Terminal metropolitano do São Benedito será inaugurado até setembro

Publicado em Integração metropolitana, Move Metropolitano, Transporte urbano
Puxadinho da Rua Aarão Reis também depende de obras para ser aposentado Foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press
Puxadinho da Rua Aarão Reis também depende de obras para ser aposentado Foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press

Depois do terminal de Justinópolis, entregue aos usuários no último sábado (19), o governo do estado planeja inaugurar até setembro o terminal metropolitano definitivo do bairro São Benedito, em Santa Luzia, na RMBH. A construção está com 85% das obras executadas. Parte do projeto Terminais Metropolitanos de Integração lançado pelo então governador Antonio Anastasia em janeiro de 2013, ambas as estações acumularam atrasos: a previsão inicial da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) era de que elas estariam operando ainda no ano passado. Desde junho de 2014 as linhas da região de Justinópolis utilizavam um terminal provisório montado na Av. Juscelino Kubitschek, mesma via onde fica localizada a estação recém-inaugurada. O puxadinho, segundo a Setop, será desmontado e a sua destinação será definida “oportunamente”. Até setembro, São Benedito continua utilizando a sua estação provisória.

Orçadas em R$ 27,2 milhões, as obras do terminal definitivo de Justinópolis tiveram início em janeiro de 2014 e foram paralisadas em novembro do mesmo ano. A intervenção só foi retomada em julho de 2015. Com a estrutura pronta, a Setop promete ampliar o quadro de horário das linhas troncais nos horários de pico da manhã e tarde. As melhorias são discutidas em conjunto com a Comissão de Usuários do Transporte Público de Ribeirão das Neves, como parte do plano de reestruturação do Move Metropolitano – conforme antecipou o blog com exclusividade.

 

 

Terminal Justinópolis começou a operar no sábado (19) Foto: Mércia Lemos/Divulgação Setop
Terminal Justinópolis começou a operar no sábado (19) Foto: Mércia Lemos/Divulgação Setop

Além do São Benedito, falta concluir o terminal da Av. Bernardo Monteiro, na Região Hospitalar de BH. Com cerca de 20% das obras executadas, a construção tem previsão de ser entregue até o segundo semestre deste ano – até lá as linhas metropolitanas continuam utilizando o puxadinho da Rua Aarão Reis, na Praça da Estação. A transformação da atual rodoviária de BH como estação metropolitana depende da construção da nova rodoviária no São Gabriel, que sequer começou. Também previstos no projeto de 2013, os terminais Jardim Colonial, em Ribeirão das Neves; Várzea das Flores, Ressaca e Tancredo Neves, os três últimos em Contagem, sequer saíram do papel. A expectativa da Setop é de que parte deles nem sejam construídos e no lugar sejam implantadas ilhas de integração.

A Setop não soube dizer, porém, o que será feito com as estruturas provisórias do São Benedito e do Bernardo Monteiro.

 

No São Benedito, estrutura provisória começou a ser erguida no início de 2014 Foto: Cristina Horta/EM/D.A Press
No São Benedito, estrutura provisória começou a ser erguida no início de 2014 Foto: Cristina Horta/EM/D.A Press

RAIO-X No terminal definitivo de Justinópolis operam 22 linhas alimentadoras da região que fazem conexão com outras três linhas troncais do Move Metropolitano, com destino ao Centro e Região Hospitalar, em 780 horários/dia que atendem cerca de 32 mil passageiros/dia. São 8,28 mil metros quadrados de área coberta, cinco plataformas para linhas alimentadoras e duas para linhas troncais, prédio de apoio técnico operacional e de apoio aos motoristas, pátio para estocagem de ônibus e banheiros.

Durante a cerimônia de inauguração, na sexta-feira (18), o secretário de Transportes e Obras Públicas Murilo Valadares destacou que o novo terminal coloca fim a uma situação provisória e prometeu para ainda este ano, sem apontar data, a conclusão do terminal definitivo do São Benedito. “O importante, com o novo terminal (de Justinópolis), é tirar os usuários de um lugar provisório, desconfortável, implantado às pressas em meados de 2014. Devíamos essa condição digna aos usuários. Este ano ainda, o Terminal de São Benedito opera”, declarou.

 

SERVIÇO
Distribuição das linhas no Terminal Justinópolis:

Plataforma B – 5385 (Botafogo), 5410 (Paraíso das Piabas) e 5375 (Justinópolis, Via Cruzeiro)
Plataforma C – 6220 (Santinho/Sevilha), 6250 (Campos Silveira), 6150 (Santa Martinha), 6200 (Neves) e 6210 (Savassi)
Plataforma D – 6170 (Rosa Neves), 6190 (Sevilha B), 6140 (Moacir Menezes), 6171 (Monte Verde) e 6240 (São Luiz)
Plataforma E – 5390 (Botafogo, Via Felixlandia), 5420 (Viena), 5405 (Fortaleza), 5365 (Justinópolis), 5411 (Girassol), 5355 (Areias, Via Inácia de Carvalho), 5360 (Areias) e 5415 (Suely)
Plataforma F – 520 C (Justinópolis/BH – Direta) e 521 C (Justinópolis/BH – Via Antônio Carlos)
Plataforma G – 522 H (Justinópolis/Hospitais – Via Cristiano Machado)

 

Novas linhas no Morro Alto
Desde a última segunda-feira (21), duas novas linhas troncais do Move Metropolitano também passaram a atender o Terminal Morro Alto, em Vespasiano: a semi-direta 503H (Terminal Morro Alto/Hospitais – Via Av. Antônio Carlos) e a paradora 504R (Terminal Morro Alto/BH – Via Av. Cristiano Machado). Ambas operam somente da segunda a sexta-feira, sendo o atendimento direcionado à linha já existente 502H (Terminal Morro Alto/Hospitais – via Av. Cristiano Machado) nos sábados, domingos e feriados.

O embarque da linha semi-direta 503H na Região Central é realizado na Rua Ceará e em frente ao Parque Municipal, com paradas ao longo da viagem apenas nas estações de transferência da MG-010 e Risoleta Neves, próximo ao hospital homônimo, em Venda Nova. O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Metropolitano (Sintram) estima redução média de 30 minutos no tempo médio de viagem. Já a paradora 504R retorna antes do Túnel da Lagoinha, sem circular pelo Centro da capital – a Estação Silviano Brandão do corredor da Av. Cristiano Machado é o último ponto de desembarque.

4 comentários para “Terminal metropolitano do São Benedito será inaugurado até setembro

  1. E o terminal que seria construído na av. das industrias em santa luzia, ninguém toca mais no assunto, enquanto isso a população sofre tendo que pegar um ônibus precário, pagando a passagem integral e depois de andar a maior parte da viagem tem que descer na estação são gabriel, aguardar para só assim embarcar no MOVE. Acho isso um absurdo, pois pagamos uma das passagens mais caras do mundo e o atendimento é um dos piores.

  2. Agora falta melhorar os ônibus circulares a qual leva os passageiros do bairro as estações, as linhas dos bairros ligam ao terminals Morro Altoda empresa Saritur, estar uma vergonha, ônibus velho, falta manutenção em tudo, cada dia tem um problema, Ex. falta ar nas portas, campainha com defeito, portas travando e outras mais, se fizer uma vistoria completa, muitos carros nem vão sair da garagem,ta uma vergonha.

  3. A Setop e o DER deveria determinar um padrão de carroceria para linha dos MOVE Metropolitano sendo no máximo 03 modelos EX:. 1º Marcopolo ( A Melhor) 2: CAIO e NEOBUS, MASCAR ELO, E COMIL não são carroceria de ônibus, sem conforto interno etc, parece um caixote madeira montado de tão péssima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *