Skip to main content
 -
Jornalista que cobre o Ecossistema de Inovação Brasileiro. Instagram: @beatrizbevilaqua

Ambev, Sebrae e Sirius se juntam para oferecer a primeira Fellowship em Ciência de Dados do Brasil

Sirius, escola de formação em tecnologia, trabalha em parceria inédita no país com o Sebrae e Ambev para ampliar o acesso à educação de tecnologia no Brasil. Juntos, as organizações estão oferecendo a primeira Fellowship em Ciência de Dados do Brasil.

O período de inscrições já está aberto e vai até o dia 27 de Setembro. O programa transforma profissionais não técnicos em cientistas de dados com projetos reais, atividades práticas e mentorias. A duração é de 6 meses, sendo 3 voltados para a formação intensiva e 3 para acompanhamento dos profissionais.

O curso pretende ajudar profissionais não técnicos que querem se tornar cientistas de dados. A edtech ainda oferecerá duas bolsas de estudo a cada aluno pagante. Essas bolsas serão custeadas em parte pela Ambev e pelo Sebrae. Os parceiros ainda vão compartilhar desafios reais de mercado para que os participantes resolvam durante a fellowship.

“O maior desafio da nossa economia hoje é o fato que temos milhões de desempregados, mas também milhões de empregos que não conseguem ser preenchidos por falta de qualificação tecnológica,” diz Felipe Matos, CEO e co-fundador da Sirius.

Para Marden Márcio Magalhães, Diretor de Operações do Sebrae-MG, a parceria com a Sirius é extremamente relevante para o futuro do mercado tecnológico no país. “Desenvolver talentos em tecnologia é uma das maiores oportunidades para desenvolvermos o empreendedorismo no Brasil”, disse.

Já Illana Kern, Diretora de People da AMBEV, acredita que essa parceria pode impactar positivamente a sociedade e levar mais oportunidades para um número maior de pessoas.“Queremos crescer junto ao nosso ecossistema, e isso envolve investir em educação e profissionalização”, explicou.

Hoje o maior desafio da economia digital brasileira é o apagão de talentos. Segundo dados da consultoria McKinsey, haverá 1 milhão de vagas não preenchidas na área de tecnologia no Brasil até 2030. “O país não forma pessoas qualificadas na quantidade e qualidade demandadas pelo mercado, especialmente na área de ciência de dados. Esta parceria é focada em resolver este desafio construindo a escola do futuro para o país,” diz Arnobio Morelix, CIO e co-fundador da Sirius.

A  Sirius tem parceria com o Órbi, hub de inovação da capital mineira. A escola investiu em infra-estrutura, como estúdio próprio de gravação junto ao espaço. No futuro, a Sirius pretende expandir seus pólos para as principais cidades brasileiras.

Os candidatos interessados já podem se inscrever pelo website da Sirius em https://www.sirius.education/fellowship. Bolsas disponíveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.