Skip to main content
 -
Daniela Piroli Daniela Piroli

Psicóloga clínica, graduada também em terapia ocupacional, curiosa sobre a vida e o mundo humano.

Eduardo de Ávila Eduardo de Ávila

Advogado e Jornalista sugere debater e discutir – com leveza – situações que vivemos no nosso dia a dia.

Guilherme Scarpellini Guilherme Scarpellini

Jornalista que se interessa por tudo o que a todos pouco interessa. E das beiradas, retira crônicas.

Rosangela Maluf Rosangela Maluf

Professora universitária na área de marketing e nas montanhas de Minas lê, escreve e sonha!

Sandra Belchiolina Sandra Belchiolina

Psicanalista, consultora de viagens, amante da vida, arte e cultura na sua diversidade. Vamos conversar de viagens: nossas e pelo mundo.

Taís Civitarese Taís Civitarese

Pediatra formada pela UFMG. Trabalha com psiquiatria infantil e tem um pendor pela filosofia.

Victória Farias Victória Farias

Jornalista e estudante de Relações Internacionais, além de editar o blog fará uma crônica semanal do nosso cotidiano.

Freud no Tempo do Coronavírus

Freud-Netflix Divulgação
Sandra Belchiolina
sandra@arteyvida.com.br

A série austríaca Freud lançada recentemente – ano 2020, pela Netflix, tem despertado interesses diversos. Críticas negativas e positivas. É uma produção em que um personagem real e enigmático para muitos faz parte de uma ficção com conteúdo da imaginação do roteirista. 

Curiosidades do que é verdade ou mentira aparecem, como podem ler no artigo de Cristian Dunker ¹

Num diálogo entre Freud e Josef Breuner  – outro cientista pesquisador da mente humana do século XIX, Breuner instiga Freud, falando sobre comportamento histérico  – até então desconhecido.

– Sabe os mapas antigos? Os hidrográficos? Onde tudo terminava e territórios desconhecidos começavam, eles desenhavam terríveis quimeras e escreviam: Hic sant dracones.

– Aqui há dragões (Freud traduz)

Breuner continua falando sobre o campo do inconsciente humano, ainda desconhecido:

– Um perigo ronda o que não compreendemos.

– Fique longe!

Os mapas antigos representavam como as terras desconhecidas eram monstruosas, como mostra a cartografia antiga.

Fazendo uma analogia com o desconhecido que nos ameaça – o Coronavírus, quimera não domada até o momento. Uma mutação de vírus que invade o corpo humano e o ameaça de morte.

Na antiguidade, o que ameaçava era algo no além território – “lá fora”. Para conhecê-lo, o corpo se deslocou e foi ao seu encontro. Tempo das Grandes Navegações.

A  ameaça do Coronavírus inverte essa lógica. Ele provoca uma vivência esquizofrênica – algo pode invadir o corpo da pessoa, é de fora para dentro que o inominável aparece.  

Como Freud, muitos cientistas mundiais estão debruçados, nesse momento, em suas pesquisas buscando evoluir a ciência e amenizar as angústias humanas.

Com relação à série e após a conversa citada, Freud manteve suas pesquisas. Ele e sua ciência iniciada há dois séculos ainda despertam curiosidades 

Segundo Contardo Calligaris, psicanalista e defensor da série, ela apresenta para que serve a psicanálise. Freud teve uma vida de realizações e enfrentamento de suas angústias. Ousou em experimentos hoje questionáveis.

Vera Iaconelli², também sobre a série: completa: “de quebra, a brincadeira com o ídolo ajuda a lembrar que crença em mitos nunca combinou com a psicanálise.” 

Com relação aos pós Freudianos, em tempos de coronavírus estão em intenso trabalho, pois algumas questões aparecem.

Como esse real agressivo será simbolizado?

 Jader Andrés Flórez Lópes³ questiona no seu artigo O insuportável no Tempo do Coronavírus, sobre o desconforto de ficar em casa. O lar doce lar que angustia e mostra conflitos familiares?

As falas e piadinhas veiculadas na mídia estão aí apontando isso.

Além das pessoas que não suportam a experiência de estarem com elas mesmas? 

Os psicanalistas aumentaram as discussões que envolvem o funcionamento das sessões analíticas on-line. Vivemos novamente nesse mundo em que o “lá fora” ameaça. Foi necessário intensificar essa oferta de trabalho.

Assim é Freud. Enigmático como um grande cientista, ético e desbravador de novos mundos. Até em tempos de Coronavírus, em que muitos anos se passaram após sua existência, ele se faz presente como homem e com sua ciência.

Referências:

[1] https://blogdodunker.blogosfera.uol.com.br/2020/04/03/o-que-e-verdade-e-o-que-e-mentira-sobre-freud-na-serie-da-netflix/

[2] https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2020/03/em-serie-freud-sonha-que-esta-matando-o-pai-e-transando-com-a-mae.shtml

[3] https://zadigespana.com/2020/03/19/coronavirus-el-otro-que-no-existe-y-sus-comites-cientificos/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.