Skip to main content
 -
Jornalista que cobre o Ecossistema de Inovação Brasileiro. Instagram: @beatrizbevilaqua

Healthtech de economia compartilhada cresce 405%

Felipe Burattini, CEO do Dandelin

Startup que conecta pacientes a médicos com base na economia compartilhada, o Dandelin viu seu faturamento crescer 405% durante a pandemia. O número de membros da comunidade aumentou 34,44% e, só em abril, a quantidade de atendimentos efetivos foi quase quatro vezes maior do que no mesmo período do ano passado. Atualmente, o aplicativo reúne 915 profissionais na base, disponibilizando 35 mil horários para consultas, em mais de 60 especialidades. Nos últimos 12 meses, as mais buscadas foram: Clínica Geral/Médica, Ginecologia, Psicologia, Nutrição e Dermatologia.

“Facilitamos o acesso à saúde sem burocracias e com um preço viável. É uma forma das pessoas terem um canal mais barato a médicos da rede particular, mesmo durante tempos mais difíceis”, garante o CEO e cofundador do Dandelin, Felipe Burattini.

Desenvolvido com base em princípios de economia compartilhada, o Dandelin é um aplicativo que conecta pacientes a médicos. A startup facilita o agendamento de consultas e permite a busca por profissionais de saúde por localização, especialidade, entre outros fatores. A healthtech evoluiu suas operações e também oferece aos cadastrados um canal para teleatendimento. O pagamento da mensalidade, no valor de R$100, é realizado no primeiro dia do mês e permite que o usuário tenha acesso às consultas ilimitadas com os médicos cadastrados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.