Skip to main content
 -
Daniela Piroli Daniela Piroli

Psicóloga clínica, graduada também em terapia ocupacional, curiosa sobre a vida e o mundo humano.

Eduardo de Ávila Eduardo de Ávila

Advogado e Jornalista sugere debater e discutir – com leveza – situações que vivemos no nosso dia a dia.

Guilherme Scarpellini Guilherme Scarpellini

Jornalista que se interessa por tudo o que a todos pouco interessa. E das beiradas, retira crônicas.

Rosangela Maluf Rosangela Maluf

Professora universitária na área de marketing e nas montanhas de Minas lê, escreve e sonha!

Sandra Belchiolina Sandra Belchiolina

Psicanalista, consultora de viagens, amante da vida, arte e cultura na sua diversidade. Vamos conversar de viagens: nossas e pelo mundo.

Taís Civitarese Taís Civitarese

Pediatra formada pela UFMG. Trabalha com psiquiatria infantil e tem um pendor pela filosofia.

Victória Farias Victória Farias

Jornalista e estudante de Relações Internacionais, além de editar o blog fará uma crônica semanal do nosso cotidiano.

Suco detox

 
Reprodução/GettyImages
Guilherme Scarpellini
scarpellini.gui@gmail.com

Crônicas em vez de notícias de jornal. Boas histórias no lugar de opiniões de redes sociais. Filmes, músicas, passarinhos lá fora, qualquer coisa que te faça regozijar — mas não sem perder a capacidade de indignar. Adicione um pouco mais de fé na humanidade e está pronto: o suco detox contra o Bolsonaro.

Aprecie sem moderação. 

No primeiro dia bate aquela abstinência. Como assim? Já é hora do almoço e eu ainda não quis esganar o presidente? Uma incompletude vai criando corpo até se transformar em frustração. A noite chega sem nenhum fio de cabelo arrancado do cocuruto. Significa dizer que sou um bunda mole. E vou dormir sem ler o jornal. 

No dia seguinte acordo mais leve. Parece já não ser tão relevante saber se o presidente da República defecou palavra ou se ele falou estrume. Tanto faz. É como diz a Rita Lee. Tudo vira b… Bolsonaro.  

E a vida vai ficando mais colorida nos próximos dias de desintoxicação. São quase 500 mil mortos. A vida cinza, acre e pútrida vai ficando mais rubra e negra. Não são as cores Flamengo. São sangue e luto, obra macabra do Governo Federal. Mas eu tenho Jimmy Page solando no meu fone de ouvido. E pego no sono ouvindo a guitarra de Since I’ve Been Loving You, em mais uma noite de purificação. Sinto-me pleno, elevado, superior. Covarde. 

Ao fim da primeira semana de reabilitação contra a maconha estragada que é odiar o Bolsonaro, me ocorre que é dia de celebrar o ódio contra o Bolsonaro. Tenho uma recaída. Chamo a Dani para ir à Praça da Liberdade. Vamos manifestar. Mas e o vírus? Ela diz que é perigoso. Eu digo nada. Termino o dia assistindo, pela milésima vez, ao mesmo filme do Woody Allen. Já não sinto nada. 

Dali a pouco, alguém me diz que o país do samba, do futebol e da pandemia vai sediar a Copa América. Um panelaço estoura nas janelas dos vizinhos, indicando mais uma aparição da assombração em rede nacional. Uma palpitação no peito recomenda um pouco mais de calma.

E já não posso deixar de fora aquele que se tornou o principal ingrediente dessa receita de suco detox. Ah, fluoxetina, minha amiga. Só não é melhor que o diazepam, meu irmão camarada.

One thought to “Suco detox”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.