5 temas que você precisa saber sobre transporte público, segundo a NTU

Publicado em Sem categoria

Divulgação/Fetranspor

Rio de Janeiro – Você sabe como funciona o transporte por ônibus? Responder a pergunta – tão em voga desde a onda de manifestações motivada pelo aumento de R$ 0,20 na tarifa em São Paulo, no ano passado –, é o mais novo objetivo da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), que acaba de lançar uma campanha para esclarecer a sociedade sobre as atribuições de quem fornece o serviço (as empresas de ônibus) e de quem o contrata (poder público).

Intitulada “Como funciona o transporte público?”, a série de cinco vídeos foi uma das novidades do 16º congresso Etransport e 10ª FetransRio, entre 5 e 7 de novembro, no Riocentro. Eles tratam de cinco temas que ajudam o compreender melhor o funcionamento do sistema: responsabilidades, custos, tarifa, investimentos e qualidade. A principal razão para o lançamento, afirma o presidente executivo da NTU, Otávio Cunha, ao blog, é a falta de esclarecimento do usuário sobre o funcionamento do sistema, o que leva o cidadão a cobrar das empresas erroneamente atribuições que competem ao órgão gestor.

“Identificamos que a sociedade não compreende muito bem como funciona o transporte público. Tanto nós empresários como o poder público não temos sabido explicar determinados assuntos como se fossem verdade e não existem. Caso da caixa preta (faturamento das empresas e cálculo das tarifas)”, reconhece Cunha, justificando a campanha como uma ação de esclarecimento. “Não temos outra pretensão. O transporte tem várias coisas importantes que a gente merece mencionar. A tarifa, como os investimentos são realizados, os custos que compõem os serviços, quais as responsabilidades do empresário e do poder público”, acrescenta.

Além dos vídeos, a NTU produziu peças publicitárias com infográficos e textos que serão veiculados nas mídias sociais. Dois mil cartazes serão afixados nos ônibus do Rio de Janeiro, que será sede do lançamento da ação. O conteúdo está disponível no site www.transportepublico.org.br.

Campanha da NTU também será divulgada em busdoors

Divulgação/NTU

“A intenção é desmistificar um pouco essas questões que envolvem o transporte e para a sociedade são obscuras, mas para nós que fazemos transporte são muito claras e transparentes,”

Otávio Cunha, presidente executivo da NTU

Critérios de qualidade

1) Prioridade aos ônibus nas vias públicas

2) Segurança e conforto nos pontos de parada e terminais

3) Gentileza entre motoristas, cobradores e passageiros

4) Redes de transporte integradas e de alto desempenho

5) Ônibus confortáveis, limpos, modernos e seguros

6) Informação em tempo real sobre linhas e horários

7) Tarifas acessíveis a todos os passageiros

8) Redução da poluição do ar

Responsabilidades

Do poder público

– Construir vias e terminais

– Organizar linhas e horários

– Implantar e manter os pontos de parada

– Definir as tarifas

– Fiscalizar as empresas que operam o sistema

Das empresas de ônibus

– Manter os carros bem conservados

– Contratar e capacitar motoristas e cobradores

– Respeitar as leis de segurança

– Cumprir as ordens determinadas pela prefeitura

– Atender bem os passageiros

Tarifa

Tarifa pública

É a passagem paga diariamente pelo cidadão

Tarifa de remuneração

É o valor pago às empresas para realizar o transporte nas cidades

Quando a tarifa pública não cobre os custos de operação do sistema, ela deve ser complementada por outras fontes para garantir a chamada de tarifa de remuneração:

– Recursos dos orçamentos públicos

– Publicidade nos ônibus

– Pedágio urbano

– Cobrança de estacionamentos públicos

– Impostos sobre os combustíveis

Custos

29,4%

vem da mão de obra

23%

do óleo diesel

21,1%

de impostos

19,1%

de veículos

7,4%

outros

Investimentos

Os carros ocupam 70% das ruas e transportam 30% das pessoas

O ônibus é responsável por 87% das viagens por transporte público

Em faixas exclusivas, os ônibus aumentam em 50% a sua velocidade

1 km de sistema BRT construído equivale a 5% do custo de 1 km de metrô

Com 5% dos R$ 50 bilhões do Pacto da Mobilidade Urbana, é possível construir 4 mil km de faixas exclusivas para ônibus

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *