Mercedes-Benz volta a substituir eixo para evitar acidentes com padrão usual na Europa

Publicado em Sem categoria

Mercedes-Benz/Divulgação

Pouco mais de um ano após a última alteração, a Mercedes-Benz volta a substituir o eixo traseiro dos chassis de motor dianteiro OF – com forte tendência à quebra e consequente soltura – adotando uma solução que parece ser definitiva. Os modelos de 15 (OF-1519) e 17 (OF-1721 e OF-1724) toneladas passam a vir equipados com o eixo estampado R390 de série, em substituição ao eixo de carcaça fundida HL4. O HL4 já não é usado na Europa há anos, enquanto o novo modelo é recorrente no velho continente desde a linha O-405 (fabricada de 1983 à 2001).

Ônibus OF perdeu eixo em Belo Horizonte em agosto de 2013, ferindo sete

Marcos Michelin/EM/D.A Press

A atualização, ainda que tardia, busca retomar a imagem de confiabilidade da linha de chassis para ônibus mais vendida do Brasil depois de sucessivos acidentes (alguns registrados em Minas) e pelo menos dois recalls. Os OFs, principalmente os modelos OF-1722 (fora de linha) e OF-1721, apresentam forte tendência à quebra dos grampos de molas, levando ao desprendimento do eixo das rodas traseiras – fato agravado pela mania de motoristas puxarem a alavanca do freio em reduções de velocidade. A perigosa “brincadeira” gera pressão sob um conjunto numa situação que, repetida diversas vezes ao dia, ocasiona a fadiga estrutural, conforme já mostrado pelo blog e pelo Estado de Minas.

Eixo HL4

Fotos: Paulo Eduardo Vasconcelos/Divulgação

Novo eixo R390

“O produto estampado se destaca pela redução de peso, mantendo, porém, a mesma robustez. Além disso, facilita a montagem e manutenção, assegurando ainda baixo nível de ruído e alta durabilidade”, diz o gerente sênior de marketing de produto ônibus da Mercedes-Benz brasileira, Curt Axthelm, no material de divulgação.

Antes da padronização, o eixo R390 já era aplicado nos chassis OF 1721L e OF 1724L com suspensão a ar. O novo modelo também unificou os eixos para OFs de 15 toneladas e elevou, neste caso, a capacidade em 500 kg.

Questionada sobre qual a razão da nova alteração e se o R390 é mais resistente à potencial quebra em relação ao modelo anterior, a Mercedes-Benz afirmou por meio de nota estar em constante evolução e o novo eixo traseiro seria exemplo disso. “O conceito de fixação dos eixos traseiros Mercedes-Benz atendem plenamente as condições de operação urbana, fretamento e rodoviário”, sustenta.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *