Skip to main content
 -
Gustavo Fonseca é Cofundador do Doutor Multas. Criado há 9 anos com o objetivo de ajudar os motoristas, já evitou que + de 5.200 clientes perdessem a CNH com consultoria administrativa personalizada. É dedicado a disseminar conteúdo relevante para conscientizar as pessoas sobre as Leis de Trânsito.

Quantos euros posso levar do Brasil para a Europa

Compartilhe nas redesShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Uma das principais preocupações que surgem ao programar uma viagem para a Europa é sobre quantos euros é possível levar do Brasil para o continente. Portanto, é importante ficar atento porque existem limites de valores, declarações e métodos de envios que o viajante precisa conhecer para poder desfrutar de uma viagem tranquila pelo Velho Continente.

Acompanhe o artigo a seguir que esclarece todas as suas dúvidas sobre quantos euros você pode levar do Brasil para a Europa e se é preciso declarar antes de deixar o país. Vamos lá?

Limite em espécie sem declarar

O viajante pode transportar um valor inferior a R$10 mil, ou equivalente em outra moeda, para não precisar declarar imposto. A quantia pode ser em dinheiro em espécie, ordem de pagamento, cheques de viagem e notas promissórias, por exemplo.

Esse é um limite estipulado pela Receita Federal para qualquer viajante que estiver saindo do Brasil para o exterior.

Se levar mais, tem que declarar

Sim, quem viaja com valor igual ou superior a 10 mil reais, ou equivalente em outra moeda, precisa declarar à Receita Federal. Essa declaração isenta o viajante do pagamento de impostos, como o IOF.

A Declaração Eletrônica de Bens de Viajantes (e-DVB) pode ser emitida pela internet no site da Receita Federal. Também há a opção de preencher essa declaração presencialmente em um dos postos da Receita Federal no aeroporto.

Confira abaixo como emitir a declaração de valores acima de 10 mil reais:

  1. Acesse o portal da e-DBV e selecione a opção “saída do Brasil”;
  2. Informe qual o sistema de transporte que você vai usar para viajar;
  3. No formulário, confirme que você está transportando um valor superior ou equivalente a R$10 mil em espécie;
  4. Nos campos grupo e subgrupo, selecione a opção “porte de valores” e “valores em moeda”;
  5. Informe o total e qual moeda será transportada durante a viagem. Clique em avançar;
  6. Preencha a declaração com os dados pessoais e do voo;
  7. Caso seja aplicável, será emitida um DARF para o pagamento do imposto. Ele pode ser impresso e pago em qualquer rede bancária;
  8. No dia da viagem, dirija-se à Receita Federal, munido do recibo da e-DBV e do valor em espécie.

E se eu levar mais sem declarar, o que pode acontecer?

Quem pretende viajar com um valor superior a 10 mil reais, ou em moeda equivalente, e não fizer a declaração pode sofrer sanções. A mais grave delas é perder a quantia que seria transportada ou ter o valor retido pelos agentes da Receita Federal.

Para evitar esse transtorno, é importante emitir a Declaração Eletrônica de Bens de Viajantes (e-DVB) com antecedência. Outra dica é ler o Guia do Viajante para saída do Brasil para obter mais informações.

Aproveite e descubra como declarar remessas para exterior no imposto de renda.

Outras formas de levar euro do Brasil para a Europa

Existem outras alternativas mais práticas e menos arriscadas para levar dinheiro para o exterior. Veja abaixo quais são essas opções, assim como as vantagens e desvantagens de cada uma.

TransferWise

A TransferWise é uma plataforma de envio e recebimento de remessas internacionais de dinheiro. A partir do Brasil, por exemplo, é possível realizar transferências internacionais para mais de 70 países. A operação é realizada de forma 100% online, basta criar uma conta gratuita no site ou aplicativo e você já pode enviar dinheiro para o exterior.

Os pagamentos são realizados por transferências locais entre os bancos parceiros da TransferWise. No Brasil, os parceiros são o Banco Rendimento e o MS Bank. Dessa forma, não são cobradas taxas SWIFT e outros custos bancários. É uma opção econômica pois o dinheiro é convertido pelo câmbio comercial, sem taxas adicionais.

Além disso, a transferência é legal, pois as operações financeiras são regulamentadas pelo BACEN.  Para testar, basta entrar no site da TransferWise e conferir.

Remessa Online

A plataforma brasileira Remessa Online também permite enviar dinheiro de forma rápida, econômica e segura para o exterior. Para começar a transferência, basta fazer o cadastro no site, sem precisar enviar nenhum documento.

Na Remessa Online, o dinheiro pode ser compensado em até 1 dia útil na conta do beneficiário com uma taxa de serviço de 1,3% nas transferências, além do IOF (que varia de 0,38% a 1,1%). Outra vantagem da plataforma é que ela converte o dinheiro com base no câmbio comercial, o mais justo que existe.

Também é uma opção segura para levar euro do Brasil para a Europa, pois a empresa é regulamentada pelo Banco Central do Brasil. As transações são criptografadas, o que aumenta a segurança em usar essa plataforma. Saiba todas as condições no site da Remessa Online.

Visa Travel Money

O Visa Travel Money (VTM) é outra opção prática de levar euros do Brasil para a Europa. Com ele, é possível fazer saques em caixas eletrônicos e compras em estabelecimentos que aceitam a bandeira Visa no exterior.

Ele pode ser adquirido em casas de câmbio e instituições financeiras no Brasil. O funcionamento é bem simples: basta recarregar o cartão com o valor e moeda local e usá-lo em outros países.

No entanto, em cada recarga é cobrada a taxa de IOF de 6,38% sobre o montante, taxas de operação de câmbio e outros custos. Por isso, é importante analisar as tarifas cobradas, antes de optar por esse cartão.

Qual a melhor forma?

A transferência internacional online por plataformas como a Remessa Online e a TransferWise, é a melhor forma de levar euros do Brasil para a Europa. Isso porque você evita a emissão de declarações na Alfândega brasileira e no exterior.

O procedimento é realizado pela internet, evitando o deslocamento até as casas de câmbio para comprar euros em espécie. Além disso, são cobradas taxas econômicas e o dinheiro é compensado de forma rápida.

Mas é preciso ter conta no exterior

Entretanto, para transferir dinheiro através das plataformas online você precisa ter uma conta na Europa para movimentar o dinheiro.

É indicado ir com alguma quantia em espécie em mãos

No entanto, é recomendado que todo turista viaje com mais de uma opção para usar dinheiro no exterior. Levar dinheiro em espécie é importante para pagar por pequenos gastos ou caso algum lugar não aceite cartão. E ter um cartão internacional, seja ele de crédito ou pré-pago de viagem também é importante para usar em casos de emergência. 

Quantos euros eu preciso levar por dia para a Europa?

O Portal Consular de cada país informa aos viajantes a quantidade mínima de euros que eles devem transportar. Na França, por exemplo, é exigido 35 euros diários para os viajantes com carta-convite e 70 euros diários para quem pretende se hospedar em hotel.

Esse valor deve ser comprovado à Alfândega no desembarque, seja em espécie ou através de comprovantes bancários, saldo no cartão pré-pago ou de crédito. Por isso, antes de viajar, vale a pena acessar o Portal Consular do país de destino e verificar essa exigência.

Além dessa quantia mínima de euros, também é preciso considerar o seu perfil de viagem. Planeje os gastos com alimentação, atrações turísticas, compras e deslocamentos diários para garantir uma estadia tranquila no exterior.

Compartilhe nas redesShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.