Skip to main content
 -
Daniela Piroli Daniela Piroli

Psicóloga clínica, graduada também em terapia ocupacional, curiosa sobre a vida e o mundo humano.

Eduardo de Ávila Eduardo de Ávila

Advogado e Jornalista sugere debater e discutir – com leveza – situações que vivemos no nosso dia a dia.

Guilherme Scarpellini Guilherme Scarpellini

Jornalista que se interessa por tudo o que a todos pouco interessa. E das beiradas, retira crônicas.

Rosangela Maluf Rosangela Maluf

Professora universitária na área de marketing e nas montanhas de Minas lê, escreve e sonha!

Sandra Belchiolina Sandra Belchiolina

Psicanalista, consultora de viagens, amante da vida, arte e cultura na sua diversidade. Vamos conversar de viagens: nossas e pelo mundo.

Taís Civitarese Taís Civitarese

Pediatra formada pela UFMG. Trabalha com psiquiatria infantil e tem um pendor pela filosofia.

Victória Farias Victória Farias

Jornalista e estudante de Relações Internacionais, além de editar o blog fará uma crônica semanal do nosso cotidiano.

Os políticos e os cinco tons da flauta

Márcio Magno Passos
1º TOM DA FLAUTA:

Não posso ser candidato de mim mesmo. Só o serei se for da vontade de um grupo representativo, até porque ninguém sozinho chega a lugar algum. Quero e preciso do apoio de vocês. Mais do que isso, preciso do trabalho, da cooperação, da participação e do comprometimento de todos. A candidatura não é minha, mas sim nossa. Sem o apoio de todos vocês nada poderei fazer pelo povo. Prometo um governo amplamente democrático, transparente, comprometido com a justiça social. Um governo aberto, com acesso fácil para todos. Mas só é possível chegar lá com o suor de trabalho ao vestir nossa camisa e erguer bem alto a nossa bandeira. A candidatura é nossa, a vitória será nossa e o governo será nosso. Conclamamos a participação de todos vocês não só agora durante a campanha, mas principalmente nos ajudando a governar.

2º TOM DA FLAUTA:

A eleição está chegando. É hora de decisão e nesta reta final estamos ainda mais convencidos de que jamais seremos vitoriosos sem a ajuda de todos vocês. É a militância dos amigos, das pessoas comprometidas com esta terra, o carinho e lealdade de todos vocês, que estão nos aproximando da vitória. Mas ainda não ganhamos as eleições e é preciso trabalhar muito mais nestes últimos dias. Não podemos brincar com o adversário, ele é traiçoeiro, ele esconde o jogo, mente e nos ataca. Sozinhos, jamais ganharíamos esta batalha. Mas nosso grupo é mais forte. Vamos, todos juntos, ganhar esta eleição. E não se esqueçam: quero todos vocês conosco no governo para realizar a melhor administração da história do município.

3º TOM DA FLAUTA:

Eu quero agradecer a Deus por esta vitória e dedicá-la a todos vocês. Sofri muito, resisti aos ataques covardes, fiquei indiferente diante das provocações, fiz uma campanha séria, de propostas concretas e programa viável de governo. O povo não é bobo e sabe diferenciar o bom do ruim e escolher o melhor para sua cidade. Quero aproveitar a oportunidade nesta bonita festa da vitória para agradecer a todos que colaboraram e tornaram viável minha eleição. Sou muito grato a todos vocês e quero que continuem comigo para fazer o melhor governo.

4º TOM DA FLAUTA:

Muitos me ajudaram a chegar até aqui, mas é preciso reconhecer, sem falsa modéstia, que meu programa de governo era melhor e o povo acreditou em mim. Neste momento histórico em que assumo o governo, reafirmo meu compromisso de fazer uma administração moderna, transparente e pautada pelos princípios da moralidade. Foi isso que prometi durante a campanha com o testemunho de todos vocês. Não os decepcionarei. Solicito, no entanto, paciência e compreensão. A situação não é boa, estou encontrando dívidas e uma estrutura viciada e comprometida. Gostaria de contar com o trabalho de todos vocês, mas a máquina administrativa está inchada…

5º TOM DA FLAUTA:

Estou comemorando um ano de governo. Não tem sido fácil. O sacrifício pelo qual passei durante a campanha rumo à vitória era apenas o começo de uma luta sem fim a favor do povo. Mas Deus me dá forças para prosseguir porque o povo precisa de meu trabalho. É verdade que muitas vezes a incompreensão dói. Incompreensão daqueles que sempre fizeram oposição e injustiça até de alguns que estiveram do nosso lado. Eu sou um só e não posso atender todo mundo. Além do mais faltam recursos e sobram problemas. Agora todo mundo quer dar palpites. É preciso lembrar que eu comecei a campanha como favorito e não devo minha vitória a praticamente ninguém. O povo já tinha decidido que eu seria o prefeito…

*

Curta: Facebook / Instagram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.