Skip to main content
 -
Pedro Henrique é professor, blogueiro e cruzeirense fanático. Escreve desde 2012 e já teve passagens no Blog Azul Estrelado, Camisa 11, Lance Activo, Guerreiro dos Gramados e Bloguerreiro. Siga @RealPedrin no Twitter e acompanhe diariamente os comentários do blogueiro. Curta a fan page oficial do blog no Facebook: fb.com/blogsomoscruzeiro/

Cheios de manias

“Cheios de manias”. (Foto: Washington Alves / Cruzeiro)

O texto de hoje é uma brincadeira com uma música famosa do Raça Negra, de nome semelhante ao título deste post. Apesar da letra da canção não ter muito a ver com futebol e com o assunto que discutiremos aqui hoje, resolvi estabelecer uma conexão com a ideia que vem do nome da música. Vamos falar de manias que alguns jogadores do Cruzeiro têm e que, por causa delas, muitos torcedores ficam bravos.

Podemos começar com o goleiro Fábio. Na derrota para o Corinthians, apesar de duas grandes defesas que o arqueiro celeste executou, o camisa 1 da Raposa foi bastante criticado por não ter saído na bola. Essa é uma das manias de Fábio. Ao contrário de Rafael, o atual titular do Cruzeiro não costuma sair nas bolas, principalmente nos lances de bola parada (escanteios e faltas). Certa vez, Fábio justificou que não vai pular só para parecer que ele tentou. Se ele sabe que não vai conseguir chegar, não adianta sair na pelota. Essa foi a justificativa do goleiro cruzeirense.

À frente do goleiro, vem a zaga. E na defensiva do Cruzeiro tem o Léo. Zagueiro que só costuma ser titular quando os outros beques estão indisponíveis. Léo é um cara bastante identificado com o clube. Já rejeitou propostas para deixar a Toca da Raposa. Ele se sente muito bem aqui, ainda que não seja titular absoluto. Por enquanto ele está no onze inicial de Mano Menezes. E aí sua principal mania aparece nos jogos: a antecipação por indecisão. Vai ou não vai? Antecipa ou espera? Deus nos acuda! Quando isso acontece, eu já temo pelo pior. Às vezes dá certo, mas quando dá errado – na maioria das vezes – o estrago é gigante. Ô Léo, me ajuda aí. Se tem uma coisa que zagueiro não pode ser é indeciso.

Na volância a gente encontra um cara valente, um cão de guarda, um argentino que honra a fama da raça dos hermanos. Adorado pela torcida e praticando um bom futebol nos últimos jogos, Lucas Romero já caiu nas graças do torcedor há muito tempo. Demorou para conquistar o técnico, porém as coisas estão caminhando… Mas Romero tem um probleminha que às vezes vira um problemão para o Cruzeiro. São os carrinhos desleais. Faça o exercício de contar quantas vezes o Lucas Romero opta por dar um carrinho para desarmar ou para pegar um adversário durante o jogo. Isso já rendeu algumas expulsões para o jogador e, com certeza, esses cartões vermelhos prejudicam e muito o clube. O volante da Raposa também simpatiza muito com o cartão amarelo. Calma, Romero. Se tiver nervoso, toma um Dreher.

Lá na frente, dois atacantes cheios de manias. Élber é um deles. Como gosta de incorporar o Messi. Quando Élber pega na bola, ele acha que pode conduzir a pelota e entrar com bola e tudo. Pensa que é capaz de driblar todos os adversários e fazer uma grande jogada. “Toca a bola, ô fominha”, reclama o torcedor lá da arquibancada. E quem fica esperando esse passe do Élber lá na área é o argentino Ramón Ábila, que adora um impedimento e simular faltas recebidas. Tá maluco, Abilão? Com esse físico gigante cê quer enganar quem? Não acha que qualquer franzino é capaz de derrubá-lo, né? Como os juízes não suportam esse tipo de situação, Ábila quase sempre é “premiado” com um cartão amarelo. Vamos combinar, argentino: sua função é fazer gols. Deixa o teatro para depois e vamos prestar atenção na linha dos zagueiros.

Ô Mano Menezes, você tá começando a ter aquela mania que alguns técnicos adoram: a de escalar errado e ter de consertar no intervalo. Que tal colocar o melhor time pra começar a jogar e mexer depois? E para com essa mania de recuar o time. Aqui na Toca da Raposa ninguém gosta disso. Nem os jogadores. Deixa o time ir pra frente, professor! Bom, manias à parte, de uma coisa eu tenho certeza: nós amamos o Cruzeiro. Então, zeirão, me ajude a segurar essa barra que é gostar de você!

*Conhece alguma mania de algum jogador do Cruzeiro que te tira do sério? Comenta aí!

Pedro Henrique

Olá, o meu nome é Pedro Henrique. No Twitter, sou conhecido como o @RealPedrin. No blog, todos me chamam de PH. Desde 2012, escrevo sobre o Cruzeiro. Já redigi no Blog Azul Estrelado, Camisa 11, Lance Activo, Guerreiro dos Gramados e Bloguerreiro. Não sou daqueles blogueiros que gosta mais de cutucar o rival do que de analisar o próprio time. Minha missão aqui é colocar o meu ponto de vista - dentre tantos milhões de pontos de vista possíveis - e abrir o espaço para o debate, para a troca de ideias. E prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo. Ei, você curte o blog? Então curte lá a nossa fan page no Facebook: fb.com/blogsomoscruzeiro/. Muito obrigado! Sejam todos bem-vindos!

41 comentários em “Cheios de manias

  1. Para mim a pior mania é a de colocar o time para segurar o 0x0 e depois que não dá certo (quase sempre né) colocar o time para recuperar o resultado, não seria melhor tentar a Vitória desde o início? ? Ta difícil de acostumar com isso Mano.

  2. Tem aquela mania do Henrique de tocar para trás. Quando ele está inspirado, ele toca para o lado! Que beleza!! Tem aquela mania do Thiago Neves de perder a bola por trás. Tão faltando dois retrovisores alí! Também tem a mania do Álisson de perder TODOS os lances de contra-ataque, de esperar todo o time adversário voltar, e ao invés de fazer um lançamento em profundidade para o centro-avante definir, ele prefere esperar os companheiros chegarem e sempre perde o momento. Que pânico isso!! Agora o mais “maniento”de todos é sem dúvida o nosso técnico MM, que adora fazer o que a torcida não quer. Escala um time fajuto onde tomamos pressão e gol no primeiro tempo, voltando desesperado ao segundo tempo com duas mudanças que NUNCA surtem efeito. Tá difícil, mas é o que temos para o ano.

  3. A mania do Àbila de perder os gols incríveis . Lembra contra o Flamengo no Brasileiro do ano passado > perdeu 2 gols incríveis e tomamos a virada ?Lembra no clássico do returno do Brasileiro quando perdeu um incrível quando estada 1×0 para o Galo ? O Penalti perdido contra a Chapecoense no Brasileiro de 2016 e mais um gol incrível que chutou na trave . E contra o Corintians na segunda , nem me fale . Que gol aquele perdido !!! Não pode !!! Se estivesse apertado , espaço curto , tudo bem . Mas , não foi o caso . Acho que por isso que não é titular absoluto . Primeiro pq perde os famosos gols incríveis . Segundo , pq mata os contra ataques com passes errados e lentidão . Apesar dos gols que tem feito , tenho muitas dúvidas se Ábila é titular .

    1. Marcelo Loureiro, parabéns pela especialidade em fazer estatística dos gols perdidos pelo Ábila e, a partir deles se sentir no direito de execrá-lo aqui no blog e talvez em outras prosas. O que vc relata aqui é verdade. Realmente ele falhou em todos estes lances sim. Só que a crítica para ser justa e tem que levar em consideração os acertos também. E estes você simplesmente ignora-los. Logo sua critica deixa de ser crítica e passa a ser implicância. Ai lhe pergunto: qual o craque que não erra repetidamente num espaço de tempo em vc catalogou SOMENTE os erros do Ábila? Será que no time todo do Cruzeiro o Ábila é único responsável por termos perdido as partidas em que ele participou e fomos derrotados.
      Respeito muito sua opinião de implicar com o Ábila pois preferência a gente não discute, aceita. Como aqui neste Blog temos primado por opiniões consistentes e maduras, sinto-me no direito rotular seu comentário como SUPERFICIAL, TENDENCIOSO e, por estes atributos, INCONSISTENTE.
      Sei perfeitamente que se o Ábila não tivesse cometido os erros que cometeu todos nós estaríamos muito mais felizes, inclusive vocês. Como assim não aconteceu, ter paciência e acreditar no melhor jamais fará mal a quem quer seja, concorda?

  4. henrique tem liderança e as vezes joga bem, mas tem a mania, conhecida por todos os cruzeirenses, de dar os habituais toques preguiçosos para trás e para o lado, atrapalhando o contra-ataque, marcação com os olhos e fazer falta quando ganham dele na corrida (o que está acontecendo muito ultimamente, vide os cartões que recebeu).

    Léo além da indecisão tem uma mania irritante: isolar a bola quando alguém pisca em correr na direção dele. Só notar a diferença para o caicedo que raramente isola a bola e sai tocando.
    Mano menezes tem a mania de não confiar nos caras novos ou recém-chegado, preferindo improvisar um medalhão no lugar e depois que percebe a bobagem, aí é tarde.

    1. Henrique é primeiro volante, portanto sua principal função é marcar, não armar o time. Se olharmos sem paixão vamoa ver que ele cumpre bem esta função. No jogo contra o Corinthians desarmou o Jô dentro da pequena área, além de outros desarmes próximos à área. Mas não é perfeito, concordo.

  5. Dentro de campo alguns jogadores tem a mania de levantar a gola da camisa. Pra mim, pura máscara. Alisson foi assim pra bater o bisonho pênalti contra o Nacional. Fabio já jogou assim recentemente na derrota pra Chape…

  6. Vejo outra mania do Mano, a de treinar o time para jogar somente de forma defensiva. Os jogadores quando estão treinados a chutar para gol, começar a arriscar sempre que tem oportunidade. No último jogo por exemplo, o time melhorou bastante no segundo tempo, mas quantas defesas o Cássio foi obrigado a fazer? O time não treina chutes a gol, faltas batidas diretamente para o gol e jogadas ensaiadas ofensivas. Devem treinar somente jogadas defensivas, ai não dá né… Mania de jogar na retranca!!!

  7. Essa mania de deixar o Lucas Silva na reserva, ele fazia a dupla com o Milton e depois com o Henrique, só que de primeiro volante, então coloca ele mais o Romero. Assim começamos ter o meio campo nos trilhos que foi vi campeão. Deixa dessa mania Mano e não coloca o Lucas Silva de segundo ou terceiro no meio campo.

    1. Tem também a mania do torcedor de achar que jogador tem que ser titular porque jogou muito no bicampeonato, mesmo que atualmente, nas vezes que entrou, não jogou nada e não foi nem sombra do Lucas Silva do bicampeonato…

      1. Lógico o L. Silva ficou muito tempo parado, você quer que cara chegue jogue bem sem nenhuma sequência pra pelo menos pegar confiança, o Henrique e o Léo estão jogando muito mal e mesmo assim ele mantém no time titular, não pode ficar queimando um jogador do nível do L. Silva, a mesma coisa está acontecendo com o Hudson, estava muito bem, simplesmente sem critérios nenhum ele sacou do time, esse treinador é muito fraco.

  8. Fábio tem mania de encaixar a bola no peito e cair no gramado para pentear a bola , isso mata a saída rápida do time . A maior mania do Léo é recuar a bola para o goleiro, com certeza é o zagueiro que mais recua no Brasil . Alisson tem a mania da jogada mais manjada , estilo Robben, corta o adversário para o meio e sempre chuta um “traque, um peidinho de veia para o gol , também sempre tenta a jogada mais difícil . Ramón Abila tem mania de cai cai , Coerência Menezes tem mania de volantes, se ele pudesse escalaria o time com 11 volantes .

  9. PH, a mania que mais me chama atenção é a do Mano, de insistir em um esquema tático em que o time não encaixa. Que só rende algo qdo todos os jogadores estão disponíveis e voando – e mesmo assim parece que o time fica torto. Ele justifica isso pela constância, coerência, necessidade de manter padrão de jogo, etc., mas para mim a coisa é mania, erro de planejamento e falta de reavaliação.

    1. Isso é tipo de um treinador que está ficando ultrapassado, sem esquema nenhum, é isso que o time é hoje, e ainda escala muito mal, o T. Neves não é armador, ele é um meia avançado a mesma coisa é o Arrascaeta, esses dois não jogam recuados fazendo marcação, por isso quando chegam no ataque, aí já não tem pernas pra concluir as jogadas, por isso tem que ser 2 volantes mais pegadores, que são o Romero e o Hudson.

  10. Eu penso que a mania de sempre entortar as jogadas pra esquerda é muito ruim. Todos os times do pais ja sabem que o cruzeiro so ataca pela esquerda. Desde a época do David esse time é torto.
    O burro Menezes tem que consertar isso ai, pois o cruzeiro fica muito previsível com esse tipo de jogada.

  11. A mania que mais irrita é a insistência de jogadas apenas pela esquerda.Jogadinha manjada a bola sai da defesa até o cabral,do cabral até Diogo Barbosa,do Diogo até o Alisson que tenta um drible cortando na maioria das vezes pra fora daí cruzamento errado bola volta pra defesa daí por cabral ,depois Diogo,depois Alisson reiniciando o ciclo e isso repetidas vezes.De vez em quando esse grosso desse àbila recebe a bola e na maioria das vezes ainda consegue errar.

  12. Pedro Henrique, eu vou citar aqui é uma mania do torcedor que citam como mania o Ábila ficar em impedimento, só que não vêem a mania dos jogadores do meio campo que não lançam a bola no tempo certo, dois lances para exemplificar esta opinião; uma foi do Élber que tocou e o ábila marcou um bonito gol (não lembro o jogo ) e o outro presta atenção no Ariel que se ajeitou todo para dar o passe “se” tivesse o tempo de bola para fazer o lançamento seria outro golaço do Ábila com direito a um sombreiro, então haja mania pra todo lado e pra todos os gostos, já disse, não sou defensor do Ábila, mas o que os “habilidosos” do nosso time estão fazendo de “especial” pro nosso time???… Fizemos 5 golzinhos magros e o Ábila fez 3 destes, mania por mania fico com a minha de um dia voltar a ver o meu Cruzeiro jogar para tentar vencer e nunca jogar para tentar não perder.

    1. Não é bem assim. Geralmente o Abila é muito displicente. Muitas vezes percebemos que ele ja está em impedimento e não sai. Quando assistimos o jogo percebemos claramente isso em vários lances.

  13. P.H. excelente crônica. Essas são as principais manias dos jogadores que atrapalham muito com certeza. E o Fábio de não sair do gol, como o Raul lembram, dificilmente alguém fazia gol de cabeça no Raul, nem mesmo o Dario das frang6x1as; o Fábio tem também a mania de dar carrinho dentro dá área que quase sempre resulta em pênalti para o adversário. Se o Fábio melhorar nesses requisitos ai sim, será um excelente goleiro. O Léo é isso mesmo P.H., é um faz que vai e não vai, e quando vai é na hora errada e toma o drible. E que mania feia do ÁBILA com esse cai cai e ficar sempre impedido. Já o Henrique tem a Mania de cercar o Lourenço. Nunca vai na bola. Abraços pessoal.

  14. Mania também tem o torcedor, que costuma achar que o time do vizinho está sempre melhor, nossa síndrome de vira-lata. Perdemos de 1×0 pro líder do campeonato, na casa deles, com erro do juiz (porque árbitro é outra coisa), com desfalques na zaga, pressionando e criando durante todo segundo tempo, e tem gente que não consegue ver o copo meio cheio. Vamos que vamos Cruzeiro, recuperar nossa mania de jogar bonito e ganhar.

  15. O que mais me incomoda é a mania do técnico de manter jogadores com cadeiras cativas, imexíveis no time mesmo que ele não joguem nada, não contribuam com nada para o time há muito e mesmo assim, não saem do time.
    É essa mania de manter dois meio campistas que são moles, lerdos, com pouquíssimos frecursos técnicos/físicos quando os adversários tem verdadeiros cães de guarda no meio de campo.

  16. Muito bacana sua matéria PH.
    O que você chamou de “cheio de manias”, e denomino: o filme repete jogo a jogo.
    O Fábio que gosta de aparecer nas bolas em cima dele, pula, faz pose para câmeras. mas que infelizmente, não muda: o time ia bem contra o Corinthians, foi precisar dele numa bola na pequena área e aí? o filme repetiu, ele entrega a rapadura. Vocês já observaram que voltamos a tomar gol de cabeça no campeonato, que com o Rafael, era uma raridade.
    Outro filme que repete é o Leo, que acompanha o adversário até certo ponto, e depois desiste, fica olhando o cara subir sozinho, alguém tem que avisar para os nossos zagueiros que no gol está o goleiro que mais toma gol de cabeça dentro da pequena área no Brasil. Seja essa bola vinda de qualquer lugar, escanteio, da intermediária. etc. Até o pequenino Luan do Atlético conseguir a proeza na final da copa do Brasil no independência. O outro foi do Tardelli no mineirão, sem sequer sair do chão.
    Outro capítulo é o nosso centroavante (Ábila), como erra gols fáceis.
    Enfim, na verdade não adiante esperar muita coisa de jogadores medianos, na hora do vamos ver, eles sempre falham,

  17. Tem a mania do Alisson de chegar na linha de fundo, dar um corte no zagueiro e chutar pra cima, sempre pra cima, sempre fora do gol. Nunca vi uma partida em que ele não tentou essa jogada. Com o Robben dá certo, já o Alisson…

  18. Mania do time só atacar quando está perdendo me mata. E pra falar mais um pouco, quando um time joga defensivamente, no meu entendimento, deveria pelo menos trabalhar bem no contra ataque e bolas paradas. O mano parece que não faz nada disso, pois o time não tem eficiência nenhuma nesses quesitos.

  19. O Diogo Barbosa está com a mania de jogar a bola nos pés do adversário, errando muitos passes, e o nosso Departamento Médico com a mania de segurar os jogadores ali pelo no mínimo um mês. Oh DM ruim de serviço sô.

  20. Pedro Henrique, um dos melhores post seu. Alegre, objetivo, abrangente e jocoso. Com graça e ironia, passou o bisturi em em todas as feridas de nosso time. Seria possível, compilar com todas nossas opiniões e mandar par o Mano, para o tinga, para o Klaus para eles repassarem aos atletas?
    Minha maior mania é vir aqui e curtir o Blog com todas as suas opiniões e dar meus pitacos também. É como se reuníssemos em um bar para tomar umas e falra do Cruzeiro e gozar os companheiros, curtir os acertos do time e reciclar as derrotas. Baum dimais cara!

  21. Manias são muitas, mas o que se tem que encontrar o time ideal. Alguns jogadores como Henrique, Elber não estão rendendo nada. E se o Mano quer jogar com 03 volantes, deveria jogar com Robinho, Romero e Cabral mais avançado como armador, pois ele é lento, mas tem um bom passe, quem sabe a bola chega ao Ábila em condição de finalizar. O Henrique está atrapalhando o time, é lento e comprometendo o time com cartões. O Diogo Barbosa não está bem. Acho que deveria ser: Fábio, Diogo Barbosa, Léo, Caicedo e Ezequiel, Robinho, Romero, Cabral, Sobis, Tiago Neves e Ábila.

  22. Esse técnico do Cruzeiro não é justo nem aqui e nem na China.
    Senão vejamos: o Rafael foi sacado do time sem que tivesse feito nada que o desabonasse. O natural é que as filas andem e os mais novos ocupem seus (deles) lugares.
    O Ezequiel, lateral direito, é burocrático. Primário, péssimo marcador e também no apoio …
    O Léo é um caso especial de amor ao Cruzeiro, pois então, o Cruzeiro deveria tratá-lo assim: aposentando-o e convidando-o para participar da comissão técnica permanente. Beleza !!!
    Nosso meio de campo é outro caso especialíssimo. Todos os times do mundo tem volantes pegadores, marcadores fortes, que marcam em cima, não dão espaços para os adversários.
    No Cruzeiro, é diferente, o técnico optou por escolhas pessoais que muito tem prejudicado o time.
    Os dois volantes são moles, lerdos, lentos, não marcam ninguém. Um deles (henrique) não tem a mínima condição de sedquer participar do plantel do Cruzeiro. É fraqíssimo, um zero a esquerda.
    O outro, Ariel Cabral é mais técnico, mas lento, lerdo e também não marca ninguém. Seria um bom reserva para o Robinho e o Thiago Neves.
    “Meu” meio de campo, há tempos, é Romero, Lucas Silva e Hudson se o técnico quiser realmente ser JUSTO .

  23. A mania predominante que vejo no time atual é a de fazer, no máximo, um gol por jogo. Do mesmo modo, já nem me lembro mais de um a partida na qual o Cruzeiro tenha virado o placar. Ou seja, se o placar ainda estiver em 0 X 0 e o Cruzeiro tomar um gol em qualquer partida, a possibilidade de derrota sobe a 90% e a de empate vai a 10%. Atualmente, o Cruzeiro não tem capacidade de reverter nenhum placar desfavorável. É fato!! Podem observar.

  24. Paulo César concordo com você, já venho dizendo isso a tempos, a virada nos jogos são o carimbo de um time com padrão de jogo, time coeso tanto tecnicamente tanto coletivamente tanto dentro de casa como fora o time tem que mostrar o equilíbrio não importando o adversário, e já faz um tempão 2 anos e meio que estamos vendo esta muvuca de time que faz um jogo mais ou menos e achamos agora vai e nos próximos jogos volta tudo ao mesmo marasmo de sempre, até quando vai isso está difícil de saber.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *