Skip to main content
 -
Gustavo Fonseca é Cofundador do Doutor Multas. Criado há 9 anos com o objetivo de ajudar os motoristas, já evitou que + de 5.200 clientes perdessem a CNH com consultoria administrativa personalizada. É dedicado a disseminar conteúdo relevante para conscientizar as pessoas sobre as Leis de Trânsito.

Gasolina adulterada – como pode prejudicar meu carro e como evitar esse golpe?

Compartilhe nas redesShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

 No Brasil, os combustíveis mais consumidos atualmente são a gasolina, o etanol hidratado e o diesel. Esse comércio envolve muito dinheiro e acaba atraindo pessoas mal-intencionadas e dispostas a tirar vantagens de outras. O consumidor deve estar sempre atento, pois, infelizmente, todos esses combustíveis podem sofrer algum tipo de adulteração.

O que é gasolina adulterada?

Adulterar um combustível significa misturar a ele uma quantidade exagerada de uma substância que já se encontra na sua composição ou uma substância diferente com propósitos de aumentar o seu volume.

No entanto, cada combustível apresenta características específicas e, consequentemente, a maneira como será adulterado também difere. Por exemplo, para fraudar a gasolina serão usados produtos diferentes dos usados para a alteração do etanol.

A gasolina pode ser alterada adicionando uma quantidade excessiva de etanol anidro a ela. Esse etanol é diferente do usado como combustível, o qual se chama etanol hidratado. De acordo com a lei, a porcentagem permitida para a mistura do produto é de 18 a 25%.

Já a alteração do etanol hidratado pode ser feita adicionando água e, assim, é formado o chamado “álcool molhado”. Outros produtos que podem ser adicionados ao etanol hidratado para aumentar o seu volume são o etanol anidro, o mesmo que é misturado na gasolina, e o metanol.

As fraudes acontecem com frequência?

O que você talvez não saiba é que a ocorrência dessas fraudes envolvendo combustíveis é bem mais frequente no Brasil do que se imagina. Isso se comprova pelos frequentes noticiários que a mídia traz sobre casos de venda de combustíveis adulterados com aditivos em alguns postos.

Esses postos, ao manipularem os combustíveis que comercializam, revelam um profundo desrespeito ao consumidor, pois acabam vendendo um produto de natureza duvidosa que poderá causar inúmeros malefícios aos veículos e gastos extras ao proprietário do carro. Além do mais, violando a qualidade do produto, esses postos estão também comprometendo a própria imagem enquanto prestadores de serviços.

Prejuízos decorrentes da adulteração do combustível

Não são poucos os prejuízos acarretados por combustível adulterado

Dentre os possíveis transtornos que o combustível adulterado pode causar ao seu veículo e ao seu bolso, podemos citar:

  • Falhas no motor e uma consequente perda de potência;
  • Maior consumo de combustível;
  • Batida de pinos;
  • Depósito de resíduos nas válvulas, nas velas de ignição, na câmara de combustão e nos bicos injetores;
  • Risco de parada repentina do veículo.

Como prevenir-se dessa fraude?

Para não correr riscos de sofrer prejuízos com esse tipo de golpe, os especialistas recomendam que o consumidor procure abastecer apenas em postos de combustíveis de sua confiança.

Caso tenha dúvidas quanto à qualidade do combustível, há a possibilidade de o cliente solicitar que o frentista realize um teste para comprovar se a gasolina é adulterada ou não. Este teste é simples e pode ser realizado em qualquer posto. Ele consiste em colocar em um recipiente de 100ml metade de água e metade de gasolina. Sabendo que a gasolina não se mistura com a água, mas somente com o etanol, você deve atentar para o seguinte:

  • Se o líquido transparente (etanol + água) atingir 10ml, a proporção será de 25%, que é a considerada ideal;
  • Se o líquido transparente (etanol + água) ultrapassar os 10ml, significa que o combustível está alterado.

Como identificar a gasolina adulterada?

Em casos de adulteração, o combustível geralmente apresenta uma coloração mais escura e uma quantidade de água superior à permitida. Se for adulteração com etanol, a quantidade de álcool na gasolina é maior do que a permitida, que é 25%.

Qual órgão é responsável pela fiscalização?

ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

Todos os combustíveis passam por refinação, processamento, transporte, importação e exportação de petróleo e gás natural e o órgão responsável por fiscalizar e autorizar essas ações é a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

De acordo com a Lei do Petróleo, de nº 9.478 de 1997, essa agência, que é uma autarquia federal vinculada ao Ministério de Minas e Energia, é encarregada pela aplicação da política nacional para o setor energético do petróleo, do gás natural e dos biocombustíveis.

Caso você constate que foi vítima desse tipo de golpe, é a ANP que você deve procurar para fazer a denúncia, sendo que ela poderá ser feita por meio do site ou por telefone.

Outra maneira de você denunciar esses casos é entrar diretamente em contato com as distribuidoras como, por exemplo, a Ipiranga e a Shell, se for o caso de posto filiado.

É muito importante que você peça a nota fiscal na hora de abastecer o seu veículo. Ela servirá de prova para eventuais necessidades como, por exemplo, denunciar um estabelecimento e reivindicar os seus direitos como consumidor.

Análise gratuita

Gostou das informações? Este artigo foi relevante para você? Está passando por uma situação específica? A equipe Doutor Multas está aqui para lhe ajudar. Entre em contato e peça uma análise gratuita.

 

Compartilhe nas redesShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

4 thoughts to “Gasolina adulterada – como pode prejudicar meu carro e como evitar esse golpe?”

  1. poderia deixar o tel e quais os primeiros passos para fazer uma denuncia ,por exemplo :
    devo fazer um boletim de ocorrencia ou somente ligando para a shell ,ipiranga,e outros resolveria ….consegueria processar o posto ?entre outras .

    1. Oi, Adriano!

      Você deve contatar a ANP ( Agência Nacional do Petróleo ) e denunciar a empresa. Este é o número: 0800 970 0267.

      Com certeza você consegue processar o posto se tiver sido lesada.

      Precisando de ajuda, entre em contato comigo: 0800-6021-543

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.