Skip to main content
 -
Gustavo Fonseca é Cofundador do Doutor Multas. Criado há 9 anos com o objetivo de ajudar os motoristas, já evitou que + de 5.200 clientes perdessem a CNH com consultoria administrativa personalizada. É dedicado a disseminar conteúdo relevante para conscientizar as pessoas sobre as Leis de Trânsito.

Como investir para comprar um carro zero?

Compartilhe nas redesShare on Facebook
Facebook
Share on Google+
Google+
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Se fizermos uma rápida pesquisa sobre quais são os grandes desejos dos brasileiros, conseguir comprar um carro próprio com segurança estará entre eles.

Ter um veículo próprio significa não depender do transporte público, nem da carona de terceiros, e poder transitar com mais independência e liberdade.

Muitas pessoas optam por comprar carros usados ou seminovos. No entanto, o grande sonho da maioria é adquirir um carro novo, zero quilômetro.

O empecilho está nos altos preços, principalmente dependendo do modelo escolhido.

Uma solução à qual se tem recorrido bastante é encontrar formas de investir o próprio dinheiro, dedicando os lucros para o mesmo fim: comprar um carro 0km.

Mas como fazer isso? Qual é a melhor maneira para investir e comprar um veículo novo? E como funciona o financiamento de um veículo?

Neste artigo, separamos dicas valiosas sobre esses temas. Se você está pensando em comprar seu carro ou moto, confira tudo o que separamos aqui!

Boa leitura!

Como funciona um financiamento de veículo?

Uma das formas mais utilizadas pelos brasileiros para comprar um carro ou moto novos é o financiamento.

O financiamento é um tipo de empréstimo em que uma financeira (como uma agência bancária, por exemplo) empresta o dinheiro necessário para que a parte financiada possa comprar um veículo novo.

Para o financiamento de veículos, especificamente, os bancos e demais organizações financeiras costumam pedir uma entrada e dividir em parcelas o restante do valor.

Para as parcelas, são cobrados taxas e juros, o que acaba encarecendo o valor final do veículo.

No financiamento, o cliente passa a dever à agência ou instituição financeira e não à concessionária onde comprou o veículo.

É simples entender por que isso é assim. Concretado o financiamento, a agência bancária quita todo o valor do veículo na concessionária ou distribuidora.

Então, o cliente pagará as parcelas diretamente para essa própria financiadora daí em diante.

O financiamento é interessante porque dá a possibilidade de dividir um valor alto em parcelas menores, mas traz como desvantagem a cobrança de taxas e juros. Esses últimos, especificamente, podem ser bem altos.

Para pedir um financiamento, o primeiro passo é decidir onde fazer isso, ou seja, em qual agência bancária ou financiadora.

Para que a sua solicitação seja aceita, é realizada uma avaliação da sua renda e do seu histórico, a fim de evitar fraudes.

O valor da sua renda mensal interferirá no número de parcelas e a situação do seu nome no mercado dirá se o seu pedido de financiamento será ou não aprovado.

Como investir dinheiro para comprar um veículo?

O financiamento não é um investimento propriamente dito, embora demande organização financeira por parte do solicitante para que não aconteça o acúmulo de dívidas.

Quem tem alguma quantia de dinheiro na poupança, por exemplo, ou quem, por diversos motivos, recebeu uma quantia extra, pode investir esse dinheiro, evitando, assim, ter que financiar o veículo e arcar com os juros desse tipo de transação financeira.

Veja, abaixo, onde investir, que são algumas das mais comuns no nosso país:

Investir no Tesouro Direto

Considerado pelos especialistas como um dos mais seguros, nesse tipo de investimento, acontece a compra de títulos públicos do Tesouro Nacional.

Dentro dele, estão subcategorias. Para a compra de veículos, o Tesouro Selic é a melhor opção, já que tem rendimentos acima da inflação.

Ou seja, nesse tipo de transação, você estará investindo em algum título do Estado. Para isso, não há valor mínimo e você escolhe qual título comprar.

– CDB

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é outro tipo de investimento bem comum no Brasil, sendo que suas principais vantagens são a simplicidade da transação, que não conta com grandes burocracias, e a inexistência de um valor mínimo para investir.

Nesse tipo de investimento, o cidadão “empresta” dinheiro para as instituições financeiras e é remunerado por isso à medida que o seu dinheiro vai rendendo.

Outro benefício desse investimento é a possibilidade de retirar o dinheiro a qualquer momento ou definir um prazo fixo para isso.

– LCI e LCA

Por fim, na nossa lista de investimentos de fundos de renda fixa, estão o LCI e o LCA. LCI significa Letras de Crédito Imobiliário e LCA Letras de Crédito do Agronegócio.

Esse tipo de investimento tem o valor mínimo de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) e oferece isenção do imposto de renda e rendimentos superiores à poupança comum.

Vale lembrar que, aqui, ao contrário do que acontece no CDB, há uma data de saque predefinida, ou seja, você não poderá sacar o dinheiro a qualquer momento, se decidir por esses investimentos.

Para decidir qual é a melhor opção para você, conversar com o seu gerente na sua agência bancária é importante.

Assim, você poderá se informar sobre as vantagens e desvantagens de cada um desses investimentos, ou se é melhor utilizar o dinheiro que juntou para dar entrada no financiamento direto de um veículo.

Fale com o Doutor Multas!

Você sabia que as leis brasileiras garantem a isenção de impostos para portadores de algum tipo de deficiência física? E que, por “deficiência física” nossa legislação inclui uma série de casos?

Saiba mais sobre isso neste link e veja se você tem direito a comprar um carro com desconto.

Foi multado? Entre em contato com a nossa equipe de especialistas pelo telefone 0800 6021 543 ou escreva um e-mail para doutormultas@doutormultas.com.br.

Se este artigo foi útil, compartilhe com seus amigos para que eles saibam como investir para comprar um carro zero.

Compartilhe nas redesShare on Facebook
Facebook
Share on Google+
Google+
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.