Skip to main content
 -
Gustavo Fonseca é Cofundador do Doutor Multas. Criado há 9 anos com o objetivo de ajudar os motoristas, já evitou que + de 5.200 clientes perdessem a CNH com consultoria administrativa personalizada. É dedicado a disseminar conteúdo relevante para conscientizar as pessoas sobre as Leis de Trânsito.

Qual Insulfilm é permitido?

Compartilhe nas redesShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

A película de escurecimento ou Insulfilm, como é mais conhecida, é usada nos vidros dos carros para atender diversas finalidades como, por exemplo, proteger a visão do condutor da ação do sol, dar uma diferenciada no visual do veículo, por questões de conforto, ou até mesmo por questões de saúde, como no caso de doenças de pele causadas por longas exposições ao sol.

No entanto, o que se percebe é que as pessoas têm procurado colocar a película de escurecimento em seus carros com mais frequência pela sua função de impedir a visibilidade do interior.

Realmente, esse recurso é de fundamental importância, já que ajuda a inibir os assaltos a veículos, principalmente nas grandes cidades, onde esse tipo de infração ocorre com bastante frequência.

 

Normas que regulamentam o uso do Insulfilm

Normas para aplicação de películas automotivas

São poucas as pessoas que têm conhecimento sobre as normas e leis que regulamentam o uso correto desse tipo de acessório em veículos.

Por essa razão, e pensando em auxiliar você, eu resolvi abordar, neste artigo, as regras do uso da película de acordo com as leis de trânsito para que você não corra o risco de cometer alguma infração por motivos de desconhecimento.

Uma curiosidade: o termo INSULFILM™, que possui selo holográfico de autenticidade e tornou a película famosa, refere-se à marca que produziu o acessório pela primeira vez. No entanto, a lei vale para todas as marcas de películas automotivas.

O órgão responsável por criar normas de regulamentação para a aplicação das películas de escurecimento em vidros de veículos é o CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito). Essas regulamentações são expedidas pelo órgão por meio de resoluções.

O CTB (Código de Trânsito Brasileiro), por sua vez, atribui a competência ao CONTRAN que, no caso da regulamentação do uso de Insulfilm em veículos, expediu a Resolução nº 254 de 2007.

 

Qual é o limite de transparência da película?

Há um mínimo de transparência a ser respeitado

Antes de aplicar a película nos vidros do seu carro, é necessário que você saiba quais são os limites de transparência que a Lei de Trânsito permite. Esses limites são estabelecidos para garantir a dirigibilidade do veículo e, consequentemente, a sua segurança. Dessa forma, existem limitações com porcentagens máximas permitidas para cada uma das partes envidraçadas do veículo.

A porcentagem a que me refiro relaciona-se ao índice de passagem de luz permitido pela película aplicada. Para medir essa porcentagem de luz, usa-se um aparelho chamado Luxímetro. Este aparelho deve estar devidamente regularizado e ser aprovado pelo INMETRO (Instituto Nacional de Meteorologia, Qualidade e Metrologia).

Como existem alguns vidros do carro que você não irá usar ao dirigir como, por exemplo, os traseiros laterais, é interessante que você saiba que, dependendo da área do veículo, o nível de transparência permitido muda.

Sendo assim, as porcentagens de visibilidade permitidas para o para-brisa incolor devem ser de 75%. Isso significa que você poderá usar uma película que escureça até 25% do vidro. Se, no entanto, o seu carro tiver para-brisa colorido, a exigência que se faz é que a película permita, no mínimo, 70% de visibilidade ao motorista, ou seja, o limite de escurecimento permitido é de 30%. No caso dos vidros laterais dianteiros, o limite de porcentagem de luminosidade estabelecido é o mesmo válido para os para-brisas coloridos.

Já no caso daqueles vidros que você não utiliza ao dirigir, como os vidros traseiros e os laterais traseiros, a película aplicada deve permitir a passagem de 28% de luminosidade, portanto, o escurecimento aceitável é de até 72%.

Porém, ao colocar a película no vidro traseiro, você deverá cuidar se o veículo possui os retrovisores direito e esquerdo, pois se esses artigos faltarem no carro você precisará do vidro traseiro para dirigir. Sendo assim, os mesmos limites dos para-brisas devem valer para o vidro traseiro.

 

Prezando pela sua segurança

As limitações que você deve ter quanto à porcentagem de transparência nos vidros do seu veículo não são por acaso. Por exemplo, se você tiver de atravessar um cruzamento, vai precisar de um campo de visão mais amplo e isso você terá somente se os vidros do seu veículo estiverem adequados às normas. É muito importante que você tome esses cuidados para evitar acidentes e, assim, assegurar a segurança no trânsito.

 

Consulta gratuita

Agora que você já sabe que o uso de Insulfilm é permitido por lei, é só verificar se a aplicação das películas nos vidros de seu veículo está de acordo com as Leis de Trânsito, para não correr o risco de cometer alguma infração.

Gostou das informações? Ficou com alguma dúvida? Está passando por uma situação específica? Mande sugestões e deixe comentários. A equipe Doutor Multas está aqui para ajudar você. Entre em contato e peça uma análise gratuita.

Compartilhe nas redesShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

12 thoughts to “Qual Insulfilm é permitido?”

    1. Olá, muito obrigado pelo elogio! Sua satisfação é muito importante para nós, acreditamos que por meio da educação e da informação podemos ajudar a construir um trânsito mais seguro e é por isso que nos esforçamos para fazer sempre artigos construtivos e úteis. Qualquer dúvida, estamos sempre à disposição!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.