Skip to main content
 -
Daniela Piroli Daniela Piroli

Psicóloga clínica, graduada também em terapia ocupacional, curiosa sobre a vida e o mundo humano.

Eduardo de Ávila Eduardo de Ávila

Advogado e Jornalista sugere debater e discutir – com leveza – situações que vivemos no nosso dia a dia.

Guilherme Scarpellini Guilherme Scarpellini

Jornalista que se interessa por tudo o que a todos pouco interessa. E das beiradas, retira crônicas.

Rosangela Maluf Rosangela Maluf

Professora universitária na área de marketing e nas montanhas de Minas lê, escreve e sonha!

Sandra Belchiolina Sandra Belchiolina

Psicanalista, consultora de viagens, amante da vida, arte e cultura na sua diversidade. Vamos conversar de viagens: nossas e pelo mundo.

Taís Civitarese Taís Civitarese

Pediatra formada pela UFMG. Trabalha com psiquiatria infantil e tem um pendor pela filosofia.

Victória Farias Victória Farias

Jornalista e estudante de Relações Internacionais, além de editar o blog fará uma crônica semanal do nosso cotidiano.

Caixa de lenço

Lenço de papel - fonte: Pixabay
Caixa de lenço – fonte: Pixabay
 Daniela Piroli Cabral
contato@danielapiroli.com.br

Um gesto aparentemente corriqueiro do fazer. Simples, banal. Um ato de cuidado frente às lágrimas que escorrem na face, às vezes tímidas como gotas, às vezes com a força de barragem rompida. Não, já não posso estender a mão com a caixa de lenços de papel. A Covid me negou até este gesto.

Pode chorar, mas não posso te oferecer os lenços. O que tenho é a minha presença na forma de olhar atento, de silêncio compreensivo, de palavras certeiras através da tela. Tenho a ética do cuidado, mas lenço, esse não posso. Antes de entrar na vídeo chamada da sessão virtual, providencie os seus. Pode ser até mesmo um rolo de papel higiênico. Guardanapo também serve. 

O virtual modificou completamente o meu trabalho. As sessões agora “prescindem do corpo”, do olho no olho, do contato físico na entrada e na saída. A voz nunca foi tão importante. A noção de “presença” precisa ser reavaliada com urgência.

Respeitando os preceitos de combate e prevenção à crise sanitária atual, o Conselho Federal de Psicologia – CFP, regulamentou definitivamente esta modalidade de atendimento. Porque sim, esse suporte nunca fez tanta falta. Os efeitos do isolamento social e da quarentena prolongada transformaram o acompanhamento psicológico online em recurso fundamental para atenção em saúde mental. 

Os riscos reais e imaginários do viver. Os sofrimentos e as perdas individuais e coletivas. A privação de rituais de despedida. Os lutos complicados. As transformações no mundo do trabalho. O estresse e as incertezas em relação ao futuro. A ruptura com o cotidiano presente. As questões de foro íntimo, já passadas, que agora precisaram ser olhadas através da lupa da pandemia.

Eu tinha muita resistência em fazer essa migração para o virtual, já havia feito em regime de “exceção”. Mas, com a urgência imperiosa do distanciamento social, agora grande parte dos atendimentos são virtuais. E confesso, a experiência tem sido rica e tem muitas vantagens. Agora presto socorro até em terras “além mar”.

Algumas pessoas não se adaptaram a psicoterapia virtual, muitas por dificuldade de conseguirem um momento de privacidade em casa; outras, por preferirem mesmo a minha própria caixa de lenço.

Às vezes acho que a tela favorece a intimidade, alguns pacientes se sentem “protegidos” atrás dela, ficando mais à vontade para se abrirem e fazerem revelações às vezes intimidadas pela presença no real. Talvez esses nunca venham a receber o meu gesto no presencial e optem por continuar online.

Gosto de pensar que no “novo normal”, não tem isso de oposição entre o que é “real” e o que é “virtual”. O virtual e o presencial são partes integrantes da nossa “nova subjetividade”. Ambos são dimensões indissolúveis do nosso “novo real”.

Para saber mais:
  • A caixa de lenço é uma metáfora para dizer sobre a transformação do mundo do trabalho no fazer da Psicologia. A prática de teleatendimento já está regulamentada pelo Conselho Federal de Psicologia, através da Resolução 04/2020, no qual meu cadastro já foi autorizado na plataforma e-psi (https://e-psi.cfp.org.br/cadastro-simplificado/psicologasCadastradas).
  • Se você tem dúvidas sobre o processo de acompanhamento psicológico remoto, precisa de suporte para você ou alguém próximo, entre em contato.
*

Curta: Facebook / Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.