Hoje não faz mais isso porque o meio e o ataque não chegam. Ele recebe a bola e breca, esperando o deslocamento do Sóbis, do Tiago Neves ou a passagem do Barbosa, quase sempre demorada e pouco efetiva, depois do adversário já estar armado na defesa. Noutras vezes, caminha para dentro e dá passes para o meio. Tudo bem, a recomposição é fundamental, mas no mínimo o lateral e o zagueiro adversários ficam na marcação dele, então que deixem ele partir para cima e que corram pelo menos dois para receber os cruzamentos na área.
    O Sóbis é outro, arrebentado pela forma como é posto para jogar. Seu melhor futebol não é no ataque e sim como terceiro volante pela direita, como fazia no México, pois tem boa visão de jogo, fecha bem o meio de campo, faz bons lançamentos e arrisca bons chutes de fora da área.
    Mais quatros coisas que nossos experientes jogadores e técnico parecem não saber:
    Primeira – Craque, mesmo velho e pouco produtivo, não pode ter espaço para parar, rebolar, olhar e chutar. Lembram do Fenômeno no Corinthians? No clássico, isso aconteceu cinco vezes como o mesmo ex- jogador em atividade do adversário;
    Segunda – No futebol de hoje, de tão forte marcação, o drible é uma ótima opção para desvencilhamento rápido, na direção da linha de fundo ou do gol, ou para fugir de uma marcação repentina. O Time do Cruzeiro está driblando muito, principalmente o bom Thiago Neves, e, com isso, sofre mais desgaste, retarda as jogadas e perde muito a posse da redonda, armando contra-ataques para os adversários. Viram como joga aquele alemão do Coritiba que entrou no final da partida contra o Cruzeiro? estou falando daquilo;
    Terceira – Os melhores passes e arremates são os rasteiros. O passe assim torna o domínio mais fácil, desgasta menos o atleta e não atrasa o jogo. Já o chute rasteiro é de difícil defesa, nunca vai passar sobre o gol, como quase sempre acontece com o chute em elevação, e muitas vezes desvia na zaga e entra. Não vou falar dos arremates com violência em cima do goleiro, porque quem não é craque sempre vai fazer isso, mesmo sabendo que todas as prováveis centenas de vezes que já o fez não resultaram em nada.
    Quarta – Um goleiro da experiência do excelente Fábio não pode jogar uma bola na dividida para jogador sabidamente desatento e incapaz até mesmo de vislumbrar o perigo e fazer uma falta providencial para evitá-lo.
    Finalmente, saindo do foco da discussão, aproveito para defender que se dê sequência de jogos aos reservas neste resto de campeonato para que, no final, seja possível fazer a escolha mais correta possível dos que vão permanecer no grupo.

  37. Parabéns pela crônica P.H., gostei. Veja bem. nós somos torcedores. Então o nosso time ganhando ou perdendo nós torcemos sempre pra ele ganhar. E comemoramos. Porém temos que saber entender as derrotas. Porque através das derrotas podemos tirar proveitos para termos um grande time competitivo para enfrentar os gringos e ganhar. Não somente a Libertadores, mas o título tão ambicionado do Mundial. E a pessoa mais bem capacitada para isso ao meu ver hoje é o Sr. Mano uma vez que está à frente do elenco estrelado a mais de um ano e meio. E o cara é bom. Sabe tudo e mais um pouco de futebol. Vejam bem, o Mano ensinou o Léo a zagueirar. Ele era péssimo antes da chegada do Mano. Agora eu vi um título com o Léo de titular. Também o Mano ensinou o Fábio a se posicionar melhor dentro do Gol, provavelmente continuaremos a ter um grande ganho com isso. E o nosso time tem um bom conjunto. A nossa Raposa astuta tem tudo para já começar muito forte no ano que vem, e também continuar muito bem esse ano. Vamos tirar pontos dos times que estão tentando uma vaga na Libertas e até mesmo tentando ser ainda campeão nesse campeonato Nacional. Vamos apoiar sempre, pois tivemos mais alegrias que tristezas desde a chegada do grande comandante MM. Vai Raposa astuta, rumo às vitórias sempre.

  38. Paulo Henrique, você descascou a laranja, mas não mostrou a fruta na sua essência. Passou o pano no assunto, deixando vestígios de pó. Enquanto não forem buscadas lá nos baús da história do futebol, que time de massa tem que ter craques, isso mesmo, aqueles que fazem chover, que fazem os ventrículos e aurículas dos corações pulsarem, aqueles que enchem estádios. Não adianta ficar melando o assunto de que Alisson e outros, são assim ou assados, eles não são craques, não partem pra cima, são medrosos e muitas vezes atrapalham o time, isso é fato. Por mais moderno que seja o futebol nos dias de hoje, essa modernidade, vou desenhar de novo, é para o preparo físico, quanto mais força física melhor é o atleta, (não precisamos de atletas e sim de artistas com a bola nos pés). Pelo amor de Deus, é difícil enxergar isso. Fechem os olhos, e embarquem de volta ao passado, não precisem ir muito longe: Piazza, Dirceu Lopes, Zé Carlos, Natal, Raul, Nelinho, Joãozinho e muitas outras estrelas, que tinham a arte nos pés e muito preparo físico. E disso que carece o nosso “país do futebol”. Arte nos pés, isso sim é jogar futebol e não jogar bola com na modernidade.

        1. Edgar, eu sei que é essa a síndrome da falência do nosso futebol, aceitarmos o que temos. Porque as equipes técnicas não fazem os mesmos trabalhos que eram desenvolvidos na base do Cruzeiro, a três décadas atrás? Lá naquela época, o garoto quando chegava na beira do campo do Barro Preto, era indicado para a ele um teste no FUTEBOL DE SALÃO, como assim? Futebol de salão? Exatamente, era nesse espaço que o grande treinador e olheiro, senhor Lincoln, analisava o domínio de bola, o drible, etc. Senhor Lincoln foi o precursor de grandes craques do mundo da bola, e os quais vieram da academia da arte, “Futebol de Salão”. Talvez eu estou sendo chato, martelando nesse assunto, mas se somar as técnicas do futebol de salão junto a força física, teremos grandes craques artistas da bola. Abraços.

  39. O futebol de hoje é outro. Hoje não são “jogadores de futebol”, são atletas, bem preparados fisicamente. São preparados para correr atrás da bola e dos adversários. Eu disse correr, isto mesmo. Hoje desde a base se consolida na carreira os que tem a chance de ter um empresário. Você pode despontar como craque, se não tiver um empresário, terá dificuldades. Futebol virou comércio e não simplesmente um esporte. Hoje os treinadores preparam mais os times para não perder do que para ganhar. A decadência da qualidade técnica dos jogadores ano após ano é gritante. Jogadores como Alisson, Elber, Ezequiel e etc, em tempos passados não conseguiriam nem entrar no portão da Toca da Raposa. Hoje alguns como o próprio Alisson é julgado como importante para o time. Isto não é saudosismo, isto é constatação de um processo que este esporte está passando. Mas não julgo como evolução. Pode ser modernização, mas não evolução. Várias vezes aqui neste blog, apesar de ser um local também de descontração, espaço aberto, coloquei várias vezes que diviamos ter coerencias nos nossos comentários e deixar um pouco o lado torcedor, e fui criticado, inclusive algumas vezes pelo blogueiro, que se julga (julgava) antes de tudo um torcedor. O futebol deixou de ser uma arte, uma paixão, um espetáculo, uma diversão para se tornar um esporte de alta performance fisica, altamente rentável e de caracteristicas empresariais marcantes. Vocês já repararam nas camisas do Cruzeiro quando foi campeão da Libertadores em 76. O que tinha nelas? As cinco gloriosas estrelas e nada mais. Hoje as estrelas são ofuscadas por um monte de letreiros. E é neste compasso que o futebol brasileiro sucumbiu ao europeu, porque eles são muito mais organizados e competentes para criar grandes empresas e grandes atletas. Se quisermos sobreviver teremos que copiar eles agora. E é por isto que vemos hoje tanta gente mediocre jogando bola. E o Cruzeiro não foge disto, é um time cheio de “atletas” mediocres. E vai continuar assim podem crer. Esta história de treinador para isto, treinador para aquilo é baboseira pura. Treinador é treinador e pronto. Se tiver competencia ganha o que tiver que ganhar, seja qual for a modalidade da compreensão. O Cruzeiro ganhou a copa do Brasil mostrando o mesmo futebol que o fez perder para o Coritiba e para o Atlético, só que as circustâncias da competição foram favoráveis, e isto nunca é merito de treinador, são circunstãncias. Tenho pena de voces que não viram o futebol arte. Ver um Joazinho, bailarino da toca, com sua barriguinha saliente fazer seus marcadores ficarem deitados no chão com seus dribles desconcertantes e por vai. Pobre futebol! Você acabou.

  40. PORQUE NÃO CRIAR UM DEPARTAMENTO DE COM PROFISSIONAIS ESPECIALIZADOS NA ZAGA. POSICIONAMENTO, MARCAÇÃO, REBOTE. ESCANTEIOS, BOLAS ENFIADAS NAS COSTAS DA ZAGA?? OS GOLEIROS TEM UM CARA QUE ME PARECEU FANTÁSTICO COM OS MÉTODOS DE TREINAMENTO. PORQUE NÃO TENTAR FAZER ISTO COM A ZAGA??

  41. Parabéns PH. Apenas uma ressalva, talvez de menor importância: o técnico do Atlético Paranaense é brasileiro. Jogou no Cruzeiro no final da década de 80.

  42. PH, mas vc não acha que o Mano não errou nas substituições,pois quando ele tirou o Alisson é deslocou o Rafinha para o outro lado. Perdemos o poder de marcação do Rafinha que ajudava muito o Ezequiel e deixamos de preocupar o time rival com o Alisson.

      1. PH, vai me desculpar, mas essa foi uma desculpa que o Mano deu para o erro de avaliação que cometeu! Quem vai ao Mineirão vê que o problema fisico do Cruzeiro passa por Thiago Neves, que na final por exemplo, após uma semana e meia só treinando, colocava as mãos nos joelhos aos quinze do segundo tempo, e Hudson, que tem que fazer o serviço sujo por dois, já que ao seu lado está o maior cerca Lourenço da história (pior ainda que é capitão). Haja visto o primeiro gol das frangas. A bola passeia pela nossa intermediária tranquilamente da direita pra esquerda do ataque delas até chegar aos pés do cenil Fábio Santos pro cruzamento sem qualquer marcação. Num momento em que vencíamos e dominávamos o jogo até com certa facilidade, sem sofrer lá atrás. Só que sempre estamos sujeitos a isso quando jogadores sem fome, sem gana e sangue nos olhos estão em campo! Dominamos, perdemos POUCAS chances, pois a ordem é defender, mas não temos competência! Prova disso são as vitórias magras, os empates cedidos e as derrotas sem reação ou de virada que constantemente sofremos! Enfim, se Mano tivesse substituído Henrique por Romero e Thiago Neves por Lucas Silva, aumentando o poder de marcação do meio de campo e dando maior liberdade pra Arrascaeta, Alisson e Rafinha, quando ainda vencíamos, com certeza o resultado seria outro.
        P.S. quando M.O. era o treinador e perdíamos em sequência pra elas, nossos jogadores entravam em campo, como se estivessem indo à missa! Só quebramos aquele tabu, quando entraram em campo jogadores como Willians, Charles, Cabral e Romero, que começaram a colocar os Rochas, Luans e Donizetes da vida, com suas línguas de trapo e deslealdades em seus devidos lugares! Agora voltamos a ter “bananas” em campo, liderados pelo Capitão Banana Mor, que sequer mostra alteração de voz, de expressão e menos ainda, de vontade, quando enfrenta esses patéticos!

  43. PH, na minha modesta opinião – respeito as demais – o Mano Menezes está entre os piores técnicos do futebol brasileiro, ao lado do Celso Roth e dos ” irmãos ‘ OLIVEIRA Marcelo e Oswaldo, entre outros. O primeiro jogo de futebol que assisti pela televisão foi a inesquecível final do Campeonato Carioca de 1964, vencida pelo Fluminense contra o Vasco da Gama por 3 a 1. Desde então, tenho acompanhado o trabalho de inúmeros técnicos, verificando que todos os grandes times já formados desde então, utilizavam um FINALIZADOR, um especialista em co,locar a bola nas redes adversárias. Mesmo o Santos, quando contava com o PELÉ nunca abdicou deste dito agora FINALIZADOR. o exemplo maior é o nosso DARIO, que mesmo não grande habilidade com a bola era exímio nas conclusões, tendo, por isso, muito merecidamente, feito parte da Seleção Tricampeã no México em 1970, Recentemente, veio o nosso MM REINVENTAR A RODA, fazendo times horrorosos e que quase NUNCA, consegue FINALIZAR AS JOGADAS, praticando um futebol feio de se ver e que, quando consegue vencer, na maioria das vezes é pelo placar mínimo. Não há a mínima chance de um time dirigido pelo MM vir a ser campeão em um Campeonato por pontos corridos. Por isso, penso que o Cruzeiro, ao renovar o seu contrato por mais DOIS ANOS está abrindo mão de conquistar o título brasileiro em 2018 e 2019. Muito pouco, para um clube da grandeza do nosso. Grande abraço a todos !!!

  44. PH, quando disse que Ariel Cabral era a porta de entrada para os adversários fazerem gols no Cruzeiro, recebi algumas críticas. Faz parte.
    O MM tem seus méritos, mas a entradas do Murilo e do Hudson não foram escolhas do treinador, mas devido a contusões.
    O MM pretende continuar a jogar sem centroavante obrigando veteranos como Robinho, TN30 e Sóbis a atacar e ajudar na recomposição defensiva?
    Concordo que agora o MM terá tempo e oportunidade para corrigir as falhas que existem no plantel dando um tchau e boa sorte para Lennon, Bryan, Messidoro, Élber, Alex Apolinário e Rafael Marques.
    Fala-se em Rafinha para a lateral direita, bom apoiando mas não tão eficiente defendendo( igual ao Mayke).
    Ainda não tenho motivos para confiar na nova diretoria.
    Espero que mantenham a política de divulgar qual percentual o Cruzeiro tem dos atletas de todas categorias. No passado, quando uma atleta era vendido apareciam uma penca de parceiros e o Cruzeiro ficava com pequena parte do dinheiro da venda.

  45. Concordo com os comentários do Robson Tovarish e do LIncoln Assunção , o futebol arte perdeu espaço para o futebol de pouca técnica , correria e muito impacto . Se buscarem nos arquivos , verão que jogadores como Natal e Joãozinho, quando estavam inspirados , dificilmente eram marcados , tinham um jogo vertical sempre em direção ao gol , quase sempre levando seus marcadores ao pânico e com um poder de definição muito grande , eles assumiam a responsabilidade do lance e resolviam. Hoje se ouve falar que é muito difícil passar na ” peneirada do Cruzeiro” que tem como objetivo primeiro descobrir talentos . Na prática o que se vê são jogadores medianos sendo tratados como jóias .Acompanhei o campeonato brasileiro Sub-20, conquistado pelo Cruzeiro ,e , na minha ótica, pude observar somente uns três jogadores acima da média , é muito pouco para uma peneirada onde passam mais de 400 jovens para serem testados , sem falar no protecionismo à favor de alguns atletas indicados por pessoas de influência no clube, mas ,sem nenhum potencial para serem um bom jogador.
    Quando se contrata um Ezequiel , qual o critério usado ? Quem indicou ? Viram vídeo ?
    Me incluo na lista dos críticos do Elber e Alisson , nada pessoal e nem vinculado ao caráter do jogador . Mas, acho inconcebível um jogador que ronda a área ,não tentar um jogada individual onde poderia sofrer um penalt ou mesmo definir a jogada,enfim, é muito pouco gol pra quem joga próximo ao gol adversário,demonstração de falta de talento. Se fossem acima da média , certamente já estariam na Europa.

  46. O Mineirão ficou fechado para reformas de julho de 2010 a fevereiro de 2013.
    O Maior de Minas teve uma grande queda de arrecadação jogando em Sete Lagoas e Uberlândia.
    Isto não impediu que em 2013 fosse montado um time campeão. Tudo graças ao equilíbrio do grupo montado por MO, que apostou numa receita que não costuma dar errado: a mistura de reforços de competência comprovada, atletas revelados por clubes de médio escalão e novidades promissoras das categorias de base.
    O investimento foi considerado alto: cerca de 40 milhões de reais. Mas enquanto o Corinthians, por exemplo, gastou esse valor só na contratação de Pato, o Cruzeiro aplicou o dinheiro de forma certeira, montando um grupo completo e homogêneo. Até por isso, o time oscilou pouco no Brasileirão – afinal, quando havia algum desfalque, o elenco tinha várias opções para resolver os problemas do treinador.
    É lógico que ficaram dívidas, mas também ficaram os títulos.
    Grande abraço a todos.

  47. NÃO CONCORDO COM A SUA OPINIÃO , O MM PRECISA DE UM POUCO MAIS DE CRIATIVIDADE , POR QUE NÃO JOGOU COM 3 VOLANTES ( HUDSON-LUCAS SILVA E LUCAS ROMERO PELA DIREITA COMO 3 VOLANTE ) QUALQUER IDIOTA QUE ACOMPANHA O FUTEBOL SABE QUE O LS TEM UM PASSE MIL VEZES MELHOR QUE O HENRIQUE , QUE O ROMERO MESMO SENDO VOLANTE TEM UMA CHEGADA NA ÁREA ADVERSÁRIA MUITO MELHOR QUE ELBER , SÓBIS E RAFAEL MARQUES , MAIS O MM NÃO MUDA NUNCA ,TIRA O ALISSON PÕE O ELBER E ASSIM POR DIANTE , ELE É MUITO FRACO , POR QUE NÃO TENTOU O JONATÃ DO SUB 20 UMA VEZ QUE NÃO TÍNHAMOS CENTROAVANTE , E ELE JÁ JOGOU PROFISSIONALMENTE , O MM ME LEMBRA AQUELE DITADO ” DE ONDE MENOS SE ESPERA É QUE NÃO SAI NADA MESMO ” ABRAÇOS .

  48. ESQUECI DE COMENTAR PH , ACHO QUE VOCÊ VIU O JOGO BOTA X TIMÃO , O BOTAFOGO MARTELOU EM CIMA DO CORINTHIANS O JOGO TODO , NÃO DEU CHANCES A ELES EM NENHUM MOMENTO , JOGADORES (TODOS) CORRENDO 12 KM POR PARTIDA , NO CRUZEIRO DÁ PENA DE VER , NINGUÉM CORRE E AINDA DIZEM QUE O MM TEM O ELENCO NAS MÃOS , É BRINCADEIRA O MM COMO TREINADOR , TIRANDO A EMPÁFIA NÃO SOBRA NADA .

  49. Quem pode falar melhor sobre o MM é seu próprio currículo, não é dos piores, mas está longe de ser um técnico de ponta, não acho que seja o técnico ideal para o Cruzeiro almejar grandes conquistas.
    Obs: Mas para dar entrevistas e reclamar dos árbitros, aí ele é ótimo.

    Sobre o Alisson, apenas um bom reserva para compor o grupo. Precisamos de um atacante incisivo, tipo Pedro Rocha ou Bruno Henrique.

    Sobre o Élber, só mesmo o MM para escalar, deve ser para agradar o grupo ou coisa do tipo.

  50. Ao meu ver faltou um ponto nesta análise. A sábia leitura do jogo feita pelo técnico dos inimigos, o Sr. Osvaldo de Oliveira, que no segundo tempo do jogo deslocou o Robinho, para junto com o Fábio Santos, pressionarem o lateral cruzeirense Ezequiel, o que resultou em dois gols do Robinho. Quanto a isto não há muito o que fazer, pois o lateral de que o Cruzeiro dispõe é o Ezequiel, que em meu juízo está a anos luz do talento do Nelinho.

  51. PH, quem acompanha o seu trabalho desde o início aqui neste blog vê o tanto que você melhora a cada novo texto. Está em você isso e acho que você vai tomar muita porrada por isso, pois as pessoas não acompanham o seu ritmo de melhora e por isso não compreendem o aumento da sua capacidade de análise. Já te chamaram injustamente de incoerente porque você hoje escreveu uma coisa diferente de ontem, e não foi uma só vez, não percebendo que as coisas mudaram naquele período ou você mesmo mudou de opinião, o que colocam como um defeito e não como uma virtude.

    Muito de vez em quando entro no blog do barbudão cacarejante. É impressionante como a toada é sempre a mesma. Na verdade, tenho pena dele. Trata o futebol como religião, um time de futebol como um escrete de deuses, escreve atleticano com “A” maiúsculo e sempre, sempre, sempre, na mesma toada ridícula e ultrapassada de que o cruzeirense morre de inveja do atleticano. Ridículo isso. Ele fica cultivando uma visão antiquada de rivalidade e inveja. Ele perde o precioso espaço que tem com bobagens, em vez de ficar puxando para cima como você faz, em vez de ficar procurando abordagens diferentes e ousadas como as suas, em vez de procurar escrever textos inteligentes como você. Compreendo que para eles é difícil olhar a realidade como ela é, pois ficaram por baixo a vida inteira e só descobriram como é bom ser campeão da Libertadores em 2013 e da Copa do Brasil em 2014, mas isso não deveria significar tanta preocupação com a gente porque cresceram como instituição de futebol, já podem ter vida própria sem ficar se espelhando no Maior de Minas.

    Então, muito obrigado por ser cruzeirense, PH, e por nos dar um outro nível de espaço para darmos as nossas opiniões sobre o Cruzeiro. E muito obrigado também por essa importante crônica mostrando muito bem que TODOS devemos melhorar a nossa capacidade de análise. Tomara que o barbudão cacarejante veja isso também.

    Muito boa a sua comparação entre o Alisson e o Élber.

    Acrescento que o Mano Menezes precisa melhorar bastante a sua capacidade de análise. O desempenho do time no ano que vem vai dizer se isso ocorreu. O nosso problema não é só na frente, é também em toda a ala direita. Incompreensível, absolutamente incompreensível o Lucas Romero no banco do Ezequiel.

    Quando você, PH, no meio do texto cita que Adilson Batista só conseguiu mineiro e clássico, esqueceu que ele nos levou a uma final de Libertadores e isso não é para qualquer um. Ganhar ou perder uma final é outra coisa, mas quando o cara faz um trabalho desde o início, como foi o caso do Adilson, deveria ser lembrado de outra forma.

    Como também o Felipão nunca é lembrado pelos títulos nacionais que ganhou, pelos bons trabalhos que fez e principalmente quando nos deu o penta. Ninguém lembra dos jogadores cantando o hino nacional em uma Copa do Mundo, mérito que foi dele também. Parece que em toda a gloriosa carreira do Felipão só existiram os 90 minutos no Mineirão.

    Numa boa, sugiro melhorar a sua capacidade de análise em relação a esses dois também.

    1. Marcelo, neste momento meus olhos estão cheios d’água e vou salvar seu comentário (de vez em quando eu salvo alguns comentários no meu computador). Puxa vida, acordar lendo isso é bom demais. Muito obrigado mesmo. Você é um dos que tem uma capacidade de análise excelente, quando concorda e quando discorda, porque você sempre traz argumentos e não achismos. Eu que agradeço a você por enriquecer este espaço. O nosso blog é de qualidade mesmo. As pessoas vêm até a mim para falar sobre os textos e sobre o bom nível de debate que vocês fazem aqui. Então, essa é uma conquista nossa. A respeito do AB na final da Libertadores você tem toda razão. Talvez faltou experiência para ele naquela época. Talvez tenha sido outra coisa. Nunca saberemos. Grande abraço pra você, cara. Deus abençoe e obrigado mais uma vez.

  52. Democracia é assim: discordo frontalmente de que precisamos mudar a nossa análise. Até aquela quarta-feira, em que o Fábio, depois de 17 anos, fez uma defesa de pênalti em final, contribuindo de forma totalmente decisiva, para a conquista da Copa do Brasil, o técnico Mano Menezes era execrado, taxado de covarde em seus domínios, por ser paneleiro, fazer péssimas mexidas no time, além de ter sofrido eliminações totalmente ridículas (sul-americana e “cinta” Liga) e entrega de título rural às frangas. PH não mude o foco: Mano está há quase um ano e meio no Cruzeiro, teve tempo para mudar, contratar, demitir, propor, enxergar algo diferente do que vinha fazendo, mas insistiu nesse futebol pragmático, de novo, COVARDE, mas teve a sorte, sem qualquer influência na estratégia de jogo, em ganhar um título importantíssimo, reconheço. Aliás não foi sorte não: Cruzeiro tem 5 estrelas e nasceu para ser campeão e ele, que só havia conquistado um título em sua carreira, estava no lugar certo, na hora certa. Quanto ao Alisson, sempre reconheci sua vontade, raça e alguns lampejos de craque, que nunca será, mas é um bom jogador, porém um desastre em finalizações e isso, como falaram aqui, se tivesse obstinação e persistência, já teria melhorado essa deficiência. Não pode ser titular absoluto, mas uma boa alternativa no banco e deveria se espelhar, por exemplo, no nosso grande Nelinho, que ficava mais de hora sozinho, após o término dos treinos, aprimorando as cobranças de faltas, apesar de já ser um dos maiores do mundo…. Novamente Mano não tem esquema tático nenhum, aliás tem sim: sempre jogar recuado, esperando possibilidade de contra ataque, marcar um gol (1 x 0 é goleada!) e recuar o time para esperar o milagre. Ah, não tem reservas, outra piada: quem participa das contratações ridículas e não exigiu, NO MÍNIMO, UM LATERAL DIREITO, depois dos erros Ezequiel e Lennon (esse direto na conta do Mano)? Quem mantinha Cabral e Henrique titulares absolutos?. Vamos lembrar as vezes em que Hudson e Romero jogaram, foram melhores dos que lá estavam, mas o paneleiro sempre voltava com seus protegidos. E agora exige um matador, tendo boicotado e desligado o Ábila (concordo nesse ponto com ele, Ábila não seria o cara que precisamos), mas ficou por isso mesmo e somente meses depois veio Sassá e surgiu Raniel. Portanto, PH você tem todo o direito de mudar sua opinião, mas qual o fato novo para falar que houve uma mudança radical na análise dos que aqui sempre criticaram o Mano??? Claro, a conquista da CB e, por essa razão, nós temos que continuar aceitando, passivamente, esse jogo vergonhoso que vimos ao longo de 2017 e que exige mudança de postura desse técnico e contratações de uns 4 para a titularidade: Cabral e Henrique não podem ser titulares.

  53. Faltou citar os pontos cruciais:

    1º Diminuição dos gramados e melhoria da preparação física dos jogadores.

    Com evolução física dos atletas os gramados deveriam ser aumentados e não reduzidos…..FIFA caduca…..

    2º As críticas massacrantes acontecem nas redes sociais, na net, são virtuais.

    Na cara cara poucos criticam.

    3º Alisson, Elber, Henrique, Rafael Marques, Ezequiel, Sóbis, Brayan, Alex, não são jogadores para o Cruzeiro e merecem críticas mesmo.

    4º Adílson Batista, Marcelo Oliveira, Luxemburgo são passados. Vamos respeitar suas histórias e glórias no clube, mas passou, não precisam voltar.

    5º Estamos no lucro com a conquista da Copa do Brasil este ano.

    1. Seus comentarios anteriores, como este, são sempre muito oportunos. Porém, em relação a este, discordo em relação ao Alisson, pois como muito bem afirmado por um comentário anterior, se ele é do cruzeiro, recebe bem para isso, treina diariamente e ainda não aprendeu a fazer gols ou chutar, não pode permanecer no clube. O Cruzeiro precisa de atacantes que saibam driblar, chutar em gol e não somente os que correm pelos lados, que chutam “chuticos”, incapazes de assinalar gols e rebolam sem parar como o alisson. Este deve ser emprestado, vendido ou doado ao Criciuma. Quanto ao Elber, é mesmo ridiculo, improdutivo, vaca louca, é tudo menos jogador de futebol. Deve ser doado ao Treze da Paraiba. Ezequiel, fraco, improdutivo, ingênuo, não marca, não apoia, não dribla, não cruza, não chuta. Deve ser restituido ao seu time de origem. Diogo Barbosa, deve ser testado no meio campo; pois na lateral é um convite aos atacantes e é uma avenida por onde nascem muitos gols contra o cruzeiro; Rafael Sobis, não adianta espera, pois não vai mesmo subir de produção; deve ser vendido; Rafael Marques não se sabe por que veio e deve ser restituido ao seu time; Alex sonão, jovem que n~çao será nunca um grande jogador. E, a diretoria de cara já nos aplica um direto no queixo ao contratar o Bruno Silva (jogador de 31 anos que só jogou no Botafogo) demonstrando que as contratações que virão devem ocorrer nos niveis de Magno Alves, Adriano Louzada (ataque); Nino Paraiba, Cortês e Apodi (laterais), Rodrigo Souza, Amaral e Eli Carlos (meio campo). Vai ser dificil, isso vai. Já podemos imaginar um time com Fabio, Nino Paraiba, Leo, Murilo e Bruno Cortês. Eli Carlos, Rodrigo Souza, Tiagno Neves e Arrascaeta; Alisson e Magno Alves.

  54. PH. Desde que acompanho seu blog, venho falando desss DA BASE, que a mídia protege com unhas e dentes. Lendo seu texto percebo que você ainda acredita que Alisson pode jogar no clube. O outro ( Elber)deveria ter sido dispensado a anos. Vou aos jogos , acompanho o clube e não entendo como esse Alisson ainda joga de titular e no ataque ainda por cima. As chances que ele erra são inúmeras e sempre a mesma cara de idiota olhando para câmera de tv ou banco. Ele é muito ruim, não adianta treinar, pq ruindade não vai melhorar. se não sabe chutar que jogue de lateral, ai ele marca , corre etc.. Agora essa de proteger sempre ele porque ele tem cara de menino bonzinho não dá. Um gol no ano inteiro é muito pouco. Perder ou não para a cachorrada pouco importa, mas manter esse Alisson como coitadinho não dá. e olha que esse cara ta ai tem mais de 7 anos com 5 ou seis gols na carreira, e vocês ainda acham que ele é craque. Estão parecendo os idiotas que agora, já acham o mal elemento do pipoqueiro sem vergonha o melhor do mundo de novo. Esse papo de acredito que alisson via ser o novo craque já deu. Eu vou aos jogos e vou vair alisson e Elber enquanto estiverem no clube, penso que eles deveriam ser usados como troca, mas jogar no clube não dá mais. a não ser que você e outros que o defendem por serem da BASE, queiram passar raiva caso esse mesmo protegido erre como de costume algum lance na libertadores e sejamos eliminados. Assim novamente vira o papo de : ele coitado treina mas é péssimo de finalização, ele coitado é da Base , mas nunca fez gols .. Ele é fraco, abobado e não vai melhorar.
    Agora o tal elber… esse é protegido da diretoria, deve ter empresário que obriga a escala-lo, porque não tem como esse cara ser jogador de futebol profissional… Esse temos que rezar e muito para que tenha uma contusão leve, ou torça o pé ou tenha dor de barriga forte, pq esta na cara que é a bola da vez do técnico. assim como o horrível willian bigode que por todos os deuses o palmeiras nos livrou dele, esse elber vai ser osso sumir com ele de BH. PH lembra quando te perguntei algu gols desses 2? tai ai a pergunta de novo? me lembre algum importante, sem ser em treino fechado onde ninguém vê e mande para o pessoal tentar lembrar gols dessa dupla de atacantes poderosos que vocês da mídia tanto protegem

  55. Bom dia a todos! Para mim este MM é mediano, com certeza vai ter muitos altos e baixos no futbol do cruzeiro, com ele o que poderá acontecer é morrer nas quartas de final da libertadores? Já viram o River jogando? Olho em galera, se preciso for temos que protestar para a saída deste técnico.

  56. O cruzeiro tá precisando melhorar muito para ganhar alguma coisa o ano que vem. Se continuar insistindo com o fraco Ezequiel, o cerca lourenço do henrique, o enganador Alisson, o horrível Manoel e o invisível Rafael Sobis, esqueça qualquer possibilidade de títulos para o ano que vem. Nem o mineirinho a gente ganha. O título da Copa do Brasil não tampa o baixo nível futebolístico apresentado pelo time no ano!

    1. Esta é uma pergunta difício de responder…….O futebol atual é de muita força física e pouca técnica.
      Para mim que tbm joguei, não no profissional, mas um segundo volante que saia para o jogo. As vezes era um 5 mas de vêz em quando aparecia como um dez. Fiz alguns gols mevalormoráveis e de muito valor para o meu aprendizado. Esta tal mídia ilude muito o jóvem atleta e os salários os levam para as nuvens e perdem contato com o gramado. É lamentável o nível técnico em que o futebol chegou, previlegiando os esquemas táticos que na maioria dos esquemas são precavidos. Esqueceram que o objetivo do esporte é colocar na cazinha………..Saudades muitas…….Abraços

  57. É só time perder que aparecem os arautos do caos. Não é para tanto galera. Clássico é assim mesmo, entramos favoritos e perdemos. Quantas vezes as Frangas entraram favoritas e perderam? Ano passado com o time horroroso do Paulo Bento vencemos no Horto com apenas 8 jogadores em campo. Acontece. E perdemos para quem? Nossos próprios erros, pois o time de Vespasiano é muito, veja bem, MUITO ruim. Para começar era mais um jogo para nós, e para o menor de Minas era a redenção do ano (muito pouco para o postulante a campeão de tudo de 2017). Fizemos um primeiro tempo seguro e em nenhum momento fomos incomodados. Tanto no primeiro quanto no segundo tivemos ótimas chances de ampliar o placar, tamanha a fragilidade do rival. Mas o velho ditado sempre é relevante: a bola pune. No primeiro ataque empataram, numa desatenção defensiva (o nosso forte na conquista da Copa do Brasil). Só que ao invés de tentar esfriar o jogo o time perdeu a concentração e começou a atacar sem precauções defensivas o que abriu espaços para que vencessem o jogo. Faltou poder de decisão nos momentos em que éramos melhores e a concentração que tivemos na Copa do Brasil nos momentos de adversidade. Vale ressaltar a necessidade de reforços e dispensas (Elber, Sóbis, Rafael Marques, Ezequiel sendo apenas um reserva etc) mas não há terra arrasada. Há pouco estávamos elogiando o time após a vitória contra o Grêmio.O que me deixou triste foram duas derrotas seguidas para equipes muito ruins. Talvez essa derrota sirva para evidenciar erros e carências para a próxima temporada, esse ano mesmo ajustamos nossa rota após uma derrota em clássico. Ganhar clássicos é bom, mas viver só disso é pensamento de time pequeno, temos que focar nos títulos. Se for possível levantar troféus, ganhar os clássicos e jogar bonito (como em 2003 por exemplo) ótimo, caso não seja prefiro continuar enchendo nossa sala de troféus. E não esqueçam: há menos de um mês ganhamos uma Copa do Brasil vencendo equipes com maiores orçamentos, vencendo o favoritismo deles, vencendo tudo e todos com muita luta e derrubando as dificuldades. E nós torcedores fomos essenciais nisso com nosso apoio incondicional em todos os momentos sendo destacados por todos os jogadores. Não deixem uma derrota para um time fraco manchar esse título, porém não podemos deixar de ser críticos e apontar os erros para o bem do Cruzeiro.

    1. Matheus, concordo com você, perder um clássico é normal . Mas os jogadores do cruzeiro, precisa entender que para nós torcedores, o jogo contra o coisa seja em qualquer competição, significa um título a parte. Por isso eles digo; Os jogadores do cruzeiro, precisam entrar e campo com mais gana de ganhar e nos últimos jogos isso não vem ocorrendo. E com a derrota quem sofre, somos nós torcedores que temos que aguentar a zuação das frangas e da imprensa. Pode observar todas a vezes que conquistamos um título, no jogo seguinte contra eles, eles sempre ganham de nós e ai saem por cima nos chamando de trem treme e isso nos dói muito.
      Saudações celestes*****!

  58. O esquema do Mano já era. É esquema pra time covarde ou pra time que tem contra ataque mortal e eficiente. O que não é o caso do Cruzeiro. O tal Sobis me lembra o Zinho enceradeira da copa de 94. Pega a bola dá uma voltinha e joga para o lado. Nossos laterais, principalmente o direito, não são eficientes. Não temos um meia eficiente na armação capaz de colocar um atacante na cara do gol. Atacante? Nem temos. Será mais uma Libertadores frustrante. Só lembrando que a próxima será uma Libertadores de gigantes: Boca, River, Estudientes, etc. Seu Jorge nem sei se terá. Não haverá chance pra medíocres, eu acho.

  59. mano não tinha atacantes de verdade no banco???e quem foi o imbecil que autorizou dIspensar o ABILA???para que centro avante? num futebol mudado, evoluído como o do mano ele devia jogar era de goleiro. ainda vai aparecer um gênio do futebol atual que vai criar o auxiliar de goleiro.

  60. Torcedores do maior de Minas, ano que vem vai ser sofrido com esse treineiro Enrolando Menezes , ele é muito fraco, retranqueiro, teimoso e formador de panelinhas. Porque não tirou o Ezequiel e colocou o Lucas Romero ? Nessa reta final, está em jogo o vestibular do time, alguns como ( Henrique, Ezequiel, Robinho bichado, elber e outros perebas…) não passam de ano .

  61. Vocês já pensaram se a torcida Cruzeirenze tivesse os seguintes presentes de Natal:

    1>Rafael Marques e Lenon vendidos para o Atletico MG
    2>Rafael Sobis Voltando para o Tigres do Mexico
    3>Elber e Ezequiel vendidos para a China
    4>Brain vendido para o America MG
    5>Robinho chinelinho vendido para o Real Madrid

    Quanta felicidade

  62. Concordo muito com o texto. Por isso estou sempre discordando de muitos aqui, inclusive o PH. KKK. Não entendo como é difícil analisar as coisas a longo prazo. Então minha opinião sobre todos os treinadores que vc falou e dos jogadores tb sempre seguiram um mesmo cronograma. Primeiro eu não sabia avaliar por desconhecimento, e depois eu tinha opinião e não mudava ela por atuações pontuais. Apenas se com o tempo o pontual se tornasse o constante. Acho a maneira mais fácil. Exemplo muito claro, nosso milionário goleiro. Não tinha opinião em 2000, passei a o achar um excelente goleiro um tempo depois, e atualmente o acho mediano. Uma coisa nesse tempo nunca mudou, nunca foi bom para penaltis e faltas. Mas se perguntar o PH que aparentemente venera o mesmo, vai falar diferente.

  63. Pedro, em Janeiro de 2004 (Mais de 13 anos atrás), muito antes de qualquer 7 a 1, escrevi uma coluna com o títulos (RE)Aprendendo a torcer, que tratava do CRUZEIRO. Em linhas gerais, eu diria que falei mais ou menos o que você falou, com foco no torcedor DO CRUZEIRO, logo após a conquista da Triplice Coroa.
    O que li e ouvi dos comentaristas?
    Que eu estava querendo ensinar os outros a torcer…
    Pois bem… agora você escreve quase a mesma coisa, usando a temática Seleção (discordo da analogia e acho fora de propósito qualquer comparação pois torcedor que presta atenção em Seleção não sabe NADA de futebol e muito menos de TIMES) e eu vejo que sua coluna dá razão (e todos que concordam com você) àquilo que escrevi e observei logo após a Tríplice COroa. Curioso né? Não evoluímos NADA em 13 anos? Por que será? minha avaliação é que a torcida, NO GERAL, piorou… e concordo que avaliar o Mano pelo título da Copa Br é o mais grave sinal da piora destes torcedores de ocasião.

    Link da coluna publicada em 2008, que reforço o tema publicado originamente em 2004.
    https://cruzeiro.org/coluna.php?id=833

  64. Mais uma vez dando um show de analise em irmao ! Parabens Ph , Tu e Fod… !!! Concordo com tudo que vc disse , e no texto anterior fiz um comentario dizendo mais ou menos isso que vc disse ! Não devemos fazer tempestade em copo de agua por causa de um classico , mais devemos ser inteligente ( e o Mano tbm ) , e saber que jogadores como elber , rafael sobis e R marques , ezequiel , bryan , lennon , Não podem fazer parte de um elenco que vai disputar uma libertadores da America !

  65. EXCELENTE E MUITO OPORTUNO O TEXTO. QUANTO AO ALISSON, ACHO TUDO QUE VOCÊ ESCREVEU, MAS ELE TEM QUE APRENDER A FINALIZAR, SEU DEFEITO CRÔNICO, POIS FOMINHA PARECE QUE JÁ DEIXOU DE SER.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.