Skip to main content
 -
Jornalista que cobre o Ecossistema de Inovação Brasileiro. Instagram: @beatrizbevilaqua

B3 e Programaria se unem para oferecer bolsas e inserir mais mulheres na tecnologia

A B3, a bolsa do Brasil, financiará 250 bolsas para a turma que se inicia em novembro.

O mercado de tecnologia carece de profissionais: segundo a Brasscom, o mercado de TI pode apresentar um déficit de 290 mil profissionais em 2024. Ainda segundo a associação, apenas 20% dos profissionais de tecnologia são mulheres no Brasil. Um dos motivos é a barreira cultural que afasta as mulheres de perseguir uma carreira na área, com a ideia de que elas não são boas em matemática ou de que se trata de um setor em que elas não podem atuar.

Pensando nisso, a PrograMaria, startup de formação e engajamento de mulheres na tecnologia com a missão de aumentar diversidade na área, lançou o Curso Online Eu ProgrAmo, uma introdução à programação com foco em desenvolvimento web, com o objetivo de desmistificar o universo da programação, incentivando mais mulheres a explorarem essa área. O curso aborda conceitos iniciais de HTML, CSS, Lógica Programação, JavaScript, além de dicas para trilhar carreira na tecnologia e conteúdo especial de boas-vindas. 

“Já fazíamos cursos presenciais e, com a pandemia, aproveitamos para usar a tecnologia a nosso favor: com o Curso Online Eu ProgrAmo conseguimos aumentar nosso impacto, alcance geográfico e escala, oferecendo o primeiro passo para mulheres que querem aprender mais sobre programação, com uma experiência desenhada pensando nelas!”, relata Iana Chan, CEO e fundadora da PrograMaria.

Durante o período do curso, as alunas têm acesso a uma plataforma com 6 módulos, divididos em mais de 300 minutos de videoaulas, mais de 40 exercícios de código e atividades, além de fórum de discussão com tutoras para tirar dúvidas. Ao final do curso, as alunas terão publicado a sua primeira página web e receberão um Certificado Digital de Conclusão.

As turmas são mensais e as alunas podem escolher qual taxa de matrícula mais se adequa a seu momento, com valores que variam entre 74,90 e 149,90, com um sistema de financiamento cruzado: parte das matrículas são utilizadas para viabilizar bolsas para mulheres que não podem arcar com os custos do curso. Além disso, empresas podem financiar um conjunto de bolsas para ampliar o número de mulheres contempladas.

A B3, a bolsa do Brasil, financiará 250 bolsas para a turma que se inicia em novembro. Para pleitear uma bolsa, as mulheres devem preencher um questionário socioeconômico e realizar uma atividade online. Para garantir representatividade entre as pessoas contempladas com as bolsas do Curso Online Eu ProgrAmo, foram firmadas parcerias com a TransEmpregos, organização que faz a ponte entre pessoas trans e o mercado de trabalho, a perifaCode, comunidade de programação da periferia, e o QuebraDev, movimento social que tem como objetivo democratizar a informação para a periferia.

“A parceria com a B3 será fundamental para conseguirmos ampliar o impacto da nossa missão, desmistificar o universo da programação pensando em diferentes perfis: mulheres negras, mulheres trans, mulheres periféricas, entre outros grupos minorizados na tecnologia”, afirma Iana.

Matrículas e inscrição para o processo seletivo da bolsa até 01/11: https://www.programaria.org/curso-online-euprogramo/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.