Para raiar um novo dia

Daniela Mata Machado Na mesma manhã em que o blog Mirante publicava a sua milésima história, eu acordava no primeiro dia dos meus 48 anos. Sim, eu e este blog delicioso, mosaico de olhares e estilos tão diversos, festejamos juntos as nossas alegrias. E é justamente para falar de alegria que eu vim aqui hoje. Naquela manhã da semana passada, a partir do momento em … Continuar lendo Para raiar um novo dia

Mil mirantes

Daniela Piroli Cabral contato@danielapiroli.com.br Hoje, dia 20 de janeiro de 2022, chegamos à publicação número 1000 do nosso querido blog Mirante. São mil posts, mil olhares, mil horizontes de um grupo de escritores que se juntaram para tecer histórias e estórias, trocas afetos e compartilhar diferentes percepções de mundo. Ora em prosa, ora em verso, ora em drama, ora em comédia, o Mirante mostra que … Continuar lendo Mil mirantes

De volta ao quintal

Daniela Mata Machado Houve um tempo em que eu me pendurava no galho de uma goiabeira, impunemente, e ficava observando a vida passar, lá de cima. Sem culpa. Sem angústia. Sem ansiedade. Já faz tanto tempo, que só consigo acreditar que era mesmo assim quando vejo a foto e ela me teletransporta para aquele quintal, onde a vida parecia passar vagarosamente e eu ainda não … Continuar lendo De volta ao quintal

A história de um amor

Tais Civitarese Foi meu tio quem me apresentou o amor da minha vida. Não, não estou falando do Leo. O Leo, conheci na faculdade de medicina, entre aulas de bioquímica, dissecações e festas de calouros. Brinco de dizer que foi ele quem me conheceu. Mas isso é assunto para uma outra história… Falo de um outro tipo de amor. De um amor sublime e fulminante … Continuar lendo A história de um amor

Infelicidade reprimida e compartilhada

Eduardo de Ávila Que tristeza, em meio a tantos dissabores que os tempos modernos nos impõem, conviver com gente mal amada e solitária que se utiliza das redes sociais com a intenção de contaminar terceiros de suas angústia diárias. Não bastassem, via de regra, se utilizar de fakes para essa finalidade, alguns deles até avançam ameaçando suas vítimas. Desde ataques pessoais até mesmo a eventuais … Continuar lendo Infelicidade reprimida e compartilhada

900 Posts – o desejo para escrita

Sandra Belchiolina de Castro sandra@arteyvida.com.br “Sandra, no seu dia será o post 900” – anúncio dado pela nossa editora Victória Farias. Essa é a nossa contagem desde que o grupo iniciou as postagens semanais no Blog Mirante do Estado de Minas/Portal Uai. Éramos sete escritores e nos últimos meses mais cinco convidados fazem suas postagens no período da tarde. Nossa escrita é diversa, assim como … Continuar lendo 900 Posts – o desejo para escrita

Precisamos curar do azedume pós pandemia

Eduardo de Ávila Pode até ser cisma minha, mas sinto em algumas pessoas – até no meu entorno – um certo mau humor cotidiano. Não sei definir ou distinguir se essa condição era pré existente à crise sanitária que passamos, ou se foi adquirida durante o isolamento social duramente experimentado nas duas recentes temporadas de nossas vidas. Fato é que, preocupado, faço até uma reflexão … Continuar lendo Precisamos curar do azedume pós pandemia

Sozinho na sala

Peter Rossi Depois da morte do meu pai, poucas vezes voltei à casa de minha juventude. O cheiro se perdera. O viço, o orvalho dos olhares, já não mais existia. Um impulso qualquer me fez pegar o carro e dirigir até aquela cidade do interior, em plena noite de um dia normal de semana. Minha mãe se levantou da cama assustada ao soar da campainha, … Continuar lendo Sozinho na sala

Sabores e dissabores pós confinamento

Eduardo de Ávila Tem momentos que sinto tudo na mais absoluta normalidade, porém – evidentemente – esse período de isolamento mexeu com as nossas emoções. Inquieto, como sempre fui, confesso não entender como consegui resistir aos toques de recolher que a situação sugeriu e exigiu, notadamente nos primeiros tempos da pandemia. Sinceramente não foi por medo de morrer, isso eu tinha quando era criança. Achava … Continuar lendo Sabores e dissabores pós confinamento

Famílias-margarina

Tais Civitarese Não existem famílias-margarina. Se vir uma, desconfie. Até porque a margarina já era. Boa mesmo é a manteiga, o requeijão ou a geléia. Há sempre um esqueleto (ou alguém) dentro do armário. Há sempre algo escondido debaixo do tapete. Durante muito tempo, assim propagandeou-se o objetivo de uma vida: formar e constituir famílias-margarina. Casa, cachorro, carro, cota do clube. Um filho e uma … Continuar lendo Famílias-margarina