Olho para o céu…

Sandra Belchiolina de Castro
sandrabcastro@gmail.com

Somos seres de linguagem e emoção, um gesto, olhar, foto, música nos remete a universos diversos. Memórias e pensamentos múltiplos. E, assim ocorreu comigo quando fui surpreendida, nesta semana, por uma foto onde minha mãe se fazia presente. Muitas saudades advieram com a imagem. Momento onde eu estava imersa ouvido músicaclássica. Chegou aos meus ouvidos como um sussurro de uma brisa…

Bach? Mas… Céu de Santo Amaro?

Busquei suas versões.

Um diálogo de mãe e filha se dá...

Olho para o céu
Tantas estrelas dizendo da imensidão
Do universo em nós
A força desse amor
Nos invadiu…
Com ela veio a paz, toda beleza de sentir
Que para sempre uma estrela vai dizer
Simplesmente amo você…

Meu amor..
Vou lhe dizer
Quero você
Com a alegria de um pássaro
Em busca de outro verão
Na noite do sertão
Meu coração só quer bater por ti
Eu me coloco em tuas mãos
Pra sentir todo o carinho que sonhei

Voe minha mãe, na alegria de um pássaro em busca de outro verão. Seja uma estrelinha iluminando todos de nossa família e além de nós.

Sigo meu voo, por hora escrevendo sobre essa maravilhosa melodia e música que transcendem tempos.

A melodia de Céu de Santo Amaro, surgiu do Movimento do Concerto em Fá Menor (ou Arioso, como alguns denominam), da sinfonia Cantata número 156 de Johann Sebastian Bach (1685-1750). A letra magistral é de Flávio Venturini – compositor, cantor, tecladista e pianista mineiro. Céu de Santo Amaro tornou-se muito conhecida na voz de Flávio Venturini e Caetano Veloso, também belamente orquestrada pelo maestro João Carlos Martins no piano e cantada por Caetano e Chitãozinho e Xororó.Maria Bethânia também faz linda interpretação.

Para celebrar o céu com suas bilhões de estrelinhas a nos iluminar, ilustro essa crônica com o célebre quadro Noite Estrelada de Vicent Van Gogh, pintor holandês pós impressionista. Quadro que também nos contempla com seus redemoinhos/estrelinhas/olhares. Olhar mutuo: aquele que vê e aquele que é visto. O Céu estrelado de Van Gogh integrado com o Céu de Santo Amaro, Bach e Venturini transcendem no tempo na magia, mistério e beleza da vida.

*

Foto: Noite Estrela por Vincent van Gogh

*
Curta: Facebook / Instagram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.