Skip to main content
 -
Daniela Piroli Daniela Piroli

Psicóloga clínica, graduada também em terapia ocupacional, curiosa sobre a vida e o mundo humano.

Eduardo de Ávila Eduardo de Ávila

Advogado e Jornalista sugere debater e discutir – com leveza – situações que vivemos no nosso dia a dia.

Guilherme Scarpellini Guilherme Scarpellini

Jornalista que se interessa por tudo o que a todos pouco interessa. E das beiradas, retira crônicas.

Rosangela Maluf Rosangela Maluf

Professora universitária na área de marketing e nas montanhas de Minas lê, escreve e sonha!

Sandra Belchiolina Sandra Belchiolina

Psicanalista, consultora de viagens, amante da vida, arte e cultura na sua diversidade. Vamos conversar de viagens: nossas e pelo mundo.

Taís Civitarese Taís Civitarese

Pediatra formada pela UFMG. Trabalha com psiquiatria infantil e tem um pendor pela filosofia.

Victória Farias Victória Farias

Jornalista e estudante de Relações Internacionais, além de editar o blog fará uma crônica semanal do nosso cotidiano.

O silêncio dos inocentes

O silêncio dos inocentes - pixabay
O silêncio dos inocentes – pixabay

Victória Farias

Vamos lá, verdade seja dita: é insuportável ficar combatendo fake news. Os jornalistas/checadores que me perdoem, mas se eu tivesse que ficar convencendo alguém na lábia, ia ser obrigada a partir para a violência.

Especialmente com relação àquelas pessoas que acham que “a verdade nos foi negada durante muito tempo, e agora temos o poder de saber de tudo.” Saber de tudo o quê, amado? A psicologia deve explicar esse complexo de perseguição, porque se eles não conseguem, ninguém consegue. (Psicologia, toda semana eu peço uma explicação para vocês. Por favor, nos salve.) Mas depois a gente fala disso. Vamos agora a um diálogo.

Em minha defesa, eu já tinha pedido, implorado, ajoelhado e rogado: por favor, não me envie mais mensagens encaminhadas, por favor, por favor, por favor. Mas minhas súplicas de nada valiam, eram como palavras mudas aos ouvidos ávidos pela descoberta e liberdade. Eis a conversa que se sucedeu: 

Você sabia que o Governo está pagando uma quantia aos hospitais que disserem que as pessoas estão morrendo de coronavírus? Um absurdo! Outra dia, um vizinho meu caiu, foi para o hospital e disseram que ele morreu de coronavírus.

Isso não é verdade. 

Não é verdade!? Como assim não é verdade!? Você acha que o coronavírus não é uma ação política!?

– Quem, qual estado, qual governo, qual diretor de hospital, em sã consciência, aumentaria o número de casos de uma crise sanitária?

– Para causar pânico! Comunista!

Ok, sendo assim tudo bem.

Olha aqui essa notícia! É do Ministério da Saúde! “Estados e municípios receberão o dobro da diária em UTI para COVID-19.

O investimento em infraestrutura hospitalar é de obrigação constitucional da federação. Eles estão construindo hospitais, comprando coisas, mas essas coisas não vão sair andando depois, serão utilizadas em outros luga…

– Espera! Vou achar outra notícia para te provar! Eu vou te provar que você não pode confiar em qualquer coisa que lê!

Tudo bem.

Não, espera, eu mesmo achei uma coisa aqui… É #FAKE que Ministério da Saúde repassa R$ 12 mil a hospitais por cada morte por COVID-19. Mas, Victória, você tem que entender…

Viu, caro leitor? Não era como se a pessoa quisesse dialogar (e eu também não queria, para falar a verdade, só queria dormir) mas, essas certezas vazias ofendem aqueles que não podem se defender. Isso me faz pensar nas famílias, naqueles que se foram, nós profissionais da saúde; brasileiros e brasileiras que tentam, pelo menos tentam.

E é por por eles, pelos inumeráveis, os inesquecíveis, os de sobrenome Silva, Santos, Oliveira, Souza, Ferreira, pelo Benjamim. Por eles e contando, eu ouso levantar minha voz. Nego, passo raiva, discordo, por eles. Então, antes de cogitar passar uma mensagem potencialmente falsa para frente, não precisa pensar no trabalhão que dá para desmentir; nem em quantas pessoas e órgãos estarão envolvidos. Não precisa pensar em quantas pessoas você estará enganando; nem na sua responsabilidade social; muito menos em que tipo de indivíduo isso te torna. Pense, apenas, naqueles que não podem ser enlutados. Isso deveria bastar.

Imagem retirada do Memorial Inumeráveis (@inumeraveismemorial)

*

Portais de checagem de fatos:

Fato ou Fake – G1.

Aos Fatos.

Agência Lupa – Folha de São Paulo.

Estadão Verifica – Estadão. 

Google.

Pública.

Aliança Internacional.

*

Curta: Facebook / Instagram

One thought to “O silêncio dos inocentes”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.