Empresa ERA iniciará operação de linha do Grupo Amaral até 15 de novembro

Publicado em Sem categoria

Uma das duas novas companhias designadas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para assumir três linhas mineiras da Empresa Santo Antônio (ESA), que quebrou no fim do ano passado e abriu passagem para uma legião de clandestinos e aventureiros no Noroeste e Norte de Minas, Goiás e Brasília, a ERA Transporte e Turismo, sediada na capital federal, começará a rodar no trecho Brasília/São Francisco até 15 de novembro. A transferência da linha, afirma a nova operadora, ocorreu em comum acordo com o Grupo Amaral, controlador da ESA. Cinco veículos atenderão o trajeto, que contará com horários diários. O quadro de tarifas ainda depende de expedição da ordem de serviço por parte da ANTT.

As informações foram confirmadas ao blog pelo proprietário da Edmo Rodrigues Araújo Transporte e Turismo Eireli, razão social da ERA, o advogado Édmo Rodrigues Araújo – daí o nome ERA, que deriva de suas iniciais. A empresa, segundo Araújo, já foi notificada pela ANTT a iniciar as operações em até 30 dias, a partir de 16 de outubro. Além dos cinco ônibus já adquiridos, outros quatro veículos estão em fase de negociação para a linha. “Também a princípio, os pontos de apoio da empresa serão nas próprias cidades de origem e destino da linha, com possibilidade de expansão deste número logo no primeiro mês de operação”, explica o gestor.

ERA na rodoviária de Brasília: empresa já roda para Bonito de Minas

A transferência da linha, acrescenta Édmo, ocorreu em comum acordo com o Grupo Amaral. “Na linha Brasília/São Francisco, a ERA, em conjunto com a Empresa Santo Antônio, decidiram transferir a operação da linha”.

Autorização judicial

A ERA já opera a linha Brasília/Bonito de Minas por meio de autorização judicial. O recurso é o mesmo usado pela Januária Transporte e Turismo na operação da linha Brasília/São Francisco, agora oficialmente transferida. Segundo a ANTT, a Januária poderá continuar operando a linha “até decisão em contrário”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *