Skip to main content
 -
Daniela Piroli Daniela Piroli

Psicóloga clínica, graduada também em terapia ocupacional, curiosa sobre a vida e o mundo humano.

Eduardo de Ávila Eduardo de Ávila

Advogado e Jornalista sugere debater e discutir – com leveza – situações que vivemos no nosso dia a dia.

Guilherme Scarpellini Guilherme Scarpellini

Jornalista que se interessa por tudo o que a todos pouco interessa. E das beiradas, retira crônicas.

Rosangela Maluf Rosangela Maluf

Professora universitária na área de marketing e nas montanhas de Minas lê, escreve e sonha!

Sandra Belchiolina Sandra Belchiolina

Psicanalista, consultora de viagens, amante da vida, arte e cultura na sua diversidade. Vamos conversar de viagens: nossas e pelo mundo.

Taís Civitarese Taís Civitarese

Pediatra formada pela UFMG. Trabalha com psiquiatria infantil e tem um pendor pela filosofia.

Victória Farias Victória Farias

Jornalista e estudante de Relações Internacionais, além de editar o blog fará uma crônica semanal do nosso cotidiano.

A Vida é Bela

A Vida é Bela
A Vida é Bela
Sandra Belchiolina
sandra@arteyvida.com.br

La Vita è Bella

Life is Beautiful

Vivemos um momento sem precedentes na história da humanidade. Estamos em guerra sim! O inimigo? Invisível aos olhos. É urgente que o brasileiro adote novas posturas e não menospreze a gravidade dele. 

Isso implica responsabilidade de cuidados com a própria vida e com a do restante da humanidade. Momento que nos leva a refletir sobre o que é essencialvejam texto de Daniela Piroli dessa semana. 

Compreendi a gravidade do estava acontecendo na China desde o início, final de janeiro. É a primeira vez na aviação que ocorre procedimentos de cancelamentos e redirecionamentos de voos, ação provocada por um vírus.  

Quando o Coronavírus começou sua proliferação na Itália, não tive dúvidas de que seria uma GUERRA MUNDIAL.  Qual é o melhor remédio até o momento? Prevenção.

Com a bandeira levantada e tentando alertar o máximo de pessoa que posso, tenho seguido por esses dias. Mas tem outro lado do essencial…

Ontem à noite fui contar historinhas infantis para o João – meu neto. Ele adora a do Chapeuzinho Vermelho e dos Três Porquinhos. Lembrei-me do filme A Vida É Bela entrando com ele nesse mundo da fantasia. 

A Vida é Bela, filme italiano de 1997, dirigido e estrelado por Roberto Benigni. No enredo, uma família judia é levada para um campo de concentração alemão, na época da Grande Guerra. Ali a mãe é separada do filho (Giosué) e do pai (Guido). 

Naquele ambiente hostil, o afetuoso Guido consegue fazer que seu filho acredite que tudo que ele está vivendo faz parte de um jogo. E de forma lúdica e fantasiosa, protege a vida da criança.

Giosué no final sai vitorioso, com vida e ganha de prêmio um “tanque de guerra.”

Vivemos esse momento de cuidados e prevenção da saúde, reorganização do trabalho, reflexões sobre o que é essencial, planejamento da casa, alimentos e nem sei listar o que abarca o essencial de cada um.

Fato é, precisamos acreditar na vida e fantasiar sem alienar. 

Guido Orefice salvou seu filho por ter plena consciência do que estava acontecendo e criou estratégias de sobrevivência para ele.

Assim, pretendo fazer e incentivar familiares, amigos e o máximo de companheiros nesse momento.

Cuide-se e de toda humanidade prevenindo e seguindo as orientações dos órgãos de saúde. 

Informe-se para montar suas estratégias de sobrevivência.

Fantasie porque ela também é essencial para nossa sobrevivência.

A Vida é bela e ela continuará, mas a humana … Somente se nós unirmos. 

Precisamos entender mais uma vez o conceito budismo de esho funi – a inseparabilidade do ser humano com o meio ambiente é explícita mais uma vez. Tudo que fizemos com o meio ambiente (a causa) será retornado para nós (efeito). 

Agora, no hemisfério norte, a primavera chega e com ela o desabrochar das flores.

Alheia as filas, aos hospitais, as quarentenas, a vida segue seu ritmo na dança primaveril. 

Também, no hemisfério sul a vida mantém seu ciclo. Aqui ela desapega no outono, solta as folhas velhas para chegada de novas após o inverno.

Eu? 

Quando a primavera chegar, quero ganhar um prêmio. E, meu tanque de guerra será caminhar com leveza, sentindo a brisa no meu rosto e sabendo que vencemos juntos. E você?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.