Skip to main content
 -
Pedro Henrique é professor, blogueiro e cruzeirense fanático. Escreve desde 2012 e já teve passagens no Blog Azul Estrelado, Camisa 11, Lance Activo, Guerreiro dos Gramados e Bloguerreiro. Siga @RealPedrin no Twitter e acompanhe diariamente os comentários do blogueiro. Curta a fan page oficial do blog no Facebook: fb.com/blogsomoscruzeiro/

Um salve para o mestre Adilson Batista

Assisti a entrevista que o técnico Adilson Batista concedeu ao Andre Henning, na última quinta-feira, no Esporte Interativo. Há dois anos sem comandar uma equipe de futebol, o treinador falou sobre o tempo de Cruzeiro e sobre a passagem que teve em outros grandes clubes brasileiros. Também comentou os estudos que vem fazendo, além de algumas considerações sobre erros e acertos em sua carreira como técnico.

Durante o programa, aquela cena histórica da voadora na placa de publicidade, num jogo contra o Santo André, no Mineirão, foi exibida e comentada. Eu não sei o que você pensa sobre o Adilson Batista, mas é fato que ele se tornou uma figura marcante entre os torcedores cruzeirenses. De um lado, uma parte que não gosta tanto do treinador, do outro, uma parte que o adora e sempre cogita seu retorno quando o clube celeste procura um novo técnico.

Eu faço parte da galera que sente a falta do Adilson. Gosto do futebol que o Cruzeiro praticava sob seu comando. Na entrevista, ele disse que gosta que seus times proponham o jogo, assim como o Grêmio vem fazendo e encantando o Brasil nesta temporada. Para além disso, gosto do AB porque ele veste a camisa, cobra, sofre e torce. Fora as cutucadas na imprensa que marcaram época em sua passagem por Minas Gerais.

“Eu adoro o Cruzeiro, eu amo o Cruzeiro”, disse Adilson, que também não escondeu seu carinho pelo Grêmio. Não tive a oportunidade de vê-lo jogar na Raposa, mas com certeza muitos leitores devem se recordar do “Capitão América”. Dizem que ele era zagueiro dos bons. Não posso dizer, pois não vi, mas como treinador, pelo menos aqui no Cruzeiro, ele foi dos bons. Merecia ter ganhado títulos de maior expressão aqui, mas infelizmente não deu.

Apesar de gostar muito do Adilson, não queria que ele retornasse nos tempos difíceis de 2015 e 2016. Acho que o treinador está amadurecendo, estudando e vai voltar com tudo, mais preparado. Espero que um dia eu possa ver o AB no comando do time celeste mais uma vez. Que fique claro que este é apenas um texto saudosista e não tem nada a ver com Mano Menezes, outro técnico que admiro muito e que torço para fazer grandes trabalhos. Vale muito a pena assistir a entrevista do Adilson, até para o próprio torcedor ter uma noção melhor sobre o futebol.

Pedro Henrique

Olá, o meu nome é Pedro Henrique. No Twitter, sou conhecido como o @RealPedrin. No blog, todos me chamam de PH. Desde 2012, escrevo sobre o Cruzeiro. Já redigi no Blog Azul Estrelado, Camisa 11, Lance Activo, Guerreiro dos Gramados e Bloguerreiro. Não sou daqueles blogueiros que gosta mais de cutucar o rival do que de analisar o próprio time. Minha missão aqui é colocar o meu ponto de vista - dentre tantos milhões de pontos de vista possíveis - e abrir o espaço para o debate, para a troca de ideias. E prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo. Ei, você curte o blog? Então curte lá a nossa fan page no Facebook: fb.com/blogsomoscruzeiro/. Muito obrigado! Sejam todos bem-vindos!

60 thoughts to “Um salve para o mestre Adilson Batista”

  1. PH, Bom Dia.

    Sempre leio a sua coluna, porém, nunca comento. Eu digo que sou um fã assíduo do Adilson Batista. Todas as vezes em que fui perguntado sobre qual treinador deveria assumir o Cruzeiro, cito o nome dele. É um dos maiores do Brasil sim. Porém, necessita, como qualquer outro treinador, de paciência, bons times, bons ambientes e respaldos da diretoria.

    Vemos hoje o grande exemplo do Mano Menezes, que teve sua cabeça pedida pela torcida, a diretoria bancou e hoje é finalista da Copa do Brasil, necessitando de uma vitória simples para o Pentacampeaonato.

    Mais ainda, Adilson Batista se destaca por bater na imprensa segundina e galinácea, em rádios atletiaias e demais comentaristas podres que temos na imprensa mineira. Tem amor e respeito pelo Cruzeiro, pela instituição, pela história, pelo estilo de jogo, pelos ídolos e demais qualidades do nosso amado clube 05 estrelas.

    Adilson Batista merece mais uma oportunidade no nosso Cruzeiro por ser o treinador, ex-jogador e pessoa que é. Não é à toa que foi elogiado pelo Fábio Carille e por jogadores que por ele passaram. É muito bom rever até hoje, as goleadas de 5×0 e ouvir do Adilson que o Cruzeiro merece respeito. Respeito este não somente da imprensa pateticana, mas também, dos próprios torcedores que sempre devem se lembrar e respeitar o clube que defendem.

  2. PH,tiro meu chapeu pra vc hein? Ta mandando muito bem,assunto relevante um atras do outro,por isso vc ganha tantos elogios de todos aqui,parabens vc e nosso garoto de ouro.Tb sou outro que adora o AB,vc ja citou os motivos que todos nos temos para gostar tanto dele.Concordo que 2015/16 nao era ideal para sua volta,VAMOS AGUARDAR(kkkkk!) a hora certa.Vai ser do outro mundo qd ele voltar + preparado para dar sangue para o Cruzeiro como sempre fez.E quem sabe mais um ou dois 5xo hein?kkkkk! Bom final de semana para essa cambada de maluco aqui do blog,domingo vamos jogar pimenta no lombo dos baianos,kkkkk!

    1. Companheiro Edgar, Sempre leio com atenção suas participações aqui, pois vc tem espírito crítico e sabe fundamentar suas posições.

      Como sou muito bairrista e nacionalista, o porém que vejo em suas manifestações aqui é o idioma. Se usasse mais o vernáculo, nós, em maioria esmagadora, poderíamos apreciar mais suas manifestações cruzeirenses.

      Sou grande admirador do Adilson tanto como cruzeirense de 4 costados quanto de técnico inteligente e ousado. Com elencos bem inferiores aos atuais tirou água na pedra.

      O grande maldo nosso Adilson Batista foi que a mídia pateticana influenciou demais nossa torcida. Deu-se muita credibilidade à itaigaylo, e com isso, muita pressão se fez sobre o bom trabalho que ele sempre apresentou em nosso Cruzeirão. Por ele ser cruzeirense confesso, a itatigaylo não o perdoava a cada insucesso, movendo mesmo verdadeira e injusta campanha para desestabilizá-lo no seu trabalho, ciente de que, com a continuidade dele entre nós, o sofrimento das francas rosadas seria maior.

      Percebo que após sua saída e os malogros com Cuca, Roth, Mancini, Marcelo Oliveira, a aventura Benecyniana com Deivid, Paulo Bento, que foi honesto e trabalhados e Vanderlei, nossa torcida está sabendo AGORA entender o QUE É TER UM TÉCNICO CRUZEIRENSE, como Renato no Grêmio, Carille no Curintiá, Zé Ricardo no Mengo, Jorginho no Vasco.

      Escutar a Itatigaylo pode, mas com espírito crítico e dar credibilidade LIMITADA ao restante da mídia pateticana, dever ser nossa postura doravante com Mano ou Adilson no comando técnico de nosso ZEEEEEEEEROOOOOOOOOOOOOOOOOO!
      Abs.

  3. PH, é raro vermos um treinador identificado com algum clube, nem Rogério Ceni segurou a barra de treinar o time em que é o maior ídolo. Adilson Batista construiu a sua história de forma bem consistente, lembro que chegou muito desacreditado, pois treinava um time no Japão e não havia comandado uma equipe gigante até então. Sem contar que troxe consigo Marquinhos Paraná, Fabrício e Henrique, nomes desconhecidos no futebol até então. Mostrando uma raça pouco vista no banco de reservas, e peitando a imprensa parcial que temos em MG, ganhou a nossa torcida de vez. Sem contar a freguesia que impôs ao rival, com direito a goleadas históricas. Infelizmente a derrota na Libertadores foi marcante, mas convenhamos que chegar àquela final com Léo Fortunato, Thiago Heleno, Gérson Magrão, Fabinho, Elicarlos, Soares e cia foi uma façanha. E jogando um futebol muito bacana, envolvendo os adversários. Como todo treinador, as vezes optava por um esquema ou jogador contestado pela torcida, mas faz parte. Também espero ver AB voltando ao maior de minas, com a oportunidade de mostrar o seu trabalho com um elenco melhor. Ele, mais do que ninguém, merece um grande título a frente do nosso Cruzeirão Cabuloso.

  4. Respeito a opinião de vocês, e concordo em termos com o que foi dito, porém, Adilson tinha birra com alguns jogadores, e não escalava quem estava num melhor momento e sim quem ele mais gostava. Lembro-me bem que Gilberto estava quebrando a bola e Roger voando e ele teimava em deixar Roger na reserva. Não gostava do time retranqueiro dele com 30 volantes, tinha um timaço nas mãos e não ganhou nenhum título de expressão. Depois treinou um monte de times no Brasil e não fez nenhum bom trabalho se quer, desde o bons times que ele pegou como corinthians e santos até o atlético/GO entre outros, mostrando que nunca foi um bom técnico, e que o trabalho dele no cruzeiro, saiu como positivo na cabeça dele e de alguns torcedores (muito por conta das goleadas no atlético/MG), por causa do forte elenco que o cruzeiro tinha.

    1. Timaço quem teve foi o Luxemburgo em 2003.
      Adilson aproveitou jovens que foram lançados por Dorival Júnior, como Ramires, Guilherme, Marcelo Moreno, Charles etc e trouxe a trinca de meias do Japão, além de ter outros bons nomes no grupo, mas não era um timaço. Ele mesmo, era uma aposta do Perrella, nunca havia treinado time grande aqui.
      Seus times não jogavam retrancados, ele gosta de jogar pra frente, o meio-campo do Cruzeiro era o melhor do Brasil porque envolvia os adversários com toque de bola.
      Impôs uma freguesia às frangas e calou a boca de toda imprensa parcial, errou ao meu ver em não comandar o grupo naquela fatídica final de 2009, quando os caras brigavam por grana no vestiário. Deixou Sorín de fora, pois ele bateria de frente com Verón, mas o técnico quis ser coerente com o lateral que jogara toda a competição, Gérson Magrão, infelizmente os dois gols saíram por ali.
      Mas valeu, é um bom técnico, estudioso e trabalhador, saiu do Cruzeiro, pelo que disse na entrevista, porque o Maluf foi demitido para a contratação do pífio Dimas Fonseca.

      1. Beleza de manifestação. Muito enriquecedora par o tema. Aqui o coração bate forte com o nosso Cruzeiro tão combatido e jamais vencido.

        AB sempre pautou sua vida pela lealdade. Por solidariedade ao Maluf saiu e, quanto do Atlético-GO convidado pelo Gilvan, preferiu honrar sua palavras com aqueles dirigentes que em reconhecimento a seu caráter logo o dispensaram.

        Se tivéssemos mais Adilson no futebol, na política, nas administrações públicas e nas empresas, nosso país seria primeiro mundo! Veja o lamaçal em Brasília, as negociatas na CBF, a degradação ambiental de Mariana, Rio Doce, a destruição da Amazônia e as falcatruas das odebrecht, jbs, oas e etc.

        Instituições e leis boas sempre tivemos. Só o homem brasileiro, com honrosas exceções tem se preocupado muito mais em descumpri-las que honrá-las. Ética e caráter, como profeticamente previu Rui Barbosa, tornou-se sinônimo de inutilidade, pilheria. Por isto temos uma das maiores cargas tributária do planeta e nosso povo, passa fome, não tem um sistema educacional digno e falta tudo no SUS, inclusive vergonha na cara dos médicos que descumprem seu juramento público,ao aceitarem trabalhar nele nas condições vexatórias em que ali trabalham, mentindo para si mesmo e para os pacientes que neles confiam.

    2. Primeira vez que leio este blog e respeito muito a opinião de quem gosta do Adilson. Porém a opinião mais sensata que vi neste post foi a do amigo Jhonata Storck. Acho que ele expressou tudo que penso do AB. Infelizmente está acabando aquele cruzeirense raiz que não estava nem aí pra imprensa que é atleticana e muito menos importava quantos clássicos ganhava no ano. O cruzeirense raiz é aquele que estava preocupado em como enfrentaríamos o Colo-Colo no Chile ou como comportaríamos em uma final contra o Palmeiras na Copa do Brasil. Cruzeirense de verdade queria saber se o time teria um time bom pra jogar o mundial no fim do ano e não preocupado se o técnico é bom pra ganhar clássico. A mentalidade de ganhar a maior quantidade de clássicos no ano é coisa de atleticano pois era o único titulo que eles conseguiam ter. Infelizmente com a carência de títulos importantes entre 2003 e 2013 essa nova torcida do Cruzeiro se importou mais em ganhar clássicos do que pensar na história do time. Espero que voltemos a ser cruzeirenses de verdade.

    3. Logo quando o Roger chegou na toca em 2010, AB deixou de ser o técnico e o Cuca assumiu. Não houve nem 03 meses de trabalho entre os dois, pois o Roger estreou em um clássico do campeonato mineiro (em Março, salvo engano) e o AB deixou o time em Junho.

  5. Me lembro do Adilson como zagueiro no Cruzeiro, era tão bom que conseguiu levar seu companheiro de zaga, Paulão, para a seleção junto a ele. Infelizmente, teve sua carreira encurtada no Cruzeiro por lesões, assim como está acontecendo com o Dedé, mas a torcida sempre o apoiou como jogador, acho que por isso a gratidão e o respeito pelo Cruzeiro. Como treinador, infelizmente ele não conseguiu ganhar títulos de expressão, e a imprensa, atleticana como é, deu sua contribuição para tira-lo do comando do time, mesmo com as boas campanhas. Penso que o próximo presidente, poderia começar seu mandato com um novo treinador e seria ótimo se fosse o Adilson. Com este elenco atual, precisamos somente de contratar um bom lateral direito para ser titular e um esquerdo para ser sombra do Diogo, já que na zaga ao menos o Manuel deve voltar em 2018. Na maioria dos jogos está faltando vibração no nosso time, seria ótimo ter um treinador que colocasse mais sangue nos olhos dos jogadores e com Adilson era assim, mas tem gente que prefere o Marcelo Oliveira. Por falar nisso, se me recordo bem, o Adilson não perdeu nenhum clássico, enquanto o Marcelo só ganhou um. Tá aí a diferença de treinador que gosta da camisa do time

  6. Sou fã do Adilson Batista,tanto como jogador e como técnico,se tem um cara que eu desejo que volte a treinar o Cruzeiro é ele.
    Tenho certeza absoluta que o próximo técnico que o Cruzeiro terá será ele.
    Jogava muito o Adilson Batista.
    Treinador de primeira linha.

  7. Marcou seu nome no MAIOR DE MINAS tanto jogando como treinando o time. Deu um baile nas frangas enquanto teve a frente do CRUZEIRO, acho que nenhum outro treinador conseguiu bater tanto nas frangas. Pena não ter conseguido aquela Libertadores. No reinicio do trabalho do Mano que ainda estava com resultados ruins, defendi a vinda do AB.

  8. Eu sou meio dividido com Adilson Batista. Primeiro ele passou uns bons tempos dando tapas nas bocas das frangas, mas por outro lado na libertadores de 2009 acho que falhou por ter encerrado a carreira do Sorín que deveria ter entrado na partida, mas no geral acredito que tenha crédito com a maioria celeste. Gostaria de aproveitar o gancho do nosso amigo, quando fala da imprensa mineira a respeito da valorização que dão ao cruzeiro. Me lembro bem que quando o rival subiu da segundona, deu mais ibope que quando o maior de minas foi campeão em 2003. Jogadores de lá viram craques da noite pro dia e têm até reportagem especial no globo esporte. Rafael Carioca não estava jogando nada, fez uma partida meia boca contra o flamengo e do nada voltou a ser craque e na semana seguinte foi vendido, portando seremos campeões e esqueçamos a imprensa pateticana.

  9. – Torço pra num momento de médio prazo, que Adilson Batista volte a comandar o Cruzeiro. Acho que ele tem todas as condições de voltar como um protogonistá e ser um dos grandes treinadores brasileiros daqui pra mais adiante. Demostrou nessa entrevista que está se preparando bem nessa pausa em sua carreira. Outra coisa, é cruzeirense declarado, adora bater em franga, enfrenta a imprensa galinácea e sempre nos defende com “unhas e dentes” – coisa que tanto a China Azul vem sentindo falta – O único erro que sinto até hoje dele, foi a não escalação de Sorin e retirada do Anderson, para a volta do Thiago Heleno, naquela finalíssima da Libertadores de 2009. A derrota que mais me machucou desde que nasci para a vida e para ser Cruzeiro. Mas…tudo bem Adilson serás bem vindo logo logo. CRUZEIRO SEMPRE!

    1. Concordo com tudo.Tb quero sua volta depois do Mano.Mas quero e espero que o Mano fique bastante tempo no Cruzeiro,ja esta mais que provado que o trabalho a longo prazo e produtivo.Estou entre os que consideram o Mano um grande treinador, alem de profissional admiravel,seu trabalho vai render frutos com certeza,comecando dia 27.OH FIVE STARS BROTHERHOOD,GLORY DAYS LAY AHEAD,AMEN.

  10. Vi o Adilson jogar e ele foi um bom zagueiro, muito acima da média, e melhor: sempre foi cruzeirense! Como treinador caiu por sua teimosia, um grave defeito. Mas adoro lembrar de suas goleadas sobre o time do outro lado da lagoa. Placares de 5 sempre foi sua tônica. Sabia motivar os jogadores nos clássicos, fazendo-os lembrar que o torcedor cruzeirense SEMPRE, em qualquer circunstância, quer ganhar os clássicos e calar a imprensa bairrista, que sempre fica exaltando a torcida contrária, como se isto ganhasse jogo. E saia sempre em defesa do Cruzeiro, não aceitando injustiças. Mas, sinceramente, não sei se gostaria de vê-lo no comando de novo. Talvez, quem sabe, em uma época que não existir naquele momento um bom técnico disponível, para não termos de aturar um Joel Santana, por exemplo, que aqui chegou e nem sabia os nomes dos jogadores, uma lástima!

  11. Bonita homenagem P.H. ao ilustre cruzeirense Adilson Batista, vulgo: Professor Pardal, lembra? Igual ao MM ele gostava de inventar! Ele foi um bom zagueiro, ao lado do “Paulão” o antigo eles foram convocados pelo Falcão para a Seleção Brasileira, e formaram ali a zaga em alguns jogos. Mas ele se destacou também jogando pelo Grêmio; Ele tem uma grande marca contra as frang6x1as; Ele já ficou até doze partidas só ganhando das frang6x1as, assim porisso, eu penso que um dia ele terá uma nova oportunidade de treinar o Maior de Minas. Abraços.

  12. PH, este texto foi muito bacana. O AB foi um treinador muito identificado com o time e a torcida e que conseguiu manter um trabalho muito consistente, com um time competitivo, sem ter uma equipe cheia de grandes nomes (havia bons jogadores, mas o destaque era o grupo que o técnico formou). Eu acho que a diretoria poderia trazê-lo de volta para o clube, se não para comandar o time principal (o que não acho que caiba neste momento, pois o Mano finalmente parece ter encaixado), para fazer parte da comissão fixa ou algo assim. O Cruzeiro precisa de gente competente no comando e também de grandes cruzeirenses, que gostam do time tanto quanto nós, torcedores. E o AB certamente é as duas coisas.

  13. Também gosto muito do Adílson, pela história, como ídolo e, principalmente, pq não perdia para as frangas kkkkkkk era uma sapatada atrás da da outras nelas.

  14. PH, se me permite assino o seu texto e concordo totalmente com o Caio. Adoro rever a voadora e as voadoras na imprensa pateticana e duas finais de 5×0 não tem preço.

  15. O que faltou para o Adilson se consagrar foi ter perdido a libertadores de 2009. O time jogava um futebol convincente. A falta de experiência com a imprensa prejudicou muito sua carreira. Torço muito por ele e acho que ainda vai ser um grande treinador. Na época em que jogava, formava a zaga com o Paulão.

    1. Isso mesmo,se ganha em 2009 ele seria muito valorizado merecidamente.Depois da tragedia,muitos vieram com varios motivos pela perda,eu nao sei o que faz ou nao faz sentido, mas a forma como lidaram com a venda do Ramires,foi no minimo amadora e desrespeitosa com o Cruzeiro.So o tempo mesmo para esquecer o absurdo que foi nao ganhar aquela Libertadores,vamos descontar no lombo do Bahia.

  16. Muito legal o seu texto e a entrevista do Adilson. Ele fez dupla com Paulo e chegou a seleção brasileira. Era um bom jogador. AB como treinador, em sua passagem pelo Cruzeiro, foi muito bem, em se tratando de um técnico em início de carreira. Se não teve sucesso em alguns momentos, foi fruto da sua inexperiência e teimosia. O legal é que é ele admitiu que cometeu erros e busca se atualizar para melhorar duas atuação. A melhos lembrança que tenho dele foram as duas goleadas de 5 X 0 sobre o rival mineiro. Se um dia ele voltar ao Cruzeiro, tem a minha concordância.

  17. Um dos melhores zagueiros que passou pelo Cruzeiro. Um ótimo técnico que não se firmou porque perdemos a final da Libertadores de 2009 e se temos que eleger um culpado naquela partida, o cara que estava dentro de campo e poderia ter resolvido a nosso favor, esse cara foi o Ramires, que estava vendido e preferiu ficar andando em campo vendo o Veron dominar o jogo.

    Salvo engano, o apelido de professor Pardal foi dado por aquele babaca do Lélio Gustavo, o mesmo idiota que chamava o Henrique de queridinho do Adilson e depois teve que engolir as suas próprias palavras em vista do que o Henrique mostrava e ainda mostra em campo. Lélio Gustavo é aquele mesmo que foi condenado porque chamou o Wagner de
    cabeça de alface, entre muitas outras formas de desrespeitar as pessoas para se firmar como comentarista incompetente que precisa jogar para a galera para conquistar o seu espaço.

    Adilson ajudou a montar o elenco e foi um dos responsáveis por um dos melhores meios da campo que tivemos, formado por Henrique, Fabrício e Marquinhos Paraná, pois se eu não estiver enganado foi ele quem trouxe os três ou pelo menos dois deles.

    Um dos poucos do meio do futebol pelo qual eu colocaria a minha mão do fogo: sujeito íntegro, o que é raro.

    Acho que cometeu vários erros, como todos nós, sendo um deles barrar o Sorin naquela final da Libertadores. Se não fosse desde o início, o Sórin fez falta naquele jogo.

    Cruzeirense e sócio torcedor, Adilson peitava a rádio dos atleticanos de Minas e por isso foi perseguido. É mesmo muito difícil um técnico de futebol peitar a imprensa corrupta, bairrista, manipuladora, incompetente e atleticana que temos. Brigar com a imprensa é fria, Felipão que o diga. O cara foi pentacampeão do mundo, mas só é lembrado pelo 7×1.

    Enfim, parabéns, PH, pela escolha do tema da coluna, inclusive pelo final em que você demonstrou apoio ao Mano, sem abrir mão do desejo de um dia ver o Adilson de volta. Se ele voltar, que demonstre mesmo ter aprendido com os erros porque essa atitude faz a diferença.

  18. Ab foi o pior técnico da história do Cruzeiro. Arrogante, medroso, teimoso, um verdadeiro perdedor. Foi um fracassado em todos os clubes que passou como técnico. Sua carreira não durou 4 anos. Longe do Meu Cruzeiro, aqui nunca mais!!!!

  19. Respeito quem gosta e reconheço ter sido grande zagueiro. Porém, técnico fraquíssimo e não aproveitou as chances que teve no Cruzeiro e em vários outros clubes por onde passou. Hoje não treina nem time da segunda divisão.
    Medroso como técnico e completamente perdido na hora de mexer no time. Mais transpiração do que competência e conhecimentos.

  20. Caro Pedro Henrique e demais cruzeirenses, gostaria de mencionar um assunto sem correlação com a matéria, mas que considero igualmente relevante. O nosso saudoso Ricardo Goulart é hoje o atacante brasileiro com melhor desempenho na China. Como acontece com todo grande jogador que joga fora dos grandes centros do futebol mundial, chegará o momento em que o Goulart, já tendo juntado o seu imenso “pé de meia”, vai querer ser repatriado para ter mais chances na seleção brasileira. Será que o Cruzeiro já faz algum trabalho nos bastidores pensando neste momento? Se ainda não começou, já deveria estar fazendo, pois o Goulart certamente estará na mira de outros grandes clubes brasileiros. Penso que seria importante, já que o jogador demonstrou grande identificação com o Cruzeiro quando aqui esteve, tendo um desempenho, em minha opinião, do mesmo nível de importância que o Everton Ribeiro no bicampeonato brasileiro. http://espn.uol.com.br/noticia/727290_tite-convocou-o-melhor-atacante-brasileiro-que-joga-na-china-veja-os-numeros-e-analise

  21. Adilson fez um ótimo trabalho no Cruzeiro e infelizmente não foi premiado com a Libertadores pela falta de atitude de alguns jogadores do elenco, que não souberam ganhar um titulo. Como todo técnico tinha suas preferencias e divergências com a torcida mas, os resultados eram bons assim como tem sido com o Mano. O mais legal eh que era um abatedor de frangas. Vai estar sempre no nosso coração, por ser Cruzeirense e mt profissional. Deveria sim ter uma nova oportunidade no cruzeiro quando precisaros de um técnico ou ate como coordenador da base, diretor de futebol. Eh um cara para estar dentro dp Cruzeiro. Sabe mt e passa a vibração de ser Cruzeirense para os atletas! Pra mim Adilson e Fabricio são os símbolos desse período que nos orgulhou mt!

  22. Desde 1990 acompanhando jogo a jogo, minha dupla de zaga:
    Dedé e Adilson Batista
    Infelizmente os dois prejudicados por questões físicas e por nosso DM, Ronaldo Nazaré autorizou o Clube a liberar Adilson, pois, disse que o mesmo não jogaria mais em alto nível
    Como treinador, não foi AB que vendeu Ramires na semana da final da Libertadores

  23. Grande Adilson, belo zagueiro que deu talento e raça quando vestiu a farda azul estrelada. Não pecou por omissão quando foi treinador é sim pela pouca experiência, mas tem que dividir o fracasso da libertadores com o Perrela que vendeu o Ramires antes da final (ainda tem gente querendo esse mercador de volta) e o Fábio que em mata- mata nos mata de raiva (tem a chance de se redimir agora contra o Flamengo). Recentemente o técnico do Corinthians disse que ele foi o melhor técnico de campo que já presenciou. Em fim , pelo menos o cruzeiro jogava pra cima e dava surra nas frangas direto, gostaria sim de vê-lo no comando do azulão. Abraços PH e parabéns pelos tópicos que nos remete a história do nosso querido maior de Minas.

  24. A maioria dos torcedores só se lembra dos títulos, mas com o Adilson o Cruzeiro se classificou e jogou 4 libertadores consecutivas e deitava e rolava sobre o 6a1o. Tinha seus momentos de professor pardal, mas apesar de 3 volantes o time era muito mais técnico e agredia todo o tempo, buscava o resultado, não era passivo, diferente de hj. Parabéns Adilson pelo ótimo trabalho, que bons ventos o tragam de novo num futuro próximo, e que tenha estrutura e tempo para mostrar novamente a qualidade do seu trabalho.

  25. Não vi jogar. Como treinador foi uma pessoa que tinha o melhor time do Brasil por 2 anos e a única coisa que fez foi golear um time horroroso do caquético e por isso tem um monte de admirador. Não me surpreendeu por ter fracassado em todos os outros lugares que trabalhou. Queria ver ele propor o jogo quando escalou 35 volantes contra aquele time limitado do boca. Ter saudade de técnico perdedor é triste viu.

  26. China Azul, impressionante como o ex-técnico Adilson Batista, deixou viúvas no Cruzeiro! Essas viúvas querem a todo custo a sua volta ao comando celeste, eu, sou contra pois, ele perdeu um título “ganho no Mineirão, por birrinha, não colocou o jogador Sorin e ainda, apresentou um esquema tático que o técnico adversário o destruiu. Em seguida, passou por vários clubes grandes do Brasil e foi uma decepção, mas as viúvas o quer de volta. O Cruzeiro não é time de experiência como é o nosso rival, aqui é outro patamar, para ser nosso técnico tem que ter conhecimento de Guardiola, Morim, e outra feras! Um abraço as viúvas!

  27. Bom treinador, mais não gostava muito do seu estilo de jogo, jogava com 3 volantes o que não me agrada. nos levou a final da Libertadores em 2009, mais foi um dos principais responsáveis pela nossa derrota diante do Estudiantes na final, Onde fizemos 1×0 no 2° tempo e tomamos o empate no contra-ataque, era papel dele controlar o ímpeto dos nossos jogadores já que tinhamos goleado eles na fase grupos. Final de Libertadores fez 1×0, acabou o jogo some com as bolas, cai no chão enrola o jogo, fecha tudo e tenta aproveita o contra-ataque. o Cruzeiro queria mata o jogo logo, o que nos custou o título que até hoje ta entalado na garganta. Creio que ele teve uma Grande responsabilidade nessa derrota na final e consequentemente no vice-campeonato.

  28. Pedro Henrique, gosto dele como técnico e muito mais como zagueiro, zagueiro seguro e com uma mistura de técnica com garra, e o considero como um dos bons zagueiro que vestiu nossa camisa estrelada e demonstrou vontade e carinho com nosso clube.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.