Skip to main content
 -
Daniela Piroli Daniela Piroli

Psicóloga clínica, graduada também em terapia ocupacional, curiosa sobre a vida e o mundo humano.

Eduardo de Ávila Eduardo de Ávila

Advogado e Jornalista sugere debater e discutir – com leveza – situações que vivemos no nosso dia a dia.

Guilherme Scarpellini Guilherme Scarpellini

Jornalista que se interessa por tudo o que a todos pouco interessa. E das beiradas, retira crônicas.

Rosangela Maluf Rosangela Maluf

Professora universitária na área de marketing e nas montanhas de Minas lê, escreve e sonha!

Sandra Belchiolina Sandra Belchiolina

Psicanalista, consultora de viagens, amante da vida, arte e cultura na sua diversidade. Vamos conversar de viagens: nossas e pelo mundo.

Taís Civitarese Taís Civitarese

Pediatra formada pela UFMG. Trabalha com psiquiatria infantil e tem um pendor pela filosofia.

Victória Farias Victória Farias

Jornalista e estudante de Relações Internacionais, além de editar o blog fará uma crônica semanal do nosso cotidiano.

Liberdade, mas…

Foto: Malte Mueller - Liberdade, mas...
Foto: Malte Mueller – Liberdade, mas…
Guilherme Scarpellini

— Um café longo e espuma de leite, por favor. Mas sem açúcar. E, ah! Um suco de laranja também. Mas só depois do café.

— Pra comer?

— Pão com queijo. Mas o pão é integral. E o queijo, branco. Tá OK? Que é pra não atrapalhar o treino. 

— Mais alguma coisa, senhor?

— Três ovos mexidos. Mas sem gemas. 

Zero Três tinha fome e mau humor. Pois a manhã não poderia ser mais extenuante. O Ministro ligou ainda cedo pra dizer que o rebanho estava em fúria. Só se falava num tal de especial de Natal. Nele, Jesus é gay. 

Tudo menos isso, pensou Zero Três. Ele não poderia se calar diante de tamanha blasfêmia.

Passou a mão no celular e começou a digitar no Twitter: “Somos a favor da liberdade de expressão, mas…”

— O seu café, senhor.

Interrompido pelo garçom com a bandeja na mão, Zero Três largou o celular no canto da mesa e serviu-se de café amargo, acompanhado de pão com queijo e ovos mexidos.

Matutou por alguns segundos, olhando de soslaio para o aparelho ao canto da mesa, enquanto se esforçava para digerir aquela conversa insossa de Jesus colorido. 

Em primeira providência, pensou em cancelar a Netflix. Mas lembrou-se de que a esposa assistia a mais uma temporada de Grey’s Anatomy.

Quis então cancelar o Natal. Mas o pai havia lhe pedido moderação. Disposto a não decepcioná-lo, terminou o café e voltou a digitar, mais comedido: “Somos a favor da liberdade, mas…”. 

— Já posso servir o suco de laranja, senhor?

Assentiu com a cabeça sem tirar os olhos da tela do IPhone. De repente, uma notificação do WhatsApp. Era o Ministro.

Ele havia gravado um áudio de três minutos só pra dizer que terminou de assistir ao tal do especial de Natal.

E o que viu era ainda pior. Jesus era adotado. Gay e adotado! Como pode? Dessa vez esses comunistas do Porta dos Fundos foram longe demais.

Zero Três abriu o editor do Twitter, pronto para disparar tudo o que estava preso na garganta – ou melhor, na ponta dos dedos: “Somos a favor da liberdade de expressão, mas…” 

  — O suco de laranja, senhor. 

  — MAS QUE SE F#D@!!!

Zero Três levantou-se e foi embora a passos largos. Mas não pagou a conta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.